Como estudar Português para a PC-DF em 90 dias?
Concursos Públicos

Como estudar Português para a PC-DF em 90 dias?

Olá, pessoal! A tão esperada “Oportunidade da Década” chegou. O edital foi publicado, a prova já tem data. E aí, vai perder essa chance? A fim de cumprirmos nosso objetivo de se preparar para a PC-DF em 90 dias, vamos tratar de uma disciplina-chave, presente na vida de qualquer concurseiro: PORTUGUÊS.

Como já foi dito, o domínio da Língua Portuguesa é essencial para a aprovação em qualquer concurso. Isso deveria ser um alívio, visto que se trata de uma matéria comum a todos os certames, com o conteúdo exigido sempre muito semelhante. Porém, não é bem assim. O Português costuma ser um pesadelo para inúmeros alunos.  E por que isso ocorre? São vários os motivos, porém o principal deles é a maneira como a disciplina é ministrada, desde o início das atividades escolares, uma vez que o método de ensino está totalmente baseado na “decoreba”. Mas, espera!  Para tudo! (esse “para” já não tem mais acento, fique esperto!) Você está dizendo que estarei preparado para uma prova de concurso sem decorar nada? Claro que não! Decorar é necessário em todas as disciplinas, no entanto, sempre o MÍNIMO possível.

O nosso foco aqui é acabar com os traumas e fazer com que o Português seja o seu grande aliado para a aprovação no concurso da PC-DF.

Português para a PC-DF

A Língua Portuguesa é uma disciplina em que é mais difícil separarmos o seu estudo, já que um tema depende do outro para a compreensão. Ninguém aprende sintaxe, sem passar pela morfologia. Isso não ocorre com as outras, nas quais podemos estudar um tema e não estudar o outro, sem o comprometimento da compreensão. Portanto, obedeça a ordem que for estipulada nesse artigo, e siga rumo ao sucesso!

Na tabela abaixo, foi realizada uma análise das questões da banca CEBRASPE (CESPE), de concursos policiais ocorridos nos últimos 5 anos, dividindo os assuntos conforme o curso de Direito Processual Penal para PC-DF (Escrivão) Pós-Edital.

E aí, vem a pergunta de muitos, principalmente dos iniciantes: Mas, como estudar todo esse conteúdo em tão pouco tempo?

A ideia é apresentar uma sugestão de estudo que priorize aqueles assuntos que a banca mais exige em provas desse tipo. É óbvio que o “melhor dos mundos” seria estudar tudo o que foi previsto no edital, visto que, mesmo o histórico de cobrança sendo baixo para determinado tema, ele pode estar em prova se listado no edital.

Desse modo, com base em análises de questões, sugeriremos uma programação de estudos para:

– aqueles que há algum tempo se preparam para a PC-DF;

– os que estão estudando para outras áreas de concursos, mas querem aproveitar a grande Oportunidade;

– os iniciantes, aqueles que não focavam em concursos, mas começarão agora atraídos por esta excelente chance.

Alunos que já se preparam para a PC-DF

Para os que há algum tempo estudam especificamente para a PC-DF, esta análise também é útil, principalmente por causa da tabela que será apresentada a seguir, com o percentual de incidência de cada assunto com base apenas em concursos anteriores da PC-DF, PF e PRF; e que possuem padrão de exigência semelhante.

De posse destas informações, estes alunos saberão onde concentrar seus estudos, principalmente as revisões.  Nesse momento, cabe ressaltar que temas com percentual de cobrança elevado merecem revisões constantes e a resolução massiva de questões.

Alunos que estudam para outras áreas de concurso e querem aproveitar essa grande chance

Vários alunos que focam, inicialmente, em provas da área Fiscal, Controle, Gestão ou Tribunais, por exemplo, vêm considerando prestar o concurso da PC-DF, mas, ao mesmo tempo, não querem abandonar totalmente a área de interesse inicial.

Para esses, esta análise de incidência serve para guiar a priorização dos assuntos de forma a conciliar a preparação para ambas as áreas. Ainda assim, são privilegiados no estudo desta disciplina, já que os assuntos mais importantes costumam ser quase os mesmos, claro, com alguma variação do percentual de cobrança. Desta forma, a transição para a prova da PC-DF não mudará totalmente o curso dos estudos.

Alunos iniciantes ou com pouco tempo disponível

Se você é novo no mundo dos concursos, ou se possui pouco tempo disponível, mas quer aproveitar essa oportunidade, seu estudo deve ser bem otimizado. O melhor a fazer é focar diretamente no que a banca CEBRASPE (CESPE) mais exige em provas para a PC-DF, PF e PRF. Observe a análise abaixo:

É possível perceber que, nesta disciplina, não há uma discrepância muito grande entre o que é cobrado nas provas da área policial em geral e o que cai nos certames da PC-DF/PRF/PF, todos promovidos pela banca CEBRASPE (CESPE), que tem por hábito elaborar provas mais interpretativas, sem muita “decoreba”.

Cabe ressaltar que o assunto Correspondência Oficial não foi cobrado neste Edital para Escrivão. Fique esperto!

A fim de esmiuçar o conteúdo dessas tabelas, faremos uma análise ponto a ponto (sem hífen!).

Vamos nos preparar, então?

Análise por assunto

  1. Ortografia

O tema Ortografia, o qual possui incidência baixíssima em provas da banca CEBRASPE (CESPE), é muito vasto e cheio de regras. Portanto, a leitura criteriosa e atenta só é recomendada se houver tempo para tal e deve ser realizada sem a preocupação de decorar.  Atente para a diferença entre ditongo crescente e decrescente.  Vale a pena ressaltar a extrema importância de se conhecer as bases formais ortográficas para que seja possível avançar em outros assuntos, especialmente as palavras que auxiliam na interpretação e compreensão de textos (esse sim, despenca em prova!).

  • Classes de Palavras (Geral) / Colocação Pronominal

Tema de incidência relevante, deve ser estudado com cautela, por meio de uma leitura atenta, sem a preocupação de memorizar. Quem já conhece a CEBRASPE (CESPE) sabe que não será questionado se uma palavra é adjetivo ou advérbio; mas sim, quanto à ideia que cada termo representa, e se a substituição de um termo X poderia ser feita pelo termo Y, sem alterar o sentido da frase. Os pronomes, em especial a colocação pronominal, são os assuntos mais importantes deste item. As demais classes são bem pouco cobradas em seus pontos técnicos.

  • Classes de Palavras – Conjunções

Dentro das classes de palavras, as conjunções são as mais cobradas em prova de concurso. Não se deixe enganar pela baixa porcentagem da tabela, pois, como já foi apontado, o estudo das Classes de Palavras, como um todo, auxilia o aluno na resolução de questões de Língua Portuguesa. Afinal, trata-se de um assunto basilar. Mais uma vez, não se preocupe em decorar a classificação de cada uma delas. Apegue-se somente à ideia e a função semântica de cada uma. É importante saber as conjunções que possuem o mesmo valor, pois é comum questões de substituição. Atente para os seguintes pontos: diferença entre oração coordenada e subordinada, “pois” conclusivo x explicativo, relações de causa e efeito.

  • Classes de Palavras – Verbos

Segunda classe de palavras mais cobrada, os verbos são nossos velhos conhecidos, desde a escola. Perceba que o mais “cai em prova” é a ideia principal da função do verbo e não sua classificação em si. Se já existe familiaridade com o assunto, se atenha somente à resolução de questões. Se não, não se preocupe em “perder” um pouco mais de tempo com a teoria.

  • Sintaxe

Esse assunto não é muito explorado pela CEBRASPE/CESPE e dificilmente cairá de forma direta em sua prova. Assim, como é de praxe em Português, esse tema deve aparecer associado com um texto.  E, dentro das questões que tratam sobre sintaxe, o tópico funções sintáticas (sujeito, predicado, objeto, adjunto e complemento) é o que tem maior incidência. Pode-se dizer, portanto, que se for cobrada alguma questão de sintaxe na sua prova, a chance de ela versar sobre funções sintáticas é altíssima. É importante entender as diferenças entre adjunto adnominal e complemento nominal, as formas de classificação do SE, as funções do QUE (conjunção, preposição ou pronome).

  • Pontuação

Desse item, o assunto carro-chefe em concurso é a vírgula. Portanto, é nesse tema que se deve focar. O importante aqui é entender as regras gerais (princípios) e praticar para adquirir experiência nos tipos de questões cobradas. É comum a banca CEBRASPE (CESPE) questionar se a vírgula de um trecho é explicada pela mesma norma da de outro trecho. Outra pergunta corriqueira é em relação à semântica, questionando se o sentido permaneceria, caso a vírgula fosse retirada. Ressalta-se a importância de saber quando o emprego é facultativo ou obrigatório.

  • Concordância Verbal e Nominal

Por mais que o percentual de incidência não chame muita atenção, é importante ressaltar que o domínio da Concordância auxilia na interpretação de textos e na escrita, como, por exemplo, identificar o sujeito em um parágrafo cuja estrutura esteja na forma indireta. Logo, podemos afirmar que esse item tem uma importância muito maior do que aparenta em um primeiro momento. Atenção para as regrinhas do “que” e do “quem”, para a concordância na voz passiva, para o plural dos verbos TER/VIR e HAVER/EXISTIR.  Em Concordância Nominal, é mister saber a regra em que o adjetivo pode concordar com o mais próximo ou com todos os substantivos.

  • Regência Verbal e Nominal / Crase  

Assunto também com incidência baixa de questões, o objetivo do estudo será quebrar os vícios linguísticos. E, a resolução das questões irá ajudar muito nesse processo. Então, não se preocupe em tentar decorar todas as regras de regência, afinal, são muitas. Tente ler as explicações e comparar a forma de regência correta com seus hábitos linguísticos. Caso perceba alguma divergência, anote em uma folha de papel de forma a ler com frequência. Durante a leitura, entenda/decore a regência dos verbos assistir, aspirar, visar, esquecer, lembrar/esquecer, implicar, chamar, obedecer e preferir. Esses verbos são os mais cobrados em concurso, pois são exemplos de que a transitividade verbal é modificada em função do sentido da frase. Para a regência nominal, vale a mesma técnica. Regência é vivência!

  • Coerência e Coesão. Significação das Palavras. Substituição de palavras ou trechos do texto

Esse item vai DESPENCAR na sua prova. Por isso, toda a atenção é pouca no momento do estudo. Na maioria das vezes, esses assuntos vêm relacionados com um texto e se confundem com o tópico Interpretação de Texto (assunto principal cobrado nas provas de Português). Quem já tem um bom entendimento de coesão e coerência, deve já estudar direto por resumos. Verifique se todos os conceitos foram entendidos. Não é necessário saber as definições propriamente ditas, mas apenas como eles podem ser empregados em um determinado contexto. Resolva o maior número de questões possíveis.

  1. Compreensão e Interpretação de textos. Tipos e gêneros textuais

Como já dito anteriormente, Interpretação de Texto é a responsável pela MAIORIA ESMAGADORA das questões de Português nos concursos em geral. Portanto, na hora da prova, respire fundo, leia duas vezes cada questão, entenda a estrutura do texto, interprete o ponto de vista do autor e não o seu. E não esqueça: sempre resolva as questões de interpretação de texto por eliminação de alternativas. Atente para a distinção de um texto de acordo com o seu tipo (narração, descrição ou dissertação). Os tópicos mais importantes são: Interpretação e Compreensão e Julgamento de Assertivas: Principais Erros.  Com relação a esse assunto, não há alternativa: é praticar, praticar e praticar!

Recomendação de Estudo para a PC-DF em 90 dias

  1. Já tenho alguma bagagem e quero aproveitar a oportunidade da PC-DF

Caso esteja migrando de outra área para a PC-DF, mas não gostaria de abrir mão do estudo que já estava fazendo, estude os itens 02, 03, 04, 06, 08, 09 e 10. Não recomendo o estudo do item 01 (Ortografia), pois trata-se de assunto inicial e que provavelmente qualquer concurseiro que possua alguma bagagem básica de concurso já estudou anteriormente. Os itens 03 (Classe de Palavras – Conjunção) e 04 (Classe de Palavras – Verbos) foram mantidas no rol de assuntos a serem estudados para esse perfil, visto que tratam de temas que caem muito em provas de outras áreas de concursos. Não recomendo os itens 05 e 07, pois versam sobre assuntos mais pontuais e, independentemente dos seus benefícios, têm baixo custo de aprendizagem; podendo, portanto, ser estudadas no pós-edital sem qualquer prejuízo.

  • Comecei a estudar agora e/ou tenho pouco tempo disponível

Para quem já está começando do zero (e, portanto, precisa pensar no melhor custo-benefício possível), sugiro que estude os itens 01 (exceto “Hífen”), 02, 03, 04, 06 (somente “Vírgula”),07, 08 (somente “Crase”), 09 e 10.

Com a certeza de que o Português será a disciplina que te alavancará no concurso da PC-DF, encerramos essa análise.

Lembre-se: É a OPORTUNIDADE DA DÉCADA! Não a deixe passar! Portanto, FOCO, DISCIPLINA e DETERMINAÇÃO!

Espero que aproveitem as dicas para estudar com excelente custo x benefício para a PC-DF.

Conheça nossos guias de estudo para o edital da PCDF

Assinatura Anual Ilimitada*

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos de todo o país. Assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha acesso ilimitado* a todos os nossos cursos.

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada

E se quiser se preparar com um material completo, com aulas em vídeo, aulas em formato pdf, suporte do professor no fórum de dúvidas para envio das suas dúvidas e muito mais, clique abaixo:

Material Completo PC-DF

Participe do PRIMEIRO Simulado Presencial PCDF – Com correção – 21/12/2019

1ª Simulado Presencial PCDF

Assinatura da Área Policial

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos de todo o país.

ASSINE AGORA – Assinatura Policial

Bons estudos e fique alerta para receber os próximos artigos, onde analisaremos as demais disciplinas do certame.

Felipe Luccas

Felipe Luccas

Auditor-Fiscal da Receita Federal, aprovado em 22º Lugar. Professor de Língua Portuguesa. Membro da equipe de Coaching do Estratégia Concursos. Formado em Letras-Inglês pela UFRJ, pós-graduado em direito tributário. Servidor do Poder Judiciário Federal por 6 anos.  Aprovado nos concursos de Técnico do TRT RJ, TRF 2ª Região, TRF 5º Região, TJ RJ, entre outros.  

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados