Tipologia textual: Saiba como identificar os 4 principais tipos de texto!
Décio Terror Filho

Tipologia textual: Saiba como identificar os 4 principais tipos de texto!

O assunto do artigo de hoje é de suma importância para a sua preparação para concursos públicos. A tipologia textual está presente tanto nas provas de língua portuguesa quanto nas redações.

Iremos apresentar as principais características de cada tipologia textual para evitar que você caia em pegadinhas durante a sua prova.

1- Qual é a diferença entre a Tipologia Textual e o Gênero Textual?

Resolvemos iniciar o artigo já trazendo uma das dúvidas mais comuns: a diferença entre tipologia textual e gênero textual.

O Gênero Textual está relacionado a um contexto histórico e cultural e são diversos os exemplos, como uma carta, e-mail, receita culinária, telefonemas, etc.

Por outro lado, a Tipologia Textual se relaciona com a estrutura, o conteúdo e a forma como um texto se apresenta, e os quatro principais tipos que abordaremos são os seguintes:

  • Narração;
  • Dissertação;
  • Descrição; e
  • Injunção.

Depois de conhecer melhor a diferença entre tipo e gênero textual, vamos ver as características de cada uma das quatro principais tipologias textuais.

2- Narração

Tipologia Textual – Narração

A narração é uma tipologia textual muito conhecida. Trata-se, de maneira singela, de uma história contada por um narrador, a qual é construída em torno de um ou mais personagens, em um determinado local e em um determinado tempo.

Ao ler uma narrativa, sempre encontraremos uma sequência lógica sendo apresentada para o seu leitor.

Em um primeiro momento, há uma introdução, apresentando os personagens, o lugar em que ocorre a história e em determinado tempo.

Após o momento introdutório, essa tipologia textual apresentará uma situação conflitante, momento em que normalmente há o suspense. E, assim, a narrativa chega a um momento de clímax, o qual costuma prender a atenção do leitor pelo desfecho do enredo.

Por fim, há o desfecho da história, encerrando o suspense apresentado no decorrer da narrativa.

3- Dissertação

Dissertação - tipologia textual
Dissertação – tipologia textual

A dissertação é extremamente utilizada no dia a dia. Trata-se de uma tipologia textual que objetiva expor, analisar e defender uma tese ou ponto de vista acerca de um determinado assunto.

Além disso, essa é a tipologia mais cobrada em provas de vestibulares e concursos públicos, pelo fato de explorar a fundo o conhecimento do examinando. Numa dissertação, o aluno terá que organizar, em estruturas lógicas, um texto apresentando seu ponto de vista a respeito de um determinado assunto.

Por conta dessas características, a linguagem utilizada nessa tipologia textual costuma ser objetiva e com baixíssimo grau de pessoalidade, uma vez que o objetivo não é o autor, mas sim o assunto que está sendo explorado.

Por isso, é muito comum ouvirmos falar que a dissertação é dividida em três estruturas lógicas: a introdução, o desenvolvimento e uma conclusão.

Vamos entender um pouco cada etapa!

Na introdução, o autor apresenta o tema objeto da dissertação e introduz, de maneira singela, seu ponto de vista.

Já no desenvolvimento, há a exposição dos argumentos, a fim de comprovar a tese introduzida pelo autor no início do texto, fundamentando todo o seu ponto de vista.

Por fim, temos a conclusão, na qual encerra-se o tema, trazendo uma síntese dos fatos expostos no decorrer da dissertação.

4- Descrição

Descrição - tipologia textual
Descrição – tipologia textual

A terceira tipologia textual é a descrição. Nesses tipos de textos, o autor se coloca na posição de mero observador e explica como é determinada coisa. Há a exposição de uma opinião ou sentimentos.

Normalmente, a partir da descrição, é possível que o leitor crie, em sua mente, uma imagem do que está sendo descrito. É muito comum vermos forte presença dos cinco sentidos durante o texto, com marcante descrição de tato, audição, visão, olfato e paladar.

5- Injunção

A última tipologia textual que abordaremos é a injunção. Esses textos apresentam comandos ou instruções ao seu leitor, podendo ser com viés de ordem ou conselho, mas sempre buscando controlar a ação do interlocutor utilizando-se, para tanto, da forma imperativa.

Costumeiramente vemos a presença de uma linguagem muito mais objetiva e direta.

Como exemplos dessa tipologia textual, temos as bulas de remédios, receitas culinárias, e até mesmo os editais de concursos públicos.

É isso, pessoal! Espero que tenham gostado do nosso resumo sobre as diversas tipologias textuais!! :) Fique atento, pois esse assunto é sempre muito cobrado em questões de provas e concursos.

Abraços,

Décio Terror

P.S: Veja também meu artigo sobre Regência Verbal e Nominal.

Como estudar para concursos

Como estudar para o ENEM

Concursos 2019

Concursos Abertos

Posts Relacionados

Compartilhe:

Décio Terror Filho

Décio Terror Filho

Décio Terror Filho é formado em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora-MG. Professor concursado na área federal, com especialização na didática, no ensino a distância e na produção de texto. Atua no ensino da Língua Portuguesa para concurso público desde 2000. Tem vários artigos publicados em revistas direcionadas para concurso público, portais de ensino, além de seus dois livros: Resoluções de Provas de Português - banca ESAF  e Resoluções de Provas de Português + breve teoria - banca FCC, ambos lançados pela Editora Ímpetus.

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x