46

Como estudar para Concurso: 6 passos para começar!

Se você é um concurseiro de primeira viagem e não sabe como começar a estudar para Concurso Público, veio ao lugar certo. Confira as dicas a seguir que vão te orientar nos primeiros passos na busca pela sua aprovação. 

O desafio de estudar para Concurso Público 

A decisão de começar a estudar para concursos públicos vem acompanhada de diversas dúvidas que, muitas vezes, levam o futuro servidor público a postergar ou até a desistir de seu sonho, antes mesmo de iniciar os estudos

Estudar para concursos não é uma tarefa fácil. Trata-se de um estudo a longo prazo, que demanda organização, dedicação, disciplina e foco.

As provas de concurso, via de regra, são de alto nível, com variados e extensos conteúdos, além de uma enorme e preparada concorrência a ser vencida. 

Mas calma, não estou falando isso para te desanimar! Saiba que a maior parte dos aprovados são pessoas normais como eu e você!

Eles se diferenciam em apenas um aspecto: são pessoas que traçaram as estratégias corretas para alcançar seus objetivos

Não existe fórmula pronta para encarar essa jornada. Cada pessoa deve encontrar a forma de estudar mais adequada ao seu perfil e a sua rotina.

Entretanto, as dicas que serão dadas a seguir podem te ajudar a fazer escolhas inteligentes para otimizar sua preparação e te impulsionar a tirar do papel os planos de se tornar servidor público. 

Como estudar para concurso: veja 6 passos simples: 

Rapaz de camiseta branca estudando para concurso em mesa de madeira
Estudos para concurso
  • Passo 1 – Insira-se no mundo dos concursos 
  • Passo 2 – Escolha sua área de concurso 
  • Passo 3 – Organize os estudos e se planeje 
  • Passo 4 – Defina seu material de estudos e de revisão 
  • Passo 5 – Comece agora mesmo 
  • Passo 6 – Mantenha o foco e a motivação 

Vamos detalhar cada um desses passos! 

1) Como estudar para concurso: insira-se no mundo dos concursos  

Veja vídeos, leia artigos, acompanhe professores, concurseiros e servidores! 

Se você está pensando em começar a estudar para concurso, precisa conhecer a nova jornada que está prestes a embarcar.

Com isso, irá entender se o serviço público faz sentido para você e se tem a disposição para trilhar esse novo caminho.  

Existe um mundo de conteúdos e informações sobre concursos públicos sendo produzidas diariamente e disponibilizadas de forma gratuita na internet, sobre os mais diversos assuntos.

Você pode encontrar previsões para os próximos concursos, dicas sobre os melhores métodos de estudos, depoimentos dos aprovados, relatos do dia a dia de um servidor público, entre outros conteúdos que possibilitam ter uma visão geral das nuances que permeiam o estudo para concurso. 

No Blog do Estratégia, no nosso canal do Youtube, nas nossas redes sociais (InstagramFacebook), nas redes sociais dos professores, dos coaches, dos aprovados, dos concurseiros etc.

Enfim, nas mais variadas plataformas é possível angariar esse tipo de informação valiosíssima para que o futuro concurseiro construa estratégias sólidas para seus estudos. 

Além disso, uma vez feita a decisão de iniciar os estudos, é importante se manter ativo nessas plataformas e ficar de olho nas movimentações dos órgãos públicos para a contratação de pessoal.

Esse contato também é importante para sanar as dúvidas sobre detalhes que podem surgir durante a preparação, como dicas para estudar uma matéria específica, dicas de motivação etc. 

2) Como estudar para concurso: escolha sua área 

Ao começar a estudar para concurso, é importante lembrar que o estudo não é um fim em si mesmo. Ou seja, você estuda para ser aprovado em uma prova, mas o seu objetivo final é ser um servidor público.

Isso significa que quando você se “aposentar” da vida de concurseiro, você terá uma profissão que pode ser exercida para o resto da sua vida, por isso é importante escolher uma área de concursos que você tenha afinidade e que seja condizente com a atividade que você deseja ter como profissão.  

Ademais, as matérias cobradas nas provas de cada área são compatíveis com as habilidades que serão requeridas do servidor no exercício de sua função.

Sendo assim, se você escolhe um cargo público por afinidade, provavelmente você estudará matérias que tenha prazer ou que possua algum conhecimento prévio, o que facilitará o processo de aprendizado. 

As principais áreas de concursos são as seguintes: 

Administrativa, Tribunais, Jurídicos, Fiscais, Controle e Gestão, Policiais, Legislativos, Saúde, Educação e Bancários.  

Saiba mais detalhes sobre cada uma dessas áreas de concursos: 

Interessante notar que dentro dos órgãos da administração pública existem diversas carreiras diferentes e, mesmo sem uma formação específica ou mesmo sem um curso superior, é possível ser servidor público.

No Poder Judiciário, por exemplo, apesar de a carreira principal ser a de Juiz, existem cargos administrativos e técnicos, com ou sem especialidade definida, que também são ocupados por servidores públicos. 

Mesmo que você tenha um cargo dos sonhos, é recomendável não se limitar a estudar para um cargo específico no começo da sua preparação.

Por exemplo, se você sonha em ser Delegado de Polícia, comece estudando as matérias básicas das carreiras policiais.

Isso abrirá um leque maior de opções e possibilitará que você migre para outros concursos dentro da mesma área, de acordo com as oportunidades que forem surgindo ao longo do caminho.

Conforme esse mesmo exemplo, se é publicado um edital de agente da polícia civil durante sua preparação, você poderá realizar a prova como treino, ou até mesmo utilizar essa oportunidade como concurso escada

Feita essa análise e escolhida sua área de concursos, evite migrar para áreas muito diferentes, uma vez que as matérias podem variar bastante e isso pode tirar seu foco e demandar tempo e esforço excessivos. 

3) Como estudar para concurso: organize os estudos e se planeje 

Defina metasorganize seu tempo e planeje-se

Definida sua área de concursos, passe a analisar a conjuntura dos concursos públicos na área escolhida.

A conjuntura é a análise dos concursos abertos e previstos, que pode ser acompanhada no blog do Estratégia Concursos.

Conjuntura atual dos concursos:

A partir daí, é importante definir metas de curto e longo prazo, de acordo com a conjuntura e com a complexidade das provas do cargo escolhido.

Nas carreiras principais dos órgãos, tratamos de provas de altíssimo nível e, portanto, é preciso ser realista e entender que com pouco tempo de estudo é praticamente impossível ser aprovado.

Por isso, é interessante ter também metas diárias, semanais, mensais e anuais, de forma que seu objetivo final não pareça tão distante a ponto de te fazer desistir no meio do caminho. 

Depois de traçadas as metas, é preciso analisar sua rotina e fazer um planejamento de forma a conciliar suas atividades do dia a dia com o horário que será dedicado exclusivamente aos estudos.

É importante que você seja verdadeiro com você mesmo, e só contabilize as horas que realmente conseguirá estar sentado na frente do seu material estudando (horas líquidas)

Depois de organizar seu tempo e planejar as suas horas diárias e semanais de estudos, é hora de criar um plano de estudos.

O plano de estudos é a forma de organização das matérias a serem estudadas de acordo com as suas horas líquidas de estudo diário.

Os especialistas recomendam que o plano de estudos siga a metodologia do ciclo de estudos. Essa técnica permite o estudo de várias matérias ao mesmo tempo, com a inserção gradual de novas matérias na rotina de estudos, sem que nenhuma seja negligenciada.

Dessa forma o concurseiro se mantém em contato constante com as disciplinas e consegue se reorganizar constantemente para manter um estudo de alto rendimento. 

Aprenda a montar seu ciclo de estudos: 

Lembre-se que um estudo eficiente depende menos da quantidade de horas líquidas estudadas por dia e mais da qualidade e das estratégias utilizadas para otimizar os estudos.  

4) Como estudar para concurso: defina seu material de estudos e de revisão 

Se você pretende começar a estudar para concurso, suas ferramentas devem compor-se de uma mescla entre teoria, revisões periódicas e resolução de questões. 

Para o estudo da teoria, você pode escolher entre assistir videoaulas ou fazer a leitura dos PDFs.

A videoaula, apresar de ser a ferramenta mais comum, possui diversas desvantagens. Além de demandar mais tempo, ela é monótona e não tem o poder de reter a atenção de quem assiste.

Além disso, ela é mais superficial e não permite que o professor abranja as minúcias da matéria que um material escrito permite.

Outra desvantagem é que a criação de material de revisão por meio das videoaulas só pode ser feita por meio de anotações, que levam mais tempo e são mais difíceis de ser consultadas que o grifo no próprio PDF. 

Os PDFs são materiais objetivos e, ainda assim, mais completos que as videoaulas. A leitura do material escrito demanda menos horas de estudo, retém melhor a atenção e pode ser facilmente reconsultado.

Apesar disso, quando se tem muita dificuldade em aprender uma matéria, as videoaulas podem ser a melhor opção, uma vez que elas têm uma didática mais simples e fácil de ser compreendida. 

Sendo assim, os especialistas recomendam que você utilize o material escrito como regra e, nos casos em que for muito difícil entender a matéria apenas com a leitura, você pode fazer a opção pelas videoaulas.

Ademais, para as disciplinas jurídicas, deve-se incluir a leitura da lei seca no cronograma de estudos, tendo em vista que muitas questões de prova cobram a literalidade da lei. 

Saiba mais sobre as vantagens e desvantagens do PDF e da Videoaula:

Como já foi dito, na prova de concurso, em um único dia você terá que responder questões de várias matérias que foram estudados durante um longo período.

Dessa forma, você terá que fazer uso não apenas de sua memória de curto prazo, mas também da sua memória de longo prazo.  

Por isso, é importante fazer revisões periódicas ao longo de toda a sua preparação. Isso faz com que as matérias estudadas se tornem conhecimento, permitindo que, na hora da prova, você se lembre até mesmo do que foi estudado no primeiro dia do seu ciclo. 

Ao longo do estudo da teoria, deve-se fazer um estudo ativo, construindo um material de revisão que possa ser facilmente consultado.

As ferramentas mais comuns de revisão são os mapas mentais, os resumos, os grifos e as anotações no PDF.

O material de revisão nunca deve ser extenso e nunca deve demandar muito tempo para ser construído.

Por isso, grifar e fazer anotações nos PDFs são as formas mais recomendadas de construção desse material.

As revisões devem ser programadas com uma certa periodicidade e devem fazer parte do ciclo de estudos. Para entender como inserir essas revisões no seu ciclo, consulte o artigo Como fazer revisões. 

A resolução de questões também é uma etapa importantíssima do estudo. As questões têm várias funções essenciais para quem quer ser aprovado em um concurso público.

As questões presentes no final dos PDFs ou nas videoaulas são excelentes para a fixação do conteúdo e não devem ser puladas.

Além disso, elas permitem que o concurseiro se atente aos detalhes das matérias que costumam aparecer nas provas.

As questões ainda são uma das melhores formas de se revisar conteúdos e revisitar os pontos das matérias que se tem maior dificuldade.

Saiba mais sobre como estudar por questões:

Por fim, uma ótima ferramenta de estudos é a resolução de simulados. Os simulados permitem que você teste seus conhecimentos e se prepare para o dia da prova. 

Saiba como utilizar simulados na preparação para concursos. 

5) Como estudar para concurso: comece AGORA mesmo! 

Você já entendeu que estudar para Concurso Público demanda tempo, dedicação, organização e preparação.

Sendo assim, não espere para começar a estudar para concurso quando um edital de seu interesse for publicado!

Via de regra, da publicação do edital até o dia da prova há algo entre 45 e 90 dias, tempo este que é insuficiente para conhecer todo o conteúdo programático.  

Esperar por editais é um erro que a maioria das pessoas costumam cometer. Muitos concurseiros estão se preparando com antecedência.

Aquele que começa a estudar com um edital publicado tem pouca ou nenhuma chance de fazer concorrência frente àqueles que já estudam há mais tempo. 

Muitas vezes, cerca de um ano antes da publicação do edital já é possível observar as movimentações de um órgão para a contratação de pessoal.

Isso é possível porque a realização do concurso é um procedimento administrativo que possui diversas etapas anteriores ao edital, como a solicitação de autorização ao Ministério da Economia e a licitação para a escolha da banca.

A equipe de jornalismo do Estratégia Concursos está sempre acompanhando essas movimentações para manter o concurseiro atualizado em relação às próximas provas. Portanto, antecipe-se! 

Isso não significa, porém, que você não possa iniciar seus estudos após a publicação de um edital.

Se um edital da área de concursos de seu interesse é publicado, esse é um ótimo impulso para iniciar seus estudos e avançar rapidamente nos conteúdos.

Apesar de ser improvável que venha uma aprovação logo de cara, esse objetivo de curto prazo pode ser utilizado para dar o primeiro passo e se adiantar para as próximas provas que virão.  

6) Como estudar para concurso: mantenha o foco e a motivação 

Manter o foco e a motivação são grandes desafios para os concurseiros. O estudo para concurso é uma jornada solitária e o sucesso dos seus resultados dependem apenas de você.

Apesar disso, lembre-se que diversas outras pessoas estão passando pelo mesmo processo. Estar em contato com elas, bem como com as pessoas que já foram aprovadas pode ser uma ótima fonte de motivação. 

Confira algumas entrevistas dos aprovados:

Além disso, para manter-se focado e motivado é preciso caminhar no meio termo entre a procrastinação e a dedicação em excesso.

O estudo para concursos é como correr uma maratona. O maratonista tem que manter um ritmo moderado ao longo do caminho e correr o máximo que conseguir na reta final.

Se ele mantiver um ritmo muito lento, todos vão ultrapassá-lo, e se for muito rápido, ele vai se cansar e desistir no meio do caminho.  

Da mesma forma funcionam as preparações a longo prazo. É preciso criar uma rotina de estudos exequível, que permita que você estude e realize todas as outras atividades que planejou para o seu dia, sem que isso te deixe excessivamente sobrecarregado.

Portanto, de nada adianta estudar 8 horas por dia se você não tem tempo para descansar, se alimentar bem, praticar exercícios físicos e ter alguns momentos de lazer.  

Por outro lado, será necessário um esforço maior e a abdicação de atividades que você estava habituado a fazer para ter mais tempo para os estudos e para conseguir manter-se disciplinado na sua rotina.

Para tanto, é preciso levar o estudo como a obrigação primordial dos seus dias.

Considere o estudo como um trabalho, que merece ainda mais dedicação, já que é um investimento feito por você para você. Lembre-se sempre do seu objetivo final! 

Saiba mais sobre como manter a motivação nos estudos:

Por fim, não tenha medo de experimentar, de fazer erros e acertos, de falhar e recomeçar. O estudo para concursos é algo extremamente individual.

Quanto mais se conhece e conhece o jeito de estudar que funciona para você, mais chances se tem de ter sucesso nessa jornada! 

Entendeu como começar a estudar para Concurso Público?

Seguindo esses passos, vai ficar mais fácil traçar a sua estratégia de sucesso, rumo à aprovação!

Espero que com essas dicas fique mais fácil começar a estudar para Concurso Público! 

Abraços e até a próxima oportunidade. 

Luis Eduardo e Ana Luiza Tibúrcio.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *