'Sempre haverá necessidade de concurso', diz Secretário do Ministério da Economia
Fernando Brito

‘Sempre haverá necessidade de concurso’, diz Secretário do Ministério da Economia

Secretário fala sobre decreto e avalia o quadro de servidores do Executivo Federal

“Sempre haverá necessidade de concurso”. Essa foi a declaração do secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal do Ministério da Economia, Wagner Lenhart, concedida em entrevista exclusiva ao Correio Brasiliense. Na oportunidade, o secretário falou sobre o decreto que institui regras para a realização e autorização de Concursos Públicos no Executivo Federal e sobre o atual quadro de servidores.

Segundo ele, a suspensão dos concursos de que trata o ministro Paulo Guedes se deve a restrições orçamentárias bem como a inviabilidade de reposições por conta de pautas que ainda estão em definição, como a Reforma da Previdência. Mas garantiu que os concursos não deixarão de acontecer e que as seleções de novos servidores devem ser realizadas de forma estratégica pensando no retorno aos serviços públicos.

“Sempre vai haver a necessidade. […] concurso público, neste ano e no ano que vem, só em caráter excepcional. Se realmente não houver outra alternativa e a necessidade de repor o quadro for premente, se não tiver como postergar”, garantiu o secretário durante a entrevista.

Na semana passada, durante debate sobre a Reforma da Previdência na Câmara Federal, o ministro Paulo Guedes voltou dizer que o governo suspendeu a realização de concursos públicos. De acordo com o ministro, os governos anteriores contrataram servidores públicos em excesso e concederam muitos reajustes salariais.

Segundo o que disse em entrevista ao Correio Brasiliense, o secretário do Ministério da Economia falou que a proposta do governo é contratar novos servidores de forma estratégica, em funções que realmente são necessárias.

“A ideia é repor vagas nas carreiras que necessitam ter uma vinculação permanente com o serviço público, em função da sua importância, do grau de responsabilidade que tem, da diferença que faz na prestação do serviço para a população”, disse o secretário.

O Secretário não citou, mas um exemplo claro é a realidade do Instituto Nacional de Seguridade Social, o INSS. Atualmente, o órgão possui uma carência muito grande de servidores. São mais de 19 mil cargos vagos, mais de 3 mil servidores já aposentados em 2019 e uma previsão de 10 mil aposentadorias até o final do ano.

O prazo para que o Ministério da Economia apresente as providências que devem ser tomadas para a realização de um novo concurso para o INSS chega ao fim no próximo dia 11 de junho, terça-feira. Na recomendação enviada ainda no fim do mês de abril, o MPF deu um prazo de 30 dias úteis para que a pasta autorizasse a realização do concurso INSS.

Conforme o que disse Wagner Lenhar, a suspensão dos concursos se deve muito ao fato de o governo querer assegurar recursos em carreiras que fazem a diferença na prestação de serviço para a população e na manutenção do bom gerenciamento da máquina pública.

“Sabemos que tem muitas carreiras que, no futuro, precisarão fazer a reposição. O que a gente tem que fazer agora é dar as condições para que, no futuro, a gente possa voltar a contratar. Mas repito, com critério, muita cautela e naquelas posições que realmente vão fazer a diferença”, disse.

Ao falar do decreto que estabelece normas para realização e autorização de concursos públicos, o secretário Wagner Lenhar, contou que o dispositivo estabelece uma série de critérios e requisitos para os órgãos apresentarem o requerimento de concurso público. “São 14 itens que a gente relacionou dentro desse decreto, para que a gente possa tomar a decisão de deferir, indeferir a reposição do quadro desses órgãos”, disse.

INFORMAÇÕES – Concursos 2019

INFORMAÇÕES – Concursos 2020

Instragram: @jornalistadeconcursos

*Com informações do Correio Brasiliense.

Posts Relacionados

Compartilhe:

Fernando Brito

Fernando Brito

Jornalista com experiência em web, TV, impresso, assessoria de comunicação, mídias sociais, cerimonial e media training. Atualmente é responsável pelo jornalismo do Estratégia Concursos, atuando como analista de SEO e coordenador de conteúdo. Por dois anos foi repórter no G1, o site de notícias da Globo. Atuou ainda como repórter da editoria de esportes do Jornal Diário do Povo. Foi assessor de comunicação da Fundação Municipal de Saúde de Teresina-PI, e ainda fez trabalhos como freelancer tendo como clientes sindicato, políticos e autoridades públicas. Atuou ainda no treinamento de mídia (Media Trainning) de todo o secretariado da Prefeitura de Timon-MA e de gestores em saúde na Prefeitura de Teresina-PI.

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.