Você consegue PARAR um rio?
Concursos Públicos

Você consegue PARAR um rio?

A primeira pergunta é: você sabe como nasce um rio?

Uma gotinha escorrendo no solo. Depois, outra. E mais outra. Pronto! O rio está formado.

Já disse um certo pensador que provérbios são sentenças curtas obtidas de longas experiências, daí a dificuldade de entender provérbios profundos. No caso do rio, temos muito que aprender com ele. Vamos lá:

1) Ele já nasce com um objetivo. Ou seja, desde o começo, o seu objetivo é chegar ao mar, custe o que custar. O problema dos humanos é que nós não sabemos definir nossos objetivos. Quando encontramos um obstáculo, logo pensamos em desistir, ao contrário do rio, que permanece firme em seu propósito.

2) O rio é importante e faz falta. Existem pessoas importantes e pessoas que fazem falta. Existem pessoas importantes que não fazem falta, e existem pessoas que fazem falta e não são importantes. Vamos pegar o caso do sal: ele é importante e faz falta. Nosso corpo é formado por cerca de 230 gramas de sal, sem o qual nós morreríamos. O sal é importante para nós, e faz falta.

3) Ele se fortalece nas quedas. Um pequeno filete que corre na nascente e se fortalece a cada dia. Ao contrário do ser humano, que se perde na caminhada, ele vai se fortalecendo à medida que avança. Logo depois de uma queda, se fortalece e desliza. Simples assim.

4) Ele aceita a ajuda de todos. Por mais pequena que seja a ajuda, por mais minúscula que seja a gotinha, o rio aceita de bom grado. Cada gota acrescentada aumenta o seu volume e, com isso, ganha força cada vez mais. E isso se chama sinergia.

5) O rio é generoso por onde passa. Ele leva bênção e fartura onde suas águas deslizam. Ele sabe que tem uma missão grandiosa a ser cumprida e a melhor forma de ajudar a si mesmo é ajudando aos outros.

6) O rio é persistente. O rio vai deslizando suavemente em direção ao mar. Ele cava a pedra que se interpõe em seu caminho. Ele fura a montanha que lhe faz frente. Ele se espalha quando é preciso, e se aprofunda quando necessário. O homem constrói grandes barragens e consegue, temporariamente, parar o rio. Nesta etapa, o rio acumula forças e salta por cima. E, quando desce, ganha forças para continuar em frente. Assim, o rio sabe, por natureza, que a persistência leva à vitória.

Se você procurar aprender com as coisas à sua volta, poderá ter ricas lições. Daí o porquê da pergunta inicial, que é sobre como parar um rio. Se não conseguirmos nosso intento, é porque paramos no meio do caminho. Devemos parar de vez em quando? Sim, mas para acumular as águas que nos fortalecerão e continuar crescendo em volume de ataque.

Ninguém supera a força de um motivo, muito menos de uma razão. Qual é o seu motivo? Qual é sua razão? Se ela existir, persista. Se precisar pedir ajuda, peça. Mas persista em pedir, até conseguir. Se a questão é buscar, busque. Mas persista em buscar, até que encontre. Se a porta se fechar, bata. Mas persista em bater, até que se abra.

Assim, quem desiste mostra que não quer, quem desiste mostra que não precisa, quem desiste não chega. O rio nunca desiste. Se não der para furar a pedra, acumula forças e salta por cima. Ele vai chegar ao mar, pois tem foco, persevera e aceita a ajuda de todos.

Para tudo há um tempo certo, um tempo propício, e você, assim como o rio, irá conquistar seu objetivo.

Posts Relacionados

Dane Fernandes

Dane Fernandes

Especialista em Controladoria e Finanças. Associado ao IIA Brasil (Instituto dos Auditores Internos do Brasil), com registro no The Institute of Internal Auditors, com sede na Flórida – Estados Unidos da América. Possui experiências em EAD (educação a distância) em escolas de governo, tais como TCU (Instituto Serzedello Corrêa), CGU, Escola de Administração Fazendária (ESAF), Tribunais de Contas dos Estados do RS, BA e PE, Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), além da Academia Nacional de Polícia (Polícia Federal).

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados