Resumo NBC TA 500 – Evidência de Auditoria . Saiba os pontos principais
Área Fiscal

Resumo NBC TA 500 – Evidência de Auditoria

Saiba o que constitui evidência de auditoria e a responsabilidade do auditor na definição e execução de procedimentos de auditoria para a obtenção de evidência apropriada e suficiente, de acordo com o Resumo NBC TA 500.

evidência de auditoria
Resumo NBC TA 500: Evidência de Auditoria

Olá, Estrategista. Tudo joia?

Neste post iremos dar continuidade a uma série de artigos sobre os resumos das principais Normas de Auditoria, as chamadas NBCs. No post anterior, resumimos a NBC TA 330: Testes Substantivos e Testes de Controle.

Sabemos que a quantidade de assuntos e NBC TAs é imensa, e tentar estudar todos é um erro. Portanto separamos uma lista com as principais NBCs cobrados em concursos, e iremos apresentar um resumo de cada um destes, tendo em vista que muitos dessas NBCs são extensas demais, e apresentam determinados conteúdos que não são relevantes para concursos públicos.

Gostaria ainda de explicações mais detalhadas, com exemplos práticos e resolução passo a passo dos exercícios?! Acesso aqui nossos cursos de Auditoria para Concursos, elaborados pelos melhores professores da área.

Daremos continuidade então com o Resumo NBC TA 500.

Como sabemos, o objetivo do auditor é definir e executar procedimentos de auditoria que permitam ao auditor conseguir evidências de auditoria apropriada e suficiente que lhe possibilitem obter conclusões razoáveis para fundamentar a sua opinião.

Definições

Vejamos algumas definições importantes:

Primeiramente, evidências de auditoria compreende as informações utilizadas pelo auditor para chegar às conclusões em que se fundamentam a sua opinião. A evidência de auditoria inclui as informações contidas nos registros contábeis que suportam as demonstrações contábeis e informações obtidas de outras fontes.

A adequação da evidência é a medida da qualidade da evidência, isto é, a sua relevância e confiabilidade para suportar as conclusões em que se fundamenta a opinião do auditor.

Por outro lado, suficiência da evidência é a medida da quantidade da evidência. A quantidade necessária da evidência é afetada pela avaliação do auditor dos riscos de distorção relevante e também pela qualidade da evidência de auditoria.

A obtenção de mais evidência de auditoria (suficiência), porém, não compensa a sua má qualidade (adequação).

Por fim, é questão de julgamento profissional determinar se foi obtida evidência de auditoria apropriada e suficiente para reduzir o risco de auditoria a um nível aceitavelmente baixo

Requisitos

Desse modo, o auditor deve definir e executar procedimentos de auditoria que sejam apropriados às circunstâncias com o objetivo de obter evidência de auditoria apropriada e suficiente.

Além do mais, ao estabelecer e executar procedimentos de auditoria, o auditor deve considerar a relevância e confiabilidade das informações a serem utilizadas como evidência de auditoria.

Especialista da Administração

O especialista da administração é uma pessoa ou organização com especialização em uma área, que não contabilidade ou auditoria, cujo trabalho naquela área de especialização é utilizado pela entidade para ajudá-la na elaboração das demonstrações contábeis.

Portanto, se as informações a serem utilizadas como evidência de auditoria forem elaboradas com a utilização de um especialista da administração, o auditor deve, na medida necessária:

  • avaliar a competência, habilidades e objetividade do especialista;
  • obter entendimento do trabalho do especialista; e
  • avaliar a adequação do trabalho desse especialista como evidência de auditoria para a afirmação relevante.

Inconsistência ou dúvidas quanto à confiabilidade da evidência de auditoria

O auditor deve determinar quais modificações ou acréscimos aos procedimentos de auditoria são necessários para solucionar o assunto se:

  • a evidência de auditoria obtida em uma fonte é inconsistente com a obtida em outra; ou
  • o auditor tem dúvidas quanto à confiabilidade das informações a serem utilizadas como evidência de auditoria.

Evidência de auditoria apropriada e suficiente

A evidência de auditoria é necessária para fundamentar a opinião e o relatório do auditor.

Ademais, ela tem natureza cumulativa e é obtida principalmente a partir dos procedimentos de auditoria realizados durante o curso do trabalho.

Contudo, ela também pode incluir informações obtidas de outras fontes, como auditorias anteriores ou procedimentos de controle de qualidade da firma de auditoria para aceitação e continuidade de clientes.

A evidência de auditoria abrange informações que suportam e corroboram as afirmações da administração e qualquer informação que contradiga tais afirmações.

Além disso, em alguns casos, a ausência de informações (por exemplo, a recusa da administração em fornecer uma representação solicitada) é utilizada pelo auditor e, portanto, também constitui evidência de auditoria.

Logo, a maior parte do trabalho do auditor para formar sua opinião consiste na obtenção e avaliação da evidência de auditoria.

Os procedimentos de auditoria para obter evidência de auditoria podem incluir:

  • Inspeção;
  • Observação;
  • Confirmação;
  • Recálculo;
  • Reexecução;
  • Procedimentos analíticos; e
  • Indagação.

Embora a indagação possa fornecer importante evidência de auditoria e possa produzir evidência de distorção, a indagação, sozinha, geralmente não fornece evidência de auditoria suficiente da ausência de distorção relevante no nível da afirmação nem da eficácia operacional dos controles.

Não obstante, geralmente obtém-se mais segurança com evidência de auditoria consistente obtida a partir de fontes diferentes ou de natureza diferente do que a partir de itens de evidência de auditoria considerados individualmente.

Procedimentos de auditoria para obtenção de evidência de auditoria

Como exigido e explicado adicionalmente no Resumo NBC TA 330, a evidência para a obtenção de conclusões para fundamentar a opinião do auditor é conseguida pela execução de:

  • Procedimentos de avaliação de riscos; e
  • Procedimentos adicionais de auditoria, que abrangem:
    • Testes de controle; e
    • Procedimentos substantivos, inclusive testes de detalhes e procedimentos analíticos substantivos.

Procedimentos de Auditoria

1.      Inspeção

A inspeção envolve o exame de registros ou documentos, internos ou externos, em forma de papel, em forma eletrônica ou em outras mídias, ou o exame físico de um ativo. Além disso, a inspeção de registros e documentos fornece evidência com graus variáveis de confiabilidade.

A inspeção de documentos que evidenciam a existência de um ativo pode não fornecer necessariamente evidência de auditoria sobre propriedade ou valor, nem quanto aos direitos e obrigações da entidade ou à avaliação dos ativos.

2.      Observação

A observação fornece evidência de auditoria a respeito da execução de processo ou procedimento, mas é limitada ao ponto no tempo em que a observação ocorre.

3.      Confirmação Externa

Uma confirmação externa representa evidência de auditoria obtida pelo auditor como resposta escrita de terceiro ao auditor, em forma escrita, eletrônica ou em outra mídia.

Os procedimentos de confirmação externa frequentemente são relevantes no tratamento de afirmações associadas a certos saldos contábeis e seus elementos. Contudo, as confirmações externas não precisam se restringir apenas a saldos contábeis.

4.      Recálculo

O recálculo consiste na verificação da exatidão matemática de documentos ou registros. O recálculo pode ser realizado manual ou eletronicamente.

5.      Reexecução

A reexecução envolve a execução independente pelo auditor de procedimentos ou controles que foram originalmente realizados como parte do controle interno da entidade.

6.      Procedimentos Analíticos

Os procedimentos analíticos consistem em avaliação das informações feitas por meio de estudo das relações plausíveis entre dados financeiros e não financeiros. Os procedimentos analíticos incluem também a investigação de flutuações e relações identificadas que sejam inconsistentes com outras informações relevantes ou que se desviem significativamente dos valores previstos.

7.      Indagação

A indagação consiste na busca de informações junto a pessoas com conhecimento, financeiro e não financeiro, dentro ou fora da entidade. A indagação é utilizada extensamente em toda a auditoria, além de outros procedimentos de auditoria.

Além disso, as indagações podem incluir desde indagações escritas formais até indagações orais informais.

Finalizando

E aí, curtiu o Resumo NBC TA 500?! Deixe seu comentário.

Gostaria ainda de explicações mais detalhadas, com exemplos práticos e resolução passo a passo dos exercícios?! Acesso aqui nossos cursos de Auditoria para Concursos, elaborados pelos melhores professores da área.

Forte abraço

Leandro Ricardo M. Silveira

Instagram: https://www.instagram.com/leandro.rms12/

Assinatura Anual Ilimitada*

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país. Assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha acesso ilimitado* a todos os nossos cursos.

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada

Fique por dentro de todos os concursos:

Concursos abertos

Concursos 2020

Posts Relacionados

Leandro Ricardo Machado da Silveira

Leandro Ricardo Machado da Silveira

Auditor Fiscal do Estado de SC e Coach do Estratégia Concursos. Aprovado nos concursos de Auditor Fiscal SEFAZ-SC e SEFAZ-GO; ANAC (Cadastro Reserva); PCDF (Perito Criminal - Aprovado até a última fase). Engenheiro Aeronáutico, formado pela Universidade Federal de Uberlândia, possui MBA em Administração e Finanças Corporativas.

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados