O que mais cai na prova - DIREITO ADMINISTRATIVO.
Dane Fernandes

O que mais cai na prova – DIREITO ADMINISTRATIVO.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, hoje será postado o que mais cai em Direito Administrativo. Como esta disciplina é mais extensa do que Direito Constitucional, o número de itens a serem estudados também aumenta. Veja a tabela abaixo:

Neste caso, o item “licitações e contratos administrativos” é questão certa. E você não precisa saber tudo sobre licitações e contratos (existem até livros sobre o assunto!), mas o que realmente interessa para a prova (como disse no artigo anterior, você não precisa ser gênio e nem resolver o problema de seu País. Você simplesmente precisa marcar o X no quadradinho certo!).

Se você chegar a quem realmente quer passar em um concurso público e começar a explicar demais, de forma extremamente detalhada, o motivo pelo qual a lei de licitação está equivocada, e como ela deveria ser refeita para que o serviço público melhorasse etc., você está perigosamente ameaçado de ser totalmente retirado do convívio com ele (você não precisa se tornar o “Papa” em Direito Administrativo).

Para você ter uma noção geral, eu resumiria em quatro itens (que são fáceis de memorizar): procedimento, isonomia, proposta mais vantajosa para a Administração Pública e desenvolvimento nacional sustentável. Para início da conversa, é isso que você precisa saber.

Voltando à análise da tabela acima, podemos verificar que os princípios (legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência – LIMPE) são cobrados em torno de 1%. Verdade seja dita, se cair, todo mundo vai acertar e, por isso, não vale a pena focar tanto.

Precisamos usar a estatística a nosso favor. Simples assim. Uma aula por vez, um passo após o outro, nunca permita que o dia termine sem uma vitória (por mais pequena que seja) e o objetivo será conquistado.

Espero você do lado de cá!!

Compartilhe:

Dane Fernandes

Dane Fernandes

Oficial Escrevente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, onde exerce a função gratificada da Direção do Foro. Instrutor do Centro de Formação e Desenvolvimento de Pessoas do Poder Judiciário. Especialista em Controladoria e Finanças, com registro no The Institute of Internal Auditors, com sede na Flórida – Estados Unidos da América. Aprovado e convocado nos seguintes concursos: Escola de Sargentos das Armas, Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Banco do Brasil e, novamente, Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Possui experiências em EAD (educação a distância) em escolas de governo, tais como TCU (Instituto Serzedello Corrêa), CGU, Escola de Administração Fazendária (ESAF), Tribunais de Contas dos Estados do RS, BA e PE, além da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP).

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.