Modelo de Redação sobre Coronavírus
Carreiras Policiais

Modelo de Redação sobre Coronavírus

Estrategianos, tudo em paz?

Prof. Raphael Reis chegando na área para disponibilizar um modelo de redação sobre CORONAVÍRUS. Este tema será cobrado, em breve, nas redações de concursos ou ENEM.

Importante lembrar de lavar as mãozinhas e evitar aglomerações :)

Uma das frases mais impactantes do livro A Peste, de Albert Camus, produzida no contexto da Segunda Guerra Mundial, é: “A estupidez insiste sempre”. Nessa obra, o autor cria o cenário de uma peste, que, associada ao avanço das ideias nazistas, matou boa parte da população. Na atualidade, o vírus Covid 19 assola o mundo, matando, também, muitas pessoas [apresentação do tema]. Semelhante à peste de Cumus, a propagação do vírus coloca em debate a importância de um projeto coletivo para a sociedade [Tese].

Primeiramente [conectivo], destaca-se que a contenção do vírus só é possível se todas as pessoas e nações assumirem compromisso com a coletividade [tópico frasal]. Nesse sentido, tal esforço se mostra como um grande desafio, uma vez que a sociedade líquida é marcada por relações individualistas e fragmentadas, como ressalta Bauman em sua sociologia. Isso pode ser observado no descumprimento da principal medida de profilaxia: distanciamento social – parte da população e até a liderança máxima do país não estão evitando aglomerações. [Fundamentação a partir de argumento de autoridade e exemplos concretos da realidade social]

Em segunda análise [conectivo], será necessário elaborar novas regras de convívio social [tópico frasal]. Na perspectiva sociológica de Émile Durkheim, podemos considerar que o avanço do coronavírus é uma anomia, porquanto contribui para a desintegração social e os mais diversos conflitos: crise econômica, desemprego, inflação, instinto de conservação da vida. Contudo, se o processo de combate aos vírus é coletivo, a sociedade precisa estabelecer atitudes de solidariedade, por se tratar de uma doença que afeta a todos, independentemente de classe social. [Fundamentação a partir do argumento de autoridade].

Portanto [conectivo], para que a realidade não imite a ficção [retomada da tese], é necessário que os indivíduos exerçam a empatia, como forma de fortalecer laços de solidariedade. Ademais, o Estado necessita ser o exemplo, procurando conscientizar a população sobre medidas de prevenção, para que os impactos possam ser minimizados e as vidas preservadas. [Fechamento com proposta de solução]

Obs.: Grato ao Profº. Carlos Roberto, coordenador de Discursivas, pelas correções e ajustes.

Gostou deste artigo? Deixe comentários e compartilhe com os amigos ;)

Quer mais modelos de redações prontas?

A realidade prisional feminina no Brasil

A Valorização da Vida do Policial

Digitalização na Segurança Pública

Conheça nossos cursos de Discursivas:

Cursos para Concursos

Como o Coronavirus pode ser cobrado em provas de Atualidades?

Quem sou eu?

Sou o Professor Raphael Reis. Para quem ainda não me conhece, fica aqui uma breve apresentação: sou Professor do Estratégia Concursos desde 2016 e leciono os seguintes conteúdos: Redação (macroestrutura), Recursos, História, Filosofia e Sociologia. Fiz minha graduação em História (UFJF), especialização em Políticas Públicas e Gestão Social (UFJF) e mestrado em Sociologia da Educação (UFJF).

Nos últimos anos tenho me especializado na parte de macroestrutura da
redação. Ao perceber que a grande dificuldade dos candidatos é desenvolver argumentos bem fundamentados, criei o curso inédito e inovador de Ciências Humanas para Redação, que já atendeu milhares de alunos e têm contribuído decisivamente para a melhoria das notas. Sou autor do e-book 15 conceitos para mandar bem na redação da FCC.

Sigam-me os bons:

Instagram (@profraphaelreis)

YouTube (Professor Raphael Reis)

Telegram: t.me/profraphael

Site: www.professorraphaelreis.com.br

Raphael de Oliveira Reis

Raphael de Oliveira Reis

Graduado em História (UFJF), Especialista em Políticas Públicas e Gestão Social (UFJF), MBA em Organização de Campanha Eleitoral (Uninter) e Mestre em Sociologia da Educação (UFJF). Atua nas seguintes áreas: redação, recursos de redação, História do Brasil, Sociologia e Filosofia. Nas horas livres gosta de escrever contos e de ler literatura! É autor do livro de ficção "Contos que Machado de Assis e Jorge Luiz Borges Elogiaram".  

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados