0

Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE parte 1

Fala, estrategista! Tudo bem? Continuando com as nossas análises para o concurso da FUNSAÚDE-CE, no artigo de hoje teremos a primeira parte da análise de Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE.

Como sabemos, recentemente tivemos a publicação de três editais para o referido concurso, com inúmeras vagas para diversos cargos, nas áreas assistencial, administrativa e médica. Há oportunidades para cargos de nível médio e superior. A banca do concurso será a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Os salários variam de R$ 2.200,00 a R$ 23.8333,33. Para um resumo mais aprofundado sobre os cargos oferecidos, número de vagas, remunerações e cronograma do concurso, acesse a página do concurso Funsaúde aqui no Estratégia Concursos.

A presente análise será focada no cargo de Analista de Recursos Humanos, que exige curso de graduação em algumas áreas específicas, fornecido por instituição de ensino superior, reconhecido pelo Ministério da Educação e registro profissional no respectivo Conselho Regional. O cargo oferece 45 vagas, mais formação de cadastro reserva, com a remuneração inicial de R$ 5.000,00.

Para conhecer o conteúdo programático completo do cargo, bem como as informações completas sobre o concurso, confira o edital para a área administrativa da Funsaúde-CE, que contempla o cargo de Analista de Recursos Humanos, bem como outros cargos.

Com a presente análise, buscaremos cobrir os temas mais importantes e que tenham mais chances de serem cobrados na prova de Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE. Dada a extensão do conteúdo programático, este resumo será dividido em dois artigos.

Sempre que possível, nossa análise buscará trazer questões anteriores da FGV, tendo por objetivo traçar um perfil da banca e de sua forma de cobrança.

Nos próximos tópicos, iniciaremos a análise dos pontos mais importantes de Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE.

Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE
Funsaúde-CE

Planejamento de Gestão de Pessoas

Iniciando a nossa análise de Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE, falaremos sobre o Planejamento de Gestão de Pessoas.

Neste assunto, a FGV tem por hábito cobrar o Planejamento de Gestão de Pessoas segundo Ackoff, conforme abaixo:

Conservador ou defensivo: voltado para estabilidade e continuidade das atividades. As decisões são tomadas sempre visando a bons resultados, não necessariamente os melhores, pois estes muitas vezes precisam de grandes mudanças na organização para serem alcançados. Preocupa-se em resolver os problemas internos, não necessariamente em aproveitar novas oportunidades. Tem base retrospectiva, buscando aproveitar no futuro experiências passadas.

Otimizante ou analítico: visa à adaptação e a inovação da organização. As decisões são tomadas no sentido de se obter a melhoria contínua, sempre buscando os melhores resultados possíveis, tanto a nível de eficiência, quanto de eficácia, efetividade e economicidade. Busca sempre otimizar e melhorar as práticas vigentes na organização, buscando seu aperfeiçoamento. Tem base incremental, no sentido de sempre melhorar as operações, buscando excelência.

Prospectivo ou ofensivo: voltado para o futuro da organização. As decisões são tomadas procurando viabilizar e compatibilizar os interesses da organização às contingências e percalços surgidos no caminho. Tem por base a aderência ao futuro e o ajuste às novas realidades.

Veja como o tema foi cobrado na questão abaixo:

Prefeitura de Salvador (2018)

“Uma empresa pública que opera em ambiente estável adota estratégia conservadora e defensiva.

Nesse contexto, a estratégia de recursos humanos relativa às recompensas deve estar voltada para:

A) salário variável e benefícios flexíveis;

B) salário baseado em desempenho e benefícios flexíveis;

C) salário fixo e decisões centralizadas sobre os salários;

D) salário fixo e decisões descentralizadas sobre os salários;

E) salário baseado em desempenho e decisões descentralizadas sobre os salários.”

O gabarito é a alternativa C, única que traz características de uma estratégia conservadora.

Gestão estratégica de pessoas

Avançando com o nosso resumo de Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE, este tópico será dedicado à Gestão Estratégica de Pessoas.

Este assunto é intimamente ligado com o explorado no tópico anterior. O planejamento de Gestão de Pessoas deve estar alinhado com o planejamento estratégico da organização, convergindo os colaboradores e suas competências com os objetivos da organização.

Vejamos como o tema foi cobrado na questão a seguir:

Prefeitura de Salvador (2018)

“(…) É correto afirmar que a área de gestão de pessoas de uma organização tem papel crucial no alcance dos objetivos organizacionais, pois:

A) as competências em comunicação e mobilização das pessoas na organização a tornam parceira no planejamento organizacional;

B) a área de gestão de pessoas tem como atribuição finalística a execução da estratégia da organização, pois é atividade-fim;

C) o controle das variáveis externas que impactam a consecução da estratégia organizacional é atribuição da área de gestão de pessoas;

D) o engajamento dos atores organizacionais no planejamento estratégico depende do tamanho da área de gestão de pessoas na organização;

E) a área de gestão de pessoas torna-se estratégica quando abandona suas ações operacionais de administração de pessoal.”

O gabarito é a alternativa A. Perceba que esta alternativa descreve a função organizacional de direção, que é a função organizacional em que se executam os trabalhos de motivação, comunicação e liderança.

Sobre a letra B, a área de Gestão de Pessoas é atividade-meio. Acerca da letra C, não é responsabilidade da área de gestão de pessoas monitorar variáveis externas. Já a letra D está errada em afirmar que o engajamento dos atores depende do tamanho da área de gestão de pessoas.

Por fim, na alternativa E, a área de Gestão de Pessoas, ainda que possua importância estratégica, continua com suas atribuições operacionais.

Motivação em gestão de pessoas

Neste tópico sobre Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE, falaremos sobre motivação, assunto fundamental para qualquer concurso.

Sobre o assunto, a FGV tem por hábito cobrar as diferenças entre as teorias de processo (como a pessoa é motivada) e as teorias de conteúdo (o que motiva a pessoa). É fundamental, também, conhecer as diferentes teorias de motivação.

Para auxiliá-lo, sugerimos a leitura do nosso artigo sobre as teorias de motivação mais cobradas em concursos.

Vejamos como o tema já foi cobrado em prova:

IBGE (2019)

“Em uma entrevista de processo seletivo, o responsável pela seleção perguntou ao candidato o que o motiva a trabalhar na organização. O candidato respondeu: “Busco reconhecimento e status, e sei que o cargo me dará prestígio e oportunidades de promoção”. Segundo a hierarquia das necessidades de Maslow, a motivação do candidato é satisfazer necessidades do tipo:

A) fisiológicas;

B) de segurança;

C) sociais;

D) de estima;

E) de autorrealização.”

O gabarito é a alternativa D. A hierarquia das necessidades, de Maslow, é uma das mais cobradas pela FGV. Para conhecê-la a fundo, reforçamos a necessidade de leitura do artigo sugerido neste tópico, onde será possível conhecer todos os níveis de necessidade, de acordo com Maslow.

Sobre a questão, é possível que o candidato fique em dúvida sobre a letra D (gabarito) e a letra E. Perceba que, no exemplo da questão, o candidato busca reconhecimento, status, prestígio e oportunidades de promoção. Estas são palavras-chave para as necessidades de estima (letra D).

Sobre a letra E, autorrealização, é algo mais ligado à satisfação da pessoa com si mesma. Veja, a estima busca reconhecimento e status, representando formas pelas quais as outras pessoas o enxergam. Já a autorrealização é uma satisfação pessoal. A estima, segundo a hierarquia de Maslow, vem antes da autorrealização.

Liderança

No último tópico da primeira parte do resumo de Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE, falaremos sobre a parte de liderança, tema também fundamental e estudado em conjunto com motivação, assunto do tópico anterior.

A FGV costuma cobrar, neste assunto, conceitos acerca das principais teorias de liderança apresentadas pela literatura. Para auxiliá-lo a conhecê-las, sugerimos a leitura do nosso artigo sobre as teorias de liderança para concursos.

Veja como o assunto já foi abordado pela banca:

MPE-AL (2018)

“Um dos principais modelos de liderança organizacional é apresentado pela teoria situacional de Hersey e Blanchard, que preconiza a ideia de que os líderes devem ajustar suas características de acordo com

A) a influência dos acionistas.

B) a competitividade do setor.

C) o tamanho da organização.

D) a maturidade dos subordinados.

E) o tipo de negócio.”

O gabarito é a alternativa D. A teoria situacional de Hersey e Blanchard se baseia principalmente na maturidade do empregado. Assim, o líder deve analisar o grau de maturidade de cada empregado, e pautar suas ações de liderança na análise realizada.

Conclusão

Chegamos ao fim da primeira parte de nossa análise de Gestão de Pessoas para Analista da Funsaúde-CE. No próximo artigo da presente análise, continuaremos atacando os assuntos mais importantes para a prova da Funsaúde-CE.

Utilize esta análise em conjunto com o material teórico e a resolução de muitas questões sobre os assuntos aqui apresentados.

Abraços e bons estudos!

Paulo Alvarenga

https://www.instagram.com/profpauloalvarenga/

Cursos e Assinaturas

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país!

Assinatura de Concursos

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Sistema de Questões

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Concursos Abertos

mais de 15 mil vagas

Concursos 2021

mais de 17 mil vagas

.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *