Concursos de Tribunais: Focar somente em um ou abrir o leque?
Luana Vicente dos Santos Furlani

Concursos de Tribunais: Focar somente em um ou abrir o leque?

Estamos chegando ao final do ano de 2019, mas ainda há muitas possibilidades surgindo na área de Tribunais. Aprenda a avaliar quando focar somente em um concurso e quando é o momento de abrir o leque de opções nos concursos de tribunais.

Olá aluno (a)! Tudo bem?

Com a divulgação de notícias relacionadas à contenção de despesas do governo federal, muitos alunos desesperaram-se e começaram a pensar que está tudo perdido.

Calma, porque não é bem assim. O Poder Judiciário não é diretamente afetado pelas medidas do Pacote Econômico apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro na última terça-feira (5).

E os concursos para a área de Tribunais estão “a todo vapor”. A hora de iniciar a preparação é agora. Mas sempre surge aquela dúvida: devo focar em apenas um Tribunal ou posso me dedicar a outras opções?

Este artigo vai ajudar a você, aluno (a), que está em dúvida sobre o que fazer.

Concursos de Tribunais:
Análise das matérias cobradas

O primeiro passo a ser dado por quem pensa em direcionar os estudos para a área de Tribunais é fazer uma avaliação sobre as matérias cobradas para cada cargo pretendido e por cada Tribunal.

Abaixo, segue um exemplo sobre como deve ser feita essa avaliação:

Planilha comparativa das matérias exigidas nos concursos de Tribunais - para decidir se deve focar somente em um ou abrir o leque
Planilha comparativa das matérias exigidas nos concursos de Tribunais
Legenda: TJ – Tribunais de Justiça; TRE – Tribunal Regional Eleitoral; TRT – Tribunal Regional do Trabalho; TRF – Tribunal Regional Federal; AJAA – Analista Judiciário da Área Administrativa; AJAJ – Analista Judiciário da Área Judiciária; TJAA – Técnico Judiciário da Área Administrativa; TJAJ – Técnico Judiciário da Área Judiciária.

Assim, analisando-se a planilha acima, observa-se que existe um conjunto de matérias que se repetem em todos os concursos de Tribunais, são elas: Português, Matemática e/ou RLM (Raciocínio Lógico-Matemático), Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito das Pessoas com Deficiência. A essas matérias costuma-se dar o nome de “Núcleo Duro”.

Além disso, observe que há mais três matérias que são exigidas para todos os cargos da área administrativa (TJAA ou AJAA), são elas: Gestão de Pessoas, Administração Geral e Pública e AFO, Orçamento e LRF.

É possível perceber essa identificação também nos cursos da área judiciária (TJAJ, AJAJ e AJOJ), que possuem quatro matérias que coincidem entre os cargos: Direito Civil, Processual Civil, Penal e Processual Penal.

Além disso, note que também há identificação de matérias entre os cargos que, mesmo sendo de Tribunais diferentes, possuem a mesma denominação, por exemplo: TRE-AJAJ; TRT-AJAJ e TRF-AJAJ.

Todas essas análises demonstram que você não precisa focar em apenas um Tribunal, mas sim pode se preparar para Tribunais diferentes, desde que haja similitude entre as disciplinas contidas no conteúdo programático dos editais em vista.

Então, caso você seja um concurseiro com disponibilidade para mudar de cidade, as oportunidades são ainda maiores nessa área de estudos, pois são diversos Tribunais espalhados pelo país e com concursos sendo abertos a todo instante, conforme será visto a seguir.

Neste ano de 2019, foram realizados muitos concursos de Tribunais, mas ainda há muitos editais a serem lançados nos próximos meses.

Panorama dos Concursos de Tribunais

Para você ter uma ideia do que se está afirmando aqui, observe a planilha abaixo, retirada do webinário realizado pelo Estratégia Concursos no último dia 5, referente aos concursos de Tribunais nos próximos 6 meses:

Planilha com análise de concursos dos TREs. Contém 3 colunas dividas pelo tribunal a que se refere, o ano de realização do último concurso e a validade do mesmo. Focar somente em um ou abrir o leque.
Planilha com análise de concursos dos TREs.
Legenda: Laranja – expirados; Verde – a expirar; Azul – vigentes ou autorizados
Continuação da planilha com análise de concursos dos TREs.

E veja que essa planilha apresenta, apenas, Tribunais Regionais Eleitorais, porque, segundo o Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2020 (PLOA 2020), serão os que contarão com maior número de vagas: mais de 1.000 no Brasil todo.

Há, ainda, os Tribunais Regionais do Trabalho, que também devem fazer alguns concursos, mas de menor volume, já que a PLOA 2020 previu pouco mais de 90 vagas no âmbito nacional. Para conhecer todas as vagas previstas no PLOA 2020, leia este artigo, que fala sobre a PLOA e os concursos 2020.

Atenção para o fato de que se trata de um projeto, ou seja, é um orçamento autorizativo, que ainda será votado pelo Congresso Nacional, não sendo possível afirmar que será esse o número de vagas que os editais abarcarão, mas já é um indicativo.

Cita-se, ainda, os Tribunais Regionais Federais, cuja maioria dos concursos ocorreram recentemente. Por este motivo, haverá pouca perspectiva de abertura de editais nos próximos meses.

Por fim, com menos relevância quanto ao número de vagas, mas ainda na esfera federal, é possível citar os concursos para servidores da Justiça Militar da União e da Justiça do Distrito Federal e Territórios.

Mas também há oportunidades nos Tribunais de Justiça, os quais, embora sejam estaduais, também possuem uma gama de matérias que coincidem com os concursos de Tribunais federais. E são muitas vagas no país inteiro, ou seja, mais chance de você figurar na lista dos aprovados!

Além disso, saindo da esfera dos Tribunais, tem-se os concursos para servidores dos Ministérios Públicos e das Defensoria Públicas, que podem ser conciliados com os de Tribunais por existir grande quantidade de matérias semelhantes.

Sem falar na possibilidade de conciliar o estudo para Técnico/Analista do INSS com Técnico/Analista de Tribunais federais, que possuem cerca de oito disciplinas em comum.

E mais, observe que, caso você tenha flexibilidade para abrir o leque ainda mais, é possível juntar o estudo para o cargo de Técnico com o de Analista. Inclusive, ressalta-se que, geralmente, as provas desses dois cargos são realizadas em turnos diferentes, justamente para possibilitar aos candidatos a realização de ambas as provas.

Mas e o foco?

Uma pergunta que pode estar passando pela sua cabeça é a seguinte: “Sempre ouço que devo ter foco, então, como posso pensar em estudar para tantos concursos concomitantemente?”.

Sim, o aluno deve ter um foco, ou seja, escolher uma área de atuação e concentrar seus estudos para as matérias dessa área, como exemplo a grande área de Tribunais e afins.

Por outro lado, o que está se sugerindo aqui é que o aluno não se limite a focar em apenas um Tribunal e/ou somente um cargo, mas sim que faça uma análise criteriosa dos editais (pode utilizar os editais das provas passadas) e considere a possibilidade de abrir o leque de opções.

Para isso, importante que sejam consideradas as matérias e os conteúdos cobrados em cada cargo/Tribunal. Mas isso explicaremos no próximo tópico.

Abri o leque de opções:
Como analisar o que estudar?

Se você está pensando em estudar para mais de um Tribunal, importante que seja feita a análise do conteúdo cobrado em cada edital. Isso não foi feito neste post, pois o tornaria demasiadamente extenso, além de esse também não ser o objetivo.

Com relação às provas de Técnico e Analista de um mesmo Tribunal, tradicionalmente, o que se observa é que o conteúdo cobrado para a prova de Analista abrange o conteúdo da prova de Técnico.

Ou seja, o que diferencia uma prova da outra são poucas matérias que são cobradas a mais na prova de Analista e a profundidade de alguns conteúdos que serão exigidos.

Assim, para a prova de Técnico, basta a leitura da lei seca e saber alguns conceitos teóricos. Por outro lado, a prova de Analista, por ser mais complexa, exige maior conhecimento teórico do candidato, incluindo entendimentos jurisprudenciais.

Portanto, é perfeitamente possível conciliar o estudo de ambos os cargos e ainda ir bem nas duas provas, como se pode constatar pelo depoimento de muitos aprovados nessa área.

No caso de querer combinar o estudo de um Tribunal com outro, o ideal é que seja feita uma análise de qual Tribunal possui maiores chances de abertura de concurso nos próximos meses e iniciar os estudos pelas matérias nele cobradas.

De qualquer modo, o seu estudo sempre começará com as matérias chamadas de “Núcleo Duro”, de acordo com o exemplo dado anteriormente.

Concurso de Tribunais:
Como fazer um ciclo de estudos

Após a análise dos editais dos concursos do seu interesse, é hora de fazer o planejamento do seu estudo.

Como já foi dito, você iniciará pelas matérias que compõem o chamado “Núcleo Duro”, quais sejam aquelas matérias que são coincidentes em um e outro edital.

Como são cerca de 8 a 10 matérias que fazem parte dessa estatística, o seu ciclo de estudos poderá começar do seguinte modo:

Planilha contendo as matérias que precisam ser estudadas primeiro para o concurso de Tribunais. Contém a disciplina e a carga horária a ser estudada, dentre outros índices. Focar somente em um ou abrir o leque.
Ciclo de estudos inicial para a área de Tribunais

Observe que estão listadas na planilha apenas algumas das matérias cobradas. Isso porque, para o estudante iniciante, mesmo que soubesse para qual concurso iria direcionar seu estudo, ainda assim não seria recomendável incluir mais de dez matérias por ciclo.

Então, o estudo ocorrerá de forma gradativa e sequencial. Somente quando uma matéria se encerrar ou quando você estiver muito bem nela, serão incluídas outras disciplinas, sempre buscando as que possuem incidência numa maior quantidade de concursos ou as que são maiores.

Estudo após a publicação do edital

Quando ocorre a publicação do edital do concurso que você está esperando, bate aquela ansiedade. Mas você deve ficar tranquilo, pois já está à frente de muitos outros candidatos, já que começou sua preparação antecipadamente.

Então, nesse momento, é hora de verificar o conteúdo programático do edital publicado e readequar os seus estudos a ele.

Não, você não vai começar do zero!

Você vai seguir o seu cronograma de estudos. Isso quer dizer que você vai prosseguir nos conteúdos normalmente, mas, da publicação do edital em diante, estudará somente as disciplinas e conteúdos cobrados no edital que está na praça.

Nesse período, nem pensar de continuar estudando matérias não cobradas nele, pois todo o seu foco deve estar no que efetivamente cairá na sua prova.

Portanto, veja a diferença de um estudo pré-edital para o pós-edital. As estratégias adotadas são diferentes, até mesmo porque o tempo para a preparação, no pós-edital, é limitado e deve ser muito bem aproveitado.

Outro ponto que merece destaque é o de que é fundamental que seja feita uma avaliação da sua progressão no estudo e da sua absorção do conteúdo. Isso pode ser feito pela planilha de ciclo de estudos, analisando-se tanto o tempo efetivamente utilizado para o estudo, quanto a porcentagem de acertos nos exercícios.

No caso de se inscrever para a prova de Analista e para a de Técnico é imprescindível que você avalie qual é o cargo mais desejado, além de considerar honestamente a sua probabilidade de aprovação.

No caso de Analista, se você está tendo um bom desempenho no conteúdo específico deste cargo, vale focar apenas no conteúdo cobrado nessa prova, mesmo que também queira fazer a prova de Técnico.

Entretanto, caso você perceba que ainda está com índice de acertos muito abaixo no necessário para atingir a nota de corte da última prova, é importante ter a consciência de que vale mais a pena focar na prova de Técnico, sob pena de não conseguir a aprovação em um, tampouco em outro cargo.

O que irá preponderar, sempre, é a sua análise pessoal, pois ninguém o conhece melhor do que você próprio.

Então, aluno (a), aqui abordamos as principais questões a serem consideradas quando da decisão de escolher entre focar somente em um Tribunal ou abrir o leque de opções e estudar de forma inteligente e planejada até a publicação do edital.

Caso você queira saber mais sobre as previsões sobre os concursos de Tribunais nos próximos 6 meses, não deixe de assistir ao webinário feito pelo Estratégia Concursos no último dia 5:

Luana Vicente dos Santos Furlani
Coach do Estratégia Concursos
Instagram: @luvicentesantos

Saiba mais informações: Concursos de Tribunais 2019.

Deixe o seu comentário com suas dúvidas, sugestões ou elogios.

PROMOÇÃO: É MELHOR QUE BLACK FRIDAY!

Fique por dentro dos concursos vigentes:

CONCURSOS ABERTOS

CONCURSOS 2019

CONCURSOS 2020

Compartilhe:

Luana Vicente dos Santos Furlani

Luana Vicente dos Santos Furlani

Natural do Rio de Janeiro/RJ, mora em Itajaí/SC, tem 34 anos, formada em Direito (UNIVALI – 2006), pós-graduada em Direito Penal e Processual Penal (Escola do Ministério Público de Santa Catarina – 2008) e pós-graduanda em Licitações e Contratos Administrativos (FAEL). --- A trajetória como concurseira começou já na faculdade, quando, em 2004, foi aprovada em 11º lugar para Técnica do TRF4; em 2006, aprovada no Exame da OAB e no cargo de Técnica de Informações Geográficas e Estatísticas do IBGE, onde trabalhou por 5 anos. No ano de 2010, foi aprovada e nomeada para Escrivã da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina. Em 2014, ingressou na Marinha do Brasil, como Oficial (RM2) do Quadro Técnico, na especialidade Direito, onde serviu por 4 anos. No ano de 2016, dentre outros, passou em 4º lugar para Advogada do SUAS em Navegantes/SC e 1º lugar no concurso do SEMASA em Itajaí/SC, tomou posse no cargo de Analista de Licitações em 2018, cargo este que exerce até os dias atuais. No ano de 2019, passou em 6º lugar no concurso do TRF4 para o cargo de Analista Judiciário da Área Judiciária após estudar apenas 95 dias. --- Sobre a minha relação com o coaching e os concursos públicos: Em 2011, fiz um curso de Life Coaching – foi quando conheci esse maravilhoso mundo que possibilita a incorporação de novos hábitos, utilização de ferramentas adequadas e concretização dos objetivos de vida. Com esse conhecimento, aliado às práticas de Reiki e ThetaHealing, e com a utilização de técnicas de estudo, planejamento e motivação, fui aprovada em diversos concursos públicos. Hoje, tenho a oportunidade de realizar mais um sonho, que é passar o meu conhecimento adiante e ensinar outras pessoas a agirem no sentido de alcançar os seus!

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.