Comentários ICMS-SC: Sistemas Operacionais
Celson Carlos Martins Junior

Comentários ICMS-SC: Sistemas Operacionais

Olá a todos os nossos aluno,

Passo apenas para tecer alguns comentários breves sobre a prova de Sistemas Operacionais para o cargo de Auditor do ICMS-SC, área de Tecnologia da Informação, ministrada pela banca FCC, e aplicada este fim-de-semana.

A meu ver a banca errou a mão, houve desproporcionalidade na distribuição das questões das disciplinas. Penso que isto se torna prejudicial à preparação e competitividade entre os candidatos, visto que  basicamente não havia prova recente referencial para orientar a distribuição.

O nível de dificuldade das questões de Sistemas Operacionais e Infraestrutura não foi alto. As questões versaram sobre entidades de registros e virtualização, dois entre os diversos tópicos previstos em edital. Infelizmente não foram abordados os tópicos de Cloud Computing ou DevOps, em que havia uma aposta em função da relevância prática para o cargo.

Enfim, desejo muito boa sorte a você e aos alunos. Vamos aos comentários:


 56. Carlos pretende registrar um domínio no Brasil (extensão .br). Sua requisição pode ser feita diretamente ao
(A) Dominio.br, somente.
(B) provedor de serviço ou ao Dominio.br.
(C) Registro.br, somente.
(D) Registro.br ou por meio de provedores de serviços. 
(E) Dominio.br ou Registro.br.
Comentários:
O Registro de domínios pode se dar por intermédio do provedor de serviços ou por requisição direta ao Registro.br, que é a entidade central de registro de domínios no Brasil. O gabarito preliminar apontou a alternativa D, o que está conforme informações do próprio site do Registro.br. Entendo que efetivamente é alternativa mais adequada  assim não vejo hipotese de recurso.
Gabarito preliminar: D

  57. Ao tentar registrar um nome de domínio na internet, um agente público deparou-se com restrições impostas pelo órgão responsável por tal registro, no Brasil. Tais restrições determinavam que o nome escolhido deveria respeitar algumas regras sintáticas, tais como:
− Tamanho mínimo e máximo de caracteres, não incluindo a categoria. Por exemplo: no dominio xxxx.com.br, esta limitação se refere ao xxxx.
− Não iniciar ou terminar por um certo tipo de caractere. Os tamanhos mínimo e máximo e o tipo de caractere são, correta e respectivamente,
(A) 1, 28 e zero.
(B) 2, 26 e hífen. 
(C) 1, 30 e número.
(D) 2, 32 e cedilha.
(E) 3, 15 e número.
Comentários:
O registro de domínios, segundo o Registro.br, entidade central de registro de domínios no Brasil, deve obedecer as seguintes regras sintáticas:tamanho mínimo de 2 e máximo de 26 caracteres; caracteres válidos são letras de “a” a “z”, números de “0” a “9”; não conter somente números; não iniciar ou terminar por hífen. Gabarito preliminar alternativa B, conforme informações do site do Registro.br, não vejo hipotese de recurso.
Gabarito preliminar: B

  73. A tecnologia que envolve o conceito de virtualização
(A) não aborda a área de aplicações.
(B) diz respeito apenas ao campo de servidores.
(C) pode ser aplicada em servidores e, também, em storage, network e aplicação.
(D) não pode ser aplicada no âmbito de storage.
(E) não é aplicável no âmbito de redes.
Comentários:
Questão praticamente garantida aos nossos alunos, bem simples e de fácil resolução.
a) errada, virtualização pode ser aplicável sim às aplicações, por exemplo uso de container ou emuladores;
b) errada, virtualização pode ser aplicada aos servidores, à rede, ao storage, ao desktop, às aplicações;
c) alternatica correta;
d) errada, conforme comentário da alternativa b;
e) errada, conforme comentário da alternativa b;
A meu ver não há hipótese de questionamento ao gabarito preliminar.
Gabarito preliminar: B

 

É isso, fico por aqui. Desejo sucesso a todos na prova. Fico à disposição

Posts Relacionados

Compartilhe:

Celson Carlos Martins Junior

Celson Carlos Martins Junior

Celson é servidor público, cargo de Analista em Tecnologia da Informação, lotado no Ministério do Planejamento, onde atua com Normatização de Contratações de TI e com Contratações Conjuntas destinadas ao SISP, Executivo Federal. Sua formação acadêmica é em Redes de Computadores, especialização em Segurança da Informação  e Mestrando em Computação Aplicada pela Universidade de Brasília. Aprovado nos seguintes concursos: SERPRO 2008, ATI MPOG 2009, STM 2010 e CNMP 2015. Experiência profissional em Tecnologia da Informação no serviço público de mais de 10 anos, atuou nas áreas de Infraestrutura, Servidores, Redes e Segurança da Informação.  

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x