Proporcionalidade como ferramenta de planejamento - Fique atento à organização dos seus estudos
Concursos Públicos

Proporcionalidade como ferramenta de planejamento – Fique atento à organização dos seus estudos

Olá, concurseiro! Como vai? Acredito que este artigo que escrevo sirva para o candidato em todos os estágios possíveis: aquele que está começando agora, o que já vem estudando e não tem certeza se está fazendo corretamente, ou até mesmo aquele que já estuda há bastante tempo e, de repente, sai a desejada autorização. Será que você está sabendo dividir adequadamente seu tempo dedicado a cada matéria? Escolhas ruins no início do planejamento podem acarretar a perda daquela questãozinha que ficou faltando para a aprovação . É fundamental definir a melhor proporcionalidade para cada matéria em seus estudos. Eu elenco pelo menos 3 critérios para ajudar você nessa definição: 

1-Tamanho da matéria: você comprou aquele pacotão completo do Estratégia pra estudar pro concurso… mas verificou quantas aulas são de direito constitucional e quantas são de Arquivologia, por exemplo? Aquelas com maior número de aulas precisam de maior atenção em cada ciclo de estudo de modo a garantir que seu conteúdo programático seja coberto integralmente. Os concursos exigem equilíbrio do candidato (não adianta gabaritar uma disciplina e não fazer o mínimo em outra), então saber Arquivologia demais  e constitucional "de menos"  não vai adiantar nada.

2- Sua afinidade com a matéria: é preciso ser honesto com você mesmo pra saber quais são seus pontos fracos e se os pontos que considera fortes são fortes mesmo! Se não tiver formação em exatas, por exemplo, então provavelmente precisará dedicar mais tempo pra Raciocínio Lógico! Por outro lado, quem é de humanas tende a subestimar o estudo de Português. Mas você já pegou algumas provas anteriores da banca do concurso que pretende fazer e já se testou? Viu se realmente seu índice de acertos é alto o suficiente para que realmente possa abrir mão de dedicar uma quantidade razoável de horas pra essa matéria? Caso negativo é bom repensar essa estratégia!

 3-      Editais anteriores – O critério mais complicado, pois o novo Edital pode mudar significativamente em relação ao anterior: você pesquisou nos editais anteriores quantas  foram as questões de cada matéria (e peso!)? Se aquele órgão e/ou aquela banca tendem a cobrar muitas questões de uma determinada matéria, é preciso considerar isso na hora de montar seu planejamento. Quanto mais aquela disciplina representou no todo do último concurso, mais valor ela deve ter no seu planejamento. Mas cuidado: se seu concurso foi há mais de 5 anos, recomendo considerar concursos similares recentes da mesma banca pra formar uma opinião mais embasada.

 

O coaching certamente pode ajudar você – e muito – nesse aspecto! O know-how adquirido com as aprovações em diversos certames nos dá a segurança necessária para que possamos construir juntos um planejamento adequado para o seu perfil. Acesse a aba coaching em nosso site e saiba mais.

 

Bons estudos!

 

Alberto Kovarik

Posts Relacionados

Alberto Kovarik

Alberto Kovarik

 Auditor Fiscal da Receita Estadual do Estado do Rio de Janeiro (ICMS-RJ), tendo sido aprovado no concurso de 2011 Desde Janeiro de 2015 trabalhando com a preparação de alunos para os principais concursos do país (alunos aprovados no ISS Cuiabá, ISS Niterói, ICMS PI, ICMS MA, ICMS SC etc.). Primeiro contato com coaching na condição de aluno (coachee) ainda em 2011.  Graduação em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Aprovado nos concursos: Professor de Matemática da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro (3 vezes entre os 3 primeiros colocados); Analista de Planejamento e Orçamento (APO) da Secretaria de Planejamento do Estado do Rio de Janeiro (2010); Auditor Fiscal Tributário do Município de São Paulo (2012).

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados