Artigo

Confira os principais assuntos de Matemática Financeira para o BB

Confira neste artigo quais são os principais assuntos de Matemática Financeira para o BB, bem como um breve resumo acerca de juros compostos e juros simples.

Olá, pessoal, tudo bem?

matemática financeira para o BB
O Concurso do Banco do Brasil é uma excelente oportunidade para os concurseiros em 2021.

No artigo de hoje, buscaremos trazer quais são os principais assuntos de Matemática Financeira para o BB, bem como um breve resumo acerca de juros compostos e de juros simples. Ademais, abordaremos os seguintes assuntos:

  1. Agente Comercial do BB e Matemática Financeira;
  2. Assuntos de Matemática Financeira listados no edital;
  3. Resumo de Matemática Financeira – Juros Simples e Compostos;
  4. Considerações finais;

1. Agente Comercial do BB e Matemática Financeira

Antes de mais nada, vale destacar que os conteúdos relativos à Matemática Financeira para o BB foram exigidos, de forma direta, apenas para a prova de Agente Comercial.

Para Agente de Tecnologia, o rol de disciplinas incluiu a disciplina de Probabilidade e Estatística, o que, decerto, demonstra o desejo do BB de filtrar candidatos com um background em análise de dados.

Assim sendo, caso esteja concorrendo para Agente de Tecnologia do BB, provavelmente, esse artigo não será muito útil para você. Por outro lado, futuros Agentes Comerciais do BB, sigamos juntos!

2. Assuntos de Matemática Financeira listados no edital

Em primeiro lugar, para que entendamos quais assuntos têm mais chances de cair na prova de Matemática Financeira do BB, vejamos quais são os assuntos cobrados no edital:

1 – Conceitos gerais – O conceito do valor do dinheiro no tempo; Capital, juros, taxas de juros; Capitalização, regimes de capitalização; Fluxos de caixa e diagramas de fluxo de caixa; Equivalência financeira. 2 – Juros simples – Cálculo do montante, dos juros, da taxa de juros, do principal e do prazo da operação financeira. 3 – Juros compostos – Cálculo do montante, dos juros, da taxa de juros, do principal e do prazo da operação financeira. 4 – Sistemas de amortização – Sistema price; Sistema SAC.

Decerto, vale destacar que a cobrança de assuntos não foi extensa, uma vez que o certame separou a Matemática Financeira da Matemática (exigida como disciplina dos conhecimentos básicos).

Ademais, outro fator importante a ser analisado é a relevância da matéria para o certame.

DisciplinasN° de QuestõesPeso da questãoTotal de Pontos% Pontos por matéria
Língua Portuguesa101,51515,0%
Língua Inglesa5155,0%
Matemática51,57,57,5%
Atualidades do Mercado Financeiro5155,0%
Matemática Financeira51,57,57,5%
Conhecimentos Bancários101,51515,0%
Conhecimentos de Informática151,522,522,5%
Vendas e Negociação151,522,522,5%
Total70100100%
Quantitativo de questões e % de pontos por matéria

Da Tabela acima, de fato, nota-se que a participação de Matemática Financeira no certame é baixa, no que tange à pontuação. Contudo, por se tratar de um rol enxuto de assuntos exigidos pelo edital, trata-se de um excelente custo benefício.

Desse modo, o candidato não pode relaxar e olvidar o estudo de Matemática Financeira para o certame.

Assuntos que têm mais chances de cair na prova de Matemática Financeira do BB

Em relação aos assuntos que têm mais chances de cair na prova de Matemática Financeira do BB, conforme pode ser visto no WebinarComo aprender exatas para concursos: supere o medo”, as bancas tradicionalmente concentram suas questões nos temas juros simples e juros compostos.

Contudo, considerando que serão 5 questões de Matemática Financeira, espera-se que haja a cobrança de, pelo menos, uma questão dos seguintes grandes grupos:

  1. Conceitos Gerais;
  2. Juros Simples;
  3. Juros Compostos;
  4. Sistemas de amortização.

Em suma, aproveite que a quantidade de assuntos pedida foi pequena e se esforce para fechar todo o conteúdo de Matemática Financeira do edital. Certamente, o aluno que se destacar em Matemática Financeira larga na frente, dada a dificuldade, em geral, dos candidatos com essa disciplina.

3. Resumo de Matemática Financeira – Juros Simples e Compostos

O que são taxas de juros?

Sem dúvida, um dos assuntos mais estudados na Matemática Financeira é a taxa de juros. De acordo com Neto (2017), as taxas de juros são uma forma de atribuir um preço à mercadoria dinheiro. De fato, pode-se dizer que os juros são o pagamento devido pelo empréstimo de dinheiro.

Decerto, é provável que, em algum momento, você já teve que emprestar ou pegar emprestado dinheiro. Sem dúvida, sabemos que, assim como você, milhões de pessoas participam diariamente desse fluxo, seja emprestando ou tomando emprestado.

Sobretudo para grandes quantias, faz-se necessário que haja um estímulo para que um indivíduo se arrisque emprestando o seu capital. Ademais, nesse período que o dinheiro fica emprestado, essa pessoa deixa de auferir recursos que poderia ganhar utilizando esse dinheiro.

Desse modo, as taxas de juros são uma excelente forma de fornecer o estímulo necessário para que o mercado empreste dinheiro para aqueles que necessitam.

Capitalização simples e composta

Antes de mais nada, na Matemática Financeira, precisamos entender que os juros são calculados, geralmente, por intermédio de duas formas: a capitalização simples e a capitalização composta.

Ademais, quanto à capitalização simples, os juros incidem somente sobre o capital inicial. Com isso, a ocorrência de juros sobre juros não acontece nesse caso.

Por outro lado, no que tange à capitalização composta, os juros incidem tanto no capital inicial quanto nos rendimentos também. Ou seja, ocorre o famoso juro sobre juro que tanto pode complicar a felicidade do seu bolso.

Por fim, sabendo disso, podemos prosseguir com exemplos de como calcular os juros simples e os juros compostos.

Como calcular os juros simples

Primeiramente, temos o seguinte:

matemática financeira para o BB

Sendo que: M é o montante futuro a ser pago ou recebido, C é o capital inicial, J são os juros, i é a taxa de juros e n o número de períodos.

Sem dúvida, o cálculo dos juros simples é um processo simples da Matemática Financeira, mas que requer a atenção do aluno no que se refere à compatibilização da taxa de juros com o número de períodos.

Com a finalidade de facilitar o entendimento, vejamos o seguinte exemplo: é oferecida uma proposta de investimento de R$ 10.000,00 que promete um retorno de 5 % a.a. (regime de juros simples), cujo recebimento do capital inicial mais os juros se daria oito meses após o investimento inicial.

Quanto você receberá ao final de oito meses?

Resolução:

A princípio, o aluno deve averiguar se i e n estão com a mesma periodicidade. Em outras palavras, se a taxa estiver em anos, o período n também deve ser convertido em anos. Desse modo, segue que:

matemática financeira para o BB

Posteriormente à conversão, podemos ir para o cálculo propriamente dito:

matemática financeira para o BB

Por fim, é importante reforçar que os juros simples são calculados em cima somente do capital inicial.

Como calcular os juros compostos?

Ademais, outro importante assunto na Matemática Financeira é o cálculo de juros compostos:

Decerto, o procedimento para o cálculo dos juros compostos é mais complexo que o dos juros simples. Entretanto, não tem nenhum mistério.

Em seguida, vejamos, novamente, outro exemplo (similar ao anterior): você recebeu uma oferta de uma oportunidade de investimento, em que você terá que aportar R$ 10.000,00 e terá retorno de 5 % a.a. (regime de juros compostos). Além disso, você foi informado que o recebimento do capital inicial mais os juros se daria oito meses após o investimento inicial.

Quanto você receberia ao final desses oito meses?

Resolução:

Em primeiro lugar, compatibilizemos i e n com a mesma periodicidade:

Em seguida, podemos fazer o cálculo:

Por fim, vale destacar que o regime composto é calculado incidindo tanto sobre o capital inicial quanto sobre os rendimentos periódicos.

4. Considerações finais

Primeiramente, neste artigo, buscamos trazer quais são os principais assuntos de Matemática Financeira para o BB, bem como um breve resumo acerca de juros compostos e de juros simples, com o propósito de auxiliar a preparação dos alunos interessados em ingressar no Banco do Brasil.

Definitivamente, recomendamos que o candidato se dedique para os estudos de Matemática Financeira, uma vez que é uma disciplina importante para a dinâmica do certame.

Quanto ao concurso do Banco do Brasil, de fato, trata-se de uma excelente oportunidade para o concurseiro, já que esse certame apresenta um grande quantitativo de vagas, assim como bons benefícios e possibilidade de ascensão.

Por fim, desejo fé e muita dedicação aos estudos para todos vocês, um grande abraço!!

Referências bibliográficas

NETO, Alexandre Assaf. Mercado financeiro. Atlas, 2017.

Prepare-se com o melhor material e com quem, inegavelmente, mais aprova em Concursos Públicos em todo o país!

Assinatura de Concursos

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Sistema de Questões

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Concursos Abertos

mais de 15 mil vagas

Concursos 2021

mais de 17 mil vagas


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • Nenhum comentário enviado.