PRF em detalhes - Parte 2: Teste de Aptidão Física (TAF)
Eduardo Alberi

PRF em detalhes – Parte 2: Teste de Aptidão Física (TAF)

Fala pessoal! Tudo bem?

Hoje continuo a série de artigos sobre o concurso da PRF realizado em 2013. Caso tenha perdido o artigo 1, não deixe de ver aqui:

PRF em detalhes – Parte 1: Provas Objetiva e Discursiva

Conforme falei no artigo anterior, hoje analisaremos o Exame de Capacidade Física, mais conhecido como TAF (Teste de Aptidão Física). Na verdade, cada edital de cada cargo define um nome, mas como o TAF é o mais conhecido, utilizarei ele.

A título de curiosidade, também irei colocar algumas informações do meu concurso de perito da PCDF realizado em 2016. Vocês verão que o TAF da PCDF e da PRF são muito semelhantes.

 

Pois bem, de acordo com o edital da PRF de 2013, ao contrário das provas objetiva e discursiva, o TAF tem apenas caráter eliminatório. Na Polícia Federal o TAF também é classificatório, ou seja, é possível conseguir subir posições se você for muito bem na prova física!

Continuando, houve convocação para o TAF até a 3.800ª posição, para ampla concorrência, e até a 200ª para portadores de necessidades especiais.

Aqui uma informação muito importante e que muitos candidatos não se atentam: o edital da PRF foi publicado em 11/junho/2013 e a data do TAF foi dia 28 e 29/setembro/2013. Isso dá uma diferença de apenas 109 dias!

Veja que, se você deseja um cargo policial e sabe que terá um TAF para fazer, prepare-se com antecedência, pois, no caso da PRF, o candidato teve menos de 4 meses para isso.

Se o candidato não tiver um bom preparo físico, ele deve estipular algumas horas semanais de treino específico para o TAF, como se fosse tempo de estudo mesmo. Assim não será surpreendido com uma reprovação, mesmo tendo ido bem na prova objetiva e discursiva, o que é muito desagradável de acontecer.

No meu concurso de perito, o interstício entre o edital de abertura e o TAF foi de cerca de 9 meses e, mesmo assim, em torno de 10% dos candidatos reprovaram! É muita coisa!

Bom, as provas do TAF eram compostas de teste de flexão em barra fixa, teste de impulsão horizontal, teste de flexão abdominal e teste de corrida de 12 minutos. Em cada uma delas eu vou citar apenas a pontuação mínima necessária para o candidato não ser reprovado. Para maiores informações da pontuação de cada teste, favor ver diretamente no edital.

Teste de flexão em barra fixa:

Sem muito segredo para os homens e “pesadelo” para as mulheres. Os homens tinham que fazer o mínimo de 3 barras e as mulheres tinham que apenas sustentar na posição da barra por mais de 10 segundos.

Entretanto, acredito que o próximo concurso a PRF exigirá uma barra completa para as mulheres, visto que os últimos concursos da área policial estão pedindo isso. No de perito da PCDF 2016 não foi diferente e a barra, de longe, foi a prova que mais reprovou as mulheres.

Então, mulherada, veja como isso pode complicar se estiver com muita dificuldade em fazer uma barra: são menos de 4 meses entre a publicação do edital e a prova. Repito: tenham isso em mentem e se preparem com antecedência!

Teste de impulsão horizontal:

Mais conhecido como pulo para frente! Rsrs. Homens tinham que saltar uma distância maior que 2,01m, e as mulheres, 1,61m.

Não teve essa prova no último concurso de perito da PCDF e eu chutaria que não terá no próximo da PRF. Entretanto não dá para saber. De qualquer modo, é um teste sem muito segredo e que, em geral, reprova poucos candidatos.

Teste de flexão abdominal:

Essa prova é o abdominal comum, feito com as mãos atrás da cabeça. Homens precisavam de mais de 31 repetições em 1 minuto de teste, e as mulheres mais de 25.

Também sem segredos, acredito que não haverá mudanças no próximo concurso. Como tudo na vida, é só treinar com antecedência que não terá problemas.

Teste de corrida de 12 minutos:

Aqui o bicho pega um pouco tanto para homem quanto para mulher. A exigência era de mais de 2300m para homens, e mais de 2000m para mulheres, em 12 minutos de corrida. Assim, a velocidade média tinha que ser no mínimo 11,5 km/h (homens) e 10 km/h (mulheres). Para não corredores, essa velocidade não é trivial, então tome cuidado.

É a prova que mais reprova os homens e também tem grande número de reprovações para as mulheres, só perdendo para a barra.

Por fim, a banca pode surpreender e pedir uma distância maior. A PCDF exigiu 2400m para eles, e manteve 2000m para elas.

Terminamos aqui os 4 testes físicos que a PRF exigiu. Os tipos de testes variam para cada cargo. Para agente da PF, por exemplo, exigem natação. Na PCDF exigem meio-sugado no lugar do salto. E por aí vai. Os únicos que sempre aparecem são a barra e a corrida.

O Cespe autorizou o uso de relógio de pulso durante o TAF, apesar de que o que vale é o relógio oficial da banca. Por outro lado, a banca examinadora (Iades) de perito PCDF não permitiu nenhum tipo de relógio e pegou muita gente desprevenida. Eu particularmente acho um absurdo, mas não adianta brigar com as regras. Quando sair o edital, veja se é permitido e se adapte ao exigido.

Mais um alerta, que talvez todos já saibam: se você se machucar, ficar doente, etc, antes do TAF, não adianta aparecer com atestado médico que não será aceito. A única exceção se aplica às gestantes, que farão a prova em outra data estipulada pela banca.

Curso de Treinamento Físico voltado para TAF

Assim, uns meses antes do TAF, recomendo não se arriscar muito para evitar surpresas. Não vá fazer uma trilha uma semana antes, não participe de campeonatos de futebol, jiu-jitsu, crossfit, etc, e coisas do tipo. Não vale a pena se arriscar e perder o concurso por besteira! Antes do meu TAF eu nem queria dirigir, com medo de me envolver em um acidente, mas aí foi paranoia minha! Hehe

Para finalizar, vamos ver quantas reprovações e abstenções ocorreram. Para ampla concorrência foram convocados 3800 candidatos, sendo 2836 aptos. Isso dá um índice de reprovação/absenteísmo de cerca de 25%!!!

Agora até eu fiquei surpreso. Eu sabia que seria uma porcentagem alta, mas não tanto!

Bom, pessoal, era isso o que eu tinha para falar sobre o TAF da PRF! Qualquer outra dúvida vocês podem fazer nos comentários abaixo.

No próximo artigo comentarei sobre a Avaliação de Saúde e Avaliação Psicológica.

Veja as últimas notícias sobre o Concurso PRF 2018

Abçs

Eduardo Alberi

Compartilhe:

Eduardo Alberi

Eduardo Alberi

Consultoria - Coaching Bacharel em Engenharia Mecânica pela Universidade de Brasília – UnB, atualmente exerço o cargo de Analista do Banco Central do Brasil. Principais aprovações em concursos públicos:  - Papiloscopista Policial da PCDF (2008)  - Analista de Comércio Exterior do MDIC (2012)  - Analista de Finanças e Controle da STN (2012)  - Analista do Banco Central, área 4 – Contabilidade e Finanças (2013)  - Perito Criminal da PCDF (2016) – concurso ainda em andamento (aprovado nas provas objetiva  e discursiva)

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados