Motivação para concursos: verdade ou fake news?
Concursos Públicos

Motivação para concursos: verdade ou fake news?

O que irá garantir o seu estudo de longo prazo?

Olá pessoal, tudo bem?

Aquela famigerada pergunta: Motivação – funciona ou não funciona?

Se sim, o que eu devo fazer para me manter motivado no estudo de longo prazo? E se não funcionar… o que fazer?

Há quem diga que motivação é conversa fiada. Será mesmo? Quem tem a razão: aqueles que acreditam no estudo motivado ou os outros que creem que basta estudar e pronto?

Meu nome é Raphael Lacerda e eu sou treinador (coach) para provas e concursos públicos. Tenho mais de vinte anos no mundo dos concursos, algumas aprovações e, hoje, estou auditor fiscal da receita estadual do Rio de Janeiro (Cidade Maravilhosa).

Para explorar o tema com profundidade e contribuir com sua preparação, eu vou seguir este roteiro:

  • Origem da palavra motivação
  • Significado
  • Motivação como ferramenta: Dor ou Prazer
  • Ferramenta Secreta
  • Como usar a motivação para lidar com problemas externos?
  • Como usar a motivação para lidar com problemas internos?
  • Como usar a motivação para lidar com problemas filosóficos?
  • Bônus – algumas ferramentas para motivar-se durante a sua preparação e o mais importante: manter-se motivado.

Origem da Palavra Motivação

Eu acredito que sem motivação não existiria humanidade. Para quem acredita em Adão e Eva, ou para aqueles que já ouviram a história cristã de criação do mundo, sabe-se que a serpente motivou Eva a comer o fruto proibido. Ela, por sua vez, motivou Adão a comer também. E as consequências, todos já sabem.

Agora, vamos fazer uma viagem para Grécia. A palavra “Moverè”, em latim, significa força interna ou força motor. Ela é responsável por ter atitude “x” ou “y” ou ainda realizar ou não uma tarefa. Estudar, por exemplo.

Será que na era dos homens e mulheres das cavernas havia motivação? Mais uma vez, eu acredito que sim. Ou eu saio de “casa” motivado a encontrar comida ou morrerei de fome. E o frio, já imaginou o que seria dele se não fosse o fogo? Mais um dilema: ou você aprende a fazer fogo ou morre congelado!

Quando essas atitudes envolvem a sobrevivência, o poder da motivação é muito maior. Estamos falando das necessidades básicas do ser humano. Quem já estudou administração geral, vai lembrar da pirâmide de maslow (teoria das necessidades humanas).

Se avançarmos mais um pouco no tempo, perceberemos que o homem deixou ser tratado como máquina (foco na tarefa) e iniciou-se um processo de mudança. Como o homem poderia trabalhar mais (no seu caso estudar)? O foco agora era no comportamento. Aqueles que trabalhavam mais eram recompensados de forma diferenciada.

Quando eu era criança lá na favela do Jorge Turco, meu pai me dizia:

“Você passou de ano. Não fez mais do que sua obrigação!”

Já mamãe dizia:

“Parabéns meu filhinho! Toma aqui um brinquedinho! Você passou, então você fez por merecer!”

Mesma casa, dois estímulos diferentes: obrigação de um lado e premiação de outro. Hoje, sou pai de gêmeos e motivo meus filhos a rolar, a falar, a engatinhar, a sorrir, a andar, a comer e muito mais no futuro. Motivação é a semente que eu já plantei neles e continuarei regando por toda minha vida. Essa força que move eu, você, nós rumo à realização de um determinado objetivo. E quando surge um problema, o que fazer?

O problema é externo? interno? ou filosófico? Vou falar mais sobre isso para que vocês entendam a importância da motivação para vencer quaisquer dificuldades do início dos estudos até a aprovação.

Transforme seu problema em um desafio e supere-o.

Significado

1 Ato ou efeito de motivar, de despertar o interesse por algo: os elogios serviram de motivação para melhorar.

2 PSICOLOGIA. Série de fatores, de natureza afetiva, intelectual ou fisiológica, que atuam no indivíduo, determinando-lhe o comportamento.
Reunião das razões pelas quais alguém age de certa forma; processo que dá origem a uma ação consciente.

Motivação como Ferramenta: Dor ou Prazer

Em um plano de estudos orientado para o longo prazo, você poderá ligar o piloto automático e seguir na velocidade de cruzeiro*. Se você atingir esse nível, manter-se motivado será apenas um detalhe.

Velocidade de cruzeiro em um navio ou aeronave significa a velocidade ideal para um determinado percurso, em que se consegue manter a velocidade máxima e constante. Em outros meios de transporte, a velocidade de cruzeiro designa a relação maior eficiência/menor consumo.

Uma coisa é certa: a motivação é uma ferramenta extremamente útil. Valores como fé, confiança e otimismo são as formas mais poderosas de motivação humana. Esses três elementos irão despertar o que existe de melhor em você!

Não é da noite para o dia e o tempo dificilmente está a seu favor. Fortaleça esses três pilares da motivação durante a sua preparação. Paciência e Persistência! Cultive-os enquanto estuda.

Dessa forma, ainda que você enfrente problemas externos, internos ou filosóficos… você irá vencê-los. Aqueles que permanecerem conosco até o final desse artigo, ainda levarão algumas ferramentas para manter a chama da motivação sempre acesa. Acredite, funciona! Entrevistei 20 auditores fiscais e todos foram unânimes: ” – Eu usei algo para me motivar!”

Uma certeza: alunos motivados permanecem na realização de suas tarefas até atingirem seus objetivos. Esses alunos não estudam para passar, mas até passar.

Ferramenta Secreta

Sugestão: música de fundo – LINK para música Adagio in G Minor (Albinoni)

Orientações: Para ler esse tópico, eu sugiro que você providencie um local onde você possa ficar sozinho, e evite ser interrompido. Esvazie sua mente, concentre-se com todas as suas forças no que estiver lendo e preste muita atenção ao meu convite. De coração, apenas por alguns minutos, não se preocupe com qualquer compromisso, pdf, vídeo aulas, trabalho, família ou amigos. Agora, abra sua mente, dê-me a sua mão e venha comigo.

Feche os olhos e imagine a seguinte cena: você está no enterro de um ente muito querido. Com os olhos da mente, observe enquanto você se dirige até o local do velório, estaciona o carro e sai. Quando entra no prédio, você percebe as flores, ouve a música suave. Você repara nos rostos dos amigos e da família à medida que entra. Sente que todos compartilham a dor da perda e a alegria de terem conhecido aquela pessoa – tudo isso é irradiado pelo coração dos presentes.

Quando você caminha pelo local e olha dentro do caixão, de repente dá de cara com você mesmo. É isso mesmo! Este é seu velório, em um determinado momento do futuro. Parece que foi ontem. Tudo passou tão rápido. Quantas provas você enfrentou? Quantos desafios ao longo do seu caminho?

Esse dia irá acontecer. Não se sabe quando, mas a morte é inevitável para todos nós. Muitas pessoas vieram homenageá-lo, demonstrar o amor e o carinho que sentem por você.

Ao sentar-se e aguardar o início do serviço fúnebre, você olha para o programa em suas mãos. Haverá quatro oradores. O primeiro é alguém que você ama muito, alguém que te ajudou a construir tudo, alguém que enfrentou tudo ao seu lado, seu cônjuge. O segundo orador é um membro muito próximo da sua família – filhos, irmãs, irmãos, sobrinhos, sobrinhas, tias, tios, primos e avós que vieram de diversos lugares do Brasil para seu enterro. O terceiro orador é um de seus amigos, alguém que tem uma ideia muito clara de quem você era, como pessoa. E o quarto é do seu meio profissional ou local de trabalho.

Agora pense profundamente. O que dirão esses oradores sobre e sua vida? Qual é o tipo de marido, esposa, pai ou mãe que você gostaria que fosse descrito? Que tipo de filho, filha ou primo? Que tipo de amigo? E de colega de serviço?

Falando em serviço? Seria esse colega do concurso público que você estudou e foi aprovado? Ou do seu trabalho atual, pois você desistiu de estudar? Ou ainda um coleguinha de cursinho, pois você nunca conseguiu um emprego? De onde seria esse colega?

Que tipo de caráter você gostaria que eles tivessem descrito? Quais as contribuições e conquistas você gostaria de ver recordadas? Olhe cuidadosamente para as pessoas à sua volta. Que papel você gostaria de ter desempenhado na vida delas?

Valeu a pena estudar tanto para vencer no concurso da sua vida ou será que valeu a pena desistir dos seus sonhos?

Antes de continuar a ler, dedique alguns minutos para anotar suas conclusões. Que fichas caem? Que decisão você toma hoje, agora? Colocar isso no papel aumentará sobremaneira sua motivação. Mantenha esse papel contigo diariamente.

O texto acima foi uma adaptação da obra “Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes” – (COVEY, Stephen R., pag. 131 e 132. Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes: Lições poderosas para a transformação pessoal. 60ª ed. Rio de Janeiro: Best Seller Ltda, 1989).

A jornada que você irá trilhar pode até não ser muito clara. Eu comecei com sonho de piloto de avião, experimentei por alguns anos, entendi que essa profissão me afastava daquilo que eu mais amo (família) e busquei outro norte. Quando você escolher sua área de estudo e o seu cargo, qual é o resultado final desejado? Coloque num papel para ter um efeito ainda mais poderoso.

Muitos concurseiros optam por um determinado concurso quando um edital é publicado. Quando bate outro vento (publicação de novo edital), lá vai ele novamente, como se fosse um barco à deriva sem chegar a lugar algum. Amigo, amiga, o tempo é o seu maior ativo. Qual é de coração o seu objetivo final? Você está disposto a se doar como servidor público ou irá viver reclamando até a aposentadoria? Isso se ela chegar algum dia…

Como assim servidor público se eu ainda nem passei? Se você, verdadeiramente, está disposto a estudar, se motivar e a ler todo esse artigo, você está se preparando para ser aprovado.

Todos os períodos em que decidi me dedicar para ser aprovado em algum concurso foram os maiores investimentos da minha vida. Hoje eu fico imaginando outros sonhos, pois todos aqueles que eu planejava quando era muito pobre, todos foram realizados. Vale muito, muito a pena e vamos continuar nossa decolagem rumo aos seus sonhos. Pode interromper a música, caso você não tenha feito isso, ainda.

Como usar a motivação para lidar com problemas externos?

Todos os concurseiros possuem problemas semelhantes. Eu estive do seu lado inúmeras vezes. Desde 1996 eu estou no mundo dos concursos públicos. Sempre que eu sonhava com alguma coisa, tinha uma prova no meio do caminho.

O mais interessante ao lidar com os problemas externos é entender que dentro dele está a motivação necessária para vencer o desafio da aprovação. Seja pela dor ou pelo prazer, expliquei esse assunto em alguns dos mais de duzentos Passos de Gigante já publicados aqui no Estratégia Concursos.

Se você está no vermelho, no cheque especial, no rotativo do cartão de crédito ou se tem dinheiro apenas para sobreviver, pagar as contas e só, talvez você esteja sonhando com uma situação financeira mais agradável, férias programadas, estabilidade. Isso e muito mais pode ser resolvido com a aprovação em um cargo público. Seu problema externo é financeiro. Também já tive esse problema. Fui aprovado, anularam o meu concurso e por muito pouco a grana que investi para sobreviver não vira pó.

Te convido ao seguinte exercício: levante sua mão direita, agora desça essa mão até a barriga e aperte. Você está satisfeito com o tamanho da sua pochete? Cada um tem a barriga que merece. Vamos continuar? Com todo respeito, se você tirar a roupa agora, você fica satisfeito com o que vê no espelho? Você tem tempo para se cuidar? Comer bem, de forma saudável, praticar um esporte, pagar por um personal trainer? Se você for aprovado em um concurso que exija um teste físico, você consegue garantir a sua vaga? Se alguma das respostas for não, então seu problema externo é físico.

E seus relacionamentos? Estão bem? As pessoas te consideram alguém interessante? Já te contei nos Passos de Gigante o quanto minha esposa foi corajosa ao namorar alguém tão ossudo, tão magro que certamente receberia uma bolsa do programa Fome Zero só que na África. Eu pesava algo em torno de 50 quilos e ninguém olhava para mim. Meu problema externo era de relacionamento comigo mesmo. Quem sabe a relação com seus familiares e amigos seja um problema externo na sua vida. Só você pode dizer.

O que fazer diante desses problemas externos?

Por trás de cada um desses problemas existe um desejo. A gigantesca verdade é que um não sobrevive sem o outro. Todo concurseiro, todo candidato, ele quer ser aprovado, mas sempre existe uma pedra no meio do caminho. Quando você não consegue estudar por um ou mais dos problemas acima, você ainda está na camada superficial.

Eu fiz uma série especial de três Passos de Gigante (PG195, PG196 e PG197) sobre os ensinamentos contidos no filme Karatê Kid e isso tem tudo a ver com motivação.

Daniel San, personagem principal do filme, assim como você, também enfrenta problemas externos. No caso dele, foi a recente mudança de cidade. Para piorar, sem conhecer ninguém ainda se apaixona pela menina mais bonita do colégio. Isso não seria um problemão se não fosse pelo ex-namorado dela, um bad boy cheio de marra e com uma turma da pesada atrás dele. Essa gangue vivia perseguindo e infernizando a vida de Daniel San.

Agora, veja sua vida. Pode ser que você esteja estudando e não tenha apoio dos seus familiares e/ou do seu cônjuge. Isso também é um problema externo.

Vou repetir essa frase em cada um dos problemas e o objetivo é que você a coloque dentro de ti, dentro do seu coração e da sua mente.

Seja qual for o seu problema, sempre foque na solução.

Como usar a motivação para lidar com problemas internos?

Problema interno é o sentimento que o problema externo revela. Simples assim. Antes de mergulharmos no assunto, vamos a alguns exemplos: dúvidas, medos, inseguranças.

Esses sentimentos surgem, pois você não dominou o problema externo, então algo maior é criado dentro de você e isso pode destruir os seus sonhos. Você controla as suas emoções ou é dominado por elas?

A maioria das pessoas gosta de filmes e de seriados, mas será que prestamos atenção nos problemas que são criados nesse tipo de entretenimento? A temática de problema externo no nível superficial e o interno penetrando no personagem nos faz torcer para que o bem vença o mal. Em regra, é o que acontece. Há o crescimento do personagem e ele sai como vencedor no final da história.

Só tem um detalhe. Agora você é o diretor da sua vida e o protagonista da sua história. Você só tem uma chance de vencer e será nessa vida, portanto trate de dar o seu melhor sempre. Fracasso é apenas um resultado. Aprenda com cada um deles.

Quando comecei a me aventurar na área fiscal, março de 2008, chamei alguns amigos, sargentos, para estudarem comigo. Lembro da frase que eles me disseram como se fosse hoje:

“Lacerda, não viaja! Eu não posso! É muita matéria! Você quer o impossível! Estudar para um concurso desses e trabalhar é loucura!” Outros diziam que concurso era marmelada e ainda havia aqueles que diziam que todo fiscal era corrupto e que seria um local sujo para se trabalhar. Tudo, tudo, tudo bobagem.

Os fãs da série Star Wars irão lembrar da cena em que Luke Skywalker fala para o mestre Yoda:

“Eu não posso, é grande demais. Você quer o impossível!”

Interessante, mas esse sentimento (incapacidade) é muito comum entre os concurseiros. Eu, durante minha preparação para auditor fiscal, pensava toda semana em desistir… Chorava… olhava para o meu mural dos sonhos e lembrava que estava desempregado (por opção).

Observe os filmes, os seriados (no seu tempo de lazer) percebam que os personagens, em regra, pensam em desistir… isso é normal. Não fique frustrado por isso. O importante é você levantar a poeira e dar a volta por cima. Seguir em frente. Só mais um Passo. Só mais um PDF. Só mais um dia de Trilha Estratégica. Só mais uma meta diária. Só um.

Cuidado com o problema interno (sentimento)! Ele é muito mais forte que o externo (genérico).

Aquele maldito sentimento de que “eu não consigo”, “eu sou incapaz”, “eu não vou conseguir”, “eu sou burro”… nada disso faz parte do seu objetivo e lembra do que te falei:

Seja qual for o seu problema, sempre foque na solução.

Eu já pensei em desistir várias vezes, então… de coração… eu sei o que você está enfrentando. Você não é o seu sentimento, tampouco seu estado de espírito, então lute! Você não é quem você diz ser. Olhe-se no espelho novamente, veja os seus resultados. Esse é você, hoje! Então, amigo, amiga, estude! Acredite que é possível! Encare seu destino!

Sabe o tipo de pergunta que pode derrubar sua motivação? Eis aqui:

“Será que o conteúdo estudado por mim vai cair na prova?”

“Será que eu conseguirei estudar tudo?”

Evite toda e qualquer pergunta que gere dúvida, medo e insegurança. Assim você não alimenta o problema interno. Deixe esse monstro morrer de fome. (Falei sobre isso nos Passos de Gigante 190 – PG190)

Como usar a motivação para lidar com problemas filosóficos?

O que seria esse tal problema filosófico? Digamos que você estude muito, muito mesmo, qual seria o resultado natural, esperado?

Aprovação, certo? Só tem um detalhe… pode ser que no meio do caminho ou até mesmo no dia da prova e até depois da lista de aprovados não haja posse no tão sonhado cargo público. O que fazer nessas horas?

Esse é o maldito prolema filosófico! É quando algo tão natural, como respirar, é interrompido por uma força estranha, algo esquisito ou fora do seu controle. É algo tão bizarro que surge no meio do caminho e interrompe o que deveria acontecer.

Quer um exemplo de estudante? Vejam o concurso do INSS, já era para ter saído, mas decisões políticas afastaram o concurso da ordem natural.

Quer algo mais natural do que pais morrerem antes dos filhos, essa é a ordem esperada, embora nem sempre aconteça. Se o filho morre antes do pai, o que houve?

Ora, uma força maior surgiu e interrompeu a ordem natural das coisas. Ninguém, nenhum pai, nenhuma mãe quer enterrar seu filho, isso não é certo.

Toda essa série de exemplos é para que fique bem claro que estudar muito, fechar o edital, fazer as revisões, milhares de exercícios e não passar, isso não é certo.

O correto deveria ser: ESTUDOU -> PASSOU.

Essa é a temática do problema filosófico.

Na sua cabeça, pode ser que você acredite (ou não) que com muito estudo e dedicação, a aprovação é algo inevitável. Então, por que diante desse cenário, muitas vezes a dúvida te domina?

Quer estudar como um campeão, como um vencedor, antes mesmo da aprovação? Então aceite que o fracasso vai te acompanhar por um bom tempo até chegar na bendita nomeação no cargo da sua vida.

É o fracasso de não fazer aquela quantidade de horas que você planejou em alguns dias ruins, pode ser as pancadas que você irá levar das disciplinas de exatas até finalmente entender e quem sabe até dominar, quem sabe até uma reprovação em um concurso para o qual você se sentia tão preparado. Acontece com os melhores concurseiros. Comigo foram duas reprovações em que eu estava repleto de confiança e certeza da vitória.

Por mais que você se sinta preparado, sempre vai sentir um friozinho na barriga.

O problema é que você, verdadeiramente, sabe quais são as consequências negativas da sua reprovação.

Mate o monstro do medo, da dúvida e da insegurança de fome. Jamais alimente esse monstro.

Diante de todos esses problemas (externos, internos e filosóficos), o que fazer para se manter motivado na jornada de longo prazo?

Uma orientação para todos os meus alunos é “baby steps” – passinhos de bebê. Se você ainda não sabe engatinhar, não há como dar um passo de bebê e muito menos de gigante. Traduzindo: como estudar matemática financeira, raciocínio lógico e estatística se o aluno teve uma base horrível?

Simplesmente, não dá! É necessário aprender a base e, sim, é possível.

O que você fizer hoje e nos próximos dois a três anos irá definir como você, concurseiro, irá viver na maior parte dos anos.

Vamos para as ferramentas de motivação?

Bônus – Como motivar-se e, melhor, como manter-se motivado durante os estudos de longo prazo?

Nesse webinário foram ensinadas as seguintes técnicas abaixo:

  • SFT (Ser, Fazer e Ter);
  • Matemático;
  • Cinco Segundos;
  • Obra Infalível;
  • Efeito Dobberman;
  • Celebração;
  • Prison Break;
  • Mural da Vida Extraordinária.

Além dessas, vou entregar para vocês a produtividade top das galáxias. Fica tranquilo, você não vai precisar de espaçonave para decolar, muito menos um avião. Só preciso que você pegue uma folha A4 ou uma planilha excel (como preferir) e faça como explicado na receita de bolo abaixo:

PRODUTIVIDADE TOP DAS GALÁXIAS
HORAATIVIDADEURGENTEIMPORTANTEDELEGÁVELFÚTIL
05:00DESCREVA AQUI O QUE FOI FEITO NESTE HORÁRIOUIDF
05:20
05:40
06:00
06:20
06:40
07:00
07:20
07:40
08:00
08:20
08:40
09:00
09:20
09:40
10:00
10:20
10:40
11:00
11:20
11:40
12:00
12:20
12:40
13:00
13:20
13:40
14:00
14:20
14:40
15:00
15:20
15:40
16:00
16:20
16:40
17:00
17:20
17:40
18:00
18:20
18:40
19;00
19:20
19:40
20:00
20:20
20:40
21:00
21:20
21:40
22:00
22:20
22:40
23:00
23:20
23:40
00:00

O objetivo da ferramenta acima é identificar as atividades em o seu tempo é utilizado de forma ineficaz, improdutiva.

Na coluna atividade, bem no meio, você irá descrever o que está fazendo em determinado momento. Nas últimas quatro colunas, U – I – D – F, você irá marcar apenas uma dessas letras e classificar a sua atividade como urgente ou importante ou delegável ou fútil.

Qual o sentido de se envolver com atividades que o vento carrega e o tempo simplesmente corroí? Tempo é o seu maior ativo!

Onde você tem depositado o seu tempo? Na esperança, na sorte, no acaso, nos astros ou em hobbies como festas , noitadas, seriados (netflix) e redes sociais (instagram, facebook, whatsapp, telegram, etc).

Se você aplicar a ferramenta por uma semana, iria verificar todos os desperdícios do seu tempo e poderá substituir a maioria deles por tempo de estudo.

Imagine-se conquistando algo que ninguém, absolutamente ninguém pode roubar de você. Imaginou? É dos seus estudos, é da sua aprovação que eu estou falando.

Eu poderia encerrar o artigo agora, mas ainda falta a dica mais importante dele. Prepare-se!

Quando você terminar de ler esse artigo, sabe o que pode acontecer?

Você vai voltar para sua vidinha! Vai voltar para sua zona de conforto! Vai voltar para sua série favorita! Você vai entrar no perfil de pessoas felizes e irá admirar a vida dos outros… é isso mesmo… você irá esquecer de tudo o que você acabou de ler e de sentir.

ESQUEÇAM! PODEM ESQUECER!

Seja um medíocre, use todo o seu tempo livre no netflix, nas redes sociais, nas noitadas, na bebedeira e em outro vícios… assim… isso… desse jeitinho tão especial você não terá tempo algum para estudar.

Esqueça o Estratégia! Esqueça os PDF, as vídeos aulas… esqueça tudo! Não vale a pena estudar!

Minta! Vamos minta! Minta para você mesmo!

Diga que você é burro! Diga que você é incapaz!

Diga que você não vai conseguir!

Diga que você não tem sorte!

Diga que concursos é tudo marmelada!

AGORA! FINALMENTE, A DICA MAIS IMPORTANTE DO ARTIGO:

“DESISTAM DE ESTUDAR!”

A única certeza que temos nessa vida é que morremos. Eu morrerei, você morrerá, nós morreremos.

Diante das mudanças que os estudos poderão proporcionar na sua vida. Qual caminho você escolherá?

As ferramentas necessárias estão em suas mãos! Agora é com você!

Você irá decolar rumo aos seus sonhos ou vai viver uma vida medíocre?

Parabéns a todos que chegaram até aqui! Um abraço de gigante do Raphael Lacerda.

Assinatura Anual Ilimitada*

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país. Faça agora a nossa Assinatura Anual e tenha acesso ilimitado a todos os nossos cursos.

ASSINATURA ILIMITADA

CONCURSOS 2019

CONCURSOS 2020

CONCURSOS ABERTOS

Raphael Lacerda (BALBOA)

Raphael Lacerda (BALBOA)

RAPHAEL LACERDA (BALBOA) Consultoria e Coaching Natural do Rio de Janeiro, formou-se em ciências contábeis em 2008, além de ter servido na EPCAR, na EEAR, como especialista em eletrônica, e na AFA, como aviador. Atualmente é Auditor-Fiscal da Receita Estadual do Estado do Rio de Janeiro, aprovado no concurso de 2011. Ingressou no mundo dos concursos militares em 1996, em 2008 iniciou seus estudos nos concursos públicos. Se você quiser conhecer um pouco mais da trajetória dele, leia o depoimento do Balboa aqui mesmo no site do estratégia. O link segue abaixo: https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/como-me-tornei-afre-rj-auditor-fiscal-da-receita-estadual-do-rio-de-janeiro/ Meu grande objetivo é fazer com que o sonho de vocês vire realidade assim como o meu se tornou!​ "Niguém baterá tão forte quanto a vida. Porém, não se trata de quão forte pode bater, se trata de quão forte pode ser atingido e continuar seguindo em frente. É assim que a vitória é conquistada".  (Rocky Balboa) Outras aprovações: MPU – Perito Contábil (2010, 3º lugar) AFRM – Angra RJ (2010, 67º lugar) AFRFB (2009, 1ª fase) EEAR – Escola de Sargentos (12º lugar) AFA - Academia da Força Aérea (2000 – 3º lugar) Escola Naval (2000, 47º lugar) EPCAR (1997, 161º lugar)

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados