Minha caminhada até a realização do sonho da aprovação
Luiz Marcelo Dias Martins

Minha caminhada até a realização do sonho da aprovação

Olá, futuros colegas de jornada,

Sou Luiz Marcelo, Defensor Público do Distrito Federal e coach do Estratégia Concursos.

Quero compartilhar com vocês um pouco da minha história de “concurseiro” e demonstrar que é possível vencer os obstáculos, superar as dificuldades e conseguir realizar o sonho da aprovação em concurso público.

A minha vida foi marcada por dificuldades. Perdi minha mãe aos nove anos e, naquela ocasião, não era sequer alfabetizado. Foi nesse período que iniciei os estudos em uma escola pública do Distrito Federal. Como não poderia ser diferente, diante do grande atraso escolar, tive enorme dificuldade para aprender a ler e escrever, mas nunca perdi a esperança. Lutei bastante e consegui terminar o ensino médio.

Então, fiz o concurso para agente de Trânsito do Distrito Federal, composto por duas fases. A primeira exigia conhecimentos gerais e, a segunda, conhecimentos específicos em Direito. Foquei bastante no edital e, mesmo sem experiência, consegui obter um bom resultado e passar para a fase seguinte, o que me surpreendeu bastante, pois vários conhecidos, que prestavam concurso já havia algum tempo, não conseguiram.

Em seguida, fiz o concurso para Agente de Atividade Complementares de Segurança Pública do Distrito Federal que ofertava 67 vagas e fui aprovado em 18ª posição. Nomeado para esse cargo,  pude concluir a faculdade.

Já bacharel em Direito, iniciei a batalha para a aprovação em  concursos de nível superior. Fui aprovado, em 2003, para o cargo de analista do Superior Tribunal de Justiça, área judiciária. Em 2004, tomei posse. Confesso que, num primeiro momento, me sentia realizado e resolvi parar de prestar concursos. Mas o tempo foi passando e com o exemplo de colegas que, ingressos no STJ no mesmo período, não abandonaram os concursos e, obtendo êxito, assumiam cargos de Delegado, Advogado da União, Procurador Federal dentre outros, bem como com o incentivo de alguns companheiros de trabalho, resolvi voltar aos estudos e prestar concursos para cargos melhores. Não foi fácil, não só pelas dificuldades dos concursos, com conteúdo extenso, mas também pelo fato de que  já estava com família constituída e, consequentemente, com menos tempo para me dedicar aos estudos. A nova realidade exigiu, ainda, maior foco e objetividade. Nas primeiras reprovações, em regra nas segundas fases, cheguei a pensar em desistir. Apesar da angústia, em conversas com alguns colegas já aprovados,  descobri novas técnicas de estudo e, em especial,  a necessidade de treinar a elaboração de peças e pareceres cobrados em segunda fase. Com a incorporação destas técnicas e métodos, consegui obter êxito nos concursos de Procurador de Assistência Judiciária do Distrito Federal – (atual cargo de Defensor Público do DF), Procurador da Fazenda Nacional – PFN e Defensor Público Federal.

Fui nomeado, em 2009, para o cargo de Defensor Público Federal e Procurador da Fazenda Nacional – PFN, ambos de âmbito nacional, mas não  o fui para o cargo de Procurador de Assistência Judiciária do Distrito Federal- atual cargo de Defensor Público, apesar de lutar para que isso ocorresse inclusive, com o ajuizamento de ação judicial.

Em 2013, foi lançado um novo edital para Defensor Público do Distrito Federal e, muito embora tenha ficado tentado a fazer a inscrição,  de imediato já me bateu aquele velho desânimo. Estava sem estudar especificamente para concursos já havia quase três anos e, além disso, sempre se ouvia dizer que ninguém consegue ser aprovado no mesmo concurso duas vezes. Foi, então, que um amigo, Pablo Kraft – hoje, meu colega de profissão, incentivou-me a fazer o concurso. Resolvi topar o desafio. Fiz a inscrição e, como tinha pouco tempo para estudar, mais uma vez apliquei as técnicas de estudo anteriormente desenvolvidas como, por exemplo, evitando estudar matérias desnecessárias e concentrando esforços naquilo que, realmente, era importante. Consegui ser aprovado no mesmo concurso pela segunda vez. Em agosto de 2017, fui nomeado para o cargo de Defensor Público do Distrito Federal.

Hoje, posso afirmar, com absoluta certeza, que, com foco, objetividade, métodos e técnicas de estudo, podemos vencer os obstáculos e atingir os nossos objetivos em relação aos concursos.

Espero que essas poucas palavras possam servir de incentivo para aqueles que buscam a realização do sonho da aprovação em concurso público e que nosso trabalho possa contribuir com a superação das dificuldades, de modo que, em breve, possamos ver, por aqui, alguém como você, também contando histórias como a minha.

Tenho convicção de que a superação das dificuldades é possível. Não podemos desistir nunca!

Abraços,

Luiz Marcelo

Posts Relacionados

Compartilhe:

Luiz Marcelo Dias Martins

Luiz Marcelo Dias Martins

Luiz Marcelo Coaching Defensor Público do Distrito Federal   Aprovado nos seguintes concursos públicos: Defensor Público do Distrito Federal - (2014); Defensor Público Federal- (2008); Procurador da Fazenda Nacional – PFN (2007); Procurador de Assistência Judiciária do Distrito Federal – (atual cargo de Defensor Público do DF) -2007; Analista Judiciário – Área Judiciária do Superior Tribunal de Justiça  - STJ (2004); Analista Processual do MPU- Especialidade Direito (2004); Agente de Atividades Complementares de Segurança Pública do quadro de Pessoal do Distrito Federal, 1996.   Formação acadêmica: Especialização em Direito Público – Faculdade Fortium - 2008; Bacharel em Direito – Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal - 2002.   Não podemos desistir nunca!

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x