História Mundial CACD 2019
Pedro Henrique Soares Santos

História Mundial CACD 2019

Olá meus caros cacdistas!

Depois da tensão dessa prova de domingo, eu e Diogo trazemos a vocês nossos comentários, item a item, da prova de História Mundial. Não fugiu muito da tradição, cobrando muitos detalhes por vezes. Sem delongas, vamos aos nossos comentários!

Prova tipo “A”

55

Nas condições da época, a insurreição consistiu, em grande parte, em uma redistribuição das linguagens, não sendo apenas um caso no qual foi necessário recorrer às armas. Presos como se estivessem sob o fogo de Paráclito, a diversos níveis, os colonizados davam por si a falar várias línguas, em vez de uma única.

MBEMBE, Achille. Sair da Grande Noite: ensaio sobre a África descolonização. Luanda: Edições Mulemba, 2014, p. 19-20, com adaptações.

Considerando o texto apresentado, a respeito da produção intelectual africana anticolonialista, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 Antes mesmo da conquista da independência da maioria dos países africanos, o ganense Kwame Nkrumah, já defendia a ideia de que se encontrassem soluções africanas para o continente e que esse objetivo somente seria alcançado por meio da união dos países africanos.

Comentário:

Kwame Nkrumah (1909-1972) foi um dos pensadores por detrás da criação do movimento pan-africanista. Governou Gana como primeiro-ministro entre 1957 e 1960 e como presidente entre 1960 e 1966. Item correto.

2 Apesar da importante produção intelectual que antecedeu os movimentos de independência africana, os principais pensadores políticos do continente foram alijados dos movimentos anticoloniais e não puderam participar dos primeiros governos constituídos nos próprios países.

Comentário:

É infantil crer que todos os intelectuais por detrás dos movimentos de independência africana não estiveram presentes nos primeiros governos. O próprio item 1 anula essa afirmação. Item errado.

3 Para Agostinho Neto, Portugal era apenas o elo mais fraco de uma cadeia mais ampla de dominação dos povos, fundamentada nas estruturas de poder dos principais centros capitalistas europeus.

Comentário:

Líder do MPLA, Agostinho Neto compartilhava dessa visão marxista do capitalismo sobre as periferias do globo, cuja expressão máxima era o imperialismo. Item correto.

4 Apesar de não ser africano, Frantz Fanon exerceu grande influência sobre os pensadores do continente, sobretudo no que toca à análise das consequências psicológicas da colonização.

Comentário:

Fanon é conhecido na academia por seu pensamento ‘decolonial’ e escreveu sobre a colonização, poderíamos dizer, da forma pensar. Sua influência foi de fato muito importante sobre os pensadores africanos e crescentemente no Ocidente. Item correto.

56

Nas décadas de 1950 e de 1960, registraram-se sucessivos anos de prosperidade material e crescimento econômico. Acerca desse período, conhecido como Era de Ouro do pós-Segunda Guerra Mundial, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 A expansão econômica experimentada no mundo capitalista, na década de 1950, não encontrou paralelo no mundo socialista, onde os indicadores de produção continuaram bem abaixo da média mundial até pelo menos a década de 1970.

Comentário:

Os indicadores de produção no bloco soviético indicaram alta entre os anos citados. Item errado.

2 O crescimento econômico das décadas de 1950 e de 1960, registrado no mundo capitalista, deveu-se à eliminação do papel do Estado e à desregulamentação do mercado de trabalho. Como os índices de produção e crescimento eram altos, também cresceram os salários que tornaram possível o consumo em massa.

Comentário:

Não houve desregulamentação do mercado de trabalho ou eliminação do papel do Estado. Pelo contrário, na maior parte do mundo ocidental, o período pós-guerra foi marcado pelo incremento do papel do Estado na economia. Item errado.

3 A politização da questão ambiental, por meio da fundação e do fortalecimento de partidos “verdes” na Europa, é contemporânea da primeira crise do petróleo, decorrente da elevação em cerca de 400% dos preços da commodity.

Comentário:

De fato, o primeiro partido verde, fundado na Austrália, surgiu em 1972, contemporaneamente ao primeiro choque do petróleo. Todavia, a sua expansão e popularização na Europa se daria apenas alguns anos mais tarde. Item capcioso, porém correto.

4 O capitalismo do pós-guerra nos países industrializados pode ser entendido como um amálgama do liberalismo econômico com democracia social, enriquecido pelo empréstimo de experiências de planejamento econômico do mundo socialista.

Comentário:

Apesar do termo “liberalismo econômico” ter-nos causado certa dúvida inicial, concordamos com o gabarito preliminar. Item correto.

57

No que concerne ao pensamento econômico francês no século 18, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 Os fisiocratas franceses, conhecidos como Les Economistes, defendiam que a lei econômica maior, em qualquer governo, deveria ser resumida no lema “laissez faire, laissez passe”, que sintetizava sua compreensão fundamental de que o comércio, como fonte de toda a riqueza, deveria ser livre da intervenção governamental.

Comentário:

Os fisiocratas consideravam que a agricultura, não o comércio, era a fonte de toda real riqueza. Item errado.

2 Ao assumir o posto de controlador-geral das finanças na França, em 1774, o economista Anne Robert Jacques Turgot procurou reduzir o descontrole do gasto público, inclusive por meio da redução do número de sinecuras e da concessão de novas pensões estatais. Contudo, foi sua política liberalizante do comércio que causou maior resistência dos demais ministros e de especuladores do mercado. Essas críticas, associadas às péssimas colheitas de 1775, minaram a confiança de Luís XVI e acabariam por inviabilizar a continuidade de Turgot à frente da economia francesa.

Comentário:

Monsieur Turgot era liberal que propôs profundas reformas no Estado e na economia franceses. No entanto, justamente quando liberalizou o mercado de grãos, houve uma diminuição de colheitas na França e aumento elevado de preços, resultando na guerra da farinha de 1775. Os problemas de curto prazo decorrentes de seu programa econômico fizeram com que o rei perdesse confiança nele, forçando-o a se demitir. Item correto.

3 De acordo com os teóricos da fisiocracia, os Estados deveriam paulatinamente ser extintos, já que não passam de entrave desnecessário ao livre comércio de bens.

Comentário:

Os fisiocratas não propunham o fim do Estado como os libertários, os anarquistas ou os comunistas. Item errado.

4 O modelo proposto por François Quesnay, no respectivo Tableau Economique, ilustrava como interagiam, por meio das trocas comerciais – ou seja, operações de compra e venda –, as classes proprietária (donos de terra), produtiva (trabalhadores da agricultura) e estéril (de artesãos e mercadores).

Comentário:

Quesnay em sua obra divide a sociedade exatamente como afirma o item, entre proprietários, produtores e estéreis, lembrando sempre que para os fisiocratas é a agricultura que gera real riqueza. Item correto.

58

Ouvimos dizer que, no vosso próprio país, o ópio é proibido com o máximo rigor e severidade: esta é uma forte prova de que sabeis muito bem como ele é danoso para a humanidade. Como não permitis que ele fira vosso próprio país, não deveríeis transferir droga tão prejudicial a outro país, e menos ainda para o Império do Meio. Dos produtos que a China exporta a vossos países, não há um que não seja benéfico para a humanidade. Isso sem mencionar nosso chá e ruibarbo, coisas sem as quais vossos países estrangeiros não poderiam passar um dia. Se nós, do Império Central, vos limitássemos do que é benéfico e vos privássemos de vossos desejos, como poderíeis vós, estrangeiros, existir?

LIN ZEXU. Carta de junho de 1839, Cantão, para sua Majestade a Rainha Vitória da Grã-Bretanha e da Irlanda, Londres. 2 f. Sobre o comércio de ópio na China, traduzido, com adaptações.

No que se refere aos conflitos conhecidos como as Guerras do Ópio (1839-1842 e 1856-1860), julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 As Guerras do Ópio foram produto direto da competição entre as potências coloniais europeias e os Estados Unidos que disputavam entre si concessões do governo de Pequim.

Comentário:

Não houve participação dos EUA nas guerras do ópio. Item errado.

2 A incontestável vitória britânica na primeira Guerra do Ópio foi facilitada pelo controle inglês sobre o porto de Hong Kong.

Comentário:

O único erro que encontramos neste item se refere à informação de que o controle britânico sobre Hong Kong se deu ao longo da primeira guerra do ópio. Em tese, Hong Kong apenas passou para o controle inglês com o Trata de Nanquim, assinado em 1842, onde se estabeleciam as indenizações de guerra. Item errado, porém capcioso.

3 Apenas com a derrota na segunda Guerra do Ópio, a China viu-se obrigada a permitir a instalação de representações estrangeiras residentes na respectiva capital imperial.

Comentário:

De fato, após a assinatura do “Tratado de Tianjin”, o governo chinês se viu obrigado a pôr fim em sua política de intransigência. Item correto.

4 No período entre as hostilidades, britânicos e franceses auxiliaram a dinastia Qing a derrotar um movimento rebelde chinês messiânico de inspiração cristã, conhecido como Reino Celestial Taiping, sediado em Nanquim.

Comentário:

A felicidade bate à porta dos prevenidos! Como comentado em nossas aulas em vídeo, a Rebelião Taiping foi, de fato, um movimento messiânico e questionador da soberania da dinastia Qing sobre o Império do Meio articulado por Hong Xiuquan. Item correto.

59

Acerca do conjunto de ideias que contribuíram para a formação do chamado Concerto Europeu, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 O período de paz desfrutado pela Europa continental após as guerras napoleônicas pode ser atribuído à criação de uma ordem continental fundamentada em um cálculo realista de equilíbrio de poder, a despeito dos sistemas políticos e de valores dos estados europeus que o conceberam.

Comentário:

Um dos grandes princípios do Congresso de Viena era o equilíbrio de poder no continente, depois uma quase total hegemonia francesa. Esse equilíbrio seria orquestrado pelas grandes potências, que, entre si, possuíam divergências quanto à organização política interna de seus países. Nesse sentido, não consideramos o item errado, como afirma o gabarito.

2 O projeto de paz proposto pelo Czar Alexandre I, anos antes do término das guerras napoleônicas, partia da adoção generalizada de governos constitucionais com base em instituições liberais.

Comentário:

Item altamente polêmico. A das poucas referências encontradas desta questão foi a presente no livro Revolutionary Europe (1750-1850) de Jonathan Sperber, p. 289, em que o autor escreve en passant sobre o episódio. Correto, mas muito mais detalhista que todas as provas anteriores.

3 Na primeira década do século 19, a Grã-Bretanha do primeiro-ministro William Pitt definiu, como seu principal objetivo de política internacional para a Europa do pós-guerra, a realização de intervenções militares no continente sempre que necessário, de forma a evitar novos movimentos revolucionários.

Comentário:

A política inglesa pós-guerras napoleônicas foi de evitar um ressurgimento da França como potência militar hegemônica, mas não de intervir internamente nos países do continente de modo a evitar uma forma ou outra de governo. Item errado.

4 Entre os artigos para a paz perpétua entre os estados, propostos por Immanuel Kant, que mais influenciaram as potências europeias reunidas em Viena em 1814, destacam-se a meta de reduzir e eliminar gradativamente os exércitos permanente e o princípio de que nenhum Estado deve imiscuir-se pela força na constituição e no governo de outro Estado.

Comentário:

Em verdade, em Viena temos a formação da Quádrupla Aliança contra a França, mas também a Santa Aliança que se propunha, sim, a intervir nos Estados europeus de modo a evitar revoluções, fossem elas liberais ou nacionalistas. Item errado.

60

Os Estados Unidos da América (EUA) foram forjados no crisol do Iluminismo. Nenhuma outra nação foi tão marcada por sua influência. Nossos ideais de liberdade e igualdade, o soar das “verdades evidentes” da Declaração de Independência e os tons mesurados da Constituição e do Federalista, todos ecoam a linguagem do Iluminismo e expressam suas mais profundas convicções a respeito da vida política e dos direitos naturais da humanidade.

STALOFF, Darren. Hamilton, Adams, Jefferson: the politics of Enlightenment and the American Founding. Nova York: Hill and Wang, 2005, p. 3, traduzido, com adaptações.

No que se refere ao tema precedente e a seu contexto histórico, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 Apesar dos princípios consagrados na Declaração de Independência e na Constituição dos Estados Unidos, apenas a partir de 1801, com a Eleição de Thomas Jefferson, ganham corpo as questões relativas à maior democratização da política americana e à busca de princípios igualitários, como a expansão do direito ao voto no sentido do sufrágio universal de homens brancos.

Comentário:

O partido republicano-democrata, ou jeffersoniano, era defensor de um modelo político mais aberto e participativo, contrariamente a seus adversários políticos, os federalistas, que temiam os excessos da “democracia”, tal como se entendia à época. É importante observar, contudo, que a efetiva expansão do voto para todos os homens brancos só se dará bem mais a frente. Item correto.

2 O primeiro secretário do Tesouro americano, Alexander Hamilton, refutou princípios liberais e fisiocratas de sua era e defendeu a participação estatal na economia com o objetivo de proteger a indústria nascente e garantir receitas governamentais.

Comentário:

Alexander Hamilton, da corrente federalista, foi o primeiro secretário do Tesouro, durante o mandato de Washington. Suas ideias econômicas partiam da concepção que os EUA deveriam crescer industrialmente e, nesse sentido, haveria a necessidade de intervenção estatal para proteção das manufaturas. Ademais, Hamilton propôs a criação (e conseguiu implementar) do primeiro “Banco dos Estados Unidos”, proposta que causou conflitos políticos com a corrente política adversária, os jeffersonianos. Item correto.

3 Os princípios jeffersonianos relativos ao agrarismo, à democracia participativa e ao ativismo revolucionário foram elementos constitutivos do partido republicano-democrático que governo os EUA nas primeiras três décadas do século 19.

Comentário:

De fato, o item resume os princípios básicos do partido republicano-democrata de Jefferson. Poderíamos ainda somar, no aspecto externo, a simpatia pela França revolucionária. Item correto.

4 A presidência de John Adams foi marcada por um período de estabilidade política derivada de um amplo pacto entre federalistas e republicanos-democráticos após a decisão de George Washington de não concorrer às eleições de 1796.

Comentário:

Au contraire! O período de Adams a frente do governo foi marcado por ferrenhas disputadas entre federalistas e jeffersonianos, principalmente com o Alien and Sediction Acts de 1798 que gerou as resoluções de Virgínia e Kentucky, uma primeira crise na relação entre União e estados. Item errado.

61

Propor uma filiação, ou parentesco, entre a revolução hispânica e a revolução francesa é inevitável. A revolução francesa não apenas abalou o equilíbrio político europeu, mas foi também um fenômeno social, político e cultural tão novo, que dominou – como modelo ou como objeto de rechaço – todo o debate político daquela época.

GUERRA, François-Xavier. Moderniad e independências: ensayos sobre las revoluciones hispânicas. Madrid: Encuentro, 2009, p. 30, com adaptações.

Acerca das revoluções mencionadas no texto, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 Na sequência dos eventos de 1789, intelectuais franceses procuraram difundir os próprios ideários pela Europa, estimulando a convocação de Cortes revolucionárias. Embora a recepção inicial dessas propostas tenha sido positiva em regiões como a Espanha, ela também foi encarada com hostilidade por diversos setores, sobretudo após a execução de Luís XVI e o início da perseguição religiosa.

Comentário:

Item mal formulado e passível de recurso! As ideias revolucionárias de fato foram divulgadas em diversas partes da Europa por líderes revolucionários franceses, incluso em PARTE DA ESPANHA. Eis aí, em nossa opinião, o ponto de discórdia. As ideias revolucionárias foram PARCIALMENTE recebidas na Espanha, basicamente nas áreas historicamente problemáticas do reino, a Catalunha e o País Basco. Porém, mesmo ali houve resistência popular, dado o forte anticlericalismo das ideias levadas para estas regiões. Por isso, apesar de ser dado como correto pelo gabarito preliminar, consideramos o item passível de recurso!

2 As Juntas formadas em diversas regiões da América espanhola, no contexto revolucionário, foram instituídas pelos cabildos municipais. Reunindo representantes das elites locais, aderiram, na forma de um juramento de fidelidade, a Fernando VII. De modo geral, fundamentaram a respectiva resistência ao jugo napoleônico segundo referenciais inscritos na tradição da monarquia católica espanhola.

Comentário:

Item muito bem formulado. De fato, as juntas provisórias formadas na América espanhola a partir de 1808, baseadas em longa e antiga tradição monárquica contratual espanhola, juraram fidelidade ao legítimo monarca, então em cativeiro. Item correto.

3 O caráter tradicional das sociedades espanhola e hispanoamericana levou a que a circulação de notícias a respeito dos acontecimentos revolucionários do fim do século 18 e início do século 19 fosse quase nula.

Comentário:

Houve ampla circulação de ideias e notícias pela América espanhola, incluso via universidades. Item errado.

4 No âmbito dos direitos individuais e de propriedade, a Constituição de Cádiz incorporava elementos das constituições francesas de 1791, 1793 e 1795.

Comentário:

Uma questão um pouco complicada porque essas constituições francesas possuem muitas diferenças entre si. Contudo, no que se refere aos direitos individuais e de propriedade, são relativamente semelhantes. A constituinte de Cádiz, de caráter liberal, apesar de se encontrar em luta contra os franceses, se inspirou no arcabouçou político deles para suas formulações políticas. Item correto.

62

No que se refere ao contexto da Revolução Mexicana, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 Apesar do significativo crescimento da economia mexicana durante o Porfiriato, os índices de pobreza permaneciam muito elevados, fator que está na origem de uma série de manifestações de insatisfação social.

Comentário:

Como vimos em nossa aula de Revolução mexicana, o porfiriato incrementou a história relação desigual entre criollos, posseiros e nativos quanto à obtenção de terras. Item correto.

2 A Lei Lerdo desempenhou relevante papel na escalada das tensões políticas no México a partir de meados do século 19. No estado porfirista, contudo, as políticas de ampliação legal da propriedade privada atenuaram o empobrecimento da população do campo.

Comentário:

Conforme comentado no item anterior, o período do porfirismo não atenuou o empobrecimento da população campesina. Item errado.

3 O líder camponês Emiliano Zapata apoiou significativamente a Revolução Mexicana comandando o Exército Libertado do Sul. A sua participação nas lutas revolucionárias encerrou-se com a chegada de Francisco Madero à presidência do país e com a concretização das reformas relativas à propriedade das terras.

Comentário:

Como sabemos, Zapata continuará a sua luta mesmo após a chegada de Madero ao poder, uma vez que este não fez acenos positivos para as pautas caras ao revolucionário. Item errado.

4 Uma das principais consequências da Revolução Mexicana foi a promulgação da Constituição de 1917. É correto caracterizá-la como anticlerical, nacionalista e atenta aos direitos dos trabalhadores.

Comentário:

A constituição de 1917, promulgada por Carranza, trazia em seu bojo diversos artigos que prezavam pelos três pontos elencados. Item correto.

63

Na segunda metade do século19, iniciou-se a ocupação da chamada “última fronteira”, com corridas do ouro responsáveis pelo estabelecimento de uma série de novas cidades e pela consequente expansão do território dos Estados Unidos da América (EUA).

Com relação ao processo citado, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 As incursões no continente ao longo do século 19 lançaram as bases da Doutrina Monroe, deflagrada no início do século 20 com o objetivo de orientar as relações dos EUA com a América Latina.

Comentário:

Item muito simples. Temos dois erros muito simples. O primeiro é de cronologia: a doutrina Monroe foi enunciada em 1823 e não no século 20. O segundo está em estabelecer uma relação entre o avanço para o Oeste e a Doutrina. Item errado.

2 Ocupações do Grande Deserto suscitadas pela febre do ouro ampliaram os conflitos entre garimpeiros e populações ameríndias, que então viviam sobretudo da caça aos búfalos. As disputas levaram a diversos massacres, que continuaram a ocorrer até o fim do século 19, quando a instituição de reservas pacificou definitivamente as relações entre as partes em conflito.

Comentário:

A instituição de reservas indígenas foi realizada já no governo de Andrew Jackson (1829-1837) e não no fim do 19. Item errado.

3 A expansão territorial foi beneficiada pela implementação de uma série de estradas de ferro, que garantiam a circulação de indivíduos e bens nos vastos espaços que separavam os centros urbanos.

Comentário:

As estradas de ferro tiveram, no EUA, importante papel de integração territorial e econômica entre os diversos núcleos de povoamento do país. Item correto.

4 A expansão para o Oeste encerrou-se por volta de 1890, quando os últimos pioneiros participaram da construção de novas cidades para fugir da pobreza urbana dos respectivos territórios de origem.

Comentário:

Uma questão controversa. Em 1890, o Census Bureau anunciou o fim de uma fronteira discernível ao Oeste. Contudo, também se pode considerar o fim da expansão para o Oeste a entrada do estado do Arizona à União, em 1912. Item CONTESTÁVEL.

64

A respeito do panorama das artes no século 20, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 Uma das características marcantes foi o uso de objetos do cotidiano, que passaram a ser investidos de interesse artístico. Nesse contexto, Marcel Duchamp despontou como um dos principais defensores de um critério de beleza alinhado aos interesses do mercado econômico.

Comentário:

Duchamp caminhou na contramão do que está exposto no texto. Item errado.

2 Artistas como Paul Klee e Wassily Kadinsky foram relevantes no processo de consolidação da figura do artista contemporâneo. Entre os elementos mais importantes do movimento conceitual em que se inseriam, é corretor destacar a soberania do ato criador como expressão da interioridade do indivíduo, a originalidade das obras de arte como traço distintivo dessa interioridade e a recusa de um diálogo imediato entre os artistas e os respectivos públicos.

Comentário:

O item resume o básico sobre a produção desses dois artistas. Correto.

3 A atribuição da beleza às máquinas é um fenômeno relativamente recente. No século 20, assistiu-se à emergência de uma estética industrial, no interior da qual as funcionalidades técnicas previstas no design associaram-se à estetização das formas, de modo a suscitar admiração e interesse público.

Comentário:

De fato, o século XX assistiu ao encontro entre arte e estética industrial. Item correto.

4 Um elemento significativo no cenário das artes do início do século 20, sobretudo na França, foi a imprensa cultural. As revistas ilustradas frequentemente difundiam rótulos estilísticos como o “cubismo”.

Comentário:

A literatura da Belle Époque foi marcada pela difusão das revistas ilustradas, incluso no Brasil. Item correto.

65

Em julho de 1945, aos oito anos de idade, embarquei em um bombardeiro inglês e voamos para a minha Tchecoslováquia natal. Enquanto eu me encontrava em trânsito entre Londres e Prega, Stálin conversava cordialmente em Potsdam com Truman e Churchill. Em público, ainda estávamos todos do mesmo lado. A portas fechadas, contudo, um confronto épico tivera início.

ALBRIGHT, Madeleine. Fascismo: um alerta. São Paulo: Planeta, 2018, p. 90-91, com adaptações.

Com base no fragmento do texto apresentado como referência inicial e considerando acontecimentos marcantes da história contemporânea, julgue (C ou E) os itens a seguir.

1 Última conferência entre os três grandes líderes aliados na Segunda Guerra, Potsdam debateu o futuro da Alemanha derrotada: divisão do país entre os vencedores, completa desnazificação e criação de um tribunal para julgar criminosos de guerra.

Comentário:

Item tranquilo quanto à descrição das decisões de Potsdam. Item correto.

2 O último período do texto anuncia o cenário internacional do pós-Segunda Guerra: as relações internacionais regidas por uma realidade bipolar na qual Washington e Moscou emergiam como centros do poder mundial, à frente de sistemas que se pretendiam antagônicos, o capitalista e o socialista.

Comentário:

O item traz em sua redação a concepção clássica acerca do período. Item correto.

3 Entre os diversos conflitos que explodiram em várias regiões, ao longo da Guerra Fria, merecem destaque, pelas próprias repercussões, a Guerra da Coreia, consolidando a divisão da península em dois Estados, e a Guerra do Vietnã, na qual os Estados Unidos da América se envolveram diretamente por muitos anos e da qual resultou a unificação do país asiático, sob a liderança do norte comunista.

Comentário:

Mais uma definição genérica e correta em sua descrição. Correto!

4 A construção dos Estados nacionais, no século 19, teve, no processo de unidade alemã e italiana, duas expressões significativas do papel do nacionalismo naquele contexto da história europeia. A partir das décadas finais desse século, o radicalismo alimentou sonhos expansionistas que contribuíram para a eclosão de duas guerras mundiais no século 20.

Comentário:

As duas unificações ajudaram a alimentar em seus povos e no restante da Europa o nascimento de uma concepção nacionalista e expansionista por parte de muitos países europeus. Item correto.

Posts Relacionados

Compartilhe:

Pedro Henrique Soares Santos

Pedro Henrique Soares Santos

  Bacharel e licenciado pela UnB e possui mestrado em História política do Brasil Império pela mesma instituição. Exerce o cargo de professor de Educação Básica pela Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal. Foi igualmente professor voluntário na Universidade de Brasília em 2017.

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x