ENTREVISTA: Marcos dos Santos - Aprovado no concurso da Polícia Civil de Minas Gerais no cargo de Escrivão

Entrevista:

ENTREVISTA: Marcos dos Santos – Aprovado no concurso da Polícia Civil de Minas Gerais no cargo de Escrivão

“Vale muito! Nas dificuldades se permita falhar. Você é humano. Todos que conseguiram sucesso também são humanos e tiveram percalços. Na hora do combustível se recorde de quanto você vem batalhando para isso. Em caso de falha no plano A, lembre-se de que o plano B é tentar outra forma de fazer o plano A dar certo”

Confira nossa entrevista com Marcos dos Santos, aprovado no concurso da Polícia Civil de Minas Gerais no cargo de Escrivão:

Estratégia Concursos: Você é formado em que área? Qual sua idade? De onde você é? 

Marcos dos Santos: Bacharel em Direito graduado na Universidade Federal do Rio de Janeiro – Faculdade Nacional de Direito. Pós-graduado em Direito  do Trabalho e Processo do Trabalho na Faculdade Damásio – SP. Tenho 29 anos. Sou natural do Rio de Janeiro.

Estratégia: O que te levou a tomar a decisão de começar a estudar para concursos?

Marcos: Sempre foi um grande desejo contribuir com a sociedade através do exercício policial, porém diante da imediatez da vida profissional, me dediquei, em princípio, à carreira advocatícia e ao gerenciamento das lojas de autopeças de meus pais.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseiro, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos para concurso? 

Marcos: Trabalhei e estudei sempre. Primeiramente, estagiava na Defensoria Pública do RJ na área criminal e era atleta do Botafogo de Futebol e Regatas. Depois, formado, continuei a ajudar na Defensoria Pública, trabalhava em escritório trabalhista e gerenciava as lojas. Por fim, continuei, apenas nas lojas, e foquei nas carreiras policiais por um ano.

Estratégia: Em quais concursos já foi aprovado? Qual o último? Em qual cargo e em que colocação?

Marcos: No ano de 2018/2019 fui aprovado para Agente de Telecomunicações em SP e em Escrivão de Polícia do Estado de São Paulo. Acabei de ser aprovado no concurso de Escrivão de Polícia de Minas Gerais. Estou em décimo lugar após a pontuação dos títulos. Inclusive, aproveito para dar uma dica para quem se prepara para concursos. Fui ultrapassado algumas posições por não ter tanta pontuação nessa fase, já que possuo apenas uma pós-graduação. Existem excelentes pós-graduações no mercado que, além de trazer conhecimentos, lhe proporciona pontos na maioria dos concursos públicos.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados(as)?

Marcos: É uma sensação inigualável de dever cumprido. Você tem certeza de que tudo que se planta, se colhe lá na frente. Pode demorar, contudo, jamais falhará. 

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social?

Marcos: Eu sou apaixonado pelas pessoas que convivo e sou um amante dos esportes. Não tem como e nem seria saudável abdicar deles. Fizeram e fazem parte de todo o meu sucesso. São meus alicerces.

Estratégia: Você é casado? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseiro? Se sim, de que forma? 

Marcos: Eu namoro há anos, inclusive, minha namorada é, atualmente, Delegada de Polícia de Minas Gerais e recém-aprovada no concurso de Delegado de São Paulo. Ela é exemplo e inspiração para a minha caminhada. Moro com os meus pais no momento, entretanto, já em ritmo de despedida por estar de mudança para cursar a Academia de Polícia em Minas Gerais. Meus pais sempre foram meus maiores incentivadores. Sabem da dificuldade da carreira, mas entendem que é uma realização pessoal pela qual batalhei muito.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior? 

Marcos: Nunca fiz. Não gosto de fazer nada que eu não esteja realmente preparado, pois sou extremamente competitivo. Todavia, para muitas pessoas, este tipo de técnica traz mais segurança para o dia que realmente importará. Também torna-se um excelente treinamento. Sou a favor do estudo das questões que caíram no tipo de concurso para o qual você estuda. Dessa forma, você mapeia e se adequa ao exigido. Vou ser Delegado de Polícia. Bati na trave no concurso de Minas Gerais. Que eu me recorde fiquei por apenas uma questão. Em um primeiro momento foi uma ducha de água fria, depois, tornou-se incentivo, combustível.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo direcionado ao concurso em que foi aprovado? 

Marcos: Estudei um semestre extremamente focado até a 1ª aprovação. Foram surgindo outras provas na mesma carreira e, como estava super preparado, continuei a fazê-las. 

Estratégia: Chegou a estudar sem ter edital na praça? Durante esse tempo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos?

Marcos: Pego sempre um edital como parâmetro. Eu estudava pelo edital da Polícia Rodoviária Federal e com o material do Estratégia Concursos. Não existe receita de bolo para o melhor desempenho. Você precisa ver o que lhe faz melhor. Tentar uma rotina que seja prazerosa é fundamental. Fará com que você permaneça mais tempo nela. Eu tinha um objetivo claro. Acho que por si só já é o maior dos combustíveis. 

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos? 

Marcos: Quem vive o mundo dos concursos conhece o Estratégia Concursos. Como não gosto de fazer cadernos e os PDFs do Estratégia são completíssimos, foi a melhor escolha que eu fiz. Como eu disse, eu utilizava o material para o concurso da Polícia Rodoviária Federal (infelizmente/felizmente o concurso caiu na data da minha segunda fase do concurso de Escrivão da Polícia de Minas Gerais).

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? O que funcionou melhor para você?

Marcos: Utilizei um pouco de tudo: livros, videoaulas, material de professores no Instagram e no Youtube, e, bastante PDF. Gosto muito de assistir à aula de algum professor e fixar o assunto com livro ou PDF. Aprendi que NADA pode ser estudado uma vez. Caso contrário, nunca será armazenado. Gosto de variar, pois conforme disse, o importante é deixar a rotina prazerosa.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria? Como montou seu plano de estudos? Quantas horas por dia costumava estudar?

Marcos: Tentei não engessar a minha rotina. Com o tempo você percebe que metas podem ser vantajosas, mas também, podem ser prejudiciais. Acredito que uma meta de mínimo é fundamental. É preciso que seja uma meta capaz de ser atingida com tranquilidade. Sou contra uma meta de máximo a se atingir, já que percebo que há dias em que o estudo rende e outros, não. Não faço resumos, pois alguns cursos como o Estratégia possuem excelentes PDFs. Poupo tempo para estudar mais e fazer questões. Essas são FUNDAMENTAIS para uma futura aprovação. Divido as matérias de forma equânime. Acho que esta é a atitude mais importante. Normalmente estudava duas matérias por dia em um total de umas seis horas.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Marcos: Tenho bastante dificuldade em raciocínio lógico, informática e me atrapalho com alguns assuntos de Administrativo. Como eu disse acima, é crucial a separação homogênea do tempo para estudar as diversas matérias. Precisamos fugir do conforto natural que é estudar as matérias de que mais gostamos em vez das matérias que são mais complexas.

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como foi sua rotina de estudos na semana que antecedeu a prova? E véspera de prova: foi dia de descanso ou dia de estudo?

Marcos: É inegável que se estude um pouco mais na reta final, entretanto, quando se edifica uma sólida rotina ao longo do tempo, as coisas fluem naturalmente. Você tem consciência de tudo que construiu e sabe que é hora de colher os resultados.

Na véspera é sempre dia de estudo. É particularidade, é claro, porém sempre acho que vale muito. Uso como exemplo a prova para ingressar na UFRJ. Estudei o assunto na porta do local dentro do carro dos meus pais 20 minutos antes de entrar. Caiu o AI-3 na prova de história e eu acertei. No concurso de Escrivão de SP estudei a aula de informática do Estratégia horas antes de ir para a prova e caiu uma fórmula de Excel dada na aula.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Marcos: O maior erro veio na prova de Delegado já que não dei valor a uma certa matéria e ela fez total diferença na minha reprovação (Direito Civil). O maior acerto veio na mesma linha diante do aprendizado anterior: passei a dar valor a TODAS as matérias. Os concursos públicos estão cada vez mais acirrados e uma questão errada pode retirar o seu sonho. Ninguém quer isso, não é?

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? Chegou a pensar, por algum momento, em desistir? Se sim, como fez para seguir em frente?

Marcos: É inegavelmente um momento de solidão em que há bastante cobrança. Seja própria ou de terceiros. O segredo é se blindar e se agarrar a prazeres que lhe proporcionem bem estar. Não pensei em desistir, apenas tive que adiar um pouco. Mas acredito que quando há a desistência não era de fato o objetivo.

Estratégia: Qual foi sua principal motivação? 

Marcos: Meus pais. Fizeram e fazem de tudo para que eu me sinta à vontade. Lutaram para me proporcionar ótima condição. Outra motivação foi vencer mesmo, alcançar o objetivo. Não há nada mais prazeroso do que cumprir o planejado.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Marcos: Vale muito! Nas dificuldades se permita falhar. Você é humano. Todos que conseguiram sucesso também são humanos e tiveram percalços. Na hora do combustível se recorde de quanto você vem batalhando para isso. Em caso de falha no plano A, lembre-se de que o plano B é tentar outra forma de fazer o plano A dar certo.

Confira outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados

Cursos Online para Concursos

Foi aprovado e deseja dividir com a gente e com outros concurseiros como foi sua trajetória até a aprovação?! Mande um e-mail para: [email protected]


Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • Concurso PGE - SP Procurador do Estado Dos 208 aprovados, 134 são nossos alunos
  • Concurso CLDF Procurador Legislativo Dos 31 aprovados, 24 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / Administração Tributaria Dos 591 aprovados, 475 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / Técnologia da Informação Dos 68 aprovados, 52 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / AUDITOR FISCAL Dos 303 aprovados, 253 são nossos alunos

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x