Danielle Gonzaga - Aprovada no concurso da Agência Nacional de Águas

Entrevista:

Danielle Gonzaga – Aprovada no concurso da Agência Nacional de Águas

“De nada adianta você só estudar e esquecer sua família e seus amigos mais próximos, pois isso uma hora irá pesar e pode fazer você não render tanto. Além disso, a mente e o corpo precisam de descanso, então considero tanto o lazer quanto uma atividade física com a qual você se identifique fundamentais na preparação”

 

Estudar, trabalhar, se dedicar à família, aos amigos e ainda arrumar tempo para o lazer. Quem disse que vida de concurseiro é fácil?!

A história da recém aprovada no concurso da Agência Nacional de Águas (ANA), Danielle Gonzaga, não é muito diferente. Formada em Administração de Empresas pela Universidade de Brasília (UnB), Danielle sempre se dividiu em várias tarefas, acreditado que, para um bom rendimento nos estudos, é fundamental manter equilibrada a saúde do corpo e da mente.

Apesar da recente aprovação, a administradora não pretende mudar sua rotina, pois quer continuar estudando e alcançar o objetivo de ser aprovada no concurso “dos seus sonhos”. Confira nossa entrevista e conheça um pouco mais da vida dessa guerreira que, assim como a grande maioria dos concurseiros, tem a vida marcada não só por aprovações, mas, também, por provações!

Estratégia Concursos (Estratégia) Conte-nos um pouco sobre você, para que nosso leitor possa te conhecer melhor. Você é formada em que área? Trabalhava e estudava, ou se dedicava inteiramente aos estudos?

Danielle Gonzaga (Dani): Sou formada em Administração pela Universidade de Brasília- UnB. Nunca me dediquei somente aos estudos para concurso, desde que resolvi virar ‘concurseira’ sempre tive que me dividir entre as tarefas. Minha primeira aprovação foi para o cargo de Agente Administrativo do Ministério do Turismo. Nessa época, dividia meu tempo entre os estudos para concurso e as matérias da Universidade. Nos últimos meses da minha graduação, saiu o Edital do concurso de Técnico Administrativo da Agência Nacional de Águas- ANA e aí eu tive que me dividir entre a monografia da Universidade, o trabalho no Ministério e o estudo para o referido concurso, sem falar em cuidar da casa, do marido e fazer atividade física. E, mesmo com tantas tarefas, deu certo!

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar no concurso o mais rápido possível?

Dani: Nunca deixei o lazer 100% de lado. Acho que ele é fundamental para manter o concurseiro com a saúde mental equilibrada. De nada adianta você só estudar e esquecer sua família e seus amigos mais próximos, pois isso uma hora irá pesar e pode fazer você não render tanto. Além disso, a mente e o corpo precisam de descanso, então considero tanto o lazer quanto uma atividade física com a qual você se identifique fundamentais na preparação. Claro que quando chega mais perto da prova você precisa reduzir a quantidade de lazer, no meu caso deixei apenas o sábado e domingo à noite para fazer algo que não estivesse relacionado ao concurso.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior?

Dani: Como eu disse anteriormente, prestei o concurso do Ministério do Turismo e depois o da ANA. Não parei por aí, continuo estudando e só irei para quando atingir meu objetivo final. Eu utilizei a estratégia “escada”, passei num concurso razoável inicialmente, num bom depois e agora irei buscar o concurso que considero ótimo. Isso é muito pessoal, há pessoas que estudam direto para o concurso dos sonhos, ficam alguns meses/anos só focadas nisso e atingem seus objetivos. Há outras, como eu, que não dispõem de dinheiro suficiente ou então que gostariam de começar a trabalhar o mais rápido possível e adotam outra estratégia. O que interessa é que você seja efetivo e o mais eficiente possível naquilo que você se propôs a fazer.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Dani: No início do meu estudo fiz um curso presencial básico e estudei por materiais em PDF. Achei que naquela época o curso presencial foi interessante, pois eu não tinha base nenhuma das matérias que são cobradas em concurso. No entanto, como eu ainda estava na Universidade, ir à aula demandava mais tempo do que eu dispunha e eu acabava não conseguindo estudar muito em casa, essa é a principal desvantagem que eu vejo nas aulas presenciais. Mais à frente passei a usar as vídeo aulas e os materiais em PDF como base para o meu estudo. E, especificamente para o concurso da ANA, eu estudei exclusivamente pelo material do Estratégia, pois, tendo em vista que eu já tinha uma boa base, esse material me fazia perder bem menos tempo e ir direto aos assuntos cobrados no edital, além da enorme quantidade de exercícios comentados que são, na minha opinião, fundamentais para conhecer a banca e ser aprovado.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e re-leitura da teoria?

Dani: Para o concurso da ANA eu li todas as aulas do Estratégia e usei resumos em algumas matérias para facilitar a memorização. Além disso, fiz muitos, muitos exercícios e considero que esse foi o diferencial que me fez estar entre os aprovados.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Dani: Tenho uma certa dificuldade em informática, pois nessa matéria existe um mundo inteiro de possibilidades de questões a serem cobradas. Acho muito complicado decorar atalhos, mas principalmente saber o que tem em cada “janelinha” daquelas! Ô negócio chato de decorar (rsrs). Ainda não considero que superei essa dificuldade, mas tento fazer o máximo de questões possível para maximizar as chances de acerto.

Estratégia: Na semana da prova, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro lado, também vemos concurseiros que preferem desalecerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha?

Dani: Isso é uma parte interessante da minha história. No concurso da ANA houve uma remarcação da prova e a nova data caiu exatamente em um final de semana em que eu estaria numa viagem a Buenos Aires. Pensei em desistir de fazer o concurso e me preparar para outro, já que iríamos gastar uma pequena fortuna para alterar a data da viagem e também porque no fundo eu achava que não tinha lá essas chances todas de passar. No entanto, meu marido insistiu para que remarcássemos a passagem para que eu tivesse a chance de fazer a prova. Santa insistência a dele (obrigada, amor!). O problema é que só havia disponibilidade de passagens para uma semana antes da prova! Imaginem, 7 dias sem estudar e às vésperas da prova?! Pois bem, resolvi que não iria nem deixar de viajar e nem deixar de fazer a prova. Tirei 15 dias de férias no trabalho, estudei 8, viajei 7, voltei na sexta-feira antes da prova (relaxada e feliz pelo passeio), fiz a prova e passei! Resumo da ópera: não adianta você se matar de estudar às vésperas da prova, pois se sua cabeça não estiver legal no dia você pode por todo o estudo de meses a perder. Portanto, sempre recomendo desacelerar, também não precisa viajar (meu caso foi uma falta de alternativa), mas tente pisar um pouco no freio e fazer coisas que lhe desestressam.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Dani: Houve alguns erros. Considero como o principal deles ter estudado por apostilas no início. Aquilo não me acrescentou em quase nada, e, o pior, ainda tinha acesso a informações erradas, as quais eu nunca iria saber julgar, pois não tinha base! Outro erro é que eu demorei bastante a entender (e aceitar) que eu só passaria depois que começasse a fazer muitos exercícios. Antes eu queria só ler os livros/aulas e achava que isso ia ser suficiente para me fazer acertar as questões que viessem na prova. Acho que os maiores acertos foram o despertar para a importância dos exercícios e, principalmente, a otimização do tempo. Eu não tinha o dia inteiro pra estudar, aliás tinha pouquíssimo tempo, então sempre tentei fazer com que esse tempo fosse o mais focado possível. É o velho “fazer do limão uma limonada”.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação?

Dani: O mais difícil foi me dividir entre Universidade, trabalho, estudos, família, casa, amigos, lazer, atividade física… Isso realmente é desgastante, pois eu sempre gostei de fazer muito bem feitas as coisas que me proponho fazer. No entanto, o dia só tem 24h e é humanamente impossível fazer bem todas essas atividades. Então, o que considero mais difícil é quando vejo que uma tarefa não saiu do jeito que eu queria ou quando meu resultado foi inferior ao que eu esperava, mesmo sabendo que não poderia ser muito diferente.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para um concurso? Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam ser aprovados em um concurso público!

Dani: O conselho que deixo aqui é o mesmo que dou aos meus amigos mais queridos: não existe fórmula secreta, não é um “jogo de cartas marcadas”, a aprovação não é apenas para os “gênios”… Basta que você se dedique, faça a sua parte, estude exaustivamente! Não desista e eu lhe garanto que o resultado virá!  Àqueles que, assim como eu, se dividem entre várias atividades eu deixo o meu mais profundo desejo de que persistam. Ninguém disse que será fácil, mas no dia em que vir seu nome no Diário Oficial você irá se orgulhar de si mesmo e ver que valeu tanto a pena que você dirá: faria tudo novamente!

Por fim, gostaria de deixar um abraço carinhoso e o meu profundo agradecimento aos professores Sérgio Mendes e Marcos Piñon aqui do Estratégia, o apoio de vocês e suas excelentes aulas foram importantíssimos na minha conquista. Obrigada, de coração, a toda a equipe do Estratégia Concursos por fazer materiais de excelente qualidade e nos poupar tanto tempo ao reunir todo o conhecimento em um único “pacote”!

Confira outras entrevistas em:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/resultados/

Assessoria de Comunicação

Resultados:

  • Concurso ISS-Criciúma 2017 - Fiscal de Rendas e Tributos Das 3 vagas ofertadas, 2 aprovados são nossos alunos
  • Concurso TST 2017 - TJAA Dos 100 primeiros aprovados, 57 são nossos alunos
  • Concurso TST 2017 - AJAJ Dos 100 primeiros aprovados, 47 são nossos alunos
  • Concurso TST 2017 - AJAA Dos 80 aprovados, 50 são nossos alunos
  • Concurso SEFIN-RO 2017 - Contador Das 2 vagas ofertadas, 1 aprovado é nosso aluno