Notícia

Concurso Caixa: resultado final é publicado e homologado

Foi publicado, no Diário Oficial da União (DOU), o resultado final do concurso Caixa Econômica Federal. Os candidatos já podem conferir a classificação na seleção, agora oficialmente homologada.

Com isso, o certame seguirá vigente por um ano, ou seja, até dezembro de 2022. O prazo de validade, contudo, poderá ser prorrogado uma única vez, por igual período, a critério exclusivo da Caixa.

A convocação dos aprovados foi iniciada no dia 15 de dezembro e os candidatos podem consultar todas as informações sobre a entrega dos documentos no site da Caixa.

Foram ofertadas 1.000 vagas imediatas e outras 100 em cadastro de reserva, para pessoas com deficiência (PCDs). As oportunidades se distribuíram entre Técnico Bancário Novo e Técnico Bancário Novo – Tecnologia da Informação, com salário inicial de R$ 3.000,00.

  • Caixa Econômica Federal
  • Banca: Cesgranrio
  • Vagas: 1.100
  • Salário: R$ 3.000,00
  • Edital: Caixa PCDs

Pacote completo: Técnico Bancário Novo

Neste artigo, você vai ficar informado sobre o concurso Caixa 2021. Acompanhe os tópicos:

Concurso Caixa: edital publicado

Concurso Caixa: vagas ofertadas

Conforme o quadro de vagas divulgado no edital do concurso Caixa, são ofertadas 1.000 vagas imediatas mais 100 em cadastro de reserva. As oportunidades são para Técnico Bancário Novo e Técnico Bancário Novo – Tecnologia da Informação, distribuídas entre vários polos no Brasil todo. Confira abaixo:

EstadoVagasEstadoVagas
AC9PA35 + 5 CR
AL12PB6
AM28 + 5 CRPE40 + 5 CR
AP6PI10
BA50 + 5 CRPR35 + 5 CR
CE35 + 5 CRRJ85 + 11 CR
DF70 + 5 CRRN10
DF – TI100 + 10 CRRO12
ES10RR6
GO30 + 5 CRRS55 + 7 CR
MA10SE42 + 5 CR
MG50 + 5 CRSC6
MS15SP207 + 22 CR
MT20TO6
Quadro de distribuição de vagas por Estado do concurso Caixa

Anexo – Quadro de vagas

Para concorrer às vagas é necessário possuir certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação.

Retificação

Salário e benefícios do concurso Caixa

De acordo com o edital do concurso Caixa, o salário inicial é de R$ 3.000,00, cuja jornada de trabalho é de 30 horas semanais. Entre as vantagens e benefícios do cargo, estão:

  • participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e do acordo sindical vigente;
  • plano de saúde;
  • plano de Previdência Complementar;
  • auxílio Refeição/Alimentação;
  • vale transporte;
  • auxílio creche;
  • possibilidade de ascensão profissional;
  • acesso a ações de capacitação e desenvolvimento.

Atribuições dos cargos da Caixa

A principais atribuições dos cargos do concurso Caixa são:

  • Prestar atendimento ao público, realizar negócios e comercializar produtos e serviços;
  • Identificar clientes, verificando a autenticidade de documentos, assinaturas e impressões digitais, quando realizada capacitação específica;
  • Efetuar atividades administrativas e operações bancárias, utilizando equipamentos e ferramentas tecnológicas; elaborar, redigir e conferir documentos e correspondências em geral;
  • Inserir e consultar dados em sistemas operacionais informatizados e outros aplicativos relacionados com suas atividades, assim como auxiliar em sua manutenção e aperfeiçoamento;
  • Efetuar cálculos diversos e controles numéricos;
  • Identificar e apontar oportunidades de melhorias nos processos em que atua; e
  • Executar outras atividades inerentes ao conteúdo ocupacional dos cargos.

Missão dos cargos

Execução de atividades bancárias, comercialização de produtos e serviços, prestação de atendimento, realização de negócios e atividades administrativas, responsabilidade pelo sigilo das informações a que tenha acesso no uso de suas atribuições, com foco no alcance dos objetivos estatutários e estratégicos da CAIXA.

Concurso Caixa: etapas e provas

O concurso Caixa destinado para candidatos com deficiência consistiu de cinco etapas, a saber:

  • a) 1ª Etapa – Avaliação de Conhecimentos, mediante a aplicação de provas objetivas de caracteres eliminatório e classificatório;
  • b) 2ª Etapa – Prova de Redação de caráter eliminatório;
  • c) 3ª Etapa – Análise do Laudo Médico por Equipe Multiprofissional da condição declarada de deficiência, de caráter eliminatório;
  • d) 4ª Etapa – Aferição da veracidade da autodeclaração prestada por candidatos pretos ou pardos, de caráter eliminatório;
  • e) 5ª Etapa – Procedimentos admissionais para comprovação do atendimento aos requisitos e condições necessárias para a contratação e Exames Médicos Admissionais, de caráter eliminatório, sob a responsabilidade da CAIXA.

Prova objetiva

A primeira etapa do concurso Caixa foi constituída de provas objetivas, totalizando 60 questões de múltipla escolha, sendo 30 questões de Conhecimentos Básicos e 30 questões de Conhecimentos Específicos, de caracteres eliminatório e classificatório, totalizando 60 pontos.

Cada questão apresentou cinco alternativas (A; B; C; D e E) e uma única resposta correta. A marcação em mais de uma alternativa anula a questão.

A prova de Conhecimentos Básicos, com valor total de 30 pontos, incluiu as seguintes disciplinas:

  • a) Língua Portuguesa: 10 questões com valor de 1 ponto cada, subtotalizando 10 pontos;
  • b) Matemática Financeira: 10 questões com valor de 1 ponto cada, subtotalizando 10 pontos;
  • c) Conhecimentos Bancários: 10 questões com valor de 1 ponto cada, subtotalizando 10 pontos.

Já a prova de Conhecimentos Específicos, com valor total de 30 pontos, incluiu as seguintes disciplinas:

  • a) Noções de Probabilidade e Estatística: 5 questões com valor de 1 ponto cada, subtotalizando 5 pontos;
  • b) Conhecimentos de Informática: 10 questões com valor de 1 ponto cada, subtotalizando 10 pontos;
  • c) Atendimento Bancário: 15 questões com valor de 1 ponto cada, subtotalizando 15 pontos.

Foram eliminados(as) os(as) candidatos(as) que obtiveram:

I- aproveitamento inferior a 50% do total da pontuação do conjunto das provas objetivas; ou
II- aproveitamento inferior a 50% do total da pontuação da prova objetiva de Conhecimentos Básicos; ou
III- aproveitamento inferior a 50% do total da pontuação da prova objetiva de Conhecimentos Específicos.

Prova de redação

A seleção na 2ª Etapa do concurso Caixa foi feita por meio de Prova de Redação, de caráter eliminatório, devendo ser estruturada na forma de texto em prosa do tipo dissertativo-argumentativo, valendo 100,0 pontos.

A Redação foi avaliada conforme os critérios a seguir:

  • adequação ao tema proposto;
  • adequação ao tipo de texto solicitado;
  • emprego apropriado de mecanismos de coesão (referenciação, sequenciação e demarcação das partes do texto);
  • capacidade de selecionar, organizar e relacionar de forma coerente argumentos pertinentes ao tema proposto;
  • pleno domínio da modalidade escrita da norma-padrão (adequação vocabular, ortografia, morfologia, sintaxe de concordância, de regência e de colocação).

Foram eliminados(as) os(as) candidatos(as) que obtiveram nota inferior a 50,0 pontos na prova de Redação.

Edital Estratégico do concurso Caixa

IMPORTANTE: Ao clicar no link acima, vai ser aberta uma janela do Google Drive que tentará carregar a visualização da planilha no seu navegador. Não há necessidade de esperar essa visualização (talvez até nem carregue, já que os arquivos são pesados).

Faça o download clicando na seta para baixo no canto superior direito da janela do Google Drive que vai ser aberta ao clicar nos links acima.

Todos os arquivos foram testados em diferentes computadores e celulares e estão ok. Talvez alguma incompatibilidade (ou mensagem de erro, como “arquivo inválido”) ocorra em virtude do seu próprio computador ou do tamanho dos arquivos que possuem mais conteúdo.

Concurso Caixa: outras informações

Novas convocações

Após PDV (Programa de Demissão Voluntária) realizado em 2020, com a intenção de remover até 7.294 servidores do quadro de pessoal da Caixa Econômica Federal, novas convocações estão previstas.

Segundo o presidente da instituição, 7.704 cargos serão preenchidos, sendo 2.766 aprovados no último concurso. Existe também a possibilidade de um novo concurso ser aberto, com previsão de 2 mil vagas.

Em agosto de 2021, a autorização de 3.000 convocações foi publicada no Diário Oficial da União. A Portaria nº 10.070 fixa “o limite para o quantitativo de pessoal próprio do Conglomerado Caixa em 87.544”. O limite anterior era de 84.544.

Lei de Cotas

Em julho de 2019, após determinação para que a instituição cumprisse a Lei de Cotas, a Caixa Econômica Federal anunciou a contratação de 174 candidatos com deficiência, o qual faziam parte da lista de aprovados do último concurso Caixa, realizado em 2014. Os servidores foram recebidos pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, na Universidade da Caixa, em Brasília.

Além dessas contratações, a Caixa Econômica Federal deve realizar um novo concurso em breve, isso porque o banco pretende contratar 2.000 candidatos com deficiência através de concurso público, para atuarem em agências de todo o país.

Em maio, por decisão da Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª região (TRT Distrito Federal e Tocantins), a Caixa recebeu uma notificação para que cumprisse a Lei de Cotas. Segundo a decisão, o banco precisa contratar cerca de 2.500 pessoas para se ajustar à Lei.

Ainda não há informações sobre quando o concurso deve ser lançado, mas fique atento que qualquer novidade será atualizada nesta mesma página.

Déficit de funcionários

A Caixa encerrou 2014 com pouco mais de 101 mil empregados. Naquele ano, no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2014/2015, a direção do banco se comprometeu a realizar mais 2 mil contratações, o que elevaria o total para além dos 103 mil.

De lá para cá, porém, mais de 16 mil deixaram a empresa, principalmente por meio dos planos de desligamentos. Não se sabe ao certo quantas contratações foram feitas, mas dos mais de 30 mil aprovados no último concurso público, menos de 10% foram convocados. Hoje, são cerca de 85 mil empregados.

A Caixa tinha 57 mil trabalhadores e 2.126 agências naquele ano. No final de 2014, foi ultrapassada a marca dos 101 mil bancários e das 3.400 agências. Isso ocorreu porque cresceu a importância da Caixa, e também como resultado da campanha ‘Mais Empregados para a Caixa, Mais Caixa para o Brasil’.

A contratação dos aprovados no último concurso é possível em virtude da suspensão do prazo de validade do certame, determinada nos autos de uma Ação Civil Pública que tramita no TRT da 10ª região.

A ACP, proposta pelo Ministério Público do Trabalho, visa dar cumprimento ao Acordo Coletivo e assim recompor os quadros da Caixa. Caso a medida anunciada pelo banco seja efetivada, a convocação dos aprovados vai por fim à disputa judicial e permitirá, no longo prazo, a realização de novos concursos pela Caixa.

Concurso Caixa: última edição

O último concurso realizado pela Caixa Econômica Federal foi em 2014. Na ocasião, o provimento de vagas para Técnico Bancário foi feito somente para cadastro de reserva. Organizado pelo Centro de Promoção e Eventos, CESPE, foram registrados 1.156.744 inscritos, sendo que o Polo com maior número de inscritos foi o do Rio de Janeiro, com 43.656 inscrições.

No mesmo ano, foi publicado outro edital somente para cargos de nível superior. Foram ofertadas 9 vagas mais cadastro de reserva para os cargos de Médico do Trabalho e Engenheiro em diversas especialidades.

Etapas do concurso de Técnico Bancário

  • (P1) Prova Objetiva:
    • Língua Portuguesa – 14 questões (peso 2);
    • Demais conteúdos referentes aos conhecimentos básicos – 36 questões (peso 1).
  • (P2) Prova Objetiva: Conhecimentos específicos – 70 questões (peso 2).
  • (P3) Prova Discursiva: Conhecimentos específicos (peso 1).

O certame foi composto por provas objetivas e discursivas, ambas de caráter eliminatório e classificatório. Nas provas objetivas, que valiam 204 pontos, os candidatos foram avaliados nas disciplinas de:

Conhecimentos básicos para todos os Polos:

  • Língua Portuguesa;
  • Matemática;
  • Raciocínio Lógico;
  • Atualidades;
  • Ética;
  • Legislação Específica.

Conhecimentos específicos (todos os Polos, exceto Tecnologia da Informação – DF, RJ E SP)

  • Atendimento;
  • Conhecimentos Bancários.

Conhecimentos específicos (somente para os Polos de Tecnologia da Informação – DF, RJ E SP)

  • Tecnologia da Informação;
  • Conhecimentos Bancários.

Já a prova discursiva teve como exercício avaliativo a elaboração de um texto dissertativo. Esta fase valia até 20 pontos. Vale lembrar que as provas objetivas e discursivas foram aplicadas na mesma data e tiveram 04 horas e 30 minutos de duração.

A nota dos candidatos aprovados nas provas objetivas ficou em torno de 109 e 130 pontos; podendo variar conforme cada polo.

Nota de Corte

  • Distrito Federal: 162.39
  • Rio de Janeiro: 164.99
  • São Paulo: 161.59

Nomeações do último concurso Caixa

De acordo com os dados obtidos em relatório da Caixa, com referência em agosto de 2021, 8.303 candidatos foram admitidos até então.

Quadro de nomeações concurso caixa
Quadro de nomeações do concurso Caixa

Quer saber tudo sobre concursos previstos?
Confira nossos artigos!

Quer estudar para o concurso da Caixa?

Assinatura de Concursos

Assinatura de 1 ou 2 anos*

Ficha do concurso Caixa Econômica

Informações do Concurso Caixa Econômica

Provas: 31/10
Vagas: 1.000 + 100 CR
Cargos: Técnico Bancário [apenas PCDs]
Banca: Cesgranrio
Escolaridade: Nível médio
Edital: Caixa PCDs

Informações do último Concurso Caixa Econômica

Data: 2014
Vagas: Cadastro de Reserva
Cargos: Técnico Bancário
Lotações: Brasil
Banca: Cespe
Escolaridade: Nível médio
Edital: Edital Caixa 2014

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • Gostaria de trabalhar no Banco Caixa Econômica Federal, pode ser até para fazer Estágio. É o meu sonho.
    Roselaine Aparecida Bazo em 24/05/20 às 04:22
  • Nem chamou os deficientes aprovados no concurso de 2014.
    Joice em 29/06/19 às 18:41
  • quando vai abril esse novo concurso da caixa para pessoa com deficiente pos estou muito enterrecadas
    maria de fatima silva custodio em 22/06/19 às 08:48
  • trabalhar em banco: os dois dias mais felizes da vida de um empregado, o dia que entra e o dia que sai, acreditem!!
    joao paulo em 10/06/19 às 15:49
  • Remuneração está em torno de R$3.100,00 + R$1.400 de vale refeição/alimentação + participações nos lucros(Banco do Brasil em média 10k por ano para posto efetivo, vulgo técnico bancário da CEF).
    Samuel em 06/06/19 às 20:59
  • Ano passado o presidente Michel Temer mudou as regras dos planos de saúde da empresas estatais. Com isso a Caixa cortou o benefício dos novos contratados desde o ano passado, mudando os normativos internos. Os novos funcionários terão de lutar na justiça pelo benefício, já que o mesmo constava no edital do concurso.
    Gabriel Andrade em 06/06/19 às 20:33
  • Bom dia srs(a). Esta na hora da CEF acabar com essa teimosia de ficar relutando e adiando as contratações, não está adiantando pra nada, eles só estão perdendo tempo e dinheiro. A justiça já deu como causa ganha para nós que fomos aprovados nesse concurso de 2014, é só estudar em quais agências o corpo de funcionários está deficitário e distribuir de forma lógica e racional e efetivar esse pessoal logo. Acho que todos os aprovados tem direitos, porém reforço a minha interpretação, sou PCD e acho que nós PCD's devemos ter prioridade nesse processo de contratação, afinal temos nossas limitações, poucas oportunidades e falta de consciência e sensibilidade das empresas públicas e privadas de cumprir a lei de cotas, além de sermos discriminados no mercado de trabalho. Cadê o lado social dessa instituição, cadê o presidente, os diretores, os advogados, os assistentes sociais que não estão se preocupando com a imagem negativa que essa instituição esta passando para a sociedade? Isso é ruim, pois e cria um descrédito e uma decepção geral. Aguardo ser chamado ainda, sou PCD, aprovado em 11º para o polo de Florianópolis/SC na função de Técnico Bancário Novo.
    Marcelo Martins da Silva em 20/05/19 às 09:11
  • Por que a Caixa Econômica Federal não cumpre o número de funcionários com deficiência? Até quando eles vão descumprindo a lei e ninguém faz nada?
    Marcia em 17/04/19 às 13:57
  • Bom dia sou nova nesta area e gostaria de saber mais sobre concurso publico .Por favor se poder me orientar ,eu ja conclui o Ensino Medio Completo desde já sou muito grata pelas suas informações.
    Juciane em 14/04/19 às 12:54
  • Por gentileza, eu gostaria muito de fazer o concurso da Caixa econômica federal, gostaria muito de saber se alguém poderia me informar ou me indicar o que devo estudar.
    Maria de Lourdes em 10/04/19 às 20:43
  • Passei em 8º num total de 256 vagas para o Polo de Ipatinga. Não chamaram ninguem. Entrei na justiça e ganhei na 1ª e 2ª instância. A caixa perdeu todas, porém, o Processo está paralisado esperando a votação de um recurso extraordinário no STF.
    Gilmar Batista da Fonseca em 28/03/19 às 09:34
  • passei em 81 , num total de 256 vagas. chamaram apenas 17 pessoas durante a vigência do concurso. não acredito que seja chamado.
    fabio em 26/03/19 às 02:37
  • Vamos nos unír, para que todos aprovados no Concurso de 2014 sejam contratados, acredito que o novo Governo já colocou o administrador certo para a gestão da CEF.
    Anacleto Plínio Torquarelli em 17/03/19 às 09:17
  • Vou ser chamado!!!!!
    Leonardo em 14/03/19 às 18:38
  • Eu, pessoalmente, não diria para ninguém se animar com concurso para a Caixa, porque duvido muito que ocorra esse número de contratações. A Caixa atualmente está fazendo tudo para diminuir o número de funcionários, incentivando demissão voluntária, aposentadoria e licença sem vencimentos. Não faz sentido.
    Marcelle em 01/02/19 às 20:53
  • Sou PCD e fui aprovado em 11º lugar para a cidade de Florianópolis na função de Técnico Bancário Novo e ainda não fui convocado. Em recente pesquisa em fonte segura, descobri que a CEF não esta cumprindo com a Lei Federal nº 8213/91de 24 de Julho de 1991, ou seja, a lei de cotas mínimas de 5% de PCD's no seu quadro de funcionários ativos. Sabe-se que hoje essa instituição emprega somente 1,4% de PCD's a nível Brasil, deixando na expectativa e frustração os 3,6% da referida cota. Pergunto, cadê o cumprimento da tal Lei que exigem tanto das empresas privadas? Será se só valem pra elas? O exemplo tem que vir de dentro de casa. Na minha interpretação, acho que deveriam começar contratando os 2705 PCD's aprovados que estão ainda na fila de espera nas mais diversas regiões do Brasil, pois esse povo tem suas restrições, limitações físicas, poucas oportunidades de se colocar no mercado de trabalho, etc... Cadê a responsabilidade social da CEF? Será se não temos valor, será se não somos capazes? Aguardo ansioso e sempre tendo fé em Deus que um dia serei chamado pela CEF para assumir o cargo que me habilitei com tanto esforço e daí minha agonia acabe.
    Marcelo Martins da Silva em 31/01/19 às 13:50
  • Pessoal, vocês não tem ideia alguma do que é trabalhar na Caixa, não tem temporário e nem funcionários! Tudo falta! Principalmente condições de trabalho!
    Rafaela em 30/01/19 às 19:54
  • Não dá para entender esse concurso ocorrido em 2014. Se a CEF se comprometeu em Acordo Coletivo junto ao Sindicato contratar 2.000 NOVOS funcionários, por quê assim não o fez? Agora as pessoas se candidatam as vagas e depois não são chamadas porque a CEF está vendo o momento de crise passar e assim passar o tempo de validade do concurso e a sua prorrogação expirar e não contratar. Alguém do Estratégia pode esboçar, esplanar algo a esse respeito? Digo isso porque pouco contratou-se em 2014 e agora em 2019 abrirá em concurso em torno de 2.500 vagas não há sentido isso.. Afinal de contas, o concurso 2014 expirou ou não, foi prorrogado, extinto, está nas mãos da Justiça que não decidiu nada...é isso? Como anda essa situação real? Estratégia..ajude-nos por favor...agradecido, seu assinante
    Adriano Azevedo em 30/01/19 às 19:42
  • Trabalho na Caixa, espero que contratem logo esses aprovados, as agências estão cada vez mais sem funcionários, estes estão adoecendo. Cliente fica horas na fila e desconta em quem? A diretoria em Brasília não tem noção o que é trabalhar na linha de frente do banco. E as metas??? Tem que vender, vender, vender. É por isso que estou estudando, não tenho mais esperanças, a situação só piorando. Já acabaram com as funções de caixa e tesoureiro. Estão acabando com as agências também. E com nós, funcionários.
    Aline em 30/01/19 às 18:51
  • Caro Justiça Lixo, imagino que ou você é advogado da caixa, ou ganhou dinheiro com a elaboração de concursos, ou simplesmente não tem conhecimento nenhum da situação. A Caixa há anos vem contratando temporários para fazer a função de técnico bancário, para você ver por si, vá a uma agência e abra uma conta, quem vai te atender? um temporário, e adivinha, depois de fazer todo o trabalho vai ter que pedir a senha do funcionário, pois a função que está exercendo é afinal é de funcionário, este é só um exemplo, mas praticamente em todos os setores acontece a mesma coisa. Se pretendiam contratar temporários para fazer a função de funcionários então por que fazer concurso público e cobrar as inscrições? Para que iludir as pessoas? Você passa meses estudando, gasta dinheiro com a inscrição, horas de stress com a prova, tira uma nota boa, ai chega na caixa e tem um temporário fazendo a função que você deveria estar fazendo. Por fim, se quiser saber sobre o critério para aprovação, basta olhar o Edital, não é qualquer pessoa que poderia assumir, existem parâmetros para aprovação.
    Lilian em 10/10/18 às 11:01
  • Agora os partidos políticos vão poder contratar oficialmente seus apadrinhados não apenas para cargos de chefia(CC`s)...
    liz em 30/08/18 às 21:34
  • Uma vergonha, você passar em concurso público e não ser chamado. Brasil... Um país sem respeito ao próximo..... ainda aguardando...
    LEANDRO FOLK em 24/08/18 às 12:21
  • A meu ver a suspensão da ACP é equivocada. Uma coisa é a (in)validade da terceirização de atividades fins em empresas privadas (Súmula 331, do TST), outra coisa é (in)validade da terceirização em empresas públicas, que só podem contratar mediante concurso público, salvo nas hipóteses permitidas pela própria CF. A terceirização enquanto vigente concurso público, com candidatos aguardando nomeação para a mesma função, com terceirizados em quantidade que alcance a classificação do aprovado, ainda que em cadastro de reserva, convola a mera expectativa de direito em direito subjetivo de nomeação. Esse é o entendimento atual do TST, STJ e STF. É claro que não é toda e qualquer terceirização enquanto vigente concurso público que gera o direito de nomeação. O candidato deve provar que se trata de reiteradas contratações precárias, ou seja, que a terceirização não é sazonal, e provar que a quantidade de terceirizados alcança sua classificação e que as atividades terceirizadas são do cargo para o qual foi aprovado. O TCU também tem o entendimento pacificado que quando o cargo está no plano de cargos e salários da estatal não pode haver terceirização. Discutir a validade da terceirização em atividade-fim para empresas privadas não é o mesmo que discutir a validade da terceirização em empresa pública, sociedades de economia mista, fundações, etc. Se o STF autorizar a terceirização das atividades-fins para empresas privadas não é o mesmo que autorizar por parte da empresas estatais (CEF, BB, BNB, Petrobrás, etc), pois isso afrontaria o princípio do concurso público, ao dar aval para que tais empresas contratem mão de obra terceirizada ao seu bel prazer.
    Diana em 24/08/18 às 09:57
  • Como diria meu candidato Jair Bolsonaro em certa ocasião: "Canalhas, canalhas mil vezes canalhas" caso aceitarem essa terceirização;, com tantos habilitados que, gastaram tempo e dinheiro para ingressar numa instituição pública que parecia até então ser séria. Estou esperando minha convocação !
    Marsan em 24/08/18 às 09:09
  • Palhacada que me perdoe os entraram com acao na Justica. A Caixa nao usa ha anos tercerizados em atividade fim, a empresa nao convocou mais pessoas em virtude da crise da economica e das intensas reformas administrativas que tornaram os processos mais eficientes e portanto dependentes de menos mao de obra. Por ser uma EMPRESA, a Caixa trabalha sobre criterios de MERCADO, visando o LUCRO. Obrigar a empresa a contratar em plena crise economica, contra os principios do MERCADO, só ira favorecer os concorrentes privados e causar prejuizos a EMPRESA. E qual sera o criterio de nomeacao? todos os 50 mil aprovados em cadastro de reserva, muitos com notas baixas e desempenho aquem do que se espera? A nomeacoes judiciais sao tao acintosas que sequer obedecem a ordem de Classificacao.
    Justica lixo em 24/08/18 às 03:18
  • A terceirização da atividade-fim é o retorno das sinecuras e prebendas. Entretanto, deveriam terceirizar o STF e contratar um escritório de advocacia independente, pois a ineficiência e o viés político das decisões continuariam acontecendo, mas pelo menos por um custo muito menor para a sociedade.
    Brazil em 24/08/18 às 01:14
  • Obrigada pelas informações!!
    PAULA em 23/08/18 às 20:47
  • O que podemos fazer? Há algum manifesto, petição nesse sentido? Vamos deixar liberarem geral cargos pra nomeação política? Vai virar tudo Dataprev! Nomeações políticas frequentes... Concursos ano sim ano não que não convocam nem os primeiros colocados, principalmente no nordeste, onde as nomeações políticas parecem mais intensas... Enfim...
    Mila em 23/08/18 às 13:47