A LENDA DO GALLO NERO E O CONCURSEIRO
Área Fiscal

A LENDA DO GALLO NERO E O CONCURSEIRO

Caro concurseiro, futuro colega servidor, tudo bom?

Neste meu artigo de apresentação, após eu o fazer, gostaria de trazer a vocês a “lenda do gallo nero”.

Atualmente sou Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo (AFR-SP), atuando na Fiscalização Direta de Tributos na Capital. Antes, ocupei o cargo de Analista de Planejamento, Orçamento e Finanças Públicas, também do Estado de São Paulo (APOFP-SP) e já tenho experiência como coach de concursos na área fiscal. Sou formado em Engenharia e, em breve, inicio minha graduação na curso de Direito. Estudei muito para alcançar o atual cargo e, para isso, sacrifiquei dias, noites, finais de semana do convívio com minha família. Temporada difícil, porém recompensadora.

Durante aquela época de estudos, era normal olhar para a pessoa ao lado e fazer alguma comparação como, por exemplo: ‘esse vai passar logo pois não precisa se preocupar com família’; ou ‘esse aí tá tranquilo, pois os pais bancam seus estudos’; ou ‘ela não precisa se preocupar com marido e filhos’…

Sim, é chato isso, mas faz parte da natureza humana olhar para a grama mais verde do vizinho.

Então trago aos que não conhecem a “lenda do gallo nero”:

Na época medieval, Firenze e Siena lutavam pelo posicionamento da fronteira entre seus territórios. Entre elas encontrava-se uma preciosa terra conhecida por região de Chianti. Cansados das batalhas sanguinárias, decidiram terminar este empasse com uma disputa muito peculiar. Um desafio entre somente dois cavaleiros, um de cada cidade. Ao nascer do sol, quando o galo cantasse, cada cavaleiro partiria de sua respectiva cidade em direção à cidade oposta. A fronteira seria determinada no exato ponto em que eles se encontrassem.
Os seneses (cidadãos de Siena) escolheram um galo branco e o “entupiram” de comida para que ao nascer do sol ele tivesse o canto mais forte. Os fiorentinos escolheram um galo preto e não lhe deram o que comer. No dia do desafio, o galo preto fiorentino começou a cantar antes mesmo do nascer do sol, de tanta fome que sentia. Enquanto isso o galo branco senese, satisfeito de tanta comida, ainda dormia com os anjos.
Assim, o cavaleiro fiorentino iniciou seu galope muito mais cedo que o cavaleiro senese que muito ainda teve que esperar até que seu galo cantasse! O resultado foi que os dois cavaleiros se encontraram a poucos quilômetros dos muros de Siena, e assim a República Fiorentina ganhou a região do Chianti!
Fonte: http://www.vivatoscana.com.br/2012/01/lenda-do-gallo-nero-do-chianti.html

A exposição desta lenda é para demonstrar que a fome do galo negro o fez despertar mais cedo do que o outro galo que estava bem alimentado. Sua necessidade foi o que determinou a partida do cavaleiro de Firenze tão mais cedo e, consequentemente, deu ao povo de Firenze o território maior.

Percebam, colegas, que não é você olhar para outros candidatos e imaginar que eles têm mais recursos sociais, psicológicos, financeiros do que você será o motivo preponderante para eles conseguirem uma vaga, a seu despeito: tudo depende de você!!
A função da equipe de coaches do Estratégia é apontar a direção, mas a motivação é pessoal! Tua vontade, teu desejo ou até mesmo tua necessidade irão te guiar ao teu objetivo.

Conte conosco, conte comigo!

Forte abraço!
Diego Cezário

Posts Relacionados

Diego Cezario

Diego Cezario

- Aprovado no concurso de Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo em 2013 (ICMS/SP) - Aprovado no concurso de Analista de Planejamento, Orçamento e Finanças Publicas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo em 2010 (APOFP/SP) - Atuou como Auditor Externo Independente na empresa Deloitte Touche Tomatsu - Aprovado no concurso de Escriturário do Banco do Brasil em 2002; - Aprovado no concurso de Escriturário da Caixa Econômica Ferderal em 2002; - Formado em Engenharia de Produção Mecânica;

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados