RECURSOS PROVA STJ 2018 – FISIOTERAPIA - PARTE I
Área da Saúde

RECURSOS PROVA STJ 2018 – FISIOTERAPIA – PARTE I

RECURSOS PROVA STJ 2018 – FISIOTERAPIA – PARTE I

A equipe de fisioterapia do Estratégia Concursos julga que muitos itens que estavam na prova do STJ não contavam no edital, segue abaixo a análise destes itens, juntamente com a análise e embasamento para abertura de recursos que consideramos estar com o gabarito errado.

DICAS DE COMO ELABORAR RECURSOS E FUNDAMENTAÇÕES PARA O CONCURSO DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA (STJ) 2018 – FISIOTERAPIA

 

Prezados alunos, neste artigo apresentaremos :

 

  • Esclarecimentos sobre a apresentação de Recursos contra as questões da prova do Superior Tribunal de Justiça (STJ), 2018 para o cargo de Fisioterapeuta;
  • Sugestões de recursos, tanto em relação as questões nas quais a Equipe de professores da Fisioterapia do Estratégia Concursos discordam do gabarito Preliminar apresentado pelo CESPE, quanto em relação a presença de assuntos que extrapolam o conteúdo do edital.
  • Lembramos que, a resolução completa da prova encontra-se nos links:

 

COMO APRESENTAR UM RECURSO NO CONCURSO DO STJ – 2018 ?

Como muitos concursando estão comentando, as provas de Fisioterapia para o STJ – 2018 parecem ter apresentado uma série de problemas que merecem recurso. Aproximadamente 20 % da prova de Fisioterapia STJ – 2018, conteúdo específico,  apresentam motivos relevantes que justificariam a sua anulação.

 

Sendo assim, inicialmente, vamos responder algumas dúvidas e fazer alguns esclarecimentos que são bem comuns, ok ?

 

1 – QUANDO POSSO ENTRAR COM RECURSO ?

Neste edital, os recursos poderão ser apresentados até as 18 horas do segundo subsequente a publicação do gabarito preliminar pela banca CESPE. Como esta publicação ocorreu no dia 11/04/2018, o recurso será possível até as 18h do dia 13/04/2018.

 

2 – O PROFESSOR PODE ENTRAR COM O RECURSO ?

 

NÃO. Somente os candidatos podem apresentar recursos. Assim, o conteúdo deste artigo, deve ser REESCRITO pelo aluno, preferencialmente com palavras próprias (evitem copiar e colar), e então o recurso deve ser encaminhado a banca.

 

3 – COMO PREPARAR UM RECURSO ?

 

Para preparar o recurso, o site do CESPE (http://www.cespe.unb.br) deve ser acessado pelo próprio aluno. No site da banca, você deve acessar a área do candidato e seguir o passo a passo que estiver indicado lá.

 

Os recursos devem apresentar:

O número da questão ou da assertiva sobre as quais você esta solicitando o recurso

  • As suas alegações (por exemplo, dizendo que determinada questão deve ser anulada, por exemplo … ou que o gabarito deveria ser diferente do que foi publicado preliminarmente);
  • A argumentação fundamentada (ou seja, a explicação dos fundamentos que t levaram a entender que a questão deva ser anulada);
  • Indicação de referências bibliográficas pesquisadas e consultadas para fundamentar a argumentação (que, entre outras, pode ser o artigo dos professores de Fisioterapia do Estratégia Concurso, rsrs).

 

4 – O QUE NÃO DEVE CONSTAR NO RECURSO ?

 

O recurso, em primeiro lugar, não é um desabafo e não é o local para agredir ou ofender a banca. Você pode e até ouso dizer, que deve estar revoltado com as situações problemas ocorridas na priva. Mas o recurso deverá ser elaborado com aspectos formais, portanto deve ser sério, direto, conciso e objetivo.

 

Basicamente, o correto é que você apresente as suas alegações, as fundamente bem e solicita educadamente a análise pela banca do recurso apresentado.

 

Os recursos NÃO PODEM TER IDENTIFICAÇÃO do candidato. Não coloque seu nome ou qualquer outra informação pessoal.

 

CADA QUESTÃO RECLAMADA deverá ter UM RECURSO PRÓPRIO. Ou seja, não pode ser feito um recurso em relação a várias questões. Caso você queira recorrer de várias questões, deverá fazer um recurso para cada questão … Dá trabalho ???? Sim …. Mas persista e insista no seu sonho e nas suas convicções (desde que bem fundamentadas, rs).

 

NÃO PERCA O PRAZO !!!  

 

5 –VÁRIAS PESSOAS PODEM APRESENTAR UM ÚNICO RECURSO JUNTAS ?

 

Não. O recurso é individual, não existe recurso coletivo. Porém, mesmo que você saiba que alguém vai entrar com recurso referente a uma questão, é importante que VOCÊ ENTRE TAMBÉM !!!. Mas lembre-se que é interessante que você apresente ALEGAÇÕES E FUNDAMENTAÇÕES COM AS SUAS PALAVRAS !!! Caso várias pessoas enviem recursos iguais para a banca, o efeito prático disso é bem menor do que se os recursos forem personalizados.

 

6 – SE VOCÊ APRESENTAR O RECURSO, E ELE FOR ACEITO, O RESULTADO VALE PARA TODOS OS CANDIDATOS ?

 

SIM. Se, por exemplo, uma questão for anulada, todos os candidatos pontuarão naquela questão. E também, caso o gabarito de uma questão seja alterado, o que valerá é o gabarito definitivo (em relação ao gabarito preliminar). De forma que, se você acertou a questão (gabarito preliminar) mas o gabarito foi alterado, você perde o ponto. Já se você errou a questão, mas o gabarito foi alterado para a alternativa que você marcou, você ganha o ponto. Entendido ?

 

Feitos estes esclarecimentos, vamos as alegações e fundamentações relativas aos recursos que nós, equipe de fisioterapia estratégia concursos, sugere para a parte específica da PROVA DO STJ – 2018 – FISIOTERAPIA …

 

RECURSOS PROPOSTOS – FISIOTERAPIA – CONCURSO DO STJ 2018

 

Acompanhem a seguir os recursos que propomos, assim como as suas respectivas fundamentações.

 

Nas questões em que é proposta a ANULAÇÃO POR EXTRAPOLAÇÃO DO CONTEÚDO DO EDITAL, sugerimos uma introdução preliminar semelhante a esta:

No item 14.2 do edital de abertura do concurso, apresentam-se os conteúdos, que serão abordados na prova. No item 14.2.1, fica claro que conhecimentos conforme os descritos. Já na descrição do CARGO 3: ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA DE ATIVIDADE: APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE: FISIOTERAPIA. Apresenta-se os seguintes tópicos: FISIOTERAPIA: 1 Anatomia e fisiologia geral. 2 Cinesiologia e biomecânica. 3 Avaliação clinica fisioterapêutica. 3.1 Indicações e contraindicações. 4 Termoeletrofototerapia. 5 Cinesioterapia e terapia manual. 6 Reabilitação e técnicas de reeducação postural. 6.1 Cadeias musculares. 7 Pilates. 8 Fisioterapia em traumatologia, ortopedia e reumatologia. 9 Fisioterapia desportiva. 10 Órteses em fisioterapia e reabilitação. 11 Fisioterapia na saúde do trabalhador. 11.1 Ergonomia. 11.2 Praticas preventivas em atenção à saúde osteomuscular no ambiente de trabalho. 12 Ética, legislação profissional e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

 

E então, seguir com esta sequência:

QUESTÃO:

PEDIDO:

FUNDAMENTAÇÃO

Abaixo apresentamos questões específicas:

 

Questão 50

Na respiração espontânea, os músculos respiratórios são responsáveis por gerar a força necessária para levar o ar da atmosfera para os pulmões, onde ocorre a troca gasosa. A respeito desse processo e dos vários aspectos a ele relacionados, julgue os itens subsecutivos.

A posição anatômica do diafragma e sua relação com a caixa torácica e com o abdome explicam a sua ação mecânica; assim, quando o diafragma se contrai aumenta a pressão abdominal que é transmitida ao tórax, pela zona de aposição, para expandir a caixa torácica inferior.

 

PEDIDO: Anulação da questão pelo fato da literatura explicitar divergências em relação ao assunto do enunciado.

FUNDAMENTAÇÃO: A questão diz que o diafragma se contrai aumenta a pressão abdominal que é transmitida ao tórax. Mas a pressão do tórax não pode aumentar. De acordo com a literatura, quando o diafragma se contrai, ocorrem queda da pressão intra-pleural e aumento do volume pulmonar. Simultaneamente, ocorre aumento na pressão abdominal que é transmitida ao tórax, pela zona de aposição, para expandir a CT inferior.

Referência: MACHADO, M.G.R. Bases da fisioterapia respiratória: terapia intensiva e reabilitação. – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan

Quesão 52

A expiração ativa ocorre em níveis maiores de ventilação e quando o movimento de ar para fora dos pulmões é inibido. Os músculos abdominais e intercostais internos contraem-se para mover as costelas inferiores para baixo e comprimir as vísceras abdominais, forçando-se, assim, o diafragma para cima.

 

PEDIDO: Anulação da questão pelo fato da literatura explicitar divergências em relação ao assunto do enunciado.

FUNDAMENTAÇÃO:

O movimento de ar para fora dos pulmões não é inibido, A expiração em condições de repouso é passiva, pois não utilizamos músculos para a realização deste movimento. o abdômen é uma espécie de caixa hidráulica, pois apresenta vísceras e líquido em seu interior. Durante uma expiração forçada os músculos abdominais comprimem as vísceras, que se movimentam para cima. Isso faz com que o diafragma se eleve e gere compressão sobre a base dos pulmões, aumentando as pressões no interior dos pulmões e favorecendo a expulsão do ar de forma forçada. Os músculos abdominais são: o reto abdominal, os oblíquos (externo e interno) e o transverso abdominal.

Na respiração tranquila, a expiração é um processo passivo. Isso significa dizer que, após a expansão que ocorre na inspiração, os músculos da inspiração tendem a se relaxar, da mesma forma que o pulmão e a parede torácica como um todo tendem a voltar às suas posições de equilíbrio. A expiração pode ser ativa, por exemplo, quando há esforço físico acentuado. Nesse caso, os músculos mais importantes são:

– Músculos da parede abdominal: Correspondem ao reto abdominal, oblíquos internos e externos e o transverso. Quando eles são contraídos, a pressão intra-abdominal aumenta, empurrando o diafragma para cima, diminuindo o volume torácico.

– Músculos intercostais internos: tracionam as costelas para baixo e para dentro. Produz nas costelas o mesmo movimento em “alça de balde” só que em direção contrária aquela dos músculos intercostais externos na respiração.

IMPORTANTE: Lembrar que, durante o repouso, a inspiração é ativa e a expiração, passiva.

Fonte: ROCCO, Patricia Rieken Macêdo; ZIN, Walter Araújo. Fisiologia respiratória aplicada.Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan, 2009.

 

QUESTÃO 54

A ventilação não invasiva tem se tornado um adjuvante durante o exercício, pois além de diminuir a sobrecarga dos músculos inspiratórios, reduz a dispneia, aumentando a tolerância ao exercício.

 

PEDIDO: Anulação da questão por exigir conhecimentos específicos a respeito de tema não previsto no Edital.

FUNDAMENTAÇÃO:

Cabe solicitação de anulação de questão, visto que não constava no edital do concurso – fisioterapia ou reabilitação respiratória ou técnicas de tratamento em fisioterapia respiratória.

De modo que, a banca deveria deixar claro no edital que este conteúdo seria cobrado, a fim de que o concursando pudesse se preparar adequadamente para a prova, baseando os seus estudos em FISIOTERAPIA E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA E EM DOENÇAS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO.

Itens do edital: FISIOTERAPIA: 1 Anatomia e fisiologia geral. 2 Cinesiologia e biomecânica. 3 Avaliação clínica fisioterapêutica. 3.1 Indicações e contraindicações. 4 Termoeletrofototerapia. 5 Cinesioterapia e terapia manual. 6 Reabilitação e técnicas de reeducação postural. 6.1 Cadeias musculares. 7 Pilates. 8 Fisioterapia em traumatologia, ortopedia e reumatologia. 9 Fisioterapia desportiva. 10 Órteses em fisioterapia e reabilitação. 11 Fisioterapia na saúde do trabalhador. 11.1 Ergonomia. 11.2 Práticas preventivas em atenção à saúde osteomuscular no ambiente de trabalho. 12 Ética, legislação profissional e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

 

QUESTÃO 56

A técnica de expiração lenta total com a glote aberta (ELTGOL) é contraindicada para pacientes com DPOC.

 

PEDIDO: Anulação da questão por exigir conhecimentos específicos a respeito de tema não previsto no Edital.

FUNDAMENTAÇÃO:

Cabe solicitação de anulação de questão, visto que não constava no edital do concurso – fisioterapia ou reabilitação respiratória ou doenças e patologias do sistema respiratório.

  • A ELTGOL é uma técnica de tratamento em fisioterapia respiratória.
  • DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica – Trata-se de uma patologia do sistema respiratório.

De modo que, a banca deveria deixar claro no edital que este conteúdo seria cobrado, a fim de que o concursando pudesse se preparar adequadamente para a prova, baseando os seus estudos em FISIOTERAPIA E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA E EM DOENÇAS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO.

Itens do edital: FISIOTERAPIA: 1 Anatomia e fisiologia geral. 2 Cinesiologia e biomecânica. 3 Avaliação clínica fisioterapêutica. 3.1 Indicações e contraindicações. 4 Termoeletrofototerapia. 5 Cinesioterapia e terapia manual. 6 Reabilitação e técnicas de reeducação postural. 6.1 Cadeias musculares. 7 Pilates. 8 Fisioterapia em traumatologia, ortopedia e reumatologia. 9 Fisioterapia desportiva. 10 Órteses em fisioterapia e reabilitação. 11 Fisioterapia na saúde do trabalhador. 11.1 Ergonomia. 11.2 Práticas preventivas em atenção à saúde osteomuscular no ambiente de trabalho. 12 Ética, legislação profissional e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

 

 

QUESTÃO 57

A oxigenoterapia domiciliar prolongada não está indicada para o paciente em questão.

 

PEDIDO: Anulação da questão por exigir conhecimentos específicos a respeito de tema não previsto no Edital.

FUNDAMENTAÇÃO:

Cabe solicitação de anulação de questão, visto que não constava no edital do concurso – fisioterapia ou reabilitação respiratória ou técnicas de tratamento em fisioterapia respiratória.

  • A OXIGENIOTERAPIA é uma técnica especifica de tratamento de pacientes com doença do sistema respiratório.

De modo que, a banca deveria deixar claro no edital que este conteúdo seria cobrado, a fim de que o concursando pudesse se preparar adequadamente para a prova, baseando os seus estudos em FISIOTERAPIA E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA E EM DOENÇAS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO.

Itens do edital: FISIOTERAPIA: 1 Anatomia e fisiologia geral. 2 Cinesiologia e biomecânica. 3 Avaliação clínica fisioterapêutica. 3.1 Indicações e contraindicações. 4 Termoeletrofototerapia. 5 Cinesioterapia e terapia manual. 6 Reabilitação e técnicas de reeducação postural. 6.1 Cadeias musculares. 7 Pilates. 8 Fisioterapia em traumatologia, ortopedia e reumatologia. 9 Fisioterapia desportiva. 10 Órteses em fisioterapia e reabilitação. 11 Fisioterapia na saúde do trabalhador. 11.1 Ergonomia. 11.2 Práticas preventivas em atenção à saúde osteomuscular no ambiente de trabalho. 12 Ética, legislação profissional e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

 

QUESTÃO 60

A reabilitação pulmonar é indicada ao paciente em questão, visto que essa prática visa melhorias no que diz respeito à dispneia e ao status de saúde do paciente e também aumenta a tolerância ao exercício físico.

Cabe solicitação de anulação de questão, visto que não constava no edital do concurso – fisioterapia ou reabilitação respiratória ou técnicas de tratamento em fisioterapia respiratória.

PEDIDO: Anulação da questão por exigir conhecimentos específicos a respeito de tema não previsto no Edital.

FUNDAMENTAÇÃO:

De modo que, a banca deveria deixar claro no edital que este conteúdo seria cobrado, a fim de que o concursando pudesse se preparar adequadamente para a prova, baseando os seus estudos em FISIOTERAPIA E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA E EM DOENÇAS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO.

Itens do edital: FISIOTERAPIA: 1 Anatomia e fisiologia geral. 2 Cinesiologia e biomecânica. 3 Avaliação clínica fisioterapêutica. 3.1 Indicações e contraindicações. 4 Termoeletrofototerapia. 5 Cinesioterapia e terapia manual. 6 Reabilitação e técnicas de reeducação postural. 6.1 Cadeias musculares. 7 Pilates. 8 Fisioterapia em traumatologia, ortopedia e reumatologia. 9 Fisioterapia desportiva. 10 Órteses em fisioterapia e reabilitação. 11 Fisioterapia na saúde do trabalhador. 11.1 Ergonomia. 11.2 Práticas preventivas em atenção à saúde osteomuscular no ambiente de trabalho. 12 Ética, legislação profissional e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

Um paciente de trinta e cinco anos de idade procurou atendimento fisioterapêutico, queixando-se de dor na região inferior do dorso, entre o último arco costal e a prega glútea, há mais de seis meses. O paciente relatou que a dor irradia da região citada para o membro inferior direito, quando ele está em decúbito dorsal. Durante a avaliação, o fisioterapeuta realizou a manobra de elevar passivamente a 40º, o membro inferior acometido, com o paciente em decúbito dorsal, mantendo o joelho em extensão. e verificou agravamento da dor quando o paciente realizou flexão da coluna lombar ao sentar-se.

A respeito desse caso clinico, julgue os itens a seguir.

QUESTÃO 64

Exercícios de fortalecimento devem ser supervisionados e recomendados com cautela para o paciente em questão. por produzirem aumento da concentração de H+ e aumento da dor.

Gabarito da banca: Errado.

 

PEDIDO: Anulação da questão pela existência na literatura recomendando que o aumento da concentração de H+, pode aumentar a dor e, consequentemente, os exercícios de fortalecimento devem ser recomendados com cautela.

 

FUNDAMENTAÇÃO:

O aumento da concentração de H+ tem relação com a fadiga muscular, por isso podemos considerar que o fortalecimento muscular deve ser supervisinado e recomendado com cautela para o paciente em questão. A fadiga muscular além de ser a inabilidade de sustentar um determinado trabalho, é um mecanismo protetor contra a sobrecarga mecânica. A fadiga muscular manifesta-se após estresses ou trabalho muscular realizado durante período prolongado. Após sobrecarga repetitiva ou de estresse, a reserva energética muscular (glicose, fósforo) é depletada e os produtos do metabolismo muscular (ácido lático, CO2 ) elevam-se e o músculo torna-se mais ácido. Foi demonstrada íntima relação entre a fadiga, exaustão e depleção de glicogênio nas fibras musculares. A inibição de atividade enzimática durante o processo de glicólise pode ser inibida pela fadiga muscular. É provável que o aumento da concentração de H+ exerça efeito inibitório na contração de miofibrilas, incluindo a redução da sensibilidade de troponina aos íons Ca++. Além disso, alterações na atividade eletrolítica podem alterar a função muscular. A atividade muscular é acompanhada de perda do K+ do compartimento intramuscular.

O aumento na concentração de íons K+ e H+ no espaço intersticial pode estimular terminações nervosas livres e desencadear sensações dolorosas. Por esse motivo, os exercícios de fortalecimento devem ser supervisionados e recomendados com cautela para o paciente em questão.

Fonte: Teixeira, M.J. et. al. Fisiopatologia da dor músculo-esquelética. Rev. Med. (São Paulo), 80(ed. esp. pt.1):63-77, 2001.

Newsholme, E.A.; Blomstrand, E. Branched-Chain. Amino Acids and Central Fatigue. The Journal of Nutrition. supplement. 2006. p.0022-3166.

QUESTÃO 67

As evidências científicas sugerem que um programa de exercício cardiorrespiratório de trinta minutos, duas vezes por semana, após doze semanas, será eficaz na diminuição do quadro doloroso descrito.

PEDIDO: Anulação da questão por extrapolar o conteúdo do edital.

FUNDAMENTAÇÃO: Cabe solicitação de anulação de questão, visto que não constava no edital do concurso – fisioterapia baseada em evidências. Sempre que o termo eficaz, eficiência, evidências científicas, efeito significativo são utilizados remetem a fisioterapia baseada em evidências e este item não constava no edital do concurso.

A fisioterapia baseada em evidências é o elemento central da fisioterapia contemporânea. A aplicação de intervenções baseadas em evidências científicas é necessária para que os pacientes recebam tratamentos eficazes, assim como para reduzir os custos de saúde em geral. As revisões sistemáticas, as diretrizes de prática clínica e os estudos controlados aleatorizados (ECAs) são considerados as melhores fontes de evidência para avaliar o efeito de uma determinada intervenção (1), isto é, se os tratamentos são eficazes ou não. Sugere-se que esses estudos devem sempre ser escolhidos para auxiliar fisioterapeutas em suas tomadas de decisão clínica. (Fonte: SHIWA, Sílvia Regina et al. PEDro: a base de dados de evidências em fisioterapia. Fisioterapia em Movimento, v. 24, n. 3, 2017.)

De modo que, a banca deveria deixar claro no edital que esta prática seria cobrada, a fim de que o concursando pudesse se preparar adequadamente para a prova, baseando os seus estudos em: REVISÕES SISTEMÁTICAS, DIRETRIZES DE PRÁTICA CLÍNICA e ESTUDOS CONTROLADOS ALEATORIZADOS. Além disso, a banca deveria ter indicado se a procura a estes estudos deveria ser feita na língua portuguesa e inglesa, visto que as principais evidencias cientificas são publicados em jornais e revistas cientificas internacionais.

Desta forma, solicita-se anulação da questão, por entender ser injusto e desleal a cobrança na prova, de conteúdos que não constem no edital.

Itens do edital: FISIOTERAPIA: 1 Anatomia e fisiologia geral. 2 Cinesiologia e biomecânica. 3 Avaliação clínica fisioterapêutica. 3.1 Indicações e contraindicações. 4 Termoeletrofototerapia. 5 Cinesioterapia e terapia manual. 6 Reabilitação e técnicas de reeducação postural. 6.1 Cadeias musculares. 7 Pilates. 8 Fisioterapia em traumatologia, ortopedia e reumatologia. 9 Fisioterapia desportiva. 10 Órteses em fisioterapia e reabilitação. 11 Fisioterapia na saúde do trabalhador. 11.1 Ergonomia. 11.2 Práticas preventivas em atenção à saúde osteomuscular no ambiente de trabalho. 12 Ética, legislação profissional e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

 

Posts Relacionados

Gislaine dos Santos Holler

Gislaine dos Santos Holler

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Metodista de Porto Alegre (2013), pós-graduanda em Fisioterapia Traumato-ortopédica. Realizou diversos cursos na área de Fisioterapia Dermatofuncional, Fisioterapia Traumato-ortopédica e Pilates. Trabalhou na área de Pilates de 2012 até 2014. Em 2014, iniciou sua vida de concurseira com o concurso da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no qual logrou êxito. Foi aprovada em outros concursos na área da Fisioterapia: Prefeitura Municipal de Bela Vista do Toldo – SC, Prefeitura Municipal de Canoinhas – SC, Marinha do Brasil.

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados