PRF: correção da prova discursiva!
Marcio Damasceno

PRF: correção da prova discursiva!

Olá, caros alunos, tudo bem?

Meu nome é Marcio Damasceno, sou professor dos cursos de discursivas do Estratégia Concursos, núcleo coordenado pelo Prof. Carlos Roberto. Também sou servidor público federal, e ocupo, atualmente, o cargo de Analista da carreira de Especialista do Banco Central do Brasil.

Bem, acredito que, para os que nos deram o privilégio de serem nossos alunos, a prova discursiva foi bem tranquila. A ideia aqui é passar-lhe uma sugestão de resposta, visto que as perguntas apresentadas nos tópicos questionadores não foram “fechadas”, permitindo-se diversas abordagens, desde que coerentes com o questionamento.

O tema da sua dissertação foi: “O combate às infrações de trânsito nas rodovias federais brasileiras”. No seu texto deveriam ser abordados os seguintes tópicos:

  1. As medidas adotadas pela PRF no combate às infrações; [valor 7,00 pontos]
  2. As ações da sociedade que auxiliem no combate às infrações; [valor: 6,00 pontos]
  3. As atitudes individuais para a diminuição das infrações. [valor: 6,00 pontos]

O primeiro ponto é que se trata de um texto dissertativo em prosa (texto desenvolvido em parágrafos), cuja resposta deve atender às exigências dos tópicos questionadores. Em vista disso, não seria necessário que vocês estruturassem um paragrafo introdutório. Seria possível, pois, iniciar o seu texto respondendo ao primeiro tópico questionador.

Em relação a esse primeiro aspecto (medidas adotadas pela PRF no combate às infrações), a primeira que vem à mente é decorrência da sua competência constitucional de realizar o patrulhamento ostensivo nas rodovias federais, evidenciada pelas suas ações de fiscalização. As ações fiscalizatórias se dão sob as mais diferentes finalidades: verificação da alcoolemia e velocidade, recuperação de veículos roubados, combate ao tráfico de armas e drogas. Em todos eles, busca-se combater infrações das mais diversas naturezas, cujo cenário são as rodovias federais.

Além da fiscalização, seria importante que você tivesse recordado as ações educativas realizadas pela PRF. Por meio dessas atividades, busca-se a conscientização da sociedade sobre a responsabilidade de cada um para a segurança nas estradas. Dentre as ações realizadas pela PRF, você poderia destacar:  realização de palestras, distribuição de cartilhas, visitas a escolas, realizações de festivais, simpósios, etc. Em cada um desses eventos reforça-se a necessidade de obediência às leis e o papel de cada cidadão para a promoção de um trânsito mais seguro. Sob temas frequentes: direção defensiva, segurança para motociclistas, segurança para pedestres, trânsito com cidadania.

Outro ponto importante é o controle das interdições.  Cada vez que a mobilidade é ameaçada numa rodovia, a Polícia Rodoviária Federal executa ações para, dentro do menor prazo possível, restabelecer o direito de ir e vir dos cidadãos.  Esse tema ganhou enorme destaque em 2018 na greve dos caminhoneiros, onde a atuação da PRF recebeu reconhecimento de diversas áreas do governo e da sociedade civil, por sua atuação eficiente e garantidora de direitos.

Em relação ao segundo tópico, sob o ponto de vista individual, a principal ação dos cidadãos para auxiliarem no combate às infrações é a obediência ao disposto nas leis, principalmente, ao Código de Trânsito Brasileiro. É necessário que cada cidadão esteja consciente da sua responsabilidade e entenda que a principal contribuição para o combate às infrações passa pela conduta individual de cada integrante da sociedade.

Além dessa, é importante frisar a necessidade de uma postura proativa por parte da sociedade. Assim, é inconcebível que haja conivência com as infrações de trânsito. Qualquer membro da sociedade, ao presenciar conduta infracional, deve, imediatamente, realizar denúncias à PRF.

Mais do que a mera não conivência, é necessário que se forme um senso de elevada reprovabilidade em relação às infrações no trânsito que, de forma alguma, podem ser banalizadas. Isso envolve uma modificação cultural e moral da sociedade. O controle social exerce grande influência no comportamento dos indivíduos, de forma que, havendo esse espírito de fiscalização mútua, eles tenderão a obedecer aos padrões morais para serem aceitos pela sociedade onde vivem.

Também pode ser mencionada a necessidade do desenvolvimento das bases educacionais da sociedade, mobilizando-se, por exemplo, para a realização de campanhas educativas, para lutar pela inserção de carga-horária nas grades escolares, objetivando-se a conscientização desde cedo, bem como outras ações que colaborem com as ações empreendidas pela PRF.

Por fim, pode-se mencionar uma infinidade de exemplos que cada cidadão pode adotar para diminuição das infrações: não ingerir bebida alcoólica ou outra substância capaz de alterar a sua capacidade psicomotora quando for dirigir, efetuar a correta manutenção do seu veículo, dirigir com prudência, respeitar a sinalização de trânsito, usar cinto de segurança, não utilizar equipamentos eletrônicos enquanto dirige, respeitar os limites de velocidade da via, etc.

Pois bem, meus amigos. Estamos muito felizes, pois trabalhamos com afinco essas variações argumentativas em nosso curso de discursivas para a PRF aqui do Estratégia Concursos. Certamente, quem foi nosso aluno e seguiu à risca nossas orientações teve bastante tranquilidade para fazer uma boa prova. Ademais, na sexta-feira o professor Carlos Roberto reforçou com vocês alguns desses argumentos que foram aqui expostos, bem como a forma de se estruturar o texto em provas da banca Cespe.

Chamo atenção especial para a fase de recursos. Não se mantenham inertes, pois as variações das notas nessa etapa são significativas, e isso poderá custar sua aprovação!

Qualquer dúvida vocês podem enviar e-mail para [email protected].

Abraço.

Prof. Márcio Damasceno.

Posts Relacionados

Compartilhe:

Marcio Damasceno

Marcio Damasceno

Meu nome é Marcio Damasceno, sou Analista do Banco Central do Brasil e atualmente em exercício na Procuradoria do Banco Central. Além disso, sou professor de Direito Constitucional em cursos preparatórios para concursos e, com muito orgulho, professor de discursivas aqui no Estratégia Concursos. Minha vida de concurseiro começou muito cedo. Sou bacharel em ciências militares pela Academia Militar das Agulhas Negras (2002) e em Engenharia Elétrica pelo Instituto Militar de Engenharia (2008) e pós-graduado pela Fundação Getúlio Vargas em Administração de Empresas (2009). Posteriormente, consegui algumas aprovações em outros concursos públicos, sendo convocado para assumir o cargo nos seguintes órgãos: Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) - Engenharia Elétrica (1º lugar) em 2009. Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) - Pesquisador-Tecnologista em Metrologia e Qualidade (1º lugar) em 2009. Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) - Especialista em Regulação de Serviços Públicos de Energia em 2010. Empresa de Pesquisa Energética (EPE) - Analista de Pesquisa Energética (2º lugar) em 2012. Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Analista de Finanças e Controle em 2013 e, finalmente, no Banco Central do Brasil (BCB) - Analista de Contabilidade e Finanças em 2013.

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x