0

Português para a PF: saiba como estudar para a prova!

Como estudar Português para a prova da PF?

No dia 15 de janeiro foi publicado o edital do concurso Polícia Federal (PF). São ofertadas 1.500 vagas para os cargos de Agente, Escrivão, Papiloscopista e Delegado.

A aplicação da prova foi marcada para 21 de março e a banca organizadora é a Cebraspe, banca conhecida pela grande quantidade de questões e pelo alto nível de suas provas de Língua Portuguesa. Por isso, o estudo do Português para a PF não pode ser negligenciado pelo candidato. 

Pensando nisso, nesse artigo vamos conhecer o perfil de cobrança da banca Cebraspe em Língua Portuguesa de acordo com o último concurso da PF e com as últimas provas da Cebraspe da área policial.

Por meio dessa análise, você terá condições de fazer escolhas estratégicas na hora de estudar, de forma a otimizar sua preparação para gabaritar as questões de Português da prova da PF! 

Concurso da Polícia Federal 2021 

Português para a PF
Polícia Federal

No Concurso da Polícia Federal 2021, os candidatos serão testados por meio de provas objetivas, discursivas, teste de aptidão física (TAF) e exame médico. Para o cargo de Delegado de Polícia, ainda há aplicação de prova oral, avaliação psicológica e avaliação de títulos. 

A prova objetiva é composta por 120 itens no formato “certo” ou errado”, sendo que a disciplina Língua Portuguesa é comum para todos os cargos, exceto o de Delegado. Nos cargos de Agente, Escrivão e Papiloscopista essas 120 questões serão distribuídas em 3 blocos, sendo as disciplinas do Bloco I e II comuns para todos os cargos, enquanto o Bloco III varia de acordo a especialidade de cada cargo. 

Na prova para o cargo de Agente, os blocos estão distribuídos da seguinte maneira: 

BlocoQuestõesDisciplinas
Bloco I60Língua Portuguesa 
Noções de Direito Administrativo 
Noções de Direito Constitucional 
Noções de Direito Penal e Processual Penal 
Legislação Especial 
Estatística 
Raciocínio Lógico 
Bloco II36Informática 
Bloco III24Contabilidade Geral 
Distribuição de Disciplinas Agente PF

O Português faz parte do Bloco I das provas objetivas, contando com 60 questões, juntamente com outras 6 disciplinas. O edital não traz a informação sobre quantas questões serão destinadas para cada matéria dentro do Bloco 1, entretanto, é possível fazer uma aposta de como será essa divisão, de acordo com o último concurso da PF. 

Divisão de questões por disciplina

Na prova da Polícia Federal de 2018, as questões foram divididas da seguinte maneira: 

Disciplinas  Questões Percentual 
TI (Banco de Dados, Redes, SI, Des, Sis.)  28 23,33% 
Língua Portuguesa 24 20,00% 
Contabilidade Geral 24 20,00% 
Estatística 11 9,17% 
Informática 7,50% 
RLM 6,67% 
Direito Administrativo 3,33% 
Direito Constitucional 3,33% 
Legislação Especial 2,50% 
Direito Processual Penal 2,50% 
Direito Penal 1,67% 
Total  120 100,00% 

Apesar de haver algumas alterações em relação ao edital atual, é possível perceber que a quantidade de questões de Língua Portuguesa cobradas no último concurso foi muito significativa. A tendência é que essa distribuição siga esses moldes, correspondendo em média a 20% da nota total da prova objetiva.

Além disso, um bom conhecimento da Língua Portuguesa ajuda na interpretação e resolução de questões de outras disciplinas, bem como na realização da prova discursiva. 

Agora que você sabe o peso da Língua Portuguesa na sua prova, vamos entender como estudar Português para a prova da PF de forma estratégica, focando no que mais aparece em provas de concurso! 

Para uma análise completa do edital, acesse o artigo, assista ao vídeo: 

Concurso Polícia Federal: Análise do Edital! 

Português para a PF 

Preparamos um material completo e detalhado com a análise estatística de cobrança por assunto da matéria de Língua Portuguesa, baseando-se nas provas da Cespe/Cebraspe da área policial, de 2013 a 2020. A ideia é apresentar uma sugestão de estudo que priorize aqueles assuntos que a banca mais exige em provas desse tipo.  

Além disso, acrescentemos uma coluna com a “aula de referência” de cada assunto, conforme o nosso Curso de Agente da Polícia Federal, para facilitar a ordem de estudos ou de revisão do candidato. 

Cobrança por assunto 

Baseado nas provas de Português de concursos da área policial realizados pela Cespe/Cebraspe nos últimos anos, temos o seguinte levantamento estatístico de cobrança por assunto: 

Assunto Aula de Referência Percentual
Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 10 31,68% 
Reescrita de frases e parágrafos do texto. 9  16,83%  
Domínio dos mecanismos de coesão textual. 9  8,51%  
Domínio da estrutura morfossintática do período. 5  8,32%  
Emprego dos sinais de pontuação. 6  7,92%  
Emprego das classes de palavras. 1,2,3  7,52%  
Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 11  5,54%  
Emprego do sinal indicativo de crase. 8  2,97%  
Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 10 2,97% 
Concordância verbal e nominal. 2,57%  
Domínio da ortografia oficial. 0  1,78% 
Emprego de tempos e modos verbais. 4  1,19%  
Colocação dos pronomes átonos. 3  0,99%  
Regência verbal e nominal. 8  0,79%  
Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 0,20% 
Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 0,20% 
Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 9  0,00%  
Significação das palavras. 0,00% 
Substituição de palavras ou de trechos de texto. 0,00% 
Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 0,00% 
Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 0,00% 
Total 100,00% 
Índice de Cobrança por Assunto: Português Cebraspe Área Policial

Como podemos perceber, o assunto mais cobrado pela Cebraspe nas questões de prova é a interpretação de texto, de forma que esse assunto deve ser priorizado pelos candidatos. Além disso, a banca possui grande tendência em cobrar questões voltadas à reescrita de frases e parágrafos. Questões de coesão textual, morfossintaxe, classe de palavras e pontuação também são bastante comuns.   

Análise por assunto 

Vamos entender com mais detalhes sobre os assuntos mais cobrados e a melhor maneira de estudá-los para a prova de Português da PF!

Interpretação de textos: 

O estudo da interpretação de textos se dá, basicamente, com o treino. Ou seja, para aprender a interpretar textos, deve-se focar na resolução de questões. 

Algumas dicas para uma melhor interpretação textual: 

  • Leia o texto, no mínimo, duas vezes. 
  • Na primeira leitura, observe qual é a ideia principal defendida pelo autor; 
  • Observe o título, ele vai corresponder à ideia principal do texto; 
  • Leia todas as questões sem resolvê-las; 
  • Faça a segunda leitura do texto, prestando atenção aos detalhes que apareceram nas questões; 
  • Comece a resolver as questões voltando ao texto, nos trechos correspondentes;  
  • Responda as questões por eliminação. 

Domínio dos mecanismos de coesão textual: 

A coesão textual está muito relacionada com a interpretação de texto. A coesão é a ligação ente os elementos do texto para estabelecer sentido às orações. Os elementos de coesão determinam a transição de ideias entre as frases e os parágrafos por meio de palavras de transição, elementos de referência e de substituição. Seu estudo envolve o conhecimento dos advérbios, pronomes, sinônimos e o emprego de conectivos. 

Além do conhecimento teórico, acertar questões de coesão também requer um treino intenso por meio de questões. 

Domínio da estrutura morfossintática do período/emprego das classes de palavras:  

Aqui recai parte muito importante do conteúdo da prova. As classes de palavras cobradas em prova são “verbo”, “preposição”, “advérbio” e “pronomes”. O candidato não será questionado se uma palavra é adjetivo ou advérbio, mas a ideia que cada termo representa e se a substituição de um termo X poderia ser feita pelo termo Y, sem alterar o sentido da frase. A colocação pronominal é um dos assuntos mais importantes deste item. 

Dentro das questões sobre sintaxe, o tópico funções sintáticas (sujeito, predicado, objeto, adjunto e complemento) é o que tem maior incidência. É importante entender as diferenças entre adjunto adnominal e complemento nominal, as formas de classificação do SE, as funções do QUE (conjunção, preposição ou pronome). 

Pontuação: 

A pontuação tem ligação direta com a sintaxe da oração e com a sintaxe do período. O principal assunto cobrado em provas de em concurso é o emprego da vírgula.

É comum a banca questionar se a vírgula de um trecho é explicada pela mesma norma da vírgula de outro trecho. Outra pergunta corriqueira é em relação à semântica, questionando se o sentido permaneceria, caso a vírgula fosse retirada da oração. Ressalta-se a importância de saber quando o seu emprego é facultativo ou obrigatório. 

Costuma ser cobrado também o emprego do aposto explicativo e enumerativo por meio de travessões, dois pontos e vírgulas. 

Concordância verbal e nominal

Neste tópico, a banca explora bastante o emprego da voz passiva sintética, isto é, o reconhecimento do pronome apassivador “se”, que força o verbo a concordar com o sujeito paciente, em construções como “Alugam-se casas”. Também trabalha o valor do “se” como índice de indeterminação do sujeito.  

Atenção para as regrinhas do “que” e do “quem”, para a concordância na voz passiva, para o plural dos verbos TER/VIR e HAVER/EXISTIR.  Em Concordância Nominal, é mister lembrar-se que o adjetivo pode concordar com o substantivo mais próximo ou com todos os substantivos. 

Além disso, a banca costuma cobrar a concordância com a expressão partitiva “a maioria dos”, “a maior parte dos” etc. 

Reescrita de frases e parágrafos do texto

A banca utiliza muito esse tipo de questão, porque nela pode aparecer qualquer assunto gramatical. Ela pode explorar a concordância, a regência, a crase, a pontuação, a semântica, a colocação pronominal entre outros temas muito relevantes. Por isso, esse tema tem um índice de cobrança bem alto! 

Uma dica para resolver esse tipo de questão é reescrever a frase em cima do trecho original. Assim, mesmo que você não tenha domínio gramatical de algum conteúdo, vendo uma estrutura sobre a outra, naturalmente você perceberá se há mudança de sentido ou prejuízo gramatical. 

Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República)

Trata-se do uso da linguagem padrão, conforme o Manual de Redação da Presidência da República. 

Como estudar Português para a PF

É certo que em condições ideais, o recomendado seria estudar tudo o que foi previsto no edital, visto que, mesmo o histórico de cobrança sendo baixo para determinado tema, ele pode aparecer em prova, se listado no edital. Porém, temos pouco mais de dois meses até o dia da prova, por isso, é importante fazer escolhas inteligentes e estratégicas na hora de estudar, para ter maior chance de sucesso no dia da prova.  

Se você está iniciando seu estudo para concursos agora, o ideal é priorizar o estudo das aulas cuja incidência de questões é maior. Essa tabela mostra o percentual de incidência de questões em relação ao número da aula do Curso de Agente da Polícia Federal do Estratégia

Número da Aula % de incidência 
0 1,78% 
1 0,79% 
2 3,96% 
3 3,76% 
4 1,19% 
5 8,71% 
6 7,92% 
7 2,57% 
8 3,76% 
9 25,35% 
10 34,65% 
11 5,54% 
Total 100,00% 

Mesmo para aqueles que já vem estudando há mais tempo e já passaram por todo o conteúdo do edital, é importante fazer uma revisão direcionada aos assuntos mais cobrados, fazendo questões e, quando necessário, relendo os os PDFs das matérias mais incidentes. 

Boa sorte! 

Faltam pouco mais de dois meses até a data da prova e, por isso, é preciso realizar um estudo estratégico de reta final. Apesar do curto espaço de tempo, utilizando as estatísticas a seu favor é possível avançar rapidamente nos conteúdos mais cobrados na prova de português da PF, de forma a ter um aproveitamento satisfatório no dia da prova. 

Lembre-se que o Português é uma matéria como todas as outras e, como tudo no mundo dos concursos, seu sucesso depende de estratégia, treino e revisão. 

Achou esse artigo útil? Deixe seu comentário.      

Um forte abraço e até o próximo artigo!      

Ana Luiza Tibúrcio.     

Instagram: https://www.instagram.com/anatiburcio/      

Ficha Técnica Concurso Polícia Federal

Informações do novo Concurso PF 

  • Inscrições: 22/01 a 09/02/2021 
  • Provas: 21/03/2021 
  • Vagas: 1.500 
  • Cargos: Delegado, Agente, Escrivão e Papiloscopista 
  • Lotações: Nacional 
  • Banca: Cebraspe 
  • Escolaridade: Nível Superior 
  • Edital: Edital PF 2021 

Informações sobre o último concurso PF 

  • Data: 2018 
  • Vagas: 500 
  • Cargos: Delegado, Agente, Escrivão e Papiloscopista 
  • Lotações: Nacional 
  • Banca: Cebraspe 
  • Escolaridade: Nível Superior 
  • EditalEdital  PF 2018 (Cebraspe) 

Assinatura Anual Ilimitada*      

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país. Assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha acesso ilimitado* a todos os nossos cursos.      

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada      

SISTEMA DE QUESTÕES – Experimente Grátis por 7 dias      

Fique por dentro de todos os concursos:      

Cursos para concurso da Polícia Federal    

Concursos 2021 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *