O que estudar na semana anterior a realização do certame? Questões objetivas envolvendo disciplinas jurídicas -
Nick Simonek Maluf Cavalcante

O que estudar na semana anterior a realização do certame? Questões objetivas envolvendo disciplinas jurídicas –

O que estudar na semana anterior a realização do concurso? Questões objetivas envolvendo disciplinas jurídicas

 

Tema interessante e agora abordado é justamente saber o que estudar na semana que precede ao certame público.

 

O ideal seria revisar o material lido?  Há tempo para isso?

 

Ler apenas as matérias com maior dificuldade?

 

Realizar apenas a leitura de lei seca conjugada com os últimos informativos?

 

A resposta para tantos questionamentos é: depende! Como assim depende?

 

Vamos lá, atualmente um aluno de alto desempenho realiza um planejamento diário de estudos, por meio de metas que devem ser cumpridas diariamente e semanalmente.

 

Além das metas, as quais envolvem leitura de material, aulas, resolução de exercícios, há também a leitura de informativos dos Tribunais Superiores a depender do conteúdo cobrado em cada certame.

 

Professor, até ai tudo bem, todo conteúdo acima o aluno/concurseiro já conhece, mas efetivamente o que seria o diferencial na última semana antes do certame? Por que a resposta acima é depende?

 

Em todo concurso deve o aluno observar, primeiro, o edital publicado ou o último edital caso não haja concurso aberto, bem como a banca examinadora, sendo certo que há bancas que cobram em provas objetivas a letra fria da lei, enquanto outras procuram o aspecto doutrinário, ou seja, deve o aluno observar efetivamente a banca de seu concurso e o perfil traçado, por exemplo, no último certame realizado.

 

Outra sugestão é ler novamente o edital na última semana, verificando quais legislações foram expressamente citadas e quais delas estão em “oculto”, mas que ainda sim serão cobradas, por exemplo:

 

Exemplo: Imagine que o edital cite em direito administrativo a matéria de concessão e permissão de serviços públicos, sem fazer qualquer menção a lei 8987/95. Deve o aluno na última semana reler a respectiva legislação, apesar de estar “oculta” em no edital.

 

Além disso, não pode o aluno, por exemplo, estudar, na última semana, um determinado conteúdo que sequer será cobrado, como por exemplo:

 

Exemplo: Suponhamos que o cargo almejado seja o de Procurador do Estado e que no edital publicado haja a previsão de direito penal, contendo apenas os crimes contra a administração pública. Dessa forma, sugiro que o aluno, na última semana, revise apenas a legislação específica sobre tais crimes e eventualmente algum material já estudado, não sendo necessário, por exemplo, estudar os crimes contra a vida, ou mesmo ler crimes que não serão cobrados.

 

Dando seguimento e considerando concursos como os de analista de tribunais ou mesmo do MPU que se aproxima, para as questões jurídicas, minha sugestão é que o aluno, após leitura do edital e de acordo com a banca específica, na última semana, observe e revise a legislação específica prevista no edital, sendo certo que as bancas de tais concursos, em minha opinião, tem um viés totalmente legalista, sem perder de vista, também, mas com menos intensidade, a leitura dos informativos.

 

Em relação a concursos como Magistratura, MP, Procuradorias ou Defensorias, após observar o perfil da banca e realizar a leitura do edital completo na última semana, minha sugestão é que o foco seja na leitura pesada dos últimos informativos que podem ser encontrados em websites específicos e que haja uma concentração absoluta na leitura de lei seca, incluindo súmulas dos Tribunais Superiores.

 

Além disso, sugiro que o aluno invista um pouco de tempo em conceitos básicos expostos pela doutrina ou pelo material estudado.

 

Exemplo: Em matérias como previdenciário além da leitura da legislação específica, deve o candidato ter em mente conceitos como os de segurados obrigatórios e facultativo, períodos de carência, períodos de graça e benefícios em espécie e seus requisitos, ou seja, deve realizar um exercício mental de quais aspectos em cada matéria são mais importantes.

 

De qualquer forma, o texto acima serve apenas como sugestão de quem já realizou diversos certames públicos, mas que somente com o estudo adequado e de alto desempenho logrou êxito na carreira pública a qual exerce atualmente.

 

Por fim, desejo boa sorte a todos os alunos!

Posts Relacionados

Compartilhe:

Nick Simonek Maluf Cavalcante

Nick Simonek Maluf Cavalcante

Nick Simonek Maluf Cavalcante Atualmente exerce o cargo de Procurador Federal (Concurso 2013) - Aprovado aos 25 anos. Graduação em direito (2010) Aprovado para o Concurso da EMERJ (2010) - Cursou Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ Aprovado em diversos concursos como: Advogado da Petrobrás  Advogado do BNDES  Advogado da Companhia de Recursos Minerais - CPRM

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x