0

CONSIDERAÇÕES SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO PARA O BB

Prepare-se para o BB, conhecendo os conceitos básicos, como funciona e quais as operações realizadas dentro do Mercado de Câmbio no Brasil.

O QUE É O MERCADO DE CÂMBIO

O Mercado de câmbio é um espaço mundial onde moedas de um país são trocadas por moedas de outro.

Quem gerencia essas relações de permuta, que são conhecidas como divisas, são agentes econômicos pautados por regras cambiais.

Diversas operações são negociadas no mercado de câmbio, desde simples pagamentos e recebimentos em moeda estrangeira a participações em processos de investimento e especulações.

É devido a essa relação que compras e vendas podem ser feitas no exterior, seja de um produto de varejo ou até de títulos e ações de marcas globais.

Como a moeda de cada país tem um valor distinto diante do comércio internacional, o mercado de câmbio realiza a avaliação desses valores, uma em relação a outra, por meio de taxas cambiais, para validar as divisas.

Às transações de compra ou venda de moeda estrangeira damos o nome de operação de câmbio.

E ao preço dado às diferentes moedas para realizar essa operação, chamamos de taxa de câmbio.

A demanda e a oferta determinam as diferenças nas taxas de câmbio.

Em síntese, o mercado de câmbio nada mais é do que o local onde acontecem as transações que envolvem dinheiro de países diferentes.

A título de exemplo: se um brasileiro resolve passar suas férias nos Estados Unidos será necessário adquirir dólares para pagar suas despesas.

Banco Central não imprime dólares, portanto, o local em que conseguirá obter a moeda americana será o mercado cambial.

Feita essas ponderações, passamos a expor quais os principais institutos do mercado de câmbio voltado para o concurso do BB.

Mercado de Câmbio para o BB
Mercado de Câmbio para o BB

O MERCADO CAMBIAL ATUAL 

A taxa de câmbio pode ser definida de duas maneiras:

Em termos diretos:

O preço de uma unidade de moeda estrangeira em termos do Real: R$ 5,25/ 1 US$

• Em termos indiretos

• O preço de uma unidade do Real em termos da moeda estrangeira: 1 R$ / 0,19013 US$

Por causa do temor com a disseminação da variante delta do novo coronavírus, também provocou turbulência na bolsa de valores e, no mês de Julho, caiu para o menor nível desde o fim de maio.

Em todo o planeta, o dólar vem subindo e as bolsas caindo. O crescimento de casos de covid-19 em diversos países avançados voltou a reforçar as expectativas de que novas medidas de restrição social sejam impostas por diversos governos.

Isso força os investidores a revisarem para baixo as projeções de recuperação da economia global.

O mercado cambial opera através de instituições autorizadas pelo Banco Central.

Essas instituições podem ser: bancos múltiplos, bancos comerciais, caixas econômicas, bancos de investimento, bancos de desenvolvimento, bancos de câmbio, agências de fomento, sociedades de crédito, financiamento e investimento, sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários, sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários e sociedades corretoras de câmbio. GRAVEM ISSO!!

Sendo assim, essas instituições autorizadas podem contratar correspondentes para realizar operações.

Segundo o Banco Central, essas transações incluem:

a) execução ativa ou passiva de ordem de pagamento relativa a transferência unilateral do ou para o exterior, limitada ao equivalente a US$ 3 mil dólares dos Estados Unidos, por operação;

b) compra e venda de moeda estrangeira em espécie, cheque ou cheque de viagem, bem como carga de moeda estrangeira em cartão pré-pago, limitada a US$ 3 mil dólares dos Estados Unidos, por operação;

c) recepção e encaminhamento de propostas de operações de câmbio.         

Em termos mais simples, as operações de câmbio podem incluir pagamentos e recebimentos em moeda estrangeira. Também valem as transferências para o exterior e no retorno ao país, inclusive aplicações no mercado financeiro.

Demonstraremos no presente artigo, todo o sistema do mercado de câmbio de maneira concentrada para a prova do BB.

ESTRUTURA DO MERCADO DE CÂMBIO

O mercado de câmbio é estruturado em primário e secundário.

O mercado primário compreende o recebimento ou a entrega de moeda estrangeira por clientes, no Brasil.

É o fluxo de entrada e saída das moedas do país.

O mercado secundário, ou interbancário, acontece quando os negócios são realizados entre bancos.

Nessa estrutura as moedas são negociadas entre instituições financeiras.

Como vai de uma instituição a outra, não registra como fluxo de entrada e saída de moeda estrangeira no país. Diferentemente do mercado primário, que pode ser representado por importadoras e viajantes, por exemplo.

Outro conceito do mercado cambial é a posição de câmbio, que representa o saldo das operações prontas ou para liquidação futura. As operações prontas serão liquidadas em até dois dias úteis. As futuras têm um prazo maior.

A posição de câmbio também pode ser comprada, que é o saldo em moeda estrangeira de compras de moedas e outros ativos. A posição vendida é das vendas.

De modo geral, o mercado de câmbio deve atender a uma política cambial, que são medidas de ações governamentais que refletem nas taxas de câmbio.

A TAXA DE CÂMBIO

Primeiramente, a taxa de câmbio é o preço da moeda estrangeira com base na moeda nacional.

Usando o exemplo do dólar, a taxa será o valor da moeda americana em reais.

Ou seja, se o preço do dólar está em R$ 5,00, esta é a taxa de câmbio da moeda americana neste dado momento.

O dólar é usado como referência mundial, seja para transações do mercado financeiro, de comércio entre países ou para o turismo.

Mas não se esqueça de que a taxa de câmbio é o valor de qualquer moeda estrangeira (euro, pesos argentinos, ienes etc.) com relação à nacional, no caso, o real.

Dependendo da política cambial do Banco Central de cada país, a taxa de câmbio pode ser flutuante, híbrida ou fixa.

O Banco Central do Brasil adotou a taxa cambial flutuante, isso significa que os valores da moeda são definidos pela lei da oferta e procura, de forma livre.

Sendo assim, quando o dólar atinge um patamar elevado, o BC entra no mercado vendendo dólares ou  títulos  cambiais;  quando  o  dólar  está  em  patamar  muito  baixo, o  BC compra dólares, com o intuito de forçar sua valorização. A esse mecanismo, os economistas dão o nome de flutuação suja.

Cabe destacar ainda que quando a autoridade monetária não “interfere” de forma alguma no mercado, comprando ou vendendo moeda estrangeira, diz-se que a moeda nacional tem flutuação limpa.

Dessa maneira, os governos tendem a buscar um equilíbrio para que não ocorram valorizações ou desvalorizações excessivas. 

Quando a moeda local está supervalorizada, o país perde competitividade no exterior, pois seus produtos ficam mais caros no comércio internacional. 

Em contrapartida, com uma desvalorização excessiva da moeda local, aumentam os custos da produção, devido ao aumento das matérias-primas como o petróleo, por exemplo, o que pode causar inflação na economia doméstica.

A taxa cambial existe em duas maneiras:

Taxa cambial direta

A taxa direta acontece quando é apresentado valores da moeda estrangeira para uma unidade da moeda nacional.

Por exemplo, R$ 1,00 equivale exatamente a US $0,19013. Também é chamada de incerto.

Taxa cambial indireta

A taxa cambial indireta, ou ao certo, acontece quando é apresentada a taxa em valores da moeda nacional para uma unidade da moeda estrangeira, por exemplo, 1 US$ equivale a 1 real BRL.

A taxa de câmbio é crucial para o crescimento de uma economia.  Uma taxa de câmbio estável pode gerar um prolongado período de crescimento econômico, ao passo que uma taxa de câmbio instável é capaz de reverter qualquer processo de crescimento.

OS REGIMES CAMBIAIS – Mercado de Câmbio para o BB

O regime de câmbio consiste na forma em que os valores de uma moeda estrangeira são estabelecidos, em relação à moeda nacional. É um fator que regula a taxa de câmbio.

Existem três tipos de regime cambial:

Câmbio fixo

Câmbio fixo é quando há fixação da taxa cambial, ou seja, determinado de forma exata e inalterada o preço de uma moeda em relação a outra.

Nessa situação, o governo é responsável por indicar a cotação da moeda nacional para compra ou venda da moeda estrangeira.

Câmbio híbrido ou atrelado/banda cambial

É um regime cambial que oscila entre o fixo e o flutuante sendo que a taxa sofre alterações diárias, determinadas pelo governo.

Para isso, manter o regime híbrido só é possível com intervenção do Banco Central.

Assim como no câmbio fixo, a banda cambial também é um instrumento artificial de câmbio.

Toda vez que as taxas de câmbio saírem dos limites de valor mínimo e máximo estabelecidos, o Banco Central precisa intervir. Nesse caso, sua atuação será a de comprar ou vender a moeda estrangeira.

Câmbio flutuante

É um regime sem controle sistemático do governo onde as operações de compra e venda das moedas estrangeiras são realizadas de acordo com a oferta e procura do mercado, com taxas que variam seguindo essa lei.

No câmbio flutuante, o governo deixa as moedas oscilarem livremente, podendo fazer, quando necessário, pequenas intervenções pontuais (comprando ou vendendo papel/moeda).

Esse é o tipo de política cambial adotado atualmente pelo Brasil.

Perceba que diferentemente do câmbio fixo e do câmbio híbrido ou banda cambial, o câmbio flutuante é o regime cambial que mais reflete a realidade do valor de uma moeda, uma vez que ele não trata de um valor artificial.

QUESTÕES COMENTADAS SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO PARA O BB

Agora, você deve estar se perguntando: de que forma esse conteúdo é aplicado em prova? Vejamos:

FCC – 2020 – AL-AP – Analista Legislativo – Economista

O comportamento do balanço de pagamentos é sensível ao regime cambial adotado pelo país. Assim, em um regime de

(a) taxa de câmbio flutuante, a política monetária é eficaz em determinar a taxa de câmbio real, muito embora não tenha controle sobre a taxa nominal de câmbio.

(b) flutuação suja ou controlada, a taxa de câmbio nominal é mantida fixa de sorte a atrair capitais estrangeiros interessados em carry trade.

(c) câmbio fixo, o crescimento sustentado da economia baseado em déficits em transações correntes torna o equilíbrio das contas externas diretamente dependente da liquidez no mercado financeiro internacional.

(d) câmbio fixo, aumenta a eficácia da política monetária ao isolar a economia de variações nos preços internacionais dos bens importados.

(e) câmbio fixo, é maior o espaço de decisão à política monetária doméstica, razão pela qual é preferível ao regime de flutuação.

Comentário: Resposta letra C.

 O principal motivo para se manter uma taxa de câmbio fixa é evitar os efeitos da sua volatilidade na balança comercial de um país.

Geralmente, economias pequenas, como a dos países da América Latina, são sensíveis a mudanças que podem causar flutuações repentinas no valor de sua moeda.

Definir esse valor em relação ao da moeda de uma economia maior com a qual o país tem uma relação comercial significativa ou que seja amplamente usada no comércio internacional é uma maneira de proteger suas exportações da instabilidade da taxa de câmbio.

Importante: O tipo de regime cambial é extremamente relevante, decore os tipos. É provável que dentro do conteúdo de Mercado de Câmbio para o BB, caia uma questão perguntando as características de um dos seus tipos.

FGV – 2018 – Banestes – Técnico Bancário

O Banco Central possui autorização para realizar intervenções no mercado de câmbio e um dos instrumentos para tal consiste num acordo em que o Banco Central paga aos investidores os juros do período e recebe em troca a variação da taxa de câmbio.

Trata-se da seguinte operação:

(a) compra de dólar pronto;

(b) venda de dólar pronto;

(c) swap cambial reverso;

(d) swap cambial;

(e) venda futura de dólar.

Comentário: Resposta letra C. Pessoal, o swap é um derivativo financeiro usado para controlar a moeda estrangeira que geralmente é o dólar.

Essa relação se dá entre o BACEN e o detentor do swap.

Na operação de swap tradicional, o BACEN se compromete em “segurar” a variação do câmbio em troca do recebimento da taxa de variação da SELIC paga pelo detentor do derivativo.

Na operação de swap reverso, acontece o contrário: o BACEN se compromete em “segurar” a variação da SELIC em troca do recebimento da taxa de variação do dólar a ser paga pelo detentor do derivativo.

O item se refere a qual operação o BACEN recebe a variação do dólar em troca do pagamento da variação da SELIC: swap reverso.

SWAP TRADICIONAL: o Swap tradicional é utilizado quando as instituições financeiras acreditam que o real se desvalorizará perante o dólar.

Já as operações de Swap cambial reverso são efetuadas quando há expectativa de valorização da moeda nacional frente ao dólar.

SWAP REVERSO: Controla QUEDAS do dólar

Geralmente, esse processo é utilizado pelo Banco Central quando é necessário controlar possíveis quedas abruptas da moeda estrangeira. Assim, as exportações não são afetadas de forma brusca, por exemplo.

FGV – 2018 – Banestes – Técnico Bancário

Se a taxa de câmbio estiver num patamar muito baixo, por exemplo, R$ 2,00 por dólar americano, e o Banco Central desejar realizar uma intervenção para aproximar a taxa de R$ 3,00, é preciso que a instituição:

(a)venda dólares no mercado de câmbio à vista;

(b)venda dólares no mercado de câmbio futuro;

(c)fique comprada num swap cambial reverso;

(d)fique comprada num swap cambial tradicional;

(e)realize a emissão de títulos cambiais no mercado.

Comentário: Pessoal, conforme já anteriormente explicado, o instrumento usado pelo BACEN para evitar as quedas bruscas do dólar em relação ao real é o swap cambial reverso. Portanto resposta correta letra C.

CESPE – 2017 – Instituto Rio Branco – Diplomata – Prova 2

A respeito do comércio internacional, julgue (C ou E) o item que se segue.

A introdução de uma tarifa alfandegária causará efeitos de longo prazo sobre a balança comercial se houver livre mobilidade de capital e regime cambial flexível.

( ) Certo

( ) Errado

Vamos analisar: A introdução de uma tarifa alfandegária causará efeitos de longo prazo sobre a balança comercial se houver livre mobilidade de capital e regime cambial flexível. Resposta: Errado.

Comentário: se o regime é flexível a tarifa alfandegária não causará efeitos de longo prazo, mas no curto prazo.

IMPORTANTE: A banca que realizará a prova será a Cesgranrio, muito conhecida por cobrar textos longos e precisos, por esse motivo, é necessário o destaque nas matérias que envolvem os conhecimentos bancários.

Lembrando que, o Estratégia Concursos tem aulas específicas sobre o conteúdo de Mercado de Câmbio direcionado para o BB.

CONSIDERAÇÕES FINAIS -Mercado de Câmbio para o BB

Considerando ser um assunto que demanda maiores esclarecimentos, é necessário aprofundar o conhecimento acerca do conteúdo exposto.

Faz-se oportuno mencionar que o corrente trabalho tem como finalidade abordar os temas úteis e de maior importância para a sua preparação na prova do concurso público para o Banco do Brasil.

Por fim, ressalta-se que além do artigo apresentado, o Estratégia Concursos tem disponível cursos essenciais da matéria abordada que corresponde ao Mercado de Câmbio para o BB.

Espero que tenham gostado!

Avante!

Abraços.

Cursos e Assinaturas

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país!

Assinatura de Concursos

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Sistema de Questões

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Concursos Abertos

mais de 15 mil vagas

Concursos 2021

mais de 17 mil vagas

.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *