A importância do estudo direcionado para a Receita Federal
Área Fiscal

A importância do estudo direcionado para a Receita Federal

A importância do estudo direcionado para a Receita Federal

Olá, pessoal, tudo bem? Meu nome é Gustavo Garcia, sou Auditor-Fiscal da RFB e faço parte da equipe do Estratégia destinada à preparação para concursos públicos. 

Hoje eu gostaria de chamar a atenção do candidato ao cargo de Auditor-Fiscal da RFB para a importância de realizar o estudo de maneira direcionada e inteligente e, especificamente, como isso é relevante para a disciplina Administração Pública.

Apesar de ser um pouco “esquecida” no contexto da prova da RFB, a disciplina Administração Pública tem incidência certa na maioria dos concursos para a área fiscal, ciclo de gestão, tribunais, etc. É uma disciplina polivalente, que pode ser aproveitada em vários concursos que eventualmente serão prestados ao longo do caminho. Portanto, não deve ser deixada de lado!

Além disso, já notaram que a disciplina – junto com Administração Geral – tem, na prova para AFRFB, o mesmo peso que Raciocínio Lógico ou que os direitos Administrativo e Constitucional? E mais, convenhamos, é muito mais fácil para a grande maioria das pessoas conseguir uns “pontos fáceis” na disciplina do que “sofrer” em Raciocínio Lógico ou enfrentar a enorme extensão dos direitos Constitucional e Administrativo.

É claro que não estou incentivando ninguém a deixar de lado essas disciplinas, mesmo porque são cobradas de forma bem acintosa pela banca, mas queria alertá-los para a excelente oportunidade de ganhar pontos “mais tranquilos” e, assim, chegar mais perto da almejada vaga.

Isso porque, diferentemente do que ocorre com os certames do ciclo de gestão, a disciplina Administração Pública é cobrada nas provas da RFB com um grau de aprofundamento tal que, com um bom conhecimento do conteúdo essencial da matéria, já é possível acertar a grande maioria das questões.

E tem mais: para que tenham uma ideia, se considerarmos os últimos dez anos do concurso para o cargo de AFRFB, o candidato que tivesse estudado apenas 6 pontos (fáceis) do edital teria garantido 64% de TODAS AS QUESTÕES.

Desses pontos, Controle da Administração Pública e Modelos Teóricos de Administração representam 60% das assertivas. Praticamente 40% de todas as provas concentrados em apenas dois pontos de leitura rápida do edital! E esse comportamento se repete, com pequenas variações, nas demais provas da Esaf.

E como posso garantir essas informações? De onde tirei esses dados? Foram tirados do Passo Estratégico, novo material do Estratégia oferecido em forma de relatórios diários, cujo objetivo é apresentar para o candidato, com base em levantamento estatístico real, sem chute, aquilo que a banca vem cobrando e de que forma isso vem sendo feito.

Assim, com os relatórios oferecidos, o candidato terá condições de direcionar seus estudos de forma inteligente e racional, utilizando de maneira mais eficiente o tempo que tem disponível.

Uma outra coisa bacana é que os relatórios contêm um roteiro de estudo/checklist, incluindo questionário, para que o candidato inicial saiba onde deve concentrar a sua atenção. Serve também para acelerar e garantir boas revisões para os candidatos intermediários e avançados. Fantástico, não?

Acho que já deu para notar o quanto essa ferramenta será útil na preparação dos futuros auditores, tenho certeza de que pode ser a diferença na hora de conseguir a futura vaga.

Se quiserem conhecer um pouco mais sobre o Passo Estratégico e seus relatórios, acesse esse link aqui

Faço parte da equipe e serei responsável pelos relatórios de Administração Pública.

Bem, pessoal, era isso que eu tinha para dizer hoje, espero que tenham gostado das novidades.

Um grande abraço,

Gustavo Garcia

Posts Relacionados

Gustavo Garcia

Gustavo Garcia

Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Aprovado em 7º lugar nacional no concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil de 2009. Formado em Engenharia Elétrica e aprovado também nos seguintes concursos:        - 9º lugar nacional para Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil em 2009        - 3º lugar parar Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda em 2009        - Especialista em Regulação da ANAC em 2009        - Engenheiro da Petrobras em 2007

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados