História da minha aprovação
Alexandre Siqueira

História da minha aprovação

Hoje vou compartilhar com vocês um pouco do meu período de estudo para concursos. Quero começar falando da minha faculdade. Sim. Da minha faculdade. Sou formado em Direito pela Faculdade de Direito de Conselheiro Lafaiete/MG. Me formei no ano de 2002. Já se vão alguns anos… Rsrsrs. Naquela época cometi o erro que todos cometem quando estão na faculdade. Somente estudei para passar nas provas e olhe lá! Mas também não tinha muito o que fazer, eu era motorista de caminhão e vivia na estrada. Não tinha tempo para praticamente nada da parte acadêmica. Mas foi chegando ao final do curso e meu tempo estava acabando. Quando o curso terminasse era o diploma que eu teria para me sustentar e à minha família. Já tinha filhos àquela época! Então tracei uma estratégia de guerra!!! Juntei uma grana com uma pequena quantia de uma herança que recebi devido ao falecimento de minha velha mãe. Só um parêntese aqui:

Minha mãe não me viu tomando posse na PF presencialmente. Mas tenho certeza que ela estava lá! Sentadinha ao lado de meu pai na hora da minha formatura. Isso ficou muito forte naquele dia. Eu sentia a presença dela a todo momento. Inclusive quando voltei para casa, minha família fez uma festa para me receber e tenho certeza que ela estava lá também. Me arrepio quando falo disso! Pois se não fosse ela ficar em cima para eu fazer minha faculdade nada disso teria acontecido.

Voltando aqui. Com essa grana, que pelas minhas contas duraria 1 ano e meio, larguei o trabalho ao final da faculdade e me dediquei totalmente aos estudos. Naquela época não havia a facilidade de buscar o conhecimento como se tem hoje. Eu que era do interior tive que mudar para a capital para fazer um cursinho presencial. A internet caminhava a passos lentos. Mas estava decidido! Concurso era meu caminho e a PF o meu sonho!!! Então fiz tudo que pude. Foram 8 horas de estudos diárias, somadas as aulas do cursinho. De segunda a sexta. Essa rotinha durou 1 ano. Não estudava aos sábados e domingos pois voltava para o interior para ver a família. Ao final deste ano voltei para o interior e mantive a rotina de estudos de 8 horas diárias e já não fazia mais o cursinho. A par da dificuldade de se conseguir questões naquela época busquei ao máximo resolver questões de provas anteriores e, quando não conseguia questões sobre determinado assunto eu mesmo elaborava as questões. Creio que foi um diferencial na hora das provas. Treinava muito redações! Desenvolvi um “esqueminha” para fazer minhas redações e deu muito certo pois tirei nota máxima na redação da PF. Depois de 1 ano e meio de estudos vieram as aprovações. Passei para Analista do STJ, para Técnico do MPU e nos dois concursos de Agente de Polícia Federal que fiz. Aquele concurso foi regionalizado, então, fiz provas no Sudeste e no Norte, passando nos dois. Fiquei bem classificado e fui para Academia Nacional de Polícia na terceira turma de formação. De lá para cá é só alegria! Gosto muito do que faço! E não troco isso por nada. Se valeu a pena todo o esforço? Demais!!!! Faria tudo novamente. Tenho muitas histórias bacanas para contar para vocês.

Essa foi só a primeira!!!!

Abraço.

Posts Relacionados

Compartilhe:

Alexandre Siqueira

Alexandre Siqueira

Agente de Polícia Federal Graduado em Direito pela Faculdade de Direito de Conselheiro Lafaiete Instrutor de Armamento e Tiro Professor da Academia Nacional de Polícia Aprovado nos concursos de Agente de Polícia Federal, Analista do STJ, Técnico do MPU, Polícia Civil de Santa Catarina. 

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x