Gabarito extraoficial STJ 2018 – Fisioterapia - parte III
Área da Saúde

Gabarito extraoficial STJ 2018 – Fisioterapia – parte III

Gabarito extraoficial STJ 2018 – Fisioterapia – parte III

A respeito dos mecanismos de lesões traumáticas, julgue os itens que se seguem.

96 A lesão de músculos isquiotibiais ocorre durante a fase de apoio da corrida, tendo em vista que, nessa fase, eles absorvem a energia elástica para contrair e promovem a desaceleração do avanço do membro na preparação do contato inicial do calcâneo.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Dois mecanismos de lesão específicos são descritos para lesões dos isquiotibiais e parecem influenciar na localidade e severidade da lesão. Heiderscheit et al.6apresentaram em seu estudo que os isquiotibiais, durante a fase de balanço terminal da corrida, absorvem energia elástica para contrair excentricamente e promovem a desaceleração do avanço do membro na preparação do contato inicial do calcâneo. Nessa fase a musculatura se torna mais susceptível a lesões, o bíceps femoral é o músculo mais acometido, por estar mais ativo em relação aos músculos semitendíneos e semimembranoso.

Para Dutton (2009), pode ocorrer na fase final do balanço ou no contato inicial (batida do calcanhar).

97 A lesão em hiperextensão com estresse em rotação lateral na tíbia, com pé sob um ponto fixo, é o mecanismo de lesão do ligamento cruzado anterior.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Mecanismo de lesão do LCA: desaceleração brusca, com mudança de direção, gerando um valgo mais rotação externa de tíbia ou trauma na região posterior proximal da tíbia. Em outras palavras, a força causadora frequentemente é a hiperextensão com estresse em rotação lateral na tíbia, com o pé fixo.

98 A síndrome do chicote ocorre quando a coluna lombar sofre uma hiperextensão das vértebras inferiores, enquanto que as superiores se mantêm em flexão, caracterizando-se a forma da letra esse.

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Síndrome do chicote é na cervical.

99 Os quadros de lesão do plexo braquial, que costumam decorrer de traumas como acidentes automobilísticos, sustentação de carga nos ombros e agressões por objetos cortantes e armas de fogo, entre outros, podem apresentar, simultaneamente, fratura de clavícula.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Esses quadros podem apresentar simultaneamente fratura de clavícula.

100 A lesão do menisco lateral ocorre quando há trauma rotacional com o joelho em extensão ou flexão: caso se trate de rotação medial, a lesão será interna (menisco medial); se o caso for de rotação lateral, a lesão será externa (menisco lateral).

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Pegadinha para quem não está prestando atenção. A lesão do menisco lateral (essa palavra não deveria estar aqui) ocorre quando há trauma rotacional …

Acerca das órteses suropodálicas. julgue os itens a seguir.

101 As órteses suropodálicas são aparelhos ortopédicos utilizados para recuperação da função de movimentação ativa e estabilização do tornozelo e tem como uma de suas finalidades a prevenção da instalação de deformidades cm equino.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: OTP (órtese tornozelo-pé) ou AFO (terminologia na língua inglesa).

Podem ser utilizadas, como aponta a afirmativa 101 para auxiliar a recuperação da movimentação ativa e também para estabilização do tornozelo.

E também, uma das suas finalidades (objetivo) é a prevenção da instalação da deformidade em equino.

102 A prescrição das órteses suropodálicas para uso no interior do calçado associado ao preenchimento anterior constitui uma das opções que minimizam os impactos decorrentes da amputação de Lisfranc.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: A amputação de Lisfranc é a amputação de Antepé. Esta órtese (suropodálica – OTP ou AFO), especialmente com o auxílio de enchimento pode ser utilizado como forma de possibilitar ao paciente o desenvolvimento de deambulação funcional.

NÃO CONSTAVA AMPUTAÇÕES NO EDITAL DO CONCURSO DO STJ 2018.

103 A estrutura das órteses suropodálicas articuladas para dorsiflexão é geralmente confeccionada em gesso termomoldável de alta temperatura e apresenta uma articulação que permite a flexão plantar do tornozelo, o que limita a dorsiflexão a um ângulo pré-determinado (geralmente neutro).

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Não é gesso termomoldável de alta temperatura. É plástico termomoldável de alta temperatura.

104 A mola de Codivila e uma órtese suropodalica não articulada rígida que pode ser prescrita na fase aguda de uma lesão neurológica ou ortopédica, com a finalidade de manter a articulação do tornozelo em ângulo neutro, evitando-se, assm, a deformidade do pé em equino.

Gabarito possível: Errado.

Comentários: A mola de Codivilla s.f. órtese para o membro inferior destinada a indivíduos com paralisia* do músculo tibial anterior, acoplada a palmilha*, sapatilhas ortopédicas ou a calçados não- ortopédicos. A mola de Codivilla é indicada em paralisia do músculo tibial anterior (“pé caído”), como, por exemplo, em hemiplégicos.

Notas: As molas de Codivilla são confeccionadas em aço, polipropileno, courvin e velcro.
Cf. órtese para membro inferior

aço s.m. material para confecção de órteses e de próteses constituído de ferro e de carbono, caracterizado por sua dureza, durabilidade e ductibilidade. As molas de Codivilla são confeccionadas com os materiais: aço, polipropileno, courvin e velcro. (ORT. CENTORPIA-site, 2005) Notas: O aço pode conter outros elementos além do ferro e do carbono. A ductibilidade é a capacidade de os materiais se deformarem pela ação de cargas, antes de seu rompimento. Cf. materiais para confecção de órteses e próteses.

Portanto, a mola de codivilla, ao nosso ver, não é uma órtese rígida e por tal razão a alternativa está errada.

105 As órteses suparopodálicas articuladas de reação ao solo são contraindicadas a pacientes com deformidade rígida em flexão do joelho porque bloqueiam a dorsiflexão com o objetivo de auxiliar na estabilização do joelho e no controle da sua flexão.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: órtese para membro inferior curta de reação ao solotrata-se de uma órtese para membro inferior curta destinada ao bloqueio da flexão excessiva de joelhos, indicada a indivíduos portadores de paralisia cerebral.

Notas: As órteses para membro inferior curta de reação ao solo são fabricadas em polipropileno, courvin e velcro. Permitem a flexão plantar e bloqueiam a flexão dorsal do tornozelo em 90o – bloqueando a flexão dorsal, impedem o avanço anterior da tíbia na fase de apoio inicial do pé, forçando, assim, a extensão do joelho.

Dada a definição e levando em consideração as indicações da órtese, a deformidade RÍGIDAS em flexão do joelho serão contraindicadas.

        Com relação à ergonomia, à segurança e ao conforto no ambiente de trabalho, julgue os itens subsequentes.

106 Para os trabalhadores que exerçam atividades laborais em posição sentada, poderá ser exigida a disponibilização de um apoio para os pés. com altura padrão.

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Segundo a NR 17, item 17.3.4 “Para as atividades em que os trabalhos devam ser realizados sentados, a partir da análise ergonômica do trabalho, poderá ser exigido suporte para os pés, que se adapte ao comprimento da perna do trabalhador”. Não é altura padrão.

107 Há regulamentação que estabelece o peso corporal do trabalhador como parâmetro para definição do peso máximo que pode ser transportado manualmente por homens e mulheres no caso dos homens, o peso máximo permitido corresponde a 70% do seu peso; no caso das mulheres, equivale a 50% do seu peso.

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Não existe essa norma. Temos a NR 17 que não tem esse dado de % do peso. Temos também o Método Niosh que calcula o limite de peso indicado.

108 Equipamentos com terminais de vídeo utilizados no processamento eletrônico de dados devem permitir o ajuste da tela para evitar reflexos, além de ter o teclado independente e com mobilidade.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Isso está de acordo com a NR 17:

“7.4.3. Os equipamentos utilizados no processamento eletrônico de dados com terminais de vídeo devem observar o seguinte:

  1. a) condições de mobilidade suficientes para permitir o ajuste da tela do equipamento à iluminação do ambiente, protegendo-a contra reflexos, e proporcionar corretos ângulos de visibilidade ao trabalhador;
  2. b) o teclado deve ser independente e ter mobilidade, permitindo ao trabalhador ajustá-lo de acordo com as tarefas a serem executadas”.

109 Nos postos de trabalho onde sejam executadas atividades que exijam dedicação intelectual e atenção constantes, os níveis de ruído devem ser mensurados nas proximidades da zona auditiva do trabalhador, enquanto variáveis como temperatura do ambiente e unidade relativa do ar devem ser medidas na altura do tórax do trabalhador.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Também está na NR 17 – níveis de ruído devem ser determinados próximos à zona auditiva. Já o índice de temperatura efetiva, a velocidade do ar e a umidade relativa do ar devem ser determinados na altura do tórax do trabalhador.

110 O trabalhador que tenha se afastado das atividades laborais por motivo de saúde durante período igual ou superior a trinta dias deverá ser definitivamente impedido, no retomo ao trabalho, de atender aos niveis de produção exigidos na época anterior ao afastamento, caso as atividades que ele exerça sejam potencialmente causadoras de sobrecarga muscular nas regiões cervical, do dorso e dos membros.

Gabarito possível: Errado.

Comentários: A NR 17 diz o seguinte: “Nas atividades que exijam sobrecarga muscular estática ou dinâmica do pescoço, ombros, dorso e membros superiores e inferiores, e a partir da análise ergonômica do trabalho, deve ser observado o seguinte:

– quando do retorno do trabalho, após qualquer tipo de afastamento igual ou superior a 15 (quinze) dias, a exigência de produção deverá permitir um retorno gradativo aos níveis de produção vigentes na época anterior ao afastamento”. Ou seja, não deverá ser definitivamente impedido como está na questão.

Com relação aos deveres do fisioterapeuta no que tange ao controle ético do exercício de sua profissão e a utilização da Classificação Internacional de Funcionalidade. Incapacidade e Saúde (CIF), julgue os itens que se seguem.

111 Situação hipotética: Durante o atendimento de pacientes em um hospital universitário, um fisioterapeuta percebeu que um dos membros da equipe de saúde, responsável por outra especialidade, estava delegando suas atribuições e responsabilidades a um estudante do curso de graduação. Assertiva: De acordo com a ética e legislação profissional, o fisioterapeuta deve advertir o colega e comunicar o fato à chefia imediata ou à autoridade competente.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: O fisioterapeuta deve reprovar quem infringir postulado ético ou dispositivo legal, isso inclui imprudência ou qualquer ato que implique em danos para o cliente/usuário/paciente. Temos vários artigos falando sobre isso:

Artigo 6º – O fisioterapeuta protege o cliente/paciente/usuário e a instituição/programa em que trabalha contra danos decorrentes de imperícia, negligência ou imprudência por parte de qualquer membro da equipe de saúde, advertindo o profissional faltoso.

Único: Se necessário, representa à chefia imediata, à instituição, ao Conselho Regional de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional e/ou outros órgãos competentes, a fim de que sejam tomadas as medidas cabíveis para salvaguardar a saúde, a participação social, o conforto e a intimidade do cliente/paciente/usuário e das famílias ou a reputação profissional dos membros da equipe.

Artigo 7º – O fisioterapeuta deve comunicar à chefia imediata da instituição em que trabalha ou à autoridade competente, fato que tenha conhecimento que seja tipificado como crime, contravenção ou infração ética.

Artigo 19 – O fisioterapeuta deve reprovar quem infringir postulado ético ou dispositivo legal e representar ao Conselho Regional e Federal de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional, de acordo com o previsto no Código de Processo Ético-disciplinar e, quando for o caso, aos demais órgãos competentes.

112 Segundo o Código de Ética e Deontologia da Fisioterapia, o fisioterapeuta tem a prerrogativa de descontinuar a assistência de um paciente a qualquer tempo, ainda que a justificativa seja fundamentada em motivos pessoais.

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Segundo o Inciso I do Art. 15 do Código de Ética e Deontologia da Fisioterapia, é PROIBIDO:

Iabandonar o cliente/paciente/usuário em meio a tratamento, sem a garantia de continuidade de assistência, salvo por motivo relevante.

113 Os fisioterapeutas devem adotar a CIF no âmbito de suas respectivas competências institucionais, aplicá-la após a determinação do diagnóstico fisioterapéutico e utilizá-la para a formação dos bancos de dados dos serviços em que atuam.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: O Fisioterapeuta e o Terapeuta Ocupacional adotarão a Classificação Internacional de Funcionalidade, incapacidade e saúde(CIF), segundo recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS), no âmbito de suas respectivas competências institucionais. Adotarão após os respectivos diagnósticos fisioterapêuticos e também para formação de banco de dados de saúde.

114 Situação hipotética: Um fisioterapeuta realizou tratamento para correção postural em um de seus pacientes e obteve ótimos resultados. O profissional pediu permissão ao paciente para expor no consultório fotos dele como evidência das diferenças da sua postura antes e após a intervenção. O paciente consentiu e as fotos foram expostas. Assertiva: o profissional não infringiu o Código de Ética e Deontologia da Fisioterapia pois houve autorização prévia do paciente.

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Vejamos alguns artigos sobre isso, para entenderem. No Inciso V do Artigo 15 , consta que é proibido ao fisioterapeuta:

Artigo 15 – É proibido ao fisioterapeuta:

V – inserir em anúncio ou divulgação profissional, bem como expor em seu local de atendimento/trabalho, nome, iniciais de nomes, endereço, fotografia, inclusive aquelas que comparam quadros anteriores e posteriores ao tratamento realizado, ou qualquer outra referência que possibilite a identificação de cliente/paciente/usuário, salvo para divulgação em comunicações e eventos de cunho acadêmico científico, com a autorização formal prévia do cliente/paciente/usuário ou do responsável legal.

        Porém temos outro artigo:

Artigo 32 – É proibido ao fisioterapeuta:

III – fazer referência a casos clínicos identificáveis, exibir cliente/paciente/usuário ou sua imagem em anúncios profissionais ou na divulgação de assuntos fisioterapêuticos em qualquer meio de comunicação, salvo quando autorizado pelo cliente/paciente/usuário ou seu responsável legal.

        O código de ética é dúbio também.

 

115 Situação hipotética: O tratamento fisioterapêutico de determinado paciente foi interrompido em razão de que ele mudaria de cidade. Na ocasião da interrupção. o fisiotepeuta que realizava o tratamento já havia elaborado o diagnóstico e, por isso, recomendou que o paciente procurasse um colega profissional que residia naquela cidade, para dar continuidade ao tratamento. A fim de garantir a continuidade do tratamento desse paciente, o fisioterapeuta telefonou para seu colega de profissão e indicou a conduta a ser seguida. Assertiva: A ação do fisioterapeuta que fez o primeiro atendimento do paciente contraria o Código de titica e Deontologia da Fisioterapia.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Seguindo o Código de Ética, o profissional pode encaminhar e/ou receber o cliente para/de um colega, desde que:

  • Quando encaminhar para um colega, não deve indicar qual conduta deve realizar no tratamento do paciente; AQUI ESTÁ A RESPOSTA.
  • Quando receber o cliente de um colega, em razão de seu impedimento, deve reencaminhá-lo quando cessar o impedimento;
  • Quando solicitado para ajudar em diagnóstico ou orientar em tratamento, o cliente permanece sob os cuidados do solicitante.

Com relação a lesões por esforços repetitivos (LER) e aos distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT), julgue os itens seguintes.

116 Entre as manobras clinicas utilizadas para auxiliar no diagnóstico de LER DORT relacionados ao trabalho inclui-se o teste de Phalen, no qual os punhos são posicionados em flexão. os dedos permanecem estendidos e as mãos devem ser colocadas em oposição com as faces dorsais. O teste causa dor e parestesias na área inervada pelo mediano e é indicativo da presença de epicondilite lateral (“cotovelo de tenista”).

Gabarito possível: Errado.

Comentários: O teste de Phalen avalia se há a Síndrome do Túnel do Carpo. Vamos relembrar quais estruturas estão no túnel do carpo:

  • Nervo mediano;
  • Nove tendões: quatro tendões do músculo flexor superficial dos dedos, quatro tendões do músculo flexor profundo dos dedos e um tendão do músculo flexor longo do polegar.

Por ter compressão do nervo mediano a dor é na região de sua inervação sensitiva: superfície palmar do polegar, indicador, médio e metade do anular e dorsal da I a III e ½ da IV falanges distais.

117 Ao notificar casos de LER e DORT que ocorrerem no seu local de atuação aos sistemas de informações de saúde e à Previdência Social, o fisioterapeuta colabora para a prevenção de novos casos e para a concessão de auxílio-doença por acidente de trabalho aos trabalhadores segurados pelo seguro de acidente de trabalho, em caso de afastamento por período superior a quinze dias.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: A notificação compulsória de agravos relacionados ao trabalho, não há implicações diretas para o paciente, pois a finalidade é a notificação para prevenção de novos casos de agravamento dos já existentes e organização de serviços e especialidades necessárias, por meio de intervenções nas áreas de assistência, vigilância e planejamento. Para os segurados do Seguro Acidente de Trabalho (SAT), além da notificação aos sistemas de informações de saúde, é necessário notificar os casos à Previdência Social. Neste caso, há consequências diretas para o paciente, pois – a partir do reconhecimento de uma doença ocupacional pela Previdência Social e da incapacidade para o trabalho – ocorre a concessão de auxílio-doença por acidente de trabalho para os trabalhadores com necessidade de afastamentos por mais de 15 dias (auxílio-doença de espécie 91 – B91). A concessão de auxílio-doença por acidente de trabalho implica manutenção do recolhimento do fundo de garantia durante o afastamento do trabalho e estabilidade durante um ano após o retorno ao serviço.

118 Danos decorrentes das LER e dos DORT e suas recidivas poderiam ser prevenidos pela moderação na utilização do sistema musculoesquelético durante as atividades laborais e pelo estabelecimento de um tempo adequado para sua recuperação, respectivamente.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: As LER e DORT são danos decorrentes da utilização excessiva, imposta ao sistema musculoesquelético, e da falta de tempo para recuperação. Ou seja, danos decorrentes das LER e dos DORT e suas recidivas poderiam ser prevenidos pela moderação na utilização do sistema musculoesquelético durante as atividades laborais e pelo estabelecimento de um tempo adequado para sua recuperação.

119 As dimensões do posto de trabalho, a exposição a vibrações, a exposição ao frio, a exposição a ruído elevado, posturas inadequadas e invariabilidade de tarefas são fatores de risco para LER DORT, por isso sua identificação pelo fisioterapeuta que lida com a saúde do trabalhador contribui para a prevenção dessas patologias.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Esses são exemplos de fatores de risco para LER/DORT. Temos vários fatores de risco na literatura que envolvem aspectos biomecânicos, cognitivos, sensoriais, afetivos e de organização do trabalho.

120 A síndrome do impacto poderia ser prevenida, entre outras medidas, com a orientação de que o trabalhador evite a repetição de movimentos de elevação dos membros superiores acima da cabeça.

Gabarito possível: Certo.

Comentários: A síndrome do impacto é uma lesão do tendão supraespinhal e da bursa subacromial subdeltoidea quando comprimidos entre a cabeça do úmero e o arco coracoacromial. O quadro é frequente em indivíduos que realizam movimentos de elevação dos membros superiores acima da cabeça de forma repetitiva. Então, uma maneira de prevenir essa síndrome é evitar movimentos repetitivos de elevação dos membros superiores acima da cabeça. Além disso, tem outras medidas, como adaptações laborais, dentre outros.

 

Então é isso, pessoal! Como vocês foram na prova? Vamos aguardar o gabarito preliminar e comentar novamente. Nos acompanhe nas redes sociais, que estaremos avisando sobre tudo.

Abraços,

Equipe de Fisioterapia.

Posts Relacionados

Gislaine dos Santos Holler

Gislaine dos Santos Holler

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Metodista de Porto Alegre (2013), pós-graduanda em Fisioterapia Traumato-ortopédica. Realizou diversos cursos na área de Fisioterapia Dermatofuncional, Fisioterapia Traumato-ortopédica e Pilates. Trabalhou na área de Pilates de 2012 até 2014. Em 2014, iniciou sua vida de concurseira com o concurso da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no qual logrou êxito. Foi aprovada em outros concursos na área da Fisioterapia: Prefeitura Municipal de Bela Vista do Toldo – SC, Prefeitura Municipal de Canoinhas – SC, Marinha do Brasil.

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados