Gabarito extraoficial STJ 2018 – Fisioterapia - parte II
Área da Saúde

Gabarito extraoficial STJ 2018 – Fisioterapia – parte II

 Gabarito extraoficial STJ 2018 – Fisioterapia – parte II

Com relação a um paciente com hipertensão arterial, 87,5 kg de massa corporal, 188 cm de altura e diagnóstico de osteoartrite de joelho direito, com queixa de rigidez e dor nessa mesma estrutura articular, julgue os itens que se seguem.

73 Para o paciente em questão, o ultrassom é recomendado para alívio imediato da dor, porém não possui efeito analgésico de longo prazo.

 

Gabarito possível: Errado.

Comentários: O ultrassom não gera alívio imediato da dor.

 

74 Para pacientes em situação semelhante à ora considerada, a eletrocupuntura reduz a dor e mantém esse efeito por cerca de seis meses após o término do tratamento.

 

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Não dura 6 meses. Algumas literaturas citam até 24 horas. Outros 24 a 48 horas.

 

75 De acordo com evidências científicas relacionadas ao tratamento de osteoartrite deve ser recomendada perda de peso para o paciente em questão.

 

Gabarito possível: Errada.

Comentários: O IMC do paciente dará 24,8, ou seja, é normal. O paciente não é considerado com obesidade/ sobrepeso. A obesidade está diretamente relacionada à osteoartrite do joelho.

 

Classificacão IMC (kg/m2)

Baixo peso < 18,5

Peso normal 18,5-24,9

Sobrepeso 25,0 a 29,9

Obeso grau I 30,0 a 34,9

Obeso grau II 35,0 a 39,9 Obeso III ≥ 40,0

 

76 No caso do paciente em apreço, a osteoartrite pode estar relacionada com a hipertensão arterial.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Há muitos estudos relatando a relação entre a osteoartrite e a hipertensão arterial. O principal seria a obesidade, porém, segundo o enunciado, o paciente não é considerado com sobrepeso ou obesidade. Diante disso, citam outras hipóteses: inflamação sistêmica de baixa intensidade, inatividade física e medicação (por exemplo, corticosteróides e antiinflamatórios não-esteróides -AINE- capaz de aumentar a pressão arterial) usados para o controle da atividade da doença e dos seus sintomas, idade. Como o item coloca a palavra “pode”, então está correta.

 

77 O fortalecimento muscular isocinético terá efeito significativo no alivio da dor apresentada pelo paciente em consideração.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: O fortalecimento, na osteoartrite (OA) de joelho favorece o alívio da dor. O uso do isocinético, um aparelho que controla a velocidade do movimento, pode agir de forma ainda mais significativa neste processo.

A fraqueza muscular, especialmente do quadríceps, é uma das principais repercussões osteomusculares da osteoartrite de joelho, e os exercícios são considerados uma das principais intervenções no tratamento conservador da doença.

Em uma pesquisa verificou-se a efetividade de oito semanas de exercício para fortalecimento do quadríceps com o aparelho isocinético, realizados duas vezes por semana, na melhora da dor e da função em pacientes com OA de joelho quando comparados a um grupo que recebeu apenas orientação. Um estudo comparou um grupo com exercício isocinético para fortalecimento do quadríceps versus um grupo que recebeu apenas orientação.

De forma que, após oito semanas, houve melhora estatisticamente significante no aspecto dor no grupo exercício, em comparação ao controle.

Há também revisão sistemática sobre a efetividade de exercícios em pacientes com OA do joelho publicada pela Biblioteca Cochrane,22 na qual os autores concluíram que existe nível platinum de evidência que os exercícios terapêuticos proporcionam benefício em curto prazo na redução da dor e na melhora da função em pacientes com OA de joelho. Entre os tratamentos utilizados pelos estudos incluídos na revisão, figuram o fortalecimento do quadríceps e dos membros inferiores de forma global, bicicleta estacionária, caminhada e exercícios sem ênfase específica em fortalecimento ou aumento da capacidade aeróbica. Portanto, há evidências que a afirmativa está correta.

 

78 A terapia manual realizada por três semanas será eficaz para tratamento da rigidez.

 

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Não tem como afirmar isso com certeza apenas com os dados do enunciado, pois é uma rigidez articular.

 

79 A estimulação elétrica nervosa transcutânea, incluindo corrente interferencial, será eficaz para a redução significativa da dor apresentada pelo paciente.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: A estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) tem como efeito a redução da dor. A corrente interferencial é a aplicação transcutânea de correntes elétricas alternadas de média frequência, que também tem como efeito a redução da dor.

 

80 Há evidências de que o laser terapêutico de baixa intensidade é eficaz na redução significativa da dor em pacientes com osteoartrite, como no caso em apreço.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: O tratamento com o laser de baixa intensidade melhora a dor e função a curto prazo de pacientes portadores de OA do joelho.

 

Julgue os itens que sc seguem, relativos às evidências científicas atuais do método de Pilates.

81 O aumento das forças muscular esquelética e respiratória é um achado clínico comumente detectado em pacientes submetidos ao método de Pilates.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Há vários artigos falando sobre isso.

 

82 Esse método pode beneficiar pacientes com dores crônicas lombares, por meio do fortalecimento de músculos que auxiliam na sustentação da coluna vertebral.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Esse é um dos pilares do método, podendo beneficiar esses pacientes. Os exercícios que compõem o método envolvem contrações isotônicas (concêntricas e excêntricas) e sobretudo isométricas, com ênfase no que Joseph Pilates denominou powerhouse (ou centro de força). Este centro de força é composto pelos músculos abdominais, glúteos e paravertebrais lombares, que são responsáveis pela estabilização estática e dinâmica do corpo. Então, durante os exercícios, a expiração é associada à contração do diafragma, do transverso abdominal, dos multífidos e dos músculos do assoalho pélvico

 

83 Os efeitos do método de Pilates incluem o aumento da amplitude de movimentos em decorrência da melhora da dor.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: O ganho de ADM no método Pilates não necessariamente é em decorrência da melhora da dor, ma. Também é correto que a melhora da dor ocorre pelo aumento da ADM, no método Pilates. Podemos dizer que é um ciclo vicioso, aumento da ADM pela diminuição da dor e diminuição da dor pelo aumento da ADM.

 

84 A melhora da capacidade cardiorrespiratória. que pode ser avaliada por meio do teste cardiopulmonar, é um efeito terapêutico em resposta aos exercícios do método de Pilates.

 

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Há controvérsias em relação a isso. A maioria da literatura defende que modos adicionais de exercício devem ser utilizados como um complemento ao Pilates para melhorar a aptidão cardiorrespiratória.

 

85 Sessões de Pilates podem melhorar a autonomia funcional, como a capacidade de realizar tarefas do dia a dia, independentemente de outros benefícios.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Podem melhorar a autonomia funcional.

 

Com relação ao tratamento conservador para pessoas com pubalgia, sintoma frequente em atletas com lesão muscular, ligamentosa e(ou) óssea na região da virilha, julgue os seguintes itens.

86 O alongamento da musculatura abdutora e adutora do quadril é uma opção terapêutica considerada eficiente no tratamento das pubalgias em atletas.

 

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Lembrando que existe uma combinação de alterações na pubalgia nomeada trilogia infeliz que consiste nos músculos abdominais fracos, na hiperlordose lombar e adutores fortes, podendo frequentemente caracterizar a pubalgia crônica. A pubalgia pode ter vários fatores causais, como desequilíbrio lombopélvico, ADM limitada do quadril, encurtamento do músculo ilíopsoas, aumento do tônus dos adutores, aumento do tônus do reto abdominal, disfunção sacroilíaca, disfunção lombar, dentre outros. O alongamento dos abdutores e adutores do quadril não seria efetivo, pois tem que ter fortalecimento, “equilibrar” a pelve, dentre outros tratamentos, tudo depende do fator causal. Mas sempre haverá uma alteração biomecânica. Há alguns estudos controversos, apenas indicando como tratamento a musculatura abdominal e os adutores do quadril, pela anatomia da região.

 

87 O fortalecimento da musculatura do quadril pode reduzir a dor e promover o retorno precoce de atletas as suas atividades esportivas.

 

Gabarito possível: Errado.

Comentários: Quais músculos do quadril? Por estar tão generalizado, acreditamos que está errado. Fortalecendo o músculo errado, irá aumentar o desequilíbrio e, consequentemente, a dor.

 

88 O tratamento por meio da termoterapia, utilizando o infravermelho, é um recurso eficaz na redução da pubalgia.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: O infravermelho pode ser utilizado para diminuir a dor e se mostra eficaz.

 

89 Considerando a origem e inserção dos músculos da região do púbis, recomenda-se tratamento com base no fortalecimento da musculatura abdominal.

 

Gabarito possível: Errado.

Comentários: A teoria mais amplamente aceita da patogênese é a inserção de um tendão reto retal no púbis e uma parede inguinal posterior enfraquecida. Isso se desenvolve como resultado de um desequilíbrio entre os músculos adutores do quadril comparativamente fortes e os músculos abdominais inferiores comparativamente mais fracos. A forte tração dos adutores, particularmente contra uma extremidade inferior fixa, na presença de músculos abdominais relativamente subcondicionados, cria uma força de cisalhamento na hemipelve, resultando em sobrecarga muscular relativa com subsequente atenuação ou rompimento da fáscia transversal e / ou musculatura sobrejacente. Segundo esse artigo (ELLATAR et al., 2016), o tratamento deve conter o fortalecimento dos rotadores, flexores e adutores do quadril. Já em outros artigos, um programa de fisioterapia geralmente envolve alongamento e fortalecimento dos músculos adutores, músculos da parede abdominal, músculo iliopsoas, quadríceps e isquiotibiais. Ou seja, ainda não existe um protocolo de tratamento padrão (cada paciente é um só). Sugerimos estar errado, pois pela anatomia, a base do tratamento seria os abdominais e adutores.

 

90 Eletroterapia com estimulação elétrica de baixa frequência (TENS) é um recurso que promove analgesia em pacientes com quadro de pubalgia.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Existem evidências que o TENS promove analgesia em pacientes com quadros de pubalgia. A sigla TENS significa Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea, mas ela é uma corrente de baixa frequência. Então está correto.

 

Julgue os próximos itens, relativos ao tratamento de mobilização neural (MN) nas disfunções musculoesqueléticas com componente neuropático.

91 A MN deve ser indicada para o paciente melhorar da dor. no pós-operatório de cirurgia lombar, pois o quadro álgico nessa condição é de origem neuropática.

 

Gabarito possível: Errada.

Comentários: A dor no pós operatório pode ser decorrente do próprio processo cirúrgico. Então fica difícil de considerer que no pós operatório o paciente estará apresentando dor de origem neuropática.

Muito embora, em estudo com pacientes que realizaram e que não realizaram tratamento com mobilização neural após cirurgia de hernia observou-se que houve significância estatística na diferença do escore funcional e na redução da intensidade da dor dos pacientes, porém a longo prazo, no segundo mês pós-operatório, favorecendo o grupo com intervenção fisioterapêutica.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/scientiamedica/article/viewDownloadInterstitial/1615/7899

 

92 A MN é um método terapêutico capaz de reduzir dores crônicas nos pacientes com diagnóstico de síndrome do» túnel do carpo.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: A mobilização neural é uma opção de tratamento para pacientes com distúrbios neurais que utiliza técnicas específicas para restaurar o movimento e a elasticidade do sistema nervoso, o que promove não só o retorno das suas funções normais, mas também das estruturas musculoesqueléticas que recebem sua inervação. Após as intervenções, os pacientes demonstram grande diminuição da sintomatologia dolorosa e redução significativa da Tensão Neural Adversa, expressada pela amplitude de movimento.

 

93 O tratamento de pacientes com cervicalgia por meio da MN reduz as dores de forma significativa.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Vários estudos veem abordando a técnica de mobilização neural, o realizado por Gasparoto (2007), por exemplo, avaliou a eficácia da mobilização neural na cervicobraquialgia. O paciente avaliado na referida pesquisa há nove anos referia os sintomas de dor na região cervical e membro superior direito e dificuldade para realizar movimentos nessa região, segundo o estudo pode- se observar a redução do quadro doloroso na região de punho e cotovelo e a melhora dos índices funcionais da coluna cervical e punho, estabelecendo possíveis ralações disfuncionais dessas regiões.

Em outro estudo Beleski (2004), utilizou os testes ULTT1 E ULTT2 na avaliação de tensão adversa nos nervos mediano e radial em dois grupos de mulheres portadoras de cervicobraquialgia, No grupo experimental as 16 pacientes sintomáticas apresentaram algum grau de lesão nos nervos sendo 62,5% comprometimento do membro superior direito e 37,5% no membro superior esquerdo. No grupo controle as 16 pacientes os graus de tensão encontrados foram menor.

De forma que há evidências de melhora significativa.

 

94 O tratamento terapêutico com o uso de MN em pacientes com epicondilite lateral promove a melhora da força muscular e contribui para a redução do quadro álgico.

 

Gabarito possível: Errada.

Comentários: Mobilização neural não promoverá melhora de força muscular.

 

95 O quadro de lombalgia pode evoluir para uma característica de cronicidade. situação para a qual é recomendado o uso de MN para redução da dor.

 

Gabarito possível: Certo.

Comentários: Observando estes conceitos, desenvolveu-se este estudo com objetivo de demonstrar a urgência da mobilização neural na melhora da intensidade da dor e incapacidade funcional e comparando-se os resultados obtidos entre os indivíduos com hérnia de disco lombar

Em um estudo, aplicou-se a técnica de mobilização neural com oscilações lentas em pacientes com tensão neural e verificou aumento da flexibilidade dos isquiotibiais, concluindo que a mobilização do nervo interfere no fluxo exoplasmático, podendo ser esperada a melhora da função neural. Assim, a melhora das atividades funcionais tem relação direta com a redução da dor e com o aumento da flexibilidade.

Quando comparamos a utilização de mobilização neural em relação a outros tipos de tratamento em lombalgia, podemos evidenciar que, comparando o alongamento passivo e a mobilização neural, houve uma maior eficácia da mobilização neural no ganho de amplitude de movimento do quadril em relação ao alongamento passivo. Relataram que esse resultado comprova que não existe alteração ortopédica sem que haja várias estruturas envolvidas, como, neste caso, o sistema nervoso.

Confirmando esses resultados, Lopes et al, destacam que a mobilização neural possibilitou um aprimoramento da força antes das sessões de treinamento em comparação com o alonga- mento muscular

Em outro estudo, utilizando um programa de mobilização neural e de alongamento muscular, revelou melhoras na execução das atividades funcionais, na flexibilidade da cadeia muscular posterior e na redução do quadro álgico. Ressalta-se, porém, que somente o programa de mobilização neural obteve melhora estatisticamente significativa.

 

Posts Relacionados

Gislaine dos Santos Holler

Gislaine dos Santos Holler

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Metodista de Porto Alegre (2013), pós-graduanda em Fisioterapia Traumato-ortopédica. Realizou diversos cursos na área de Fisioterapia Dermatofuncional, Fisioterapia Traumato-ortopédica e Pilates. Trabalhou na área de Pilates de 2012 até 2014. Em 2014, iniciou sua vida de concurseira com o concurso da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no qual logrou êxito. Foi aprovada em outros concursos na área da Fisioterapia: Prefeitura Municipal de Bela Vista do Toldo – SC, Prefeitura Municipal de Canoinhas – SC, Marinha do Brasil.

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados