Fisioterapia - prova comentada TCE/PA
Área da Saúde

Prova comentada TCE/PA – Fisioterapia

Olá, pessoal! Tudo bem? A prova do concurso TCE/PA para a área da fisioterapia foi bem diversificada e não muito complexa. Praticamente todo o conteúdo abordado estava em nosso curso.

A nossa equipe de professores analisou a prova e não houve questionamento que gere recurso.

Segue abaixo a correção completa da prova com comentários.

      Uma mulher com trinta e três anos de idade, que trabalha há três anos como auditora de controle externo, foi encaminhada para atendimento fisioterapêutico em virtude de queixa de dor na cervical havia um ano. A respeito desse caso clínico e de aspectos a ele relacionados, julgue os itens a seguir.

51 As intervenções mais comumente adotadas no tratamento fisioterapêutico de pacientes com radiculopatia cervical incluem procedimentos para dor e inflamação, mobilização, reeducação da musculatura cervical, técnica de energia muscular, exercícios terapêuticos e mudança de hábitos posturais.

Gabarito: Certo.

Comentários: Para o tratamento da radiculopatia cervical podemos utilizar todos esses recursos, dentre outros. Item correto.

52 É indicada, na situação em questão, a utilização do neck disability index para verificar a incapacidade de realizar atividades decorrente da dor na cervical.

Gabarito: Certo.

Comentários: A Neck Disability Index é o Índice de Incapacidade Relacionada ao Pescoço (traduzido para o Português). É utilizado para avaliar a capacidade funcional da região cervical. O NDI é composto por 10 questões referentes a atividades gerais e dor. Os itens estão organizados pelo tipo de atividade e seguidos por seis diferentes afirmações expressando progressivos níveis de capacidade funcional. Item correto.

53 O modelo biopsicossocial é indicado para o estabelecimento do prognóstico da paciente. Caso ela apresente apenas deficiência na função, sem grandes limitações de atividades e de participação, o seu prognóstico será favorável.

Gabarito: Certo.

Comentários: O modelo biopsicossocial, como o próprio nome diz, é uma abordagem em que há interação dinâmica entre os fatores intrínsecos ao indivíduo e o seu ambiente físico e social, ou seja, engloba todas as funções do corpo e a capacidade do indivíduo de realizar atividades e tarefas relevantes da rotina diária, bem como sua participação na sociedade. A ferramenta comumente utilizada para avaliar esses fatores é a CIF (Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde). Vamos falar um pouco da CIF, para entendermos as definições que estão no enunciado. A CIF pode ser divida em 2 partes:

Parte 1. Funcionalidade e Incapacidade:

(a) Funções do Corpo e Estruturas do Corpo: o podem ser interpretadas através das alterações dos sistemas fisiológicos ou das estruturas anatômicas.

(b) Atividades e Participação: a atividade é a execução de uma tarefa ou ação por um indivíduo e a participação é o envolvimento numa situação da vida

Parte 2. Fatores Contextuais

(c) Fatores Ambientais

(d) Fatores Pessoais

Se a paciente apresenta apenas deficiência na função (parte 1ª), sem grandes limitações de atividades (sem grandes dificuldades na execução de atividades) e de participação (sem grandes dificuldades em situações reais da vida), entendemos que o seu prognóstico será favorável. Item correto.

54 Caso não haja irradiação da dor para membros superiores, a avaliação dos ombros é desnecessária.

Gabarito: Errado.

Comentários: Essa foi tranquila. Sempre temos que avaliar ombros, assim como a cintura escapular e postura corporal. Lembre-se que não podemos ter uma visão focada apenas no local da dor, temos que ter uma visão global do corpo do paciente, pois nem sempre onde a dor está é onde a sua causa está.

55 É indicada, nessa situação, a realização do teste de Spurling para verificar a existência de cervicobraquialgia no lado contralateral à inclinação cervical.

Gabarito: Errado.

Comentários: Vimos que o teste de Spurling é um teste provocativo para radiculopatia cervical. Que o resultado positivo é uma dor irradiada para o membro ipsilateral.

     Com relação à avaliação clínica fisioterapêutica e à fisioterapia em traumatologia, ortopedia e reumatologia, julgue os itens que se seguem.

56 As informações adquiridas a partir do histórico do paciente, de observações visuais e de palpação, além do estudo da anatomia funcional, são fundamentais para a avaliação postural; não é necessário, no entanto, aprofundar no conhecimento dos marcos topográficos.

Gabarito: Errado.

Comentários: Essa foi tranquila. É necessário o conhecimento dos marcos topográficos para uma avaliação postural. Item errado.

57 Na avaliação da marcha de um paciente com distúrbio musculoesquelético em membros inferiores, devem ser analisados a cadência, o comprimento de passada e a duração do passo e sua velocidade.

Gabarito: Certo.

Comentários: Essas variáveis devem ser analisadas, assim como a largura da passada, comprimento do passo. Como não teve nenhuma palavra de exclusividade, então o item está correto.

58 Na avaliação fisioterapêutica das condições musculoesqueléticas do paciente, a identificação de artrite séptica ou fratura, por exemplo, sinaliza ao fisioterapeuta uma condição classificada como bandeira vermelha.

Gabarito: Certo.

Comentários: A bandeira vermelha é considerada um sinal de perigo ou uma patologia séria, por exemplo, trauma grave, câncer (perda de peso, dor constante em qualquer parte do corpo, fadiga sem explicação, etc), achados cardiorrespiratórios (dispneia, tontura, etc) acometimento neurológico múltiplo, deformidade estrutural, gota, dentre outros. Então são patologias precisam ser diagnosticadas prontamente para evitar sequelas significativas ou mortais. A fratura e a artrite séptica podem causar essas sequelas se não diagnosticadas rapidamente. Item correto.

59 A dor articular pode ser classificada de acordo com a sua natureza (inflamatória ou não), origem (articular ou não), duração (aguda ou crônica) e distribuição (mono ou poliarticular).

Gabarito: Certo.

Comentários: Além dessas classificações também podemos classificar como axial ou periférica, episódica ou migratória ou cumulativa, simétrica ou assimétrica. Item correto.

    Com relação aos recursos eletrotermofototerapêuticos utilizados na prática fisioterapêutica e à diatermia, julgue os itens subsecutivos.

60 A diatermia por ondas curtas pode ter efeitos não térmicos e térmicos. Os efeitos térmicos devem-se à resistência dos tecidos à passagem das ondas eletromagnéticas.

Gabarito: Certo.

Comentários: Sabemos que a Diatermia por Ondas Curtas pode ter efeitos térmicos e não térmicos e campos elétricos e magnéticos podem ser criados em tecidos humanos submetidos à diatermia por OC e na aplicação deste agente o paciente torna-se parte do circuito elétrico.

Também estudamos o efeito Joule que diz que quando uma energia elétrica passa através de um condutor, parte desta energia é transformada em calor devido ao movimento rápido das moléculas envolvidas dentro do campo magnético. No corpo humano isso acontece pela movimentação de moléculas com carga, ou dipolares que acabam colidindo com as outras que se encontra em repouso (também pode ser traduzido pela produção de resistência do
tecido em relação à passagem da energia (PRENTICE, DRAPER e DONLEY, 2002), o que causa uma excitação que por sua vez irá gerar um efeito de aquecimento.

Portanto, questão correta.

61 A técnica de capacitância cria um campo magnético que movimenta as partículas carregadas de um polo para outro.

Gabarito: certo.

Comentários: Na técnica capacitiva usamos dois eletrodos (lembram? Placas metálicas flexíveis e braços ajustáveis – Schliephake) para tratar os tecidos do paciente. Dessa forma tem-se a área a ser tratada dentro do campo elétrico oscilante; isso causa vibração das moléculas dos tecidos (lembram? Moléculas com carga, e dipolares?) e assim aquecimento dentro deles.

Portanto, questão correta.

62 A diatermia consiste na aplicação de energia eletromagnética de frequência moderada, com o objetivo de gerar aquecimento dos tecidos corporais.

Gabarito: Errado.

Comentários: Sabemos que a adiatermia consiste na aplicação de energia eletromagnética de alta frequência.

Portanto questão errada.

63 Recomenda-se a utilização da diatermia como abordagem terapêutica em casos de distensões, entorses, tendinites, contratura de Volkman e bursites.

Gabarito: Errado.

Comentários: A primeira opção para esses casos é a utilização da crioterapia.

64 Utilizando-se o ultrassom obtém-se aquecimento mais uniforme em área mais abrangente, em comparação à utilização da diatermia.

Gabarito: Errado.

Comentários No Ultra-som a área a ser atingida com a aplicação por um determinado período de tempo é bem inferior a Diatermia

      Um paciente, com cinquenta anos de idade, apresentava dor no ombro havia sete meses, quando, após realização de ecografia, foi diagnosticado com lesão de manguito rotador. Acerca dessa situação, julgue os itens que se seguem.

65 Recomenda-se que esse paciente seja submetido ao teste de Jobe para avaliar o músculo subescapular.

Gabarito: Errado.

Comentários: O teste de  Jobe avalia o músculo Supraespinhal. Item errado.

66 Caso o paciente em questão apresente uma ruptura parcial do tendão do supraespinhal, na avaliação fisioterapêutica será identificada uma adução fraca e dolorosa.

Gabarito: Errado.

Comentários: A ação muscular principal do supraespinhal é abdução, ou seja, o correto seria uma abdução fraca e dolorosa. Item errado.

67 É provável que a lesão de manguito rotador do servidor tenha sido ocasionada por acúmulo de microtraumas nos estabilizadores estáticos e dinâmicos do complexo do ombro.

Gabarito: Certo.

Comentários: Essa é uma das causas prováveis quando não há uma dor abrupta durante um movimento. E como o enunciado diz apenas que o indivíduo estava há 7 meses com dor, essa pode ser a causa. Item correto.

68 Para disfunções de ombro, como a apresentada pelo paciente em questão, são indicados programas de reabilitação que incluam exercícios para fortalecimento e alongamento da musculatura escapular.

Gabarito: Certo.

Comentários: Dentre os recursos, o alongamento e o fortalecimento da musculatura escapular são indicadas. Lembre-se que temos que tratar não apenas o ombro, mas toda a região que possa estar afetando o movimento do ombro. A cintura escapular é uma dessas regiões que temos que avaliar e realizar o tratamento.

69 Em decorrência da lesão, o paciente pode apresentar discinesia escapular, uma alteração da postura ou movimento anormal da escápula em virtude de lesões ósseas, lesões da articulação acromioclavicular, alteração na função muscular, dano nervoso e contraturas.

Gabarito: Certo.

Comentários: O manguito rotador é composto pelos músculos supraespinhal, infraespinhal, redondo menor e subescapular. Por suas inserções, qualquer desequilíbrio ou lesão desses músculos afetam os movimentos escapulares direta e indiretamente, ou seja, podem causar a discinesia escapular. A discinesia escapular é uma alteração na posição e nos movimentos da escápula. Ela pode ocorrer por todos esses fatores descritos no enunciado da questão. Item correto.

Com relação à dor em joelho, uma das queixas mais frequentes em serviços ambulatoriais de fisioterapia, julgue os itens seguintes.

70 O paciente com síndrome patelofemoral pode experimentar intensificação da dor no compartimento lateral do joelho ao subir escadas.

 Gabarito: Errado.

Comentários: O correto seria no compartimento anterior do joelho ao subir escadas, pois aumentam o impacto entre a patela e o fêmur.

71 Um cisto poplíteo ou de Baker é mais facilmente visualizado se o joelho do paciente estiver levemente flexionado, enquanto que a palpação do cisto deve ocorrer com o paciente na posição ereta e joelhos plenamente estendidos.

Gabarito: Errado.

Comentários: O cisto de Baker é o acúmulo de líquido articular na parte posterior do joelho. Como podem ver essa questão só quer confundir. A melhor visualização do cisto de Baker é com o paciente na posição ereta e joelhos plenamente estendidos. A palpação é realizada mais facilmente com o joelho levemente flexionado. Só pensar onde está localizado o Cisto de Baker – região poplítea – e como é mais fácil para palpar e visualizar. Item errado.

72 A mobilização estimula proprioceptores alfa das articulações, sendo uma das técnicas de terapia manual utilizadas no tratamento da dor em joelho.

Gabarito: Errado.

Comentários: Para o tratamento da dor do joelho são realizados movimentos de tração e oscilatórios rítmicos de pequena amplitude para estimular os mecanorreceptores que inibem a transmissão dos impulsos nociceptivos ao nível da medula espinhal ou do tronco encefálico. O que está errado são os proprioceptores (receptores sensoriais) alfa das articulações, pois não existe na literatura proprioceptor alfa. Os receptores sensoriais  das articulações são classificados em 4 tipos (I ao IV), dependentes da sua localização e função.

73 A dor no joelho pode ser resultado de processos intra-articulares, periarticulares ou traumas nessa articulação, mas raramente estará relacionada a uma patologia de quadril.

Gabarito: Errado.

Comentários: Mais uma questão referente à visão global do corpo humano. A dor no joelho pode ser resultado de uma patologia do quadril e isso não é raro, é muito comum. Só nos lembrarmos da biomecânica e da anatomia humana, que vimos em várias aulas. Temos que ver o corpo como um todo.

      Um atleta de futebol de campo com quarenta anos de idade compareceu ao atendimento no ambulatório de fisioterapia desportiva de um hospital com o seguinte quadro clínico: sensação de ter sido golpeado na região do terço distal posterior da perna direita que, segundo o atleta, havia ocorrido após a tentativa de uma arrancada para alcançar a bola, aos quarenta minutos do segundo tempo do jogo. No momento da avaliação fisioterapêutica, o relato do paciente sugeriu ao profissional que a sensação da pancada foi desencadeada durante a realização de um movimento de flexão plantar e extensão do joelho, de forma brusca, no membro inferior direito. Com referência a esse caso clínico, julgue os itens a seguir.

OBS.: Essa lesão ocorre em diversos esportes, assim como, no nosso dia-a-dia. Como o enunciado diz: sensação de ter sido golpeado (forma brusca) na região do terço distal posterior da perna direita, ocorrido após a tentativa de uma arrancada para alcançar a bola (flexão plantar e extensão do joelho), aos quarenta minutos do segundo tempo do jogo. Então supomos que houve uma lesão na região do tendão calcâneo direito, pois o enunciado disse que foi uma lesão no terço distal posterior da perna ao movimento de flexão plantar (músculo gastrocnêmios e sóleo que estão inseridos no tendão do calcâneo) e extensão do joelho. Isso ocorreu depois do paciente jogar 40 minutos do segundo tempo mais 45 minutos do primeiro tempo, ou seja, provavelmente a musculatura já estava fadigada (paciente com 40 anos). As lesões tendíneas podem ser parciais ou totais. Quando há uma dor súbita e intensa, descrito frequentemente como quando se recebe um golpe por trás, é uma ruptura completa.

74 A associação entre a idade do atleta e a fadiga de final de jogo é um achado frequente e determinante nesse tipo de quadro clínico.

Gabarito: Certo.

Comentários: A idade do paciente e a fadiga muscular são diretamente proporcionais. Quanto maior a idade, mais rápido o músculo irá fadigar. Item correto.

75 No caso em tela, o tipo de lesão do paciente deverá ser confirmado por meio da realização do teste do sinal de Bancroft.

Gabarito: Errado.

Comentários: O teste de sinal de Bancroft avalia se há trombose venosa profunda. O teste é realizado com a palpação da musculatura da panturrilha contra a estrutura óssea, positivo se o avaliado refere dor. Item errado.

76 Na avaliação desse paciente, os achados podem incluir a presença de uma depressão palpável na região, associada à acentuada redução da força dos músculos flexores plantares.

Gabarito: Errado.

Comentários: Essa questão é uma pegadinha com a palavra “podem”. Se há uma ruptura completa do tendão calcâneo, incluímos três achados: depressão palpável e geralmente visível no tendão do calcâneo, diminuição da força dos músculos flexores plantares do tornozelo e teste de Thompson positivo. Então a palavra “podem” não está correta, pois são achados que precisam estar presentes em rupturas do tendão calcâneo desse nível. Item errado.

77 Se o paciente desse caso clínico for submetido a uma intervenção cirúrgica, ele retornará às atividades esportivas em até sessenta dias, a contar da data da lesão.

Gabarito: Errado.

Comentários: Primeiramente, não temos como saber quantos dias o paciente irá retornar ao esporte, afinal depende de vários fatores, como idade, extensão da lesão, como a região está vascularizada, se foi realiza imobilização após a cirurgia, etc. Mas na literatura, alguns autores citam até 15 semanas, outros 9 meses. E também se fossem contar os dias, seria após a cirurgia, não a contar da data da lesão. Então a questão está errada de várias maneiras.

78 Para o tratamento inicial desse paciente, recomenda-se envolver a perna com uma faixa compressiva, posicionando-se o tornozelo em flexão plantar, e colocar uma tala de gesso na região posterior da perna direita.

 Gabarito: Certo.

Comentários: A maioria dessas lesões são tratadas cirurgicamente, mas alguns realizam imobilização com gesso curto ou longo na posição equina de gravidade (10 a 20º de flexão plantar). Isso pensando no tratamento médico. No caso do tratamento fisioterapêutico inicial, como sendo o atendimento no campo ou até ser diagnosticado (se irá fazer a cirurgia ou tratamento conservador) pelo médico, o ideal é envolver a perna com faixa compressiva (controlar o edema), posicionar o tornozelo em flexão plantar e colocar uma tala de gesso na região posterior da perna direita. Podemos considerar a questão correta, mas ao meu ver, a questão poderia estar melhor especificada. Item correto.

79 O caso em apreço é um exemplo de um quadro clínico clássico de ruptura do tendão calcâneo do membro inferior direito.

 Gabarito: Certo.

Comentários: Foi o que vimos no decorrer da questão.

      Acerca do tratamento de pacientes com disfunções neurológicas, julgue os itens subsequentes.

80 A realização de alongamento em pacientes vítimas de acidente vascular encefálico não evidencia ganhos funcionais significativos.

Gabarito: Certo.

Comentários: Correta. O alongamento muscular terá como objetivos a melhora ou manutenção da amplitude de movimento, assim como da flexibilidade. Também poderá agir na diminuição temporária do tônus, porém não promoverá nenhum ganho efetivo de funcionalidade.

81 A utilização de órtese em membros superiores de pacientes com hemiplegia por traumatismo cranioencefálico proporciona resultados positivos de prevenção de atrofia muscular e deformidades articulares.

Gabarito: Errado.

Comentários: Errada. O uso de órteses não será capaz de diminuir a atrofia muscular por desuso. A única maneira de prevenir atrofia é com a realização de contração muscular ativa.

82 Em caso de paciente hemiparético crônico, o treino de marcha com o uso de órtese garante melhores resultados quando comparado ao treino realizado sem a utilização de aparelho externo para imobilizar ou auxiliar os movimentos do membro.

Gabarito: Certo.

Comentários: Correto. Pois a órtese, neste caso poderá promover melhora da posição das articulações cronicamente afetadas, assim como, pode favorecer o equilíbrio corporal.

83 O treino de força em formato de circuito com treinamento aeróbico é contraindicado para pacientes vítimas de acidente vascular encefálico. 84 A reabilitação de pacientes com lesão da medula espinhal pode promover a redução da morbidade e aumentar a sobrevivência.

Gabarito: Errado.

Comentários: Errado. Desde que o paciente esteja apto a realizar o circuito e seja seguro, não há contra-indicação.

84 A reabilitação de pacientes com lesão da medula espinhal pode promover a redução da morbidade e aumentar a sobrevivência.

Gabarito: Certo.

Comentários: Correto. Muito embora o paciente vítima de lesão medular completa não tenha possibilidade de melhora efetiva da força e da sensibilidade abaixo do nível da lesão. É certo que pode ocorrer piora do quadro, portanto, a fisioterapia será benéfica para melhorar condições de comorbidade e a aumentar a sobrevida.

     Uma paciente de sessenta e quatro anos de idade, 80 kg e 1,60m de altura, com histórico de diabetes melito descompensada e uso excessivo de álcool, procurou atendimento no ambulatório de fisioterapia ginecológica e relatou que, havia dois anos, apresentava perda de urina ao rir, tossir ou andar rápido. No exame físico, foram avaliados o reflexo bulbocavernoso da paciente e a funcionalidade do assoalho pélvico. No final da avaliação, o fisioterapeuta orientou a paciente a respeito da necessidade de iniciar um tratamento clínico para promover a redução de fatores agravantes do problema e aumentar a resistência da musculatura do assoalho pélvico. Considerando o caso clínico descrito, julgue os próximos itens.

85 A avaliação do reflexo bulbocavernoso, ato rotineiro na avaliação fisioterapêutica ginecológica, é realizada por meio da estimulação do clitóris, a qual ocasiona contração do músculo bulbocavernoso, constatada a partir da contração do esfíncter anal.

Gabarito: Certo.

Comentários: Correta. Exatamente, ao estimular o clitóris haverá contração do músculo bulbocavernoso e poderá ser verificada por meio da contração do esfíncter anal externo.

86 No caso em apreço, deverão ser abordadas estratégias para a diminuição de fatores agravantes do quadro de incontinência urinária, como, por exemplo, a realização de um tratamento para promover a redução da massa corporal da paciente.

Gabarito: Certo.

Comentários: Correta. A partir da análise do caso apresentado, é possível constatar que se trata de incontinência urinária por esforço. Portanto, diminuir a pressão sobre a região pélvica, por meio da perda de peso, por exemplo, pode ser uma medida válida como auxiliar no tratamento conservador.

87 Nesse caso, a resistência da musculatura do assoalho pélvico pode aumentar por meio de exercícios específicos de contração da musculatura perineal, realizados com supervisão, de forma regular e auxiliados por feedback para que a paciente avalie seu progresso.

 Gabarito: Certo.

Comentários: Correto. O aumento da força muscular do assoalho pélvico, será o tratamento conservador mais indicado. Seja por meio de biofeedback, por exercícios de Keagel ou por eletroestimulação.

88 O quadro clínico da paciente evidencia o diagnóstico de incontinência urinária de urgência.

 Gabarito: Errado.

Comentários: Errada. O quadro clínico é condizente com incontinência urinária de esforço.

89 O quadro clínico de diabetes melito da paciente compromete o processo neurofisiológico relacionado à micção.

 Gabarito: Certo.

Comentários: Correto. O diabetes é um dos fatores de risco relacionados a ocorrência de Incontinência Urinária de Esforço.

90 O uso excessivo de álcool não apresenta relação com a queixa apresentada pela paciente

 Gabarito: Errado.

Comentários: Errada. O uso excessivo de bebidas alcoólicas também constitui fator de risco.

      Um paciente de cinquenta e oito anos de idade, com quadro de diabetes melito descontrolada, apresentou-se para o fisioterapeuta responsável pelo programa de reabilitação cardiovascular em um centro de reabilitação, após ter sido acometido por um infarto agudo do miocárdio, havia dois dias. O paciente foi submetido à avaliação inicial para o planejamento do tratamento e foi informado sobre o risco de possíveis complicações durante as atividades do programa de reabilitação cardiovascular. Além disso, ele foi encaminhado para outros profissionais do centro de reabilitação, para a realização de controle de fatores de risco como estresse, obesidade, tabagismo e má alimentação. Com relação a esse caso clínico, julgue os itens que se seguem.

91 O programa de reabilitação, composto por uma equipe multidisciplinar, é capaz de modificar os fatores de risco e melhorar a qualidade de vida do paciente, embora não existam evidências de redução da morbimortalidade decorrente de doenças cardiovasculares.

Gabarito: Errado.

Comentários: Há várias evidências de redução da morbimortalidade com o programa de reabilitação multidisciplinar. Item errado.

92 No caso em apreço, o fisioterapeuta do centro de reabilitação deverá conhecer os sinais e sintomas de instabilizações cardiovasculares desse paciente, bem como as condutas de reanimação cardiopulmonar.

Gabarito: Certo.

Comentários: Com certeza! É necessário ter todos esses conhecimentos para atender pacientes com patologias cardiovasculares, pois pode ocorrer alguns “imprevistos” em que é necessário utilizar condutas de reanimação cardiopulmonar.

93 O fato de o paciente ter sido acometido por um infarto agudo do miocárdio já o torna elegível ao programa de reabilitação cardiovascular.

Gabarito: Certo.

Comentários: É isso mesmo. Os pacientes elegíveis para reabilitação cardiovascular em um contexto de prevenção secundária são aqueles que apresentaram pelo menos um dos seguintes quadros cardiovasculares no último ano: infarto agudo do miocárdio (IAM)/ Síndrome coronariana aguda, cirurgia de revascularização miocárdica; angioplastia coronária, angina estável, reparação ou troca valvular, transplante cardíaco ou cardiopulmonar, insuficiência cardíaca crônica, doença vascular periférica, doença coronária assintomática e pacientes com alto risco de doença cardiovascular (Diretriz Sul-Americana de Prevenção e Reabilitação Cardiovascular – 2014). É elegível, mas não nesse momento, porém a questão explicitou de umas maneira geral, com o objetivo de explicar que o infarto agudo do miocárdio é uma indicação para o programa. Então, está correta.

94 O tempo transcorrido entre o acometimento do infarto e o momento da avaliação fisioterapêutica inicial permite que o paciente seja considerado apto para iniciar a prática de exercícios físicos no programa de reabilitação cardiovascular extra-hospitalar.

Gabarito: Errado.

Comentários:   O programa de Reabilitação cardiovascular pode ser dividida em 4 fases, sendo a fase 1 hospitalar e as outras fases extra-hospitalar. Segundo a Diretriz Sul-Americana de Prevenção e Reabilitação Cardiovascular (2014) temos as contraindicações absolutas para prática do exercício físico em programa de reabilitação cardiovascular extra-hospitalar (Fases 2, 3 e 4). Dentre elas está o Infarto agudo do miocárdio muito recente (< 72 h). O paciente do caso havia sofrido infarto agudo do miocárdio há 2 dias (48h), ou seja, não é apto para iniciar a prática de exercícios físicos no programa de reabilitação cardiovascular extra-hospitalar.

95 O quadro clínico de diabetes melito descontrolado do paciente é uma contraindicação absoluta para o início da prática de exercícios físicos no programa de reabilitação cardiovascular extra-hospitalar.

Gabarito: Certo.

Comentários: Percebam que é no programa de reabilitação extra-hospitalar, ou seja, fora do ambiente hospitalar. A DM descontrolada é contraindicação absoluta para o início da prática de exercícios físicos no programa extra-hospitalar, ou seja, não pode ser realizada de maneira alguma. Além da DM descontrolada, podemos incluir como contraindicação absoluta para prática do exercício físoco em programa de reabilitação cardiovascular extra-hospitalar (Fases 2, 3 e 4): infarto agudo do miocárdio muito recente (< 72 h); angina instável (< 72 h da estabilização); valvopatias graves sintomáticas com indicação cirúrgica (reabilitar somente após o procedimento cirúrgico); hipertensão arterial descontrolada: PAS > 190 mmHg e/ou PAD > 120 mmHg; insuficiência cardíaca descompensada; arritmias ventriculares complexas, graves; suspeita de lesão de tronco de coronária esquerda, instabilizada ou grave; endocardite infecciosa, miocardite, pericardite; cardiopatias congênitas severas não corrigidas, sintomáticas; tromboembolismo pulmonar e tromboflebite – fase aguda; dissecção de aorta – tipo A ou fase aguda do tipo B; obstrução severa sintomática do trato de saída do ventrículo esquerdo com baixo débito esforço-induzido; todo quadro infeccioso sistêmico agudo.

96 O programa de reabilitação cardiovascular desse paciente deve constar objetivos que incluam a melhora do seu estado fisiológico e do seu estado psicológico.

Gabarito: Certo.

Comentários: A Organização Mundial da Saúde definiu a reabilitação cardíaca como “o conjunto das atividades necessárias para assegurar, da melhor maneira possível, as condições físicas, mentais e sociais do doente cardíaco, possibilitando o seu retorno à comunidade e proporcionando uma vida ativa e produtiva da melhor maneira possível”. Diante disso, resposta correta.

      Um fisioterapeuta foi contratado por uma indústria para gerenciar uma equipe de vigilância da saúde dos seus empregados, composta também por um psicólogo, um técnico de enfermagem e um médico do trabalho. No ato da contratação, assinou um termo de sigilo acerca dos acontecimentos internos da empresa e foi informado de que, por questões sanitárias, as normas da empresa determinam que os empregados não portem quaisquer objetos no ambiente de trabalho, tais como bolsas, carteiras, documentos e crachás de identificação. As atribuições do fisioterapeuta incluíam a realização de ginástica laboral com os trabalhadores da empresa e o treinamento do técnico de enfermagem, para que o substituísse em eventual ausência. Durante os intervalos da ginástica laboral, o fisioterapeuta tinha como função induzir e prover orientações sobre aspectos relativos a saúde, política, qualidade de vida e meio ambiente, bem como divulgar os últimos recursos terapêuticos experimentais para tratamento de lesões laborais publicados em artigos científicos. A respeito da situação hipotética apresentada e dos aspectos legais a ela relacionados, julgue os itens a seguir.

97 A assinatura de termo de sigilo pelo fisioterapeuta está prevista no Código de Ética da Fisioterapia, para a proteção da empresa e dos empregados, mas não exime o fisioterapeuta de advertir um profissional da equipe em caso de imprudência.

 Gabarito: Certo.

Comentários: O fisioterapeuta deve reprovar quem infringir postulado ético ou dispositivo legal, isso inclui imprudência ou qualquer ato que implique em danos para o cliente/usuário/paciente. Temos vários artigos falando sobre isso:

Artigo 6º – O fisioterapeuta protege o cliente/paciente/usuário e a instituição/programa em que trabalha contra danos decorrentes de imperícia, negligência ou imprudência por parte de qualquer membro da equipe de saúde, advertindo o profissional faltoso.

  • Único: Se necessário, representa à chefia imediata, à instituição, ao Conselho Regional de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional e/ou outros órgãos competentes, a fim de que sejam tomadas as medidas cabíveis para salvaguardar a saúde, a participação social, o conforto e a intimidade do cliente/paciente/usuário e das famílias ou a reputação profissional dos membros da equipe.

Artigo 7º – O fisioterapeuta deve comunicar à chefia imediata da instituição em que trabalha ou à autoridade competente, fato que tenha conhecimento que seja tipificado como crime, contravenção ou infração ética.

Artigo 19 – O fisioterapeuta deve reprovar quem infringir postulado ético ou dispositivo legal e representar ao Conselho Regional e Federal de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional, de acordo com o previsto no Código de Processo Ético-disciplinar e, quando for o caso, aos demais órgãos competentes.

 98 Nessa situação, não caracteriza desrespeito ao Código de Ética o fato de o fisioterapeuta não portar um crachá de identificação profissional durante o exercício da profissão, uma vez que o impedimento é uma norma geral da instituição.

 Gabarito: Errado.

Comentários: Segundo o Art. 3º do Código de Ética e Deontologia da Fisioterapia, o fisioterapeuta deve portar sua identificação profissional sempre que em exercício. Independente da empresa, o fisioterapeuta deve portar sua identificação profissional.

Artigo 3º – Para o exercício profissional da Fisioterapia é obrigatória a inscrição no Conselho Regional da circunscrição em que atuar na forma da legislação em vigor, mantendo obrigatoriamente seus dados cadastrais atualizados junto ao sistema COFFITO/CREFITOS.

  • 1º: O fisioterapeuta deve portar sua identificação profissional sempre que em exercício.

99 A substituição do fisioterapeuta por outro profissional na execução da ginástica laboral está amparada legalmente, por preservar a rotina de atividades preventivas.

 Gabarito: Errado.

Comentários: O inciso XII do Art. 30 do Código de Ética diz que é proibido:

XII – sob qualquer forma, a transmissão de conhecimento, ensinar procedimentos próprios da Fisioterapia visando à formação profissional de outrem, que não seja, acadêmico ou profissional de Fisioterapia.

100 O fisioterapeuta da equipe de vigilância da saúde poderá ser substituído por outro fisioterapeuta, desde que o registro da atividade e a assinatura sejam feitos pelo fisioterapeuta responsável, conforme prevê o código de ética da profissão.

 Gabarito: Errado.

Comentários: Isso é proibido! Vejamos o Art. 25:

Artigo 25 – É proibido ao fisioterapeuta:

VII – permitir que trabalho que executou seja assinado por outro profissional, bem como assinar trabalho que não executou, ou do qual não tenha participado;

101 Ao induzir e prover, ainda que genérica e superficialmente, orientações de caráter político durante a ginástica laboral o fisioterapeuta desrespeita o Código de Ética da profissão.

 Gabarito: Certo.

Comentários: Isso é antiético, segundo o Art.10, é proibido:

VIII – induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas e religiosas quando no exercício de suas funções profissionais.

102 O fisioterapeuta comete delito ético ao divulgar tratamentos experimentais e terapias infalíveis cuja eficácia ainda não tenha sido comprovada.

 Gabarito: Certo.

Comentários: Segundo o Inciso III do Art. 15 é proibido o fisioterapeuta divulgar e prometer terapia infalível que não é comprovada cientificamente. Complementando o Art. 11 diz que a assistência utilizada deve ter amparo em métodos e técnicas reconhecidas ou regulamentadas pelo COFFITO.  Item correto.

III – divulgar e prometer terapia infalível, secreta ou descoberta cuja eficácia não seja comprovada;

      Acerca da prevenção de agravos à saúde no âmbito da saúde do trabalhador, julgue os itens que se seguem.

103 A ginástica de pausa compensatória tem como finalidade aliviar as sobrecargas do aparelho musculoesquelético decorrentes de posturas estáticas prolongadas e padrões de movimentos repetitivos.

Gabarito: certo

Comentários: Exatamento como estudamos, a Ginástica de Pausa compensatória é praticada no meio do expediente de trabalho e tem como objetivo aliviar as tensões, fortalecer os músculos do trabalhador, além de interromper a monotonia operacional e, acima, promover exercícios específicos de compensação para os esforços repetitivos, estruturas sobrecarregadas e posturas solicitadas nos postos de trabalho. (Oliveira, 2003; Lima, 2003).

104 Programas de conscientização de fatores de risco e realização de análises biomecânicas e antropométricas de funcionários em postos de trabalho constituem estratégias de prevenção primária em saúde.

Gabarito: certo.

Comentários: questão clara, mostrando as ações que podem ser realizadas em âmbito preventivo, antes da instalação da patologia. Questão correta.

105 A prática de exercícios de alongamentos intercalados às atividades laborais é considerada estratégia de prevenção secundária em saúde.

Gabarito: Errado.

Comentários: Uma estratégia de prevenção secundária é utilizada quando já existe uma patologia instalada, com o objetivo de limitar sua evolução ou fazê-la regredir. Na questão, as ações citadas são de caráter preventivo, em nível primário.

 106 O rastreamento de doenças crônicas de modo a propor estratégias para evitar a sua progressão para estágios mais graves é considerado uma medida de prevenção secundária em saúde.

Gabarito: certo.

Comentários: Conforme comentamos na questão anterior, é objetivo da atenção secundária evitar a progressão de uma patologia para estágios mais graves, portanto, essa açãode rastreamento é uma medida de atenção secundária.

107 O tratamento tardio de uma condição clínica de origem ocupacional com a finalidade de reduzir os custos sociais e econômicos da doença não se enquadra como estratégia de prevenção em saúde.

Gabarito: errado.

Comentários: Mesmo que seja um tratamento tardio, a finalidade de reduzir os custos sociais e econômicos, como reinserção desse trabalhador no mercado com mudança de função, limitação de sua incapacidade, dentre outros, são medidas de prevenção em nível terciário.

108 O emprego de métodos de trabalho com rotinas e padrões de orientação promove melhora nos resultados de estratégias preventivas.

Gabarito: certo.

Comentários: A padronização e rotina de orientações são medidas eficazes de gestão de riscos e ajudam na prevenção das doenças ocupacionais.

      Com relação a lesões por esforços repetitivos (LER) ou distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT), julgue os itens seguintes.

109 A prática de atividades físicas no ambiente de trabalho reduz a prevalência de LER/DORT de membros superiores, sendo indicada na sua prevenção.

Gabarito: Certo.

Comentários: Um dos princípios da Ginástica Laboral. Treinamento de relaxamento e alongamento muscular de mãos, punhos, braços, ombros e lombar reduz o risco de desenvolver LERDORT de membros superioresQuestão correta

110 O repouso absoluto do segmento acometido é uma medida de estratégia de cuidado com eficácia bem estabelecida.

Gabarito: Errado.

Comentários: Segundo a Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação, não foram encontradas na literatura estudos sobre o uso de imobilização no tratamento de LER-DORT de MMSS.

111 Recomenda-se a realização de exercícios manuais, alongamentos e mobilização escapular glenoumeral e neuromuscular.

Gabarito: Certo.

Comentários: De uma forma geral, existe comprovação científica que os alongamentos e mobilizações são bastante benéficas nos casos de DORT/LER.

112 Sinovites e tendinites de mão e punho, síndrome do canal de Guyon, síndrome do túnel do carpo, epicondilites, epitrocleíte e manguito rotador são doenças associadas a LER/DORT de membro superior.

Gabarito: Certo.

Comentários: Estudamos as principais Dort/Ler, segundo a classificação da OS606 do Ministério da Saúde e essas se enquadram em sua lista.

113 A utilização de terapia por laser (GaAs 904 nm) e exercícios pliométricos são recursos físicos recomendados para o tratamento de LER/DORT de membros superiores.

Gabarito: Certo.

Comentários: a banca baseou essa questão em um estudo do artigo” LER-DORT em membros superiores: reabilitação” de Autoria: Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica Elaboração Final: 18 de junho de 2012 (igualmente para a questão 110) , em que eles relatam que o tratamento com laser de 904 Ga-As laser, frequência de 50 Hz, intensidade de 40 mW e energia de 2,4 J/cm2 , além de exercícios pliométricos (cinco séries de oito repetições dos extensores do punho, com um intervalo de descanso de um minuto entre cada conjunto) reduz a dor ao final das 8 semanas de tratamento em pacientes com ombro do tenista (médias pré e pós no EVA: 6,95 ± 9,81 e 3,41 ± 6,26; ANOVA, p < 0,01)17 (B).

      No que se refere às órteses, julgue os itens subsecutivos.

114 As órteses são dispositivos aplicados internamente ao corpo com o objetivo de alinhar segmentos, prevenir ou corrigir deformidades e melhorar a funcionalidade de seguimentos corporais.

Gabarito: Errado.

Comentários: Errada. As órteses são aparelhos externos aplicados ao corpo. Até existem  órteses internas, como os stents, porém não terão o objetivo apresentado na afirmativa.

115 Órteses estáticas não apresentam partes móveis e são utilizadas para proporcionar apoio, estabilização, proteção e imobilização.

Gabarito: Certo.

Comentários:Correta. Este princípio pode ser aplicado a órteses estáticas. Muito embora, algumas órteses consideradas estáticas, tais como as tipoias, apresentam partes móveis. Portanto, pode haver controvérsia nesta afirmativa.

116 Órteses dinâmicas utilizam partes móveis para permitir, controlar ou restaurar o movimento.

Gabarito: Certo.

Comentários: Correta. A presença de partes móveis, com o fim de permitir, controlar ou restaurar o movimento é um dos princípios das órteses dinâmicas.

117 Pacientes com paralisia nos músculos dorsiflexores do pé se beneficiam da utilização da órtese AFO, que é capaz de proporcionar maior liberdade ao movimento de flexão plantar durante a fase de balanço da marcha.

Gabarito:Errado.

Comentários:Errada. A AFO (Órtese Tornozelo Pé), visa justamente evitar a flexão plantar, mantendo o pé fixo em uma única amplitude pré determinada.

118 A órtese Minerva é constituída de material elástico e circunda o queixo e a parte posterior da cabeça, de forma a proporcionar um controle mínimo dos movimentos cervicais.

Gabarito: Errado.

Comentários:Errada. A órtese de Minerva é um tipo de colar cervical com grande capacidade de estabilizar a região, justamente por ser confeccionado em material termoplástico rígido e não elástico.

119 A órtese Milwaukee, prescrita para crianças e adolescentes portadores de escoliose torácica, distribui as forças de tensão irregulares e evita o aumento anormal da curvatura do segmento corporal.

Gabarito: Certo.

Comentários:Correta. Nesta afirmativa esta descrita a melhor indicação da órtese de Milwallkee. Avisei a vocês que esta órtese sempre aparece nas provas do CESPE.

120 O fisioterapeuta deve participar de todo o processo de tratamento de um usuário de órtese, que inclui momentos prévios à prescrição do dispositivo, prescrição da órtese, sua entrega e o treino.

Gabarito: Certo.

Comentários: Correto. Na questão esta descrito corretamente o papel do fisioterapeuta. O único aspecto que pode ser questionado seria quanto a entrega, embora eu acredite que a questão esteja indicando a necessidade da presença do fisioteraputa no momento da entrega da órtese para melhor adptação do apciente.

Por hoje é isso, pessoal!

Abraços e bons estudos!

Equipe de Fisioterapia do Estratégia Concursos.

        Prof. Gislaine Holler

        Prof. Mara Ribeiro

        Prof. Michelline Rodriguez

        Prof. Rodrigo Storck

Veja nossos cursos no Estratégia Concursos:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursosPorMateria/fisioterapia-248/

 

 

Posts Relacionados

Gislaine dos Santos Holler

Gislaine dos Santos Holler

Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Metodista de Porto Alegre (2013), pós-graduanda em Fisioterapia Traumato-ortopédica. Realizou diversos cursos na área de Fisioterapia Dermatofuncional, Fisioterapia Traumato-ortopédica e Pilates. Trabalhou na área de Pilates de 2012 até 2014. Em 2014, iniciou sua vida de concurseira com o concurso da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no qual logrou êxito. Foi aprovada em outros concursos na área da Fisioterapia: Prefeitura Municipal de Bela Vista do Toldo – SC, Prefeitura Municipal de Canoinhas – SC, Marinha do Brasil.

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados