ENTREVISTA: Renata Decnop - Aprovada no concurso MPU em 1º lugar para o Rio de Janeiro no cargo de Técnico com a maior pontuação do país

Entrevista:

ENTREVISTA: Renata Decnop – Aprovada no concurso MPU em 1º lugar para o Rio de Janeiro no cargo de Técnico com a maior pontuação do país

“Foram quase dois anos de caminhada, vendo o tempo passar, o dinheiro acabar e a angústia crescer. Procurei aprender com cada derrota, tornar-me melhor a cada dia. Os dias de luto existem e precisamos passar por eles. Porém, maior do que a tristeza, é a força de transformação que a derrota nos proporciona”

Confira nossa entrevista com Renata Decnop. Aprovada no concurso do Ministério Público da União, em 1º lugar para o Rio de Janeiro, no cargo de Técnico e com a maior pontuação do país:

Estratégia Concursos: Conte-nos um pouco sobre você. Assim, nossos leitores poderão conhecê-la melhor. Você é formada em que área? Qual sua idade? De onde você é?

Renata Decnop: Tenho 32 anos, sou de Niterói, RJ. Sou tecnóloga em Produção Fonográfica e ex-atleta da Marinha do Brasil. Durante a maior parte da minha vida adulta, fui atleta de vela e me dediquei totalmente ao esporte.

Estratégia: O que levou você tomar a decisão de começar a estudar para concursos?

Renata: Foi quando me aposentei do esporte. E encontrei muita dificuldade em me reinserir no mercado de trabalho. Não tinha um bom currículo e nem experiência. Acabei encontrando nos concursos a melhor saída. Pois para ter uma excelente carreira, com boa remuneração e estabilidade, bastaria que me dedicasse aos estudos.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseira, você trabalhava e estudava ou se dedicava inteiramente aos estudos para concurso?

Renata: Quando me desliguei da Marinha, tomei logo a decisão de mergulhar nos concursos e me dedicar exclusivamente. Assim, poderia conquistar mais rápido o meu objetivo. Vendi meu barco, peguei minha rescisão e apertei minhas contas durante quase dois anos.

Estratégia: Quantos e em quais concursos já foi aprovada? Qual o último? Em qual cargo e em que colocação?

Renata: Antes do MPU, eu estava dedicada aos tribunais. Fiz TRE-RJ no qual consegui ser aprovada para o cargo de AJAA na posição 92º. No STM, classifiquei-me, mas bem distante, para o cargo TJAA. Para o TRT-1, fui aprovada para TJAA na posição 655º. No TRT-2, fui aprovada para AJAA depois de 200. E, finalmente, no TRT-15 fui aprovada em ambos os cargos, TJAA em 146º e AJAA em 65º.

Foram muitas reprovações nessa caminhada, fiz mais de 15 provas de concursos. E nas poucas aprovações que tive, estou sem grandes esperanças de nomeação. Isso em virtude do cenário que se tem visto: os cortes de gastos públicos.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados?

Renata: Uma explosão de alegria, seguida de um grande alívio. Quando deixei a sala, sabia que tinha feito uma excelente prova. Mas a sensação é sempre de muita incerteza. Quando saiu o gabarito preliminar, eu havia feito 100 pontos. Chorei muito de tanta emoção e de alívio!

Depois que veio o gabarito definitivo, vi que havia feito a maior pontuação do Brasil! Algo que eu jamais imaginava ser capaz de realizar! Não há melhor sensação do que a do sonho alcançado, principalmente depois de tanta ralação e tantas derrotas.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social?

Renata: Eu abri mão de muitos lazeres. Então, a vida social ficou um pouco de lado. Mas eu acho importante ter equilíbrio. Afinal, a gente precisa manter a sanidade! Por isso, eu saía sim com os amigos às vezes. E tirava um tempo para mim, para a família. Mas tudo isso, com muita moderação.

Estratégia: Você é casada? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseira? Se sim, de que forma?

Renata: Eu moro sozinha. Mas tive bastante apoio moral dos meus pais. Minha namorada foi um dos meus grandes pilares. Ela é servidora também. E me deu muita força em todos os momentos. Nunca me deixou desistir. Apoiou-me nas crises e acreditou em mim sempre!

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos? Com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior?

Renata: Eu acredito que quanto mais provas eu faço, mais preparada fico. Acho que não conseguiria estudar muitos meses ou anos. Isso sem a urgência de um edital na praça e uma prova chegando. E é o que me dá foco e me faz ir além dos meus limites. Torna-me ainda mais forte.

Acho que vale muito a pena ter um concurso alvo, o seu objetivo maior. Mas estabelecer um raio de compatibilidade, que não fuja demais desse foco. E fazer muitos concursos!

Meu cargo alvo é Analista Judiciário, que ainda não alcancei. O MPU foi mais um daqueles concursos que estavam dentro da minha margem de compatibilidade. Será um “cargo trampolim”. Continuarei em busca de cargos ainda melhores.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo direcionado ao concurso que foi aprovada?

Renata: Eu me dediquei ao MPU somente nas vésperas do edital abrir. Quando ficou claro que estava para acontecer. Mas os cargos para os quais eu estava dedicada, abrangiam praticamente todo o edital do MPU. Larguei na frente.

Estratégia: Chegou a estudar sem ter edital na praça? Durante esse tempo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos?

Renata: Já estudei sem edital sim. Mas sabendo que ele estava muito perto de sair. Comecei a estudar para o TRT-1, seis meses antes de ser publicado. Fiz alguns concursos no meio, mas sem sair do foco. Estudei pelo último edital e usava questões de concursos similares recentes. A disciplina a gente precisa forçar. Tendo um objetivo claro, fica mais fácil.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Renata: Eu usei de tudo um pouco. Consigo extrair aprendizado em cada um deles. Utilizo muita lei seca, pois é a base de tudo. Também usei alguns livros para Administração. Aprendi a andar com minhas próprias pernas e a correr atrás do conteúdo do edital.

Fiz muito uso de material gratuito, aulas no Youtube, apostilas… Além disso, usei bastante o Google! E mapeava tudo que precisava aprofundar e revisar por meio das questões. Gosto muito dos aulões de revisão. E, pela primeira vez, fui ao aulão presencial do Estratégia na véspera da prova. Foi muito legal, deixou-me bem segura e motivada.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos?

Renata: Pelas aulas disponíveis no Youtube.

Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria? Como montou seu plano de estudos? Quantas horas por dia costumava estudar?

Renata: Eu procurei enxugar o edital o máximo possível. Os conteúdos podem ser infinitos dependendo de quanto aprofundamos. Então, parti do básico: leitura de lei, pouca teoria, um entendimento raso de todo o edital. Feito isso, as questões foram meu guia. De onde eu precisava me aprofundar.

Estudei a fundo, apenas na medida em que a banca cobra. Acho que isso foi fundamental para que eu pontuasse tão alto! Não virei “expert” em nada. Apenas, foquei no básico e entendi o que a banca queria de mim.

Usei grifos nas leis e esquemas bem visuais no caderno. Eles me ajudaram nas decorebas e fizeram com que agilizasse numa revisão rápida antes da prova. Fiz ciclos semanais de questões e revisões na reta final. Uma semana baseada em questões, nas quais eu mapeava as falhas e planejava minhas revisões da semana seguinte. Bem flexível.

Com edital aberto, eu estudei o máximo que deu sem ficar louca. Acordava, tomava um café e já começava a estudar. No final do dia, que já estava mais cansada, assistia às videoaulas no Youtube.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Renata: Eu vinha apresentando um desempenho pior em Administração. Então, aumentei a carga horária de estudos para ela. Não há fórmula mágica. É repetição e leitura. Se não entender algo, vá em outra fonte, veja outro professor explicando, “se vira”!

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como foi sua rotina de estudos na semana que antecedeu a prova? E véspera de prova: foi dia de descanso ou dia de estudo?

Renata: Na última semana, eu parei de fazer questões para diminuir a cobrança de resultado. Fiz um planejamento de revisões, reli os grifos nas leis, revi todos os meus resumos e esquemas.

Assisti também às aulas de revisão do Estratégia no Youtube. E fiz o aulão  presencial de véspera.

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Renata: Sempre fica uma sensação de que poderia ter feito mais. Mas ficou claro que deu certo! Já cometi muitos erros no passado. O maior deles, foi o estudo passivo: ficar apenas assistindo às videoaulas, não fazer questões e não estudar a letra da lei. Já cometi essas falhas no começo e precisei de umas bombas para aprender.

Acho que o maior acerto foi o estudo voltado para a banca. Estudei pelas questões, provas anteriores. Busquei entender a maneira que ela cobra o conhecimento e o que quer do candidato em cada questão. Pesquisei as fontes de inspiração para o examinador elaborar as questões. Tentei entrar na mente dele. Claro que muitas vezes passei longe disso. Mas com essa sede de decifrar a banca, deu-me muita vantagem.

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? Chegou a pensar, por algum momento, em desistir? Se sim, como fez para seguir em frente?

Renata: As derrotas e as incertezas são a parte mais difícil. Mergulhei de cabeça nisso. Dediquei, praticamente, todo o meu tempo, minha mente e meu corpo para esse objetivo. Cada derrota é muito difícil. Ter força para continuar, sem saber se ou quando será aprovado, exige coragem e uma perseverança diferenciada.

Foram quase dois anos de caminhada, vendo o tempo passar, o dinheiro acabar e a angústia crescer. Procurei aprender com cada derrota, tornar-me melhor a cada dia. Os dias de luto existem e precisamos passar por eles. Porém, maior do que a tristeza, é a força de transformação que a derrota nos proporciona.

Estratégia: Qual foi sua principal motivação?

Renata: Sabia aonde queria chegar. Estava disposta a pagar o preço e o tempo que isso custasse. A possibilidade de ter uma vida tranquila, poder fazer planos a longo prazo, ter qualidade de vida e poder um dia construir uma família, foram minhas maiores motivações.

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Renata: Saiba que o caminho dos concursos exigirá muito de você. Sempre há um preço a pagar. Não importa o quão inteligente você seja ou qual sua condição financeira. Passar num grande concurso exige sacrifícios e muita dedicação.

Esteja disposto a ir além do seu limite, abra mão de tudo que atrapalha você, priorize seus estudos. Tenha em mente que mesmo que doa,  valerá a pena! Não desista por causa das dificuldades, um dia elas ficarão para trás e só restarão as suas conquistas.

Estratégia: Obrigada Renata pela entrevista e, mais uma vez, parabéns pela aprovação!

Confira outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados
Cursos Online para Concursos

Foi aprovado e deseja dividir com a gente e com outros concurseiros como foi sua trajetória até a aprovação?! Me mande um e-mail! [email protected]

Grande abraço!

Thaís Mendes

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • Concurso MP-RJ 2018 - Promotor de Justiça Entre os 47 aprovados no concurso 18 são nossos alunos
  • Concurso PRF 2018 - Policial Rodoviário Federal Foram 185 alunos aprovados dentro das 367 vagas da Ampla Concorrência
  • Concurso MP SP (2018) - Analista Jurídico Entre os 2.301 aprovados, 560 são nossos alunos
  • Concurso TJ PR Dos 275 aprovados, 31 são nossos alunos
  • Concurso Banrisul 2018 (Escrituário) Dos 185 aprovados, 46 são nossos alunos

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.