Entrevista com aprovado TRF 11 -Estratégia Concursos

Entrevista:

ENTREVISTA: Manoel Cavalcante – Aprovado no concurso TRT 11 cargos TJAA e AJAA

“Minha maior motivação foi realizar meus sonhos e poder ajudar minha família. No começo meu maior desejo era apenas comprar uma TV Full HD, um videogame e eventualmente viajar. Hoje já realizei tudo isso e muito mais! Graças a Deus!”

Confira nossa entrevista com Manoel Cavalcante, aprovado no concurso do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região nos cargos de Analista Judiciário Área Administrativa e Técnico Judiciário Área Administrativa: 

Estratégia Concursos: Conte-nos um pouco sobre você, para que nossos leitores possam te conhecer melhor. Você é formado em que área? Qual sua idade? De onde você é?

 Manoel Cavalcante: Meu nome é Manoel Lemos Cavalcante Neto, tenho 30 anos, sou de Manaus, Amazonas. Sou formado em Eletrônica Industrial e Pós graduado em Direito Público, além de estar cursando Direito.

Estratégia: Durante sua caminhada como concurseiro, você trabalhava e estudava (como conciliava trabalho e estudos?), ou se dedicava inteiramente aos estudos?

Manoel: Trabalhava e estudava. Minha jornada de trabalho era de 08 horas por dia. Conciliava com o controle de horários e aproveitamento ao máximo dos tempos ociosos (Estudava nos deslocamentos de trânsito, almoçava rápido e quando possível adiantava tarefas para ter um tempo livre). No turno da noite ia para a biblioteca de uma faculdade particular e estudava de 3 a 4 horas por dia. Além disso tinha o sábado livre e estudava das 08h às 16h nessa mesma biblioteca.

Estratégia: Quantos e em quais concursos já foi aprovado? Qual o último?

Manoel: 07 concursos: Agente administrativo do Ministério do Trabalho e Emprego, técnico do TRF da 1ª Região, técnico do TRF da 4ª Região, Técnico e Analista Administrativo do MPU (para Brasília -DF), Técnico e Analista Administrativo do TRT da 11ª Região.

Estratégia: Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados?

Manoel: A sensação é de realização! E alívio. Você sente que se desejasse poderia conquistar o mundo e também que todo o esforço, independente do tempo dedicado, valeu a pena.

Estratégia: Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar no concurso o mais rápido possível?

Manoel: Eu era radical, abdiquei dos eventos em família, idas a shows, até mesmo cinema eu ia raramente. Não lia também nada que fosse lúdico, apenas materiais de concursos e legislação.

Estratégia: Você é casado? Tem filhos? Namora? Mora com seus pais? Sua família entendeu e apoiou sua caminhada como concurseiro? Se sim, de que forma?

Manoel: Vou casar em breve! Se você é um concurseiro(a) solteiro(a) fique tranquilo, o amor da sua vida pode vir junto com seu próximo cargo! hehehe Conheci minha noiva no TRT 11ª Região. No período de preparação pro TRT eu morava com meus pais, que sempre incentivaram e até se preocupavam que eu estava estudando demais, sou muito grato a eles. É preciso utilizar os fatores a seu favor: se você tem apoio, aproveite! ganhe tempo das tarefas cotidianas e invista em estudo, e se você não tem, prove que no fim você estava certo! Estude até passar!

Estratégia: Ao longo de sua jornada, você tentou outros concursos, para treinar e se manter com uma alta motivação ou decidiu manter o foco apenas naquele concurso que era o seu sonho?

Manoel: Logo no início sim, conheci concursos por meio de jornal, atraído pela remuneração e estabilidade. No primeiro ano fazia o que aparecia, rapidamente notei que o rendimento estava caindo em vez de melhorar então voltei meu foco exclusivamente aos Tribunais.

Estratégia: Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior?

Manoel: Acredito que só a pessoa sabe o tamanho de sua necessidade. No meu caso eu precisava de algo pra começar, me incomodava estar prestes a formar sem um emprego seguro e não poder investir financeiramente mais na preparação. Para quem tem condições eu recomendo investir diretamente no objetivo maior, mesmo que demore ou por vezes pareça inalcançável naquele momento.

Era o concurso dos sonhos! Agora cursando a faculdade de direito o leque ampliou consideravelmente. Pretendo alguma carreira jurídica, ainda não decidi, mas antes tem que formar e ter os 3 anos de atividade jurídica.

Estratégia: Quando acha que vale a pena optar por dois cargos no mesmo concurso? Não fica muito cansativo realizar duas provas distintas e um espaço tão curto de tempo? Como foi no seu caso?

Manoel: Consegui a dobradinha no TRT 11 a base de estratégia, daí a importância de utilizar material especializado poupando tempo na preparação. Acho que vale a pena quando os conteúdos são próximos, com 2 ou 3 matérias diferentes e você construiu uma base sólida nas matérias regulares como Português, informática, Raciocínio Lógico, Direito Administrativo e Constitucional.

É cansativo! e geralmente a prova do turno da tarde fica mais prejudicada em virtude do cansaço. É importante resolver a prova com método, começando das matérias que você é mais preparado ou postergando a análise das questões mais complexas para depois. Comer comidas leves e se deslocar aos locais de prova cedo e da forma mais tranquila possível.

Estratégia: Você estudou por quanto tempo, contando toda a sua preparação? Durante este tempo de estudo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos mesmo naqueles períodos em que não havia edital na mão?

Manoel: 3 anos e meio. Disciplina, juntamente com organização e material adequado, é a chave da aprovação em concurso público. Adotei um edital padrão com as disciplinas dos TRTs e me guiava por ele. Além disso, cursos regulares são ótimos para esses períodos sem edital possibilitando aperfeiçoar o conhecimento em disciplinas chave para cada certame.

Estratégia: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, tele presenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Manoel: Aulas presenciais foi algo que abandonei muito cedo, o tempo gasto com deslocamento, problemas com horários das aulas e o desnível da turma atrapalham a evolução. É preciso encontrar o método de aprendizado que mais agrada (ler, ouvir, escrever), no meu caso prefiro ler então a preparação foi como foco em cursos especializados em PDF. Utilizei poucas videoaulas, apenas nas matérias que tinha dificuldade. As vantagens dos cursos escritos são várias: Aulas programadas por datas, fórum/e-mail acessível ao professor, material formatado por edital e MUITAS questões comentadas.

Estratégia: Como conheceu o Estratégia Concursos?

Manoel: Conheci através do Eu Vou Passar e acompanho o Estratégia desde o começo. Naquele período sentia uma lacuna por material escrito individualizado, não dá pra assistir dezenas de horas de cada matéria ou revisar rapidamente o conteúdo em outros formatos. Há algum tempo o Estratégia implementou videoaulas de apoio aos PDFs e estão de parabéns! Esse formato cai como uma luva, permitindo aprofundar nos pontos de dificuldade.

 Estratégia: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e releitura da teoria? Como montou seu plano de estudos?

Manoel: Eu utilizava ciclos de estudo semanais com 5 ou 6 matérias. O ciclo permite uma evolução conjunta (se sair o edital você não está muito atrás em alguma delas) e permite ainda que haja revezamento de matérias, facilitando manter a atenção e produtividade (diferentes matérias no mesmo dia, por exemplo, intercalando raciocínio lógico ou informática com direito administrativo ou constitucional).

Não costumava fazer muitos resumos, utilizava grifos nos materiais para revisão rápida e muitos mnemônicos e esquemas gráficos. Sempre foquei mais em exercícios, estimo ter resolvido mais de 5 mil questões pro TRT 11, a teoria era pra ser lida uma ou duas vezes e aproveitada de outros certames ou no caso de matérias novas e/ou que não tinha conhecimento. É fundamental que os exercícios sejam sempre comentados, resolvê-los primeiro, e após isso conferir o gabarito e  ler os comentários com atenção especial para os erros das assertivas e para os artigos e súmulas cobrados na literalidade. Não dá pra esquecer da letra de lei na preparação, mas isso tem que ler nas horas vagas rsrsrs No ciclo entra a teoria e muitas questões, não se deve computar também, na minha opinião, as horas de videoaulas como estudo líquido.

Estratégia: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Manoel: Como era de exatas precisei conhecer “os direitos” e os cursos e alguns livros especializados me ajudaram bastante, senti um salto qualitativo após leituras destes. Tive dificuldade em contabilidade pública (contornada com videoaulas) e em direito processual do trabalho (li um livro). Curioso que após a leitura desse livro fiz um curso em pdf  dessa matéria e lembro de num primeiro momento ter achado pouco aprofundado, ainda assim confiei e segui o curso até o fim, resultado: o professor psicografou a prova e eu obtive sucesso! 

Estratégia: A reta final é sempre um período estressante. Como você levou seus estudos neste período? Você se concentrava nas matérias de maior peso ou distribuía seus estudos de maneira mais homogênea? Focava mais na releitura, em resumos, em exercícios, etc ?

Manoel: Se o planejamento foi feito e executado corretamente na reta final é período de revisão. Eu revisava por questões comentadas, com foco nas matérias de maior peso e novidades do edital. É bom ver aquilo que pode dar mais retorno em pontuação e ler legislação pequena que sempre é cobrada e pode garantir pontos preciosos como código de ética, leis administrativas mais frequentes e regimento interno (estrutura do órgão e principais competências).

Estratégia: Na semana da prova, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro lado, também vemos concurseiros que preferem desacelerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha?

Manoel: Manter o mesmo ritmo adotado na semana (fazendo revisões) e somente no dia anterior descansar um pouco mais cedo, poupando apenas um turno. É importante chegar no dia da prova sabendo que fez tudo que estava ao seu alcance naquele período, resultado é consequência. Todo os dias ouvimos de concurseiros que não conseguiram êxito: que a prova estava boa e se tivessem estudado mais teriam conseguido. Descanse depois da prova. 

Estratégia: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Manoel: Os principais erros foram: Não fazer o mínimo de exercícios físicos regularmente e não tirar um dia ou meio turno de folga que seja para lazer moderado durante o fim de semana. Com planejamento dá pra manter uma caminhada, duas vezes por semana, e um cinema ou almoço fora aos domingos.

Os maiores acertos: resolver muitas questões; utilizar material especializado; não desprezar nenhuma matéria; ter disciplina e organização com o ciclo de estudos (não estamos motivados todos os dias, mas com disciplina cumpre-se o programado).

Estratégia: Pela sua experiência e contato com outros concurseiros, diga-nos quais são os maiores erros que as pessoas cometem quando decidem se preparar para concursos?

Manoel: Não estudar com antecedência (esperar autorização do certame ou até mesmo edital), não resolver questões e não utilizar material adequado (tem que fugir de livros de graduação e apostilas genéricas de banca ou apostilas gratuitas na internet com procedência duvidosa) e não ter disciplina diária (esqueça motivação! é disciplina! planejar e cumprir).

Estratégia: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação? E qual foi sua principal motivação?

Manoel: Os períodos de espera por edital e estudar nos dias em que o trabalho foi cansativo, especialmente sextas à noite quando todo mundo vai se divertir (lembre-se você não é todo mundo! :P)

Maior motivação foi realizar meus sonhos e poder ajudar minha família. No começo meu maior desejo era apenas comprar uma TV Full HD, um videogame e eventualmente viajar. Hoje já realizei tudo isso e muito mais! Graças a Deus! 

Estratégia: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Manoel: Utilize material especializado; resolva o máximo de questões comentadas que for possível; saiba dizer não para o que te atrapalha e tenha disciplina e organização para estudar diariamente; não desista! É possível e pode mudar a sua vida! Quando conseguir a sonhada nomeação seja um bom profissional, faça sua parte e ajude as pessoas. Obrigado ao Estratégia Concursos pelo apoio e por esta oportunidade de compartilhar minha experiência!

Outras entrevistas em:

Depoimentos de Aprovados
Cursos Online para Concursos

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Resultados:

  • ISS Cuiabá 2016 dos 156 aprovados para o cargo de Auditor Fiscal Tributário da Receita Municipal, 85 foram nossos alunos
  • ISS Teresina 2016/2017 dos 79 aprovados para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Municipal, 48 foram nossos alunos
  • ANVISA 2016/2017 (Técnico Administrativo) dos 185 aprovados, 79 foram nossos alunos
  • Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal 2016/17 dos 917 aprovados para o Quadro de Oficiais - Bombeiros Militares Combatentes, 202 foram nossos alunos
  • Tribunal Regional do Trabalho 11ª Região 2017 dos 551 aprovados para o cargo de TJAA, 137 foram nossos alunos