28

Auditor TCU: conheça minha carreira!

Olá pessoal, tudo bem?

auditor tcuMeu nome é Túlio Lages, coordenador professor do Passo Estratégico aqui do Estratégia Concursos!

Túlio Lages

Conheça meus cursos em andamento clicando aqui.

Caso você precise de mais esclarecimentos, entre em contato comigo deixando um comentário aqui nesse artigo ou pelo Facebook:

Para quem não sabe, também sou Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (TCU), cargo que ocupo desde 2012, em decorrência da aprovação em 2º lugar no concurso público.

Desde então, trabalho na atividade fim do Tribunal, o controle externo, instruindo prestações de contas,  representações, denúncias e realizando auditorias e inspeções. Devo dizer que é um trabalho muito gratificante, em que se pode ver o resultado do esforço realizado.

O meu objetivo neste artigo é mostrar a vocês algumas características que fazem do TCU a MELHOR instituição pública para se trabalhar. Com isso, espero estimulá-los a continuarem firmes na preparação para o concurso, pois a recompensa vale a pena.

Vamos então?

O Tribunal de Contas da União

O TCU é o órgão técnico responsável pelo controle externo da Administração Pública Federal. No âmbito de suas atribuições, o Tribunal busca coibir a ocorrência de fraudes e desvios de recursos, bem como condenar e punir os responsáveis pelas irregularidades. Além disso, a atuação do Tribunal contribui para a melhoria da transparência e do desempenho da gestão pública.

Veja alguns trabalhos de destaque e de grande impacto na sociedade realizados pelo TCU recentemente:

Note que são trabalhos bem significativos, nas mais diversas áreas, envolvendo elevado montante de recursos públicos. Nesse contexto, a responsabilidade do Auditor TCU é grande, pois suas instruções e relatórios são a base para as decisões tomadas pelo Tribunal.

Assim, as condições de trabalho dos servidores devem ser as melhores possíveis. Como veremos, o TCU não deixa a desejar nesse aspecto.

Independência funcional

No exercício de suas atribuições, o Auditor TCU possui total independência funcional, isto é, possui garantia da instituição para manifestar e registrar sua opinião e análise técnica nos trabalhos que realiza, sem influências externas ou mesmo internas.

Tal característica contribui sobremaneira para a satisfação profissional de nós Auditores, pois nos sentimos parte dos resultados proporcionados pelo Tribunal.

Estímulo ao desenvolvimento profissional

O TCU é conhecido pela qualidade técnica dos seus servidores. Para tanto, o Tribunal estimula e facilita a participação dos Auditores em diversos cursos, seminários e congressos, nacionais e internacionais.

Infraestrutura

Para aqueles que trabalham na sede, em Brasília, o TCU conta com estacionamento próprio e cobertorestauranteberçárioacademia de ginásticabarbeariamanicureagências bancáriascorreiosposto médico e odontológico, além da biblioteca, conhecida por sua excelência. Esqueci alguma coisa? Essa infraestrutura toda realmente faz a diferença.

Restaurante TCU

Restaurante TCU

Jornada de trabalho

A jornada de trabalho do Auditor TCU é de 35h semanais, com banco de horas e controle eletrônico de frequência. Considero essa uma grande vantagem, pois podemos programar nossos dias, trabalhando mais em uns e compensando em outros. E não tem briga com o chefe, uma vez que o registro é eletrônico, efetuado nas catracas localizadas nas entradas do Tribunal. Dessa forma, a instituição ganha e os servidores também.

Há ainda possibilidade de redução da carga horária, nos casos em que o servidor esteja participando de curso de interesse do Tribunal, podendo a jornada de trabalho passar para 25h semanais.

Férias e Recesso

As férias do Auditor TCU podem ser divididas em até 3 períodos. Além disso, há o recesso anual, no período de 17/12 a 16/1, conforme previsto no Regimento Interno. Com isso aliado ao banco de horas, digo que é possível planejar tranquilamente seus projetos pessoais.

Tele-trabalho

O Tribunal, seguindo a tendência das grandes organizações modernas, consolidou o regime de tele-trabalho, ou trabalho em casa.

Nesse sistema, o Auditor TCU, desde que cumpra determinados requisitos, pode trabalhar em casa quando cuida de processos cujo esforço de análise é individual, mediante o ajuste de metas de desempenho com o chefe. É isso mesmo, o expediente é cumprido em casa. Uma boa, não?

Lotação

A sede do TCU é em Brasília, onde está lotada a maioria dos servidores.

Porém, o Tribunal possui sedes regionais nas capitais de todos os Estados da Federação.

Periodicamente, são organizados concursos de remoção internos para preenchimento de vagas nas regionais e na sede, proporcionando, assim, opção de mobilidade aos servidores que assim desejem.

“Programa de milhagem”

Com base na sua avaliação de desempenho, o Auditor TCU acumula pontos que podem ser trocados em uma série de benefícios institucionais, como o patrocínio de cursos pelo Tribunal ou mesmo alguns dias de folga. Um verdadeiro “programa de milhagem”!

Trata-se de uma forma de premiar servidores com bom desempenho funcional, privilegiando a meritocracia.

Plano de Saúde

Os servidores do TCU, além do atendimento médico e odontológico proporcionado na sede, também possuem direito a Plano de Saúde, na sistemática de ressarcimento, ou seja, o servidor paga o plano e o Tribunal ressarce uma parte desse valor, tudo direto no contracheque.

O ressarcimento atualmente proporcionado pelo Tribunal é quase total, de modo que o servidor arca com apenas um pequeno valor para ter acesso aos benefícios do plano de saúde, inclusive para seus dependentes.

O Plano de Saúde do TCU trabalha com as operadoras AMIL e UNIMED (o servidor pode escolher entre as duas).

Remuneração

Além de todos esses benefícios, que já seriam um diferencial e tanto em favor do TCU, os servidores do órgão recebem uma excelente remuneração, que está entre as melhores da Administração Pública Federal.

A seguir está o quadro da remuneração atualizada da carreira do TCU:

Estrutura remuneratória TCU – Lei 13.320/2016 (valores para 2019):

[caption id="attachment_59619" align="aligncenter" width="494"] Fonte: site TCU

Detalhe é que progressão funcional na carreira ocorre a cada 6 meses, de modo que, com pouco mais de 6 anos de casa, o servidor já chega ao topo da carreira.

Funções de confiança

Durante sua carreira no Tribunal, o Auditor TCU pode ocupar Funções de Confiança, passando a ter atribuições de chefia, direção ou assessoramento.

Logicamente, a par da maior responsabilidade ao ocupar alguma dessas funções, o servidor recebe uma gratificação correspondente em sua remuneração.

Atualmente, a gratificação pelo exercício de função de confiança no TCU possui os seguintes valores:

Fonte: site TCU

Lembrando que a jornada de trabalho do servidor ocupante de função de confiança é maior, correspondente a 40h semanais.

Uma informação interessante é que o TCU, diferentemente da maioria dos órgãos da Administração Pública, possui a cultura de preencher seus cargos de direção com servidores efetivos, e não com pessoas estranhas à carreira.

Com efeito, de um total de quase 2.700 servidores, o TCU possui apenas 21 cargos ocupados por pessoas sem vínculo com a Administração (cargos em comissão), ou seja, menos de 1%, o que contribui para a excelência técnica do seu quadro e, por consequência, dos seus trabalhos.

Acesso ao cargo de Auditor TCU

Para se tornar um Auditor TCU, basta “apenas” ter nível superior de escolaridade, em qualquer área, e, obviamente, passar no concurso.

O concurso do TCU está dentre os mais concorridos do país. Também, pelo que vimos até aqui em relação às vantagens do cargo, não poderia ser diferente, não é mesmo?

O Tribunal tem a tradição de realizar concursos anuais ou, no máximo, bianuais, com poucas vagas em cada certame e sem prorrogação do prazo de validade.

Apesar de não exigir formação específica, geralmente as vagas dos concursos do TCU são distribuídas por áreas (TI, obras, auditoria governamental), com provas direcionadas para cada ramo.

Confira os editais dos últimos concursos para Auditor TCU:

Edital concurso TCU 2015

Edital concurso TCU 2013

Edital concurso TCU 2011

*****

Técnico de Controle Externo – TEFC

Todos os benefícios que apresentei acima também se aplicam aos Técnicos Federais de Controle Externo, cujo acesso ao cargo exige apenas nível médio de escolaridade.

A única diferença entre o Técnico e o Auditor TCU, além da remuneração, é a natureza das atividades exercidas no dia-a-dia. Basicamente, enquanto o Auditor TCU executa a atividade-fim do Tribunal (ex: auditorias, instrução de processos etc.), o Técnico desempenha funções de natureza administrativa (ex: autuação de processos, pagamentos, questões de pessoal etc.).

*****

Pois então. Essas são algumas vantagens que o Tribunal de Contas da União proporciona ao Auditor TCU. Isso tudo faz com que o servidor se sinta prestigiado e estimulado a realizar um bom trabalho nessa missão nobre de assegurar a efetiva e regular gestão dos recursos públicos, em benefício da sociedade.

Não é por menos que, segundo pesquisa realizada pela Revista Você S/A em 2014, o Tribunal de Contas da União foi considerado a MELHOR INSTITUIÇÃO PÚBLICA PARA SE TRABALHAR.

Na pesquisa, o destaque fica para os indicadores de qualidade no ambiente de trabalho, demonstrando que 84,5% dos servidores do Tribunal “estão satisfeitos e motivados”.

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *