10

Como Estudar Lei Seca? – Série Estudo Para Concurso

Olá, pessoal! Tudo bem?

Se você me acompanha  talvez você tenha visto meu stories de ontem, compartilhando um passeio familiar no Disney on Ice, para que a minha pequena Luísa (de 3 anos) pudesse gritar bem alto “LET IT GOOOO / LET IT GOOOO” quando as princesas Ana e Elsa do filme Frozen aparecessem na pista. Ah, claro, não podia faltar também a canção “você quer brincar na neve”. Nada como estar em família.

Uma coisa que me chamou a atenção durante o espetáculo, além, é claro, da habilidade dos patinadores, foi a plateia. Melhor dizendo, o comportamento da plateia.

Papais e mamães em massa fazendo registros do evento em seus celulares. Até aí, nada demais, afinal, quem não gosta de ter uma recordação? Mas, em alguns casos, a natureza do registro ultrapassava (e muito!) a característica de uma recordação. Parecia uma verdadeira cobertura do evento. Fiquei com uma impressão de que, muitas vezes, estamos mais preocupados em registrar do que vivenciar. Não estou aqui a condenar o registro de uma recordação bacana, é claro que não. Afinal, não sou louco (não a esse ponto, pelo menos, rs). Contudo, me parece que o exagero no registro que deveria possuir o viés de recordação acaba descaracterizando o objetivo principal: vivenciar o momento mágico com os pequenos ao lado.

LEI SECA EM AÚDIO

Quando penso no binômio “registrar x vivenciar”, eu me lembro do início da minha preparação para concursos, que se deu no longínquo ano de 2004 (é…tempo passa, rsrs). Havia uma compulsão que dominava o meu estudo. Péssima, por sinal. Eu queria simplesmente decorar tudo que estava escrito em uma página / tópico do material antes de prosseguir. Tentei fazer o mesmo nos exercícios, lei seca e em jurisprudência. Se você já estuda para concurso há algum tempo, certamente você é capaz de compreender o quanto essa experiência foi frustrante. Se você está começando agora, acredite: é frustrante, rs.

Registrar, registrar, registrar… Em bom “concursês”: decorar, decorar, decorar…

Atestado o fracasso dessa estratégia decidi tomar uma nova direção. Que tal, então, focar no avanço, no cenário maior (pra quem gosta de inglês, in the big picture)?

Voltando ao binômio, decidi colocar a prioridade no “vivenciar”. Deixar o estudo fluir, sem muito apego ao detalhe. Para um momento inicial da preparação, não tenho dúvidas, é o melhor a se fazer. Com o tempo, todas as peças do quebra-cabeça estarão no seu lugar.

Sonhe bastante (enquanto estiver dormindo). Acordou? Vá suar a camisa para que o sonho vire realidade. Caso contrário, o mais provável é que o único sonho que você terá nas suas mãos será aquele que é vendido na padaria perto da sua casa. #ficaadica

Leis Esquematizadas para Concursos

Gostou? Deixe seu comentário.

Não gostou? Comente também! ;-)

Grande abraço e bons estudos.

 

Posts Relacionados

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *