Dos 7 tipos de inteligência, o 3º da lista é o mais importante!
Luis Eduardo

Dos 7 tipos de inteligência, o 3º da lista é o mais importante!

Na década de 80, o renomado psicólogo Howard Gardner chegou à conclusão de que tínhamos diferentes tipos de inteligência.

Tipos de Inteligência:

  1. Linguístico;
  2. Lógico-matemático;
  3. Intrapessoal;
  4. Interpessoal;
  5. Corporal-sinestésico;
  6. Espacial; e
  7. Musical.

Estudos posteriores foram feitos e até outros tipos de inteligência foram abordados e incluídos nessa lista.

Mas não é tanto o objetivo aqui detalhar cada um, pois queremos focar nos tipos 1, 2 e 3, sendo, este último, aquele considerado como o mais raro entre os modelos da teoria de Gardner.

A inteligência intrapessoal é tida como a mais rara,
além de ter potencial de influenciar todas as demais.

Inteligência Linguística

O tipo Línguístico de inteligência trata da capacidade de se expressar, através da escrita ou da fala. Observamos essa inteligência com maior facilidade quando observamos bons comunicadores, como radialistas, apresentadores de televisão, vendedores, jornalistas etc.

Inteligência Lógico-Matemática

O tipo Lógico-matemático de inteligência considera a habilidade no desenvolvimento de raciocínios dedutivos, pensamentos racionais e lógicos, além de cálculos matemáticos. Podemos observá-lo mais facilmente em engenheiros, cientistas, estrategistas militares etc.

Vamos pular o tipo de inteligência Intrapessoal, por enquanto, pois é o mais importante!

Inteligência Interpessoal

O tipo Interpessoal aborda a capacidade de lidar com outras pessoas, considerando, obviamente, a comunicação verbal, mas também a não verbal, perceber sentimentos e motivações das pessoas ao seu redor. Podemos observar esse tipo em políticos, psicólogos e professores.

Inteligência Corporal-Sinestésica

O tipo Corporal-sinestésico trata do talento de coordenação do corpo e mente, principalmente tendo maior precisão. É comum em músicos, bailarinos, cirurgiões e atletas.

Inteligência Espacial

O tipo Espacial de inteligência demonstra a capacidade de interpretação e observação de dimensões, além da manipulação de imagens, habilidades gráficas, desenho, bom gosto estético etc. Podemos notá-la, com facilidade, em motoristas profissionais, cartógrafos, arquitetos, designers etc.

Inteligência Musical

E, por último, o tipo de inteligência Musical. Esse tipo aborda a capacidade de refletir sobre sons, acordes, ritmos e harmonia musical, além da criatividade de criar melodias que passem mensagens e tenham a habilidade de desenvolver certos sentimentos. Obviamente, é predominante em bons músicos, compositores etc.

Calma que ainda vamos chegar na inteligência que é a mais rara!

Relações entre os Tipos de Inteligência

Gardner afirma que, raramente, as 7 inteligências operam de forma independente uma das outras.

Um apresentar de TV geralmente vai precisar ter também uma boa inteligência lógico-matemática para tecer comentários a respeito de um fato.

Um engenheiro civil precisa também da inteligência interpessoal para lidar com o time de construção civil, mestre de obras, pedreiros e arquitetos para que o seu trabalho possa ser mais eficiente

Um instrutor precisa ter alta inteligência lógico-matemática e espacial.

Além disso, geralmente, temos níveis diferentes em cada uma delas.

Uma pessoa pode ter uma predisposição a dançar bem (corporal-sinestésico), assim como para apreciar a música (musical), mas ter uma certa dificuldade em cálculos matemáticos (lógico-matemático).

Ou você pode ser um gênio da escrita e também da oratória, da expressão oral, (linguística), mas ser um completo asno para estacionar o seu carro corretamente na rua, receber buzinadas no trânsito ou localizar-se em local desconhecido (espacial).

Além de não parecer ter muita inteligência espacial, o
sujeito não deve ter muita noção também.

No estudo para concursos, as inteligências linguística e lógico-matemática são, geralmente, as mais exigidas e aperfeiçoadas.

Inteligência Intrapessoal

O tipo Intrapessoal de inteligência é considerado o mais raro!

Desenvolvê-lo é difícil e doloroso. Não basta apenas prática, mas consciência deliberada sobre essa prática.

Ao desenvolver essa inteligência, torna-se mais fácil ser inteligente nos demais tipos.

O que caracteriza o tipo Intrapessoal?

Resumindo: é conhecer a si mesmo.

Isso é o que Gardner chama de introspecção reflexiva.

Muito abstrato, correto? Vamos esmiuçar um pouco isso…

É você identificar e conhecer seus defeitos, qualidades, vontades, assim como usar isso para agir harmoniosamente com o que você realmente quer fazer, e não conforme seus “vícios”.

É você ter maior capacidade para desenvolver habilidades intuitivas e ser automotivado, orientado à sua vontade verdadeira.

É você também ter capacidade para trabalhar na própria autoestima.

Se você desenvolve a sua capacidade de identificar a conhecer suas deficiências e falhas em outras inteligências, fica muito mais fácil superá-las, afastando-se da pouca inteligência para ter mais inteligência.

Mas como desenvolver essa habilidade intrapessoal?

Como desenvolvê-la?

Então o núcleo da inteligência intrapessoal vai demandar um olhar para dentro de si, correto?

E qual é o objetivo disso?

Agir em harmonia com o que quer verdadeiramente.

Veja então que a reflexão introspectiva busca a verdade sobre si antes mesmo de se preocupar com a ação.

Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas.

– Sun Tzu

Os melhores soldados na batalha não são suficientes se enviados para combater o inimigo em um lugar errado devido a informações falsas, correto?

Você precisa de informações verdadeiras sobre o seu inimigo.

E quem é o seu maior inimigo?

Você.

Se você sempre se sabotar e não se levantar para estudar, então pode pegar a prova mais fácil para fazer que, mesmo assim, você vai tirar uma péssima nota.

Quem é o seu maior aliado?

Você mesmo.

Quantas pessoas sem recursos e com muitos problemas já não conseguiram obter sucesso no que fizeram?

As dificuldades apenas “dificultam” a chegada ao objetivo, mas não impossibilitam. É você que vai lá e desiste, tornando, a partir daí, impossível a sua obtenção.

Quando você olha para dentro e se conhece, está olhando para suas fraquezas e fortalezas.

Aquele que se empenha em resolver as dificuldades resolve-as antes que surjam. Aquele que se ultrapassa a vencer os inimigos triunfa antes que as ameaças se concretizem.

– Sun Tzu

Ao se conhecer, você pode se antecipar às atitudes que não quer tomar enquanto ainda são meros pensamentos e intenções. Você precisa combater as “falsas” vontades antes mesmo que possam ser sugeridas na sua cabeça.

Digamos que você queira realmente levantar às 5 horas da manhã, todos os dias, para estudar. Mas, quando o despertador toca, uma outra vontade aparece: a vontade de continuar dormindo.

Agora foi iniciado o conflito de vontades: “física” e a vontade “da alma”.

Afinal, o ser humano é corpo + alma. Considerando aqui a alma como a responsável por fazer o corpo agir, beleza?

Você pode, antes de dormir, colocar um despertador bem alto no seu quarto e outro despertador na cozinha. Logo, se você não levantar às 5 horas para desligar os despertadores, os seus vizinhos vão ficar muito chateados.

Assim, você está tornando a vontade “da alma” mais fácil do que a vontade “física” que vai surgir quando o despertador tocar.

A vontade verdadeira entrou em ação antes mesmo de o inimigo (o “você” sonolento do dia seguinte) entrar em campo!

Essa é uma das maneiras para ser vitorioso e agir corretamente!

Ao final, tudo é decisão + ação.

Essa disputa de vontades acontece a todo momento em nossa cabeça, pois sempre estamos decidindo coisas.

Nossa vida é feita de decisões, escolhas, tomar partido, dizer sim ou não, não é mesmo?

Se pudéssemos escolher apenas uma grande habilidade, teríamos uma excelente vida se escolhêssemos a habilidade de tomar boas decisões.

Falaremos sobre a disputa dessas vontades no dia 01/09/2019, às 19h, em transmissão ao vivo a ser feita no canal do YouTube do Estratégia Concursos.

Clique AQUI e se inscreva gratuitamente!

Temos certeza de que esse bate-papo vai contribuir muito para os seus estudos!

Forte abraço e até lá!

Posts Relacionados

Compartilhe:

Luis Eduardo

Luis Eduardo

Auditor Fiscal do Estado de São Paulo (ICMS-SP), aprovado no concurso de 2013.   Aprovado também nos seguintes concursos: - Auditor Fiscal da Receita Municipal de Porto Alegre (ISS-Porto Alegre, em 2012, aos 22 anos)  - Técnico do Banco Central do Brasil (BACEN, em 2010) - Técnico do Ministério Público da União (MPU, em 2010)   Para ser aprovado em concursos, acho que a motivação é o aspecto mais importante que precisa ser desenvolvido! Quando estamos motivados, não ligamos para as dificuldades!   Gostaria de compartilhar o que vivenciei e o que aprendi durante os meus anos de estudo a fim de ajudar os concurseiros, principalmente aqueles que se encontram desmotivados e inseguros sobre o seu futuro no mundo dos concursos.

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x