Artigo

Concursos do Banco Central terão novas regras

  bacen

Pessoal, estou escrevendo esse artigo para informá-los sobre as novas regras para o próximo concurso do Banco Central do Brasil divulgadas hoje aos servidores da instituição.

Como alguns de vocês já devem saber, a Orientação Normativa SEGRT/MP nº 3 trata da reserva de 20% das vagas de concurso público a candidatos negros. A norma foi publicada no início do mês pela Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho no Serviço Público do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

A reserva de vagas tornou-se obrigatória para provimento de cargos efetivos e empregos públicos no âmbito da administração pública federal, das autarquias, das fundações públicas, das empresas públicas e das sociedades de economia mista controladas pela União, com a edição da Lei nº 12.990, de 9 de junho de 2014, a qual terá vigência pelo período de dez anos, a contar de sua publicação.

 

A reserva será aplicada sempre que o número de vagas oferecidas no concurso público for igual ou superior a 3 (três).

A orientação normativa também dispõe sobre regras de aferição da veracidade da autodeclaração prestada por candidatos negros que se declararem pretos ou pardos, para fins de concurso público.

Nos editais deverão ser abordados aspectos como especificação de que as informações prestadas no momento da inscrição são de inteira responsabilidade do candidato; previsão dos métodos de verificação da veracidade da autodeclaração, com a indicação de comissão designada para tal fim; informação sobre em que momento, obrigatoriamente antes da homologação do resultado final do concurso público, se dará a verificação da veracidade da autodeclaração; e previsão da possibilidade de recurso após decisão contrária da comissão.

De acordo com a orientação normativa, as formas e critérios de verificação da veracidade da autodeclaração deverão considerar, tão somente, os aspectos fenotípicos do candidato, os quais serão verificados obrigatoriamente em sua presença. Na hipótese de constatação de declaração falsa, o candidato será eliminado do concurso sem prejuízo de outras sanções cabíveis.

Além da reserva de vagas para candidatos negros, no mínimo 5% (cinco por cento) e, no máximo, 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas no edital de abertura do concurso serão reservadas para pessoas portadoras de deficiência.

Como ficarão as etapas do próximo concurso?

Para os cargos de nível superior, o concurso continuará a ser de provas e títulos, com a previsão de:

  • Para o cargo de Analista:

    • Realização de duas etapas de caráter eliminatório, compreendendo exame de conhecimentos específicos e curso de formação.
  • Para o cargo de Procurador:

    • Será observada a legislação específica e a forma estabelecida em ato do Advogado-Geral da União.
  • Para o cargo de Técnico:

    • O concurso será realizado em etapa única.
    • Haverá, no entanto, prova de aptidão física e avaliação psicológica, no caso de preenchimento de vagas em área especializada voltada à execução e à supervisão das atividades de segurança institucional, especialmente no que se refere aos serviços do meio circulante e à proteção de autoridades internas.

Essas são as informações que temos até o momento! Continuem estudando para garantir a vaga de vocês.

Abraço,

Flávia Soares

Coach e coordenadora da equipe de TI do Estratégia

[email protected]

https://www.facebook.com/coachflaviasoares/

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • Boa noite, pelo comentário acima, não haverá concurso do bacen em 2017? Já está certo isso? Agora, no mínimo, somente em 2018? Desde já, grato
    RONALDO GONÇALVES MARTINS CORREA em 11/11/16 às 21:59
  • Sou formada, tenho MBA, sou negra e nunca precisei de cotas para estudar. Sempre fui atrás do que quis. Tudo com muita luta. Agora não sou contra as cotas raciais, porque de fato o racismo existe, é muito forte e não existe educação primária para tratar deste pré-conceito. Participo de congressos e somos a minoria. Hoje faço parte de uma "elite" predominantemente branca. Sou funcionária pública e tenho pensado muito em utilizar dessas cotas para obter a ascensão profissional que almejo.
    Denise em 31/08/16 às 13:36
  • É possível reenviar/realizar um novo pedido ainda este ano ou,em virtude da recusa, só será possível no ano que vem??
    Rafael em 30/08/16 às 20:18
  • Sim Bruno, o Ministério do Planejamento recusou o pedido de Concurso para o Banco Central para 2017. Vamos aguardar e continuar estudando!
    Coordenação em 30/08/16 às 15:31
  • O pedido de autorização foi do concurso para 2017 realmente foi negado?
    Bruno em 29/08/16 às 17:34
  • Alex, Por enquanto, a exigência de nível superior para o ingresso no cargo de Técnico do Banco Central foi vetada pelo presidente (um dos vetos à Lei 13.327/16). Abraço, Flávia
    Coordenação em 29/08/16 às 17:24
  • Desculpe-me se alguém não concorda mas esse negócio de vagas para negros e deficiente é a coisa mais ridícula que pode ter num concurso!! É de uma estupidez sem tamanho; pra mim, essa questão de cota é uma verdadeira discriminação; algo "burro" e sem nexo inventado por um governo imbecil e doente!!
    Mauro Sergio em 29/08/16 às 15:44
  • Olá, Flávia Para o cargo de técnico será exigido nível médio ou superior?
    Alex em 29/08/16 às 15:41
  • A continuar nesse ritmo, logo não remanescerão vagas para o público geral, dado o excessivo assistencialismo que permeia o Estado brasileiro. É como se admitissem que jamais serão capazes de promover uma educação de qualidade para todos e de realizar uma adequada distribuição de renda. Lamentável.
    rodrigo em 29/08/16 às 15:19