Artigo

Como estudar Empresarial na repescagem da Segunda Fase OAB

Nesse artigo você vai tirar todas as suas dúvidas sobre a repescagem e acrescentar dicas infalíveis sobre “Como estudar Direito Empresarial na repescagem da Segunda Fase OAB”.

Se você chegou até aqui, naturalmente conhece um pouco sobre o tema e se mostra interessado em estudar Direito Empresarial na Repescagem da Segunda Fase OAB, onde o examinando tem o direito de reaproveitar o resultado da Primeira Fase no exame seguinte, quando não conseguir a aprovação na Segunda Fase.

Em outras palavras, se você foi aprovado na primeira fase do Exame XXVIII, não precisará realizar a prova objetiva do Exame subsequente, no caso o Exame XXIX.

No caso de repescagem, o examinando se inscreverá em edital específico complementar de repescagem que está previsto para o dia 02/07/2019. Isso fornece tempo para que seja publicado o Resultado Definitivo das Segunda Fase do Exame de Ordem imediatamente anterior.

Qual o melhor momento para estudar Direito Empresarial na Repescagem da Segunda Fase OAB?

Inicialmente, é importante deixá-los informados que as inscrições para Direito Empresarial na repescagem da segunda fase OAB terão início apenas no dia 02/07/2019. Em relação ao prazo de inscrição, não há nenhum motivo de preocupação para o momento. Basta programar a sua agenda e se inscrever conforme o futuro edital.

Note que o prazo de hoje até o dia da prova é bastante razoável para quem está na repescagem e confere uma vantagem incrível em relação aos examinandos que se inscreveram diretamente no Exame XXIX. E, claro, para quem está vindo de uma reprovação, nada melhor do que um tempo extra para fazer uma boa autocrítica e reorganização do estudo. Isso é começar na frente.

Como fazer uma autocrítica e otimizar o tempo extra para estudar Direito Empresarial na Repescagem da Segunda Fase OAB

A primeira análise de se dar buscando compreender a razão pela qual houve a reprovação que pode variar. Nesse ponto, o texto utilizará a experiência que tenho com os alunos ao realizar acompanhamento semanal.

Ressalte-se que realizar autocrítica com análise minuciosa não é tempo perdido, mas uma forma de estudo que poucos realizam, mas todos que fazem operam uma verdadeira transformação em sua performance nos estudos de Direito Empresarial na Repescagem da Segunda Fase OAB.

A) Dificuldade na identificação da peça ou peça zerada. Nesse caso, o candidato já anota em sua planilha de autocrítica a necessidade de uma melhor análise do Direito Processual, seja assistindo aulas e estudando por obra específica, até a solicitação de um acompanhamento semanal do Professor nesse quesito, pois se há um problema de Direito Processual, é certo que trocar de área de prova não vai ajudar, pois o que se deve é atacar o problema diretamente;

O ponto mais importante da peça é, sem dúvida, identificar com clareza qual a natureza do problema apresentado e qual a peça aplicável ao caso. Assim, uma boa análise de dois ou três enunciados para a compreensão da lógica aplicada pode ser o ponto de partida.

Ponto de ataque: Nesse ponto separar uns 15 (quinze) dias para fazer uma ampla revisão do Direito Processual (Processo de Conhecimento, Procedimentos Especiais, Urgência e medidas executivas) buscando a sua aplicação em no mínimo três provas anteriores para reconstruir a certeza de que existe uma ascendente no domínio da área processual.

Você perceberá que o crescimento faz com que comece a ser possível identificar peças que sequer foram estudadas, pois o examinando passa a uma visão amplificada desse tão importante item de estudo.

B) Gestão do tempo na prova. Nesse caso, a melhor estratégia e ponto de ataque é colocar tempo limite nas simulações e realizar simulados extras, respondendo a provas anteriores. Nesse quesito, costumo pedir ao examinando que realize uma prova por semana, de preferência, no horário da FGV, aos domingos, começando exatamente às 13h.

C) Dificuldade de redação. Esse ponto é bem preocupante, pois muitos alunos reprovam uma série de vezes e uma vez mais a troca de disciplina/área da prova não resolverá a questão, pois o erro o acompanhará em qualquer que seja a matéria. É o caso de uma avaliação minuciosa, pessoal por um Professor que acompanhe a redação semanal, tecendo críticas e comentários.

Se a causa deriva de um pouco domínio da disciplina, então o estudo foi insuficiente. Nesse ponto é preciso muita honestidade para consigo mesmo e realizar duas perguntas:

  1. O volume de aulas assistido foi suficiente para a preparação? Esse questionamento passa pelo fato de que a banca tem sido muito exigente em todas as áreas de atuação, significando que cursos “The Flash”, com carga horária baixa ou cursos de “Reta Final” não costumam funcionar na Segunda Fase seja em qual for a disciplina;

2) O treinamento contou com a sua proatividade? Nessa questão é importante considerar que ainda que o curso em que se preparou tenha um bom volume de aulas, suporte com as peças, correções com “feedback” bem direcionado, simulados, entre outros itens, isso tudo somente vai fazer diferença se receber acompanhamento de fato e treinar, treinar e treinar.

D) Redação desconectada do espelho. A redação pode estar desconectada por diversas razões.

1)  Ausência de domínio. A questão pode estar relacionada com ausência de domínio do candidato, e nesse caso, voltamos aos questionamentos anteriores sobre o volume de aulas e proatividade.

2) Texto prolixo. Uma outra hipótese que tenho analisado é o texto prolixo. Um bom exemplo é a hipótese em que o aluno é perguntado sobre o “Protesto de Duplicata não aceita” e o seu texto começa a discorrer desde o conceito da duplicata, partes intervenientes e espécies de aceite, utilizando para isso mais de 20 linhas da resposta. Nesse caso a resposta acaba ficando escondida e de difícil acesso ao examinador.

E) Enunciado da prova era ruim.

Devemos lembrar que só temos condição de atacar o que está em nosso controle. Se o enunciado da prova o levou a engano, e infelizmente isso ocorre vez ou outra, em Empresarial tanto quanto ocorre em todas as demais áreas, cabe ao aluno respirar fundo e não carregar nas costas qualquer tipo de peso que não seja seu.

F) A prova não foi corrigida adequadamente pela banca examinadora. Uma vez mais o candidato deve levar em conta o fato de que hipóteses externas não são de seu controle e que, vez ou outra, esse raio exatamente onde estamos e que o próximo exame contará com ainda mais preparação e ausência desse fator externo, o que naturalmente levará a um melhor rendimento.

Como o curso preparatório pode te ajudar a atacar os pontos acima no estudo do Direito Empresarial na Repescagem da Segunda Fase OAB?

1) Metodologia e estratégia de estudo. Uma boa tecnologia de curso é aquela que se utiliza do primeiro encontro para discutir técnicas de leitura da peça e questões com o objetivo de lhe proporcionar melhor rendimento, técnicas de estudo, marcação dos códigos, técnicas de identificação da peça e análise de provas anteriores.

2) Carga horária adequada. Esse é um dos quesitos que mais nos preocupa. Nessa semana, montamos para lançamento um curso com mais de 20 aulas e cada uma das aulas tem em torno de 3h30. Os cursos preparatórios “The Flash” não são capazes de operar milagres. O segredo é que estudar para a segunda fase não tem segredo. O aluno assiste as aulas, revisa, treina questões. É importante que o curso preparatório tenha um bom suporte metodológico, com a acompanhamento semanal (monitoria);

3) Experiência de Segunda Fase. Estudar Empresarial na repescagem da Segunda Fase OAB é algo cirúrgico e carece de um bom acompanhamento do Professor com os alunos para que o ponto de apoio identifique e ataque diretamente o problema do aluno. Isso somente é possível com um trabalho coeso, acessível e bem estruturado.

4) Análise de Provas anteriores da OAB. Esse quesito também depende de uma carga horária bem construída, pois somente desse modo será possível análise pelo Professor das provas anteriores, trazendo a sua experiência na construção de respostas que garantam bons resultados ao examinando.

5) Mapa orientador. Alguns alunos chamam esse mapa orientador do curso de “planner”, indicando as tarefas diárias para cada aluno. Esse material somente será bem aproveitado se de fato o candidato tiver acompanhamento direto do Professor. Chegamos também a conclusão que o acompanhamento deve se dar pelo próprio professor que leciona as aulas regulares para que haja conexão das matérias.

6) Temas de direito material conectados ao direito processual. Ao longo de minha carreira como Professor de Segunda Fase OAB, me enche de orgulho ter enfrentado desde o primeiro exame o estudo do Direito Empresarial na repescagem da Segunda Fase OAB e noto que as aulas de Direito Processual precisam ter conexão instantânea com as aulas de Direito Material.

Nesse caso, o Professor que estuda sobre “Estabelecimento Empresarial” deve reunir condições de ensinar o instituto da “Obrigação de Não Fazer” na seara de direito material e processual, para que o aluno saiba aplicar a AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER que visa fazer com que o réu seja compelido a se abster de fazer concorrência, como ocorreu no último exame. A simbiose e conexão do direito material e processual é se extrema importância.

7) Correção de simulados. Esse quesito é de extrema importância, também chegamos a conclusão de que o Professor titular precisa colocar as “mãos na massa” literalmente, pois é nesse ponto em que se visualiza as imperfeições, como ponto de crítica para o crescimento.

8) Plantões de dúvidas (diário). As ferramentas acessíveis que possam tirar dúvidas diariamente são extremamente importantes que variam entre grupos de acesso, contato do professor, e de preferência, ferramentas de dúvidas onde o atendimento do aluno fique registrado para que ele possa semanalmente notar que as suas dúvidas tem se modificado de maneira básica para intermediária e intermediária para avançada ao longo do curso, o que traz bastante confiança para o dia da prova.

9) Aulas específicas de redação de peças. Noto que essas aulas não podem ficar escondidas, elas precisam ter corpo forte e colocadas em destaque, pois denotam um dos pontos de maior resultado para os alunos.

10) Aulas com forte apelo nas súmulas e jurisprudência pacificada.

LINK para Curso de Repescagem Empresarial na 2ª Fase Estratégia OAB

Alessandro Sanchez

Professor âncora de Empresarial na Repescagem da 2ª Fase OAB

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • Nenhum comentário enviado.