Concursos Públicos

A captação clandestina de sinal de TV a cabo é crime?

A captação clandestina de sinal de TV a cabo é bastante corriqueira atualmente, ensejando debates doutrinários acerca de sua tipificação penal.

A controvérsia também atingia os Tribunais Superiores, visto que até o final do ano de 2020 não havia consenso entre o entendimento do Supremo Tribunal Federal e o posicionamento do Superior Tribunal de Justiça. 

Aprofundaremos a temática no presente artigo.

Para o STF, a captação clandestina de sinal de TV é fato atípico

Tópicos a serem vistos:

  • Aspectos Introdutórios
  • Posicionamento do STF
  • Posicionamento do STJ

Vamos lá.

ASPECTOS INTRODUTÓRIOS – CAPTAÇÃO CLANDESTINA DE SINAL DE TV A CABO

O Código Penal, em seu art.155, caput, capitula como crime de furto a conduta daquele que subtrai, para si ou para outrem, coisa alheia móvel.

Outrossim, em seu art. 155, § 3º, equipara, para fins do crime de furto, a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico à coisa móvel. Nesse sentido:

§ 3º – Equipara-se à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico.

Dessa forma, surge o questionamento: o sinal de TV por assinatura está contido no supracitado parágrafo?

Vejamos.

POSICIONAMENTO DO STF

Segundo a Corte Suprema, com esteio na vedação da analogia in malam partem no Direito Penal, a captação clandestina de sinal de TV a cabo é fato atípico.

Veja-se:

A 2ª Turma concedeu habeas corpus para declarar a atipicidade da conduta de condenado pela prática do crime descrito no art. 155, § 3º, do CP (‘Art. 155 – Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: […]§3º Equipara-se à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico, por efetuar ligação clandestina de sinal de TV a cabo. Reputou-se que o objeto do aludido crime não seria ‘energia’ e ressaltou-se a inadmissibilidade da analogia in malam partem em Direito Penal, razão pela qual a conduta não poderia ser considerada penalmente típica (STF, HC 97261/RS, Rel. Min. Joaquim Barbosa, 2ª T., 12/4/2011, Informativo nº 623).

Destaca-se que, segundo o STF, a conduta narrada amolda-se ao ilícito descrito no art. 35 da Lei 8.977/95, entretanto, como o dispositivo não prevê nenhuma sanção penal, não haveria razão para a persecução penal.

No mesmo sentido, colaciona-se o entendimento do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul:

O sinal de TV a cabo, diferentemente da energia elétrica, a que se refere o Código Penal, não é fonte capaz de gerar força, potência, fornecer energia para determinados equipamentos; não está o sinal sujeito à apropriação. Apenas fornece sinal televisivo e por isso mesmo seu desvio (gato) não pode ser considerado conduta penalmente típica. Admitir que o sinal seja equiparado à energia elétrica e, assim, contemplar punitivamente o tipo penal do art. 155, § 3º, CP é elaborar interpretação in malam partem, vedado no sistema penal (TJRS, Ap. 70021107727, 5ª Câm. Crim., Rel. Aramis Nassif, pub. 3/3/2008)

ANTIGO POSICIONAMENTO DO STJ

O Tribunal da Cidadania, em sentido contrário ao entendimento do STF, possuía precedentes afirmando que a captação ilícita de sinal de TV a cabo configuraria o crime de furto, tendo em vista a possibilidade da equiparação do sinal de TV a cabo à energia elétrica.

Nesse sentido:

RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS. CAPTAÇÃO IRREGULAR DE SINAL DE TELEVISÃO A CABO. ALEGADA ATIPICIDADE DA CONDUTA. AUSÊNCIA DE DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA. NECESSIDADE DE PROVA PRÉ-CONSTITUÍDA. EQUIPARAÇÃO À ENERGIA ELÉTRICA. POSSIBILIDADE. RECURSO IMPROVIDO.

(…)

3. Assim não fosse, tomando-se por base apenas os fatos relatados na inicial do mandamus impetrado na origem e no aresto objurgado, não se constata qualquer ilegalidade passível de ser remediada por este Sodalício, pois o sinal de TV a cabo pode ser equiparado à energia elétrica para fins de incidência do artigo 155§ 3º, do Código Penal. Doutrina. Precedentes. 4. Recurso improvido. (RHC 30847/RJ, Rel. Ministro JORGE MUSSI, QUINTA TURMA, julgado em 20/08/2013, DJe 04/09/2013).

Entretanto, modernamente, o Superior Tribunal de Justiça alinhou-se ao entendimento do STF.

MODERNO ENTENDIMENTO DO STJ – CAPTAÇÃO CLANDESTINA DE SINAL DE TV A CABO

No fim do ano de 2020, a Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ), no CC 173.968/SP, alterou o seu clássico entendimento.

Assim, com base na vedação à analogia in malam partem, decidiu pela impossibilidade de equiparação da captação clandestina sinal de TV ao furto de energia elétrica.

Configura o paradigmático julgado:

(…)1. A Sexta Turma desta Corte Superior, no julgamento do Recurso Especial n. 1.838.056/RJ, de minha Relatoria, em sintonia com precedente do Supremo Tribunal Federal, entendeu que a captação clandestina de sinal de TV por assinatura não pode ser equiparada ao furto de energia elétrica, tipificado no art. 155, § 3.º, do Código Penal, pela vedação à analogia in malam partem. 4. Havendo, em tese, a prática de crime contra as telecomunicações, tipificado na Lei n. 9.472/1997, está configurada a competência da Justiça Federal, por haver lesão a serviço da União, nos termos do art. 21, inciso XII, alínea a, c.c. o art. 109, inciso IV, da Constituição da República. 5. Conflito conhecido para declarar competente o Juízo Federal da 7.ª Vara Criminal de São Paulo – SJ/SP, o Suscitante. (CC 173.968/SP, Rel. Ministra LAURITA VAZ, TERCEIRA SEÇÃO, julgado em 09/12/2020, DJe 18/12/2020)

FINALIZANDOCAPTAÇÃO CLANDESTINA DE SINAL DE TV A CABO

Chegamos ao fim do nosso artigo sobre a captação clandestina de sinal de TV.

Caso queira ter a mais completa preparação para o seu concurso público, invista nos cursos completos do Estratégia Concursos. Lá você encontrará tudo o que precisa para atingir o cargo dos seus sonhos.

Além disso, é essencial acompanhar a evolução dos seus estudos por meio do Sistema de Questões do Estratégia, não deixe para marcar o “x” somente no dia da prova.

Grande abraço a todos.

Victor Baio

Assinatura de Concursos

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Sistema de Questões

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Victor Baio do Carmo

Posts recentes

Concurso Concórdia SC: 47 vagas e iniciais de até R$ 23 mil!

Gabaritos divulgados! Foram publicados os gabaritos das provas de concurso da Prefeitura de Concórdia, em…

51 minutos atrás

Salários atrativos? Veja os do concurso TCE AC!

Está na praça mais um ótimo edital na área de controle! Estamos falando do concurso…

52 minutos atrás

Concurso Jijoca de Jericoacoara tem inscrições prorrogadas

A Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara, no Ceará, está com concurso aberto com objetivo de…

57 minutos atrás

Concurso Prefeitura de Bragança PA: inscrições suspensas!

O concurso público da Prefeitura de Bragança - PA está com inscrições temporariamente suspensas! Conforme comunicado divulgado pela…

60 minutos atrás

Concurso AMCEVALE: veja os gabaritos preliminares!

Foram publicados os gabaritos preliminares do concurso público dos municípios da AMCEVALE - Vale do…

1 hora atrás

Concurso Codhab DF: governador nomeia 59 candidatos!

Após muita espera, os 59 candidatos aprovados dentro das vagas imediatas do último concurso público…

1 hora atrás