Concursos Públicos

Sistema Nacional do Meio Ambiente – SISNAMA: Resumo CNU

Confira neste artigo um resumo sobre o Sistema Nacional do Meio Ambiente – SISNAMA.

Sistema Nacional do Meio Ambiente – SISNAMA: Resumo CNU

Olá, amigos.

Tudo bom? Espero que sim.

O Concurso Nacional Unificado (CNU) está cada vez mais próximo! Serão milhares de vagas, em diversos órgãos federais, com remunerações que podem ultrapassar R$ 22.000,00. O edital está para ser publicado até dia 20 de dezembro, com aplicação das provas entre fevereiro e março de 2024.

No artigo de hoje, abordaremos uma visão geral sobre o Sistema Nacional do Meio Ambiente – SISNAMA, tema que possivelmente será cobrado na área de Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário.

Tendo em vista a relevância e abrangência do tema, é fundamental entender seus principais pontos para uma melhor organização dos estudos e compreensão completa da matéria.

Primeiramente, vejamos os tópicos que serão abordados:

  • Sistema Nacional do Meio Ambiente – Sisnama;
  • Estrutura do Sisnama;
  • Conselho de Governo;
  • Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA;
  • Competências do CONAMA;
  • Órgão Central: Ministério do Meio Ambiente;
  • Órgão Executores: IBAMA e ICMBio;
  • Órgãos Seccionais e Locais.

Animados?

Vamos lá.

Sistema Nacional do Meio Ambiente –  Sisnama

O Sistema Nacional de Meio Ambiente compreende uma rede de órgãos e instituições em âmbito federal, estadual, no Distrito Federal e municipal que desempenham papéis fundamentais na preservação do meio ambiente no Brasil.

Estrutura do SISNAMA

O SISNAMA é formado por:

  • Órgão superior: Conselho de Governo;
  • Órgão consultivo e deliberativo: CONAMA;
  • Órgão central: MMA – Ministério do Meio Ambiente;
  • Órgãos executores: IBAMA e ICMBio;
  • Órgãos seccionais: entidades estaduais;
  • Órgãos locais: entidades municipais.

Conselho de Governo

Seu papel consiste em oferecer orientação ao Presidente da República na formulação da Política Nacional e nas diretrizes governamentais vinculadas ao meio ambiente e aos recursos naturais, operando de maneira consultiva dentro desse contexto.

Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA – SISNAMA: Resumo

O SISNAMA tem sua estrutura centralizada no Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA, que desempenha um papel consultivo e decisório fundamental.

O CONAMA atua como um conselheiro do Conselho de Governo, oferecendo orientações sobre políticas ambientais e recursos naturais. Além disso, ele é responsável por tomar decisões que contribuam para manter um meio ambiente equilibrado do ponto de vista ecológico e essencial para uma qualidade de vida saudável. Suas atribuições incluem o estabelecimento de normas para licenciamento ambiental, a análise de estudos de impacto ambiental, a definição de critérios para o controle da poluição e a elaboração de regulamentações para a preservação da qualidade ambiental.

Lembre-se! A composição do CONAMA deve ser garantida a diversidade de gênero e raça entre os seus membros.

Competências do CONAMA – SISNAMA: Resumo

O CONAMA é responsável por estabelecer normas e critérios para o licenciamento ambiental, determinar a realização de estudos de impacto ambiental, restringir benefícios fiscais a empreendimentos que não cumprem as normas ambientais, estabelecer normas e padrões para controle da poluição e definir normas, critérios e padrões para a proteção do meio ambiente.

Fique ligado!!! Os assuntos relacionados ao CONAMA são frequentemente abordados em provas, devido à sua grande relevância no contexto da legislação ambiental.

Órgão Central: Ministério do Meio Ambiente

O órgão central do SISNAMA é o Ministério do Meio Ambiente, que exerce funções de apoio técnico e administrativo do CONAMA.

Essas atividades são realizadas pela Secretaria-Executiva do MMA, que coordena o intercâmbio de informações entre os órgãos integrantes do SISNAMA através do Sistema Nacional de Informações sobre o Meio Ambiente (SINIMA) e promove a publicação e divulgação dos atos do CONAMA.

Órgãos Executores: IBAMA e ICMBio – SISNAMA: Resumo

O IBAMA e o Instituto Chico Mendes (ICMBio) são os órgãos encarregados de implementar e supervisionar as políticas ambientais no Brasil, cada um dentro de suas competências específicas. Eles têm como objetivo executar e garantir o cumprimento das políticas e diretrizes governamentais relacionadas ao meio ambiente.

É importante ressaltar que tanto o IBAMA quanto o ICMBio não são estritamente órgãos, mas sim autarquias federais com personalidade jurídica própria. Ambas possuem autonomia administrativa e financeira, não estando subordinadas à administração centralizada. No entanto, estão vinculadas ao MMA, que exerce um controle finalístico sobre suas atividades.

O IBAMA é responsável pelo poder de polícia ambiental, licenciamento, controle da qualidade ambiental, fiscalização e monitoramento, entre outras ações relacionadas à política ambiental nacional.

Por sua vez, o ICMBio concentra-se na execução das políticas de unidades de conservação, incluindo a gestão, proteção, fiscalização, monitoramento, além de promover ações voltadas à pesquisa, preservação da biodiversidade, educação ambiental e atividades recreacionais e de ecoturismo nas unidades de conservação.

O IBAMA é administrado por 1 Presidente e 5 diretores, já o ICMBio é administrado por 1 presidente e 4 diretores.

Se liga! É importante destacar que o exercício do poder de polícia ambiental pelo ICMBio nas Unidades de Conservação (UCs) NÃO impede o IBAMA de atuar de forma suplementar nessa questão.

Órgãos Seccionais e Locais – SISNAMA: Resumo

Os órgãos seccionais estaduais executam e fiscalizam atividades com potencial de degradação ambiental, enquanto os órgãos locais municipais fiscalizam em suas regiões. Eles desempenham um papel fundamental na descentralização das ações ambientais.

Os estados podem criar normas adicionais, e os municípios têm o poder de fiscalização em suas áreas.

Todos os órgãos devem fornecer resultados de análises quando solicitados por partes legitimamente interessadas.

Conclusão – SISNAMA: Resumo

Chegamos ao final do nosso artigo com um resumo sobre o tema Sistema Nacional do Meio Ambiente – SISNAMA. Esperamos que as informações aqui sejam úteis para sua preparação.

Para uma preparação completa, focada no edital do CNU, invista nos cursos do Estratégia Concursos. Lá você encontrará aulas completas e detalhadas, com os melhores professores do mercado, de todos os tópicos exigidos no edital deste concurso.

Conheça também o Sistema de Questões do Estratégia. Afinal, a única maneira de consolidar o conteúdo de maneira satisfatória é através da resolução de questões.

Bons estudos a todos e até a próxima!

Referências Bibliográficas – Sistema Nacional do Meio Ambiente – SISNAMA: Resumo CNU

CNU – Concurso Nacional Unificado (Área de Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento) – Legislação Ambiental – 2023 – Pré-Edital.

Quer saber tudo sobre concursos previstos?
Confira nossos artigos!

Quer estudar para concurso do CNU?

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país!

Assinatura de Concursos

Assinatura de 1 ano ou 2 anos

Marcela Neves Suonski

Posts recentes

Concursos Abertos de Prefeituras: mais de 60 editais!

Estamos em ano de eleições municipais, o que contribui ainda mais para a publicação de…

11 minutos atrás

Concurso Mantena: 329 vagas e salários de até R$ 10 mil!

Foi publicado o edital de concurso público da Prefeitura do Mantena, que oferta 329 vagas…

13 minutos atrás

Concurso Santo Estevão BA: gabaritos do dia 16/6!

Os candidatos que realizaram as provas do dia 16 de julho já podem conferir os…

13 minutos atrás

Edital do concurso TJ RR será publicado amanhã (18/6)

Prepare o seu coração! Amanhã será lançado mais um edital da carreira de Tribunais! É…

51 minutos atrás

Fontes de recursos para o TCE PA

O Tribunal de Contas do estado do Pará está com concurso aberto, são várias oportunidades…

1 hora atrás

Anexo de Metas Fiscais da LDO

Anexo de Metas Fiscais da LDO

1 hora atrás