Química no ENEM: o que mais cai? Previsões 2019
ENEM

Química no ENEM: o que mais cai? Previsões 2019

Está por dentro do que pode ser cobrado em Química no ENEM? Considerada por muitos uma matéria tediosa, garanto que Química é uma matéria muito interessante e sua aplicação pode ser observada o tempo todo em nosso dia a dia. Por isso, para aumentar ainda mais sua afinidade com essa matéria, lembre-se de correlacionar seus diferentes assuntos com o cotidiano. Olha só um exemplo… Antes de iniciar a leitura desse artigo, você talvez tenha dado uma espiadinha no Instagram, não foi? Pois é, naquele momento ocorreu uma reação química na bateria do seu smartphone, que liberou energia por meio de passagem elétrica pelo circuito do aparelho. Essa energia foi utilizada para ascender o visor do seu aparelho e também para processar os dados (informações) que você leu. Ocorreu, portanto, a transformação de energia química em energia elétrica. No final do dia, sua bateria já está quase totalmente descarregada, você pluga seu smartphone à rede elétrica, por meio de um carregador, e se inicia o caminho inverso da reação química, no qual se utiliza a energia elétrica para carregar a bateria, ou seja, produzir energia química. Pilhas e baterias são dispositivos muito presentes em nosso dia a dia, não é mesmo? Agora mesmo, enquanto digito, estou de olho no nível de bateria do meu notebook.

quimica ENEM

No parágrafo anterior, abordamos um assunto tratado na eletroquímica, o qual é muito cobrado na prova de Química no ENEM . Aliás, se você está estudando química para o ENEM, já deve ter se perguntado: quais assuntos que mais caem na prova de Química no ENEM? E é exatamente isso que vamos responder nos próximos parágrafos, gráficos e tabela. E além disso vamos fazer previsões para o ENEM 2019.

Desde 2009, o ENEM tem a mesma “carinha” (formato) que conhecemos hoje. É composta por quatro provas objetivas, com 45 questões cada, e uma redação. A disciplina de Química no ENEM está contida na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, correspondendo a cerca de 1/3 de suas questões, ou seja, aproximadamente 15 questões de Química no ENEM. Realizamos o levantamento dos últimos 10 anos, desde 2009 até 2018, e construímos um raio X detalhado que certamente lhe ajudará em seu planejamento de estudos para o ENEM 2019. Podemos dividir a Química cobrada no ENEM em cinco grandes áreas: Química Geral; Química Inorgânica; Fisicoquímica; Química Orgânica; e Química Ambiental. O gráfico abaixo demonstra a incidência de cada uma dessas áreas, nas provas de Química da última década. A maior fatia da pizza é a Fisicoquímica, que corresponde a 35% das questões cobradas nesse período. Somando as três maiores áreas, notamos que Fisicoquímica, Química Orgânica e Química Geral correspondem a 80% do que vem sendo cobrado no ENEM.

disciplinas mais cobradas em química ENEM
Disciplinas mais frequentas na prova de Química no ENEM

Sabemos que cada área da Química é dividida em vários tópicos. Por isso, analisar apenas o gráfico acima pode ser um pouco vago, já que podemos ter tópicos pouquíssimos cobrados. Por exemplo, pelo gráfico de pizza acima, notamos que Química Orgânica é uma área muito cobrada na prova de Química no ENEM, mas, dentro dela, não é possível notar se é cobrado mais “estrutura e propriedades de compostos orgânicos” ou se a maior incidência são as “reações orgânicas”. Pensando nisso, realizamos também um levantamento para o mesmo período, últimos 10 anos, sobre quais tópicos são mais cobrados no ENEM e chegamos a uma relação ESTRATÉGICA:

14 tópicos correspondem a 80%de todas as questões do ENEM

Ou, trocando em miúdos:

40% do conteúdo exigido em edital corresponde a 80% da prova.

Você deve estar se perguntando: Quais são esses 14 tópicos tão importantes? Eles estão na tabela logo abaixo.

tópicos mais cobrados que correspondem a 80% da prova de química ENEM
Tópicos mais cobrados em Química no ENEM, nos últimos 10 anos

Observar os valores médios dos últimos 10 anos certamente nos ajuda muito a saber o que é mais importante para a prova de Química no ENEM. No entanto, nossa estratégia pode ser ainda mais eficaz se conseguirmos enxergar tendências nesse histórico de provas. Será que, ao longo dos anos, alguma área passou a ser cada vez mais cobrada? Será que algum tópico está perdendo espaço para outro assunto mais pertinente? O gráfico abaixo responde a essas questões e, de certo, será muito útil para seu planejamento.

tendências na prova de química ENEM
Tendências observadas na prova de Química no ENEM nos últimos 10 anos

No gráfico acima, destacamos duas tendências notáveis:

  1. Fisicoquímica, ao longo do tempo, passou a ser um pouco menos cobrada, mas ainda é a área mais importante para o ENEM, pois, na média, é a que mais aparece nas questões do ENEM. Por outro lado, Química Orgânica vem sendo cada vez mais abordado no ENEM, assumindo o posto de segunda área mais importante.
  2. Química ambiental é uma área sempre presente no ENEM. Dentre seus tópicos, notamos que questões relacionadas à poluição atmosférica (buraco na camada de ozônio, aquecimento global, …) vem perdendo espaço para questões mais relacionadas à sustentabilidade (reciclagem, redução do lixo, práticas sustentáveis na agricultura, energias renováveis, …).

Até por volta de 2011-2012, o aquecimento global estava muito presente nos noticiários. Isso porque, em 2007, na conferência da ONU para mudança climática na Indonésia, os governos estipularam para 2009 a elaboração de um novo tratado global. Em 2009, 192 países se reuniram, mas não conseguiram avançar no tratado, elaborando apenas uma declaração política de pouco impacto: o Acordo de Copenhague. De lá para cá, outros assuntos relacionados ao desenvolvimento sustentável vêm ganhando maior destaque. Com isso, percebemos a influência dos acontecimentos mundiais e nacionais sobre a prova de Química no ENEM. Falando nisso, para 2019, muita atenção a dois tópicos muito quentes e que podem aparecer em sua prova (confira o vídeo do professor Anderson e os tópicos a seguir).

Previsões da Coruja para a prova de Química do ENEM 2019
  1. Tabela periódica e as propriedades periódicas. 2019 é o ano internacional da Tabela Periódica devido ao seu aniversário de 150 anos, já que ela foi proposta por Mendeleyv em 1869.
  2. Mineração e contaminação da água e do solo. Devido a grandes desastres ambientais, a exemplo do desastre ambiental de Brumadinho e o de Mariana, aspectos relacionados a esses desastres podem ser tema de questões de Química, Biologia e Física.

Para finalizar nosso raio X sobre a prova de Química do ENEM, segue algumas dicas rápidas de estudo para a prova de Química do ENEM:

  • Dê uma atenção especial às áreas de Fisicoquímica, Química Orgânica e Química Geral, juntas correspondem à 80% da prova;
  • Dentre os tópicos de Fisicoquímica, os mais recorrentes são termoquímica, eletroquímica, equilíbrio químico e radioatividade;
  • A cobrança de Química Orgânica vem crescendo nos últimos anos. Portanto, estude essa área da química com bastante atenção. Devido ao caráter contextual do ENEM, nas questões de Orgânica são abordados temas como fármacos, produção de polímeros, reações com aplicação industrial, detergentes, explosivos e pesticidas;
  • Domine cálculos estequiométricos e soluções, pois em todos os anos estiveram presentes. Em média, são cobradas 2 questões desses dois tópicos, que podem aparecer juntos em uma mesma questão;
  • Estude os tópicos em ordem de complexidade e fique atento aos pré-requisitos. Por exemplo, para estudar forças intermoleculares e propriedades dos materiais, é pré-requisito entender os diferentes tipos de ligação: iônica, covalente e metálica. No geral, devemos começar o estudo por Química Geral e Química Inorgânica;
  • Saiba as regras de nomenclatura de compostos inorgânicos e orgânicos. Embora, via de regra, nomenclatura não seja cobrada de maneira isolada, saber o nome dos compostos ajudará em questões sobre reações químicas e também sobre propriedades dos materiais; e
  • Use e abuse da tabela periódica durante a sua preparação. Como ela não será fornecida no dia da prova, tente se familiarizar ao máximo com ela até lá. É necessário, por exemplo, saber o nome dos principais grupos (antigas famílias). Mas não fique neurótico em decorá-la, o mais importante é saber identificar o grupo e o período de um elemento químico a partir do seu número atômico. Desta forma, você não sentirá falta da tabela periódica no dia da prova, pois informações básicas como número atômico e massa atômica serão fornecidos no enunciado, se necessários.

Ah! Como última dica, aproveite para conferir nosso curso de RETA FINAL, focado só nos temas mais cobrados com a resolução de muitas questões.

RETA FINAL P/ ENEM 2019 (COM VIDEOAULAS + CORREÇÃO DE REDAÇÕES)

Espero que esse artigo tenha sido útil para vocês e que façam uma boa prova do ENEM.

.

@Prof.DiegoSouza

Diego Souza

Diego Souza

Diego Souza é Perito Criminal da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Doutor em Química pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Químico Industrial pela Universidade Estadual de Goiás (UEG). Aprovado para os seguintes cargos: Técnico em Química da EMBRAPA em 2º lugar; Analista em Química da EMBRAPA em 1º lugar; Especialista em Recursos Minerais/Química da Agência Nacional de Mineração (ANM), em 1º lugar; e Perito Criminal-Química da PCDF em 2º lugar.   Atuou em laboratórios por mais de 10 anos, desenvolvendo atividades e pesquisas principalmente nos seguintes temas relacionados à química: análises ambientais, espectroscopia de absorção atômica e molecular UV-VIS, espectroscopia IR, cromatografia, espectrometria de massa, análise por injeção de fluxo, titrimetria, gravimetria, gerenciamento de resíduos químicos, validações metodológicas, monitoramento de qualidade laboratorial e quimiometria.  

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados