Psicotécnico da ABIN: como encarar!
Marina Beccalli

Psicotécnico da ABIN: como encarar!

Oi, pessoal! Tudo bem? Aqui é a prof. Marina Beccalli, professora de Psicologia do Estratégia. No artigo de hoje, gostaria de deixar algumas dicas para você que vai prestar o psicotécnico da ABIN neste domingo.

 

O psicotécnico ou a avaliação psicológica para concursos públicos é um processo que serve para fornecer informações objetivas e subjetivas sobre as características psicológicas dos candidatos. Com isso traça-se um perfil da pessoa, a partir de suas competências, habilidades e compara-se com o perfil profissiográfico (profissional) do cargo. O perfil profissiográfico é traçado antes pela banca em conjunto com a ABIN, de acordo com as habilidades que o candidato deve possuir para desempenhar as atribuições do cargo.

Sobre isso, vamos ver o que traz nosso edital:

“A avaliação psicológica, de presença obrigatória e de caráter eliminatório, consistirá na aplicação e na avaliação de instrumentos psicológicos, que permitam identificar a compatibilidade das características psicológicas do candidato com os requisitos psicológicos necessários ao desempenho das atribuições e responsabilidades do cargo pretendido.”

De acordo com Freitas, Moura e Pasquali (2010), a avaliação psicológica em concursos públicos busca aprimorar a força de trabalho e criar condições para um desenvolvimento maior do potencial de realização da organização. Dessa forma, busca-se analisar detalhadamente as atividades e os requisitos psicológicos necessários para cada tipo de atividade, para se ter um bom desempenho no cargo em questão. Ao se traçar o perfil profissiográfico desejado, é possível compará-las com as do candidato no momento da seleção.

Podem ser usados testes psicológicos, entrevistas, dinâmicas de grupo, técnicas de simulação e análise de currículo, para determinar quais candidatos têm perfil adequado ao cargo.

No edital, temos as competências trazidas de forma resumida. Claro que algumas competências você vai desenvolver quando estiver já trabalhando na ABIN, mas o seu perfil permite avaliar se você tem o que precisa para isso: se vale a pena a ABIN acreditar em você e apostar no seu treinamento. Vamos dar uma olhada no que vai ser avaliado em cada cargo, de acordo com o edital:

“Os requisitos psicológicos necessários aos cargos serão avaliados nas três dimensões psicológicas, conforme os extratos dos perfis abaixo:

Oficial de Inteligência:

  1. a) Personalidade: responsabilidade, planejamento, controle emocional, tomada de decisão, disciplina, iniciativa, persistência, relacionamento interpessoal, organização, dinamismo.
  2. b) Raciocínio: inteligência, raciocínio abstrato, raciocínio verbal, raciocínio espacial.
  3. c) Habilidades específicas: atenção concentrada/sustentada, atenção difusa/dividida, memória.

 

Oficial Técnico de Inteligência:

  1. a) Personalidade: responsabilidade, planejamento, iniciativa, controle emocional, organização, tomada de decisão, persistência, relacionamento interpessoal, dinamismo.
  2. b) Raciocínio: inteligência, raciocínio verbal, raciocínio abstrato.
  3. c) Habilidades específicas: atenção concentrada/sustentada, atenção difusa/dividida.

 

Agente de Inteligência: 

  1. a) Personalidade: controle emocional, disciplina, responsabilidade, planejamento, persistência, relacionamento interpessoal, organização, empatia.
  2. b) Raciocínio: inteligência, raciocínio espacial, raciocínio verbal.
  3. c) Habilidades específicas: atenção concentrada/sustentada, atenção difusa/dividida, memória.

 

Agora vamos ver como essas características são avaliadas no psicotécnico, por meio das etapas da avaliação psicológica:

 

– entrevista: o entrevistador pode colocar na entrevista uma situação em que você tenha que decidir ou agir em relação a um problema de forma imediata. A partir disso, pode-se avaliar sua capacidade de tomada de decisão, iniciativa e dinamismo, assim como consta no edital.  Na entrevista também pode ser levantado um histórico psicossocial do candidato, a partir de informações pessoais e familiares. Por exemplo, busca-se saber se há casos de transtornos mentais na família, avaliar como a pessoa se descreve, se autopercebe. O entrevistador pode querer saber quais são seus objetivos em trabalhar para a ABIN, quais são seus sonhos, para avaliar se você tem o que precisa para ser aprovado.

 

– testes: trazem dados objetivos de forma quantitativa e qualitativa em relação às habilidades, competências e atitudes dos candidatos. As competências envolvem conhecimentos adquiridos. As habilidades envolvem a capacidade de transformar os conhecimentos em ações e usá-los nas atribuições do cargo e a favor da ABIN. As atitudes envolvem a solução prática de problemas que surgem.

Como exemplos de testes psicológicos usados em concursos públicos temos:

Testes de inteligência: matrizes progressivas de Raven, avaliando a intelectualidade de forma geral. É um teste não-verbal, que traz figuras geométricas incompletas e desorganizadas, e você deve  encontrar relações e correlações para elas, completando as lacunas. Os testes de inteligência ajudam a avaliar as suas competências, bem como a etapa da prova objetiva e da prova discursiva.

Testes de raciocínio espacial: cobrados para os cargos de Oficial de Inteligência e Agente de Inteligência. Associado com noções de tempo, espaço, saber localizar-se de forma rápida. Um exemplo de teste usado em concursos é o BPR-5.

Testes de aptidão ou habilidades específicas: envolvem testes de atenção concentrada, atenção difusa, devendo ser avaliadas para os três cargos.

Testes de personalidade: um teste de personalidade muito utilizado em concursos públicos é o palográfico. Por meio dele, é feita uma análise gráfica dos traços do candidato, a força do traçado, a capacidade de produção de traços por tempo, seu desempenho, dinamismo, persistência, capacidade de lidar frustração. Além disso, o palográfico avalia agressividade, se você é muito exacerbado e não tem controle emocional, tendência ao exibicionismo, tendência à depressão, psicose, como você lida com hierarquia.

Repare que são todas características trazidas pelo edital:

  • responsabilidade,
  • controle emocional,
  • disciplina (se você tem disciplina de completar o teste até o final, se você consegue cumprir ordens do seu superior, se respeita ordens, como por exemplo as instruções passadas pelo avaliador para o teste),
  • persistência (capacidade de continuar fazendo o teste com atenção),
  • organização (a partir da análise da grafia).

 

Para encerrar nossas dicas para o psicotécnico da ABIN, vai uma das mais importantes: não decorem respostas de testes e nem copiem respostas de colegas que foram aprovados em outros psicotécnicos. Cada cargo e cada instituição busca um perfil diferente! A melhor forma de se preparar é se autoconhecer, estar calmo e atento no dia, saber falar de si, de suas competências, habilidades, o que você gosta de fazer, ter controle emocional.

Deixo abaixo minhas redes sociais para que vocês possam entrar em contato caso haja alguma dúvida:

INSTAGRAM: @marinapbeccalli

E-MAIL: [email protected]

 

Seja você e boa sorte na sua avaliação!

Posts Relacionados

Compartilhe:

Marina Beccalli

Marina Beccalli

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Espírito Santo. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase na Psicanálise, em atuação clínica em consultório particular e como psicóloga perita da 5ª Vara Cível da Justiça Federal, com ênfase em casos de Sequestro Internacional de menores (casos de dispustas de Guarda, Regulamentação de Visitas, Retorno, Alienação Parental). Aprovada no TJ/SP (2017) para o cargo de Psicólogo Judiciário. Especialista em Psicologia Jurídica.

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.