Artigo

Resolução comentada de História e Geografia de Rondônia: Técnico SEFIN. Sem recurso.

Olá pessoal.  Aí está a nossa resolução comentada da prova para técnico do SEFIN. Não há recurso. Vamos conferir:

1. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) Observe o mapa das principais bacias hidrográficas do Estado de Rondônia.

As áreas 1 e 4 indicam, respectivamente, as bacias dos rios

a) Abunã e Mamoré.

b) Jamari e Ji Paraná.

c) Guaporé e Madeira.

d) Machado e Roosevelt.

e) Madeira e Ji Paraná.

[C]
          Questão bem direta: 1 corresponde à bacia do Guaporé e 4 a bacia do Madeira.

2. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) Com relação ao Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSEE) enquanto instrumento da política nacional de desenvolvimento e meio ambiente para o Estado de Rondônia, analise as afirmativas a seguir.

I. É um instrumento de planejamento e gestão territorial, visando corrigir problemas sociais e ambientais causados pela expansão desordenada da fronteira agrícola, bem como estimular o desenvolvimento econômico.

II. É um instrumento político de regulação do uso do território, visando fiscalizar a ocupação racional e o uso sustentável de seus recursos pelos setores públicos e privados.

III. É um instrumento técnico, visando detalhar e classificar o conhecimento sobre os meios físico, biológico e socioeconômico do Estado.

Está correto o que se afirma em

a) II, apenas.

b) III, apenas.

c) I e II, apenas.

d) I e III, apenas.

e) I, II e III.

 [E]

          O zoneamento ambiental é um instrumento de planejamento que se fundamenta na ideia de desenvolvimento sustentável e busca amenizar problemas decorrentes da expansão do agronegócio – a nova fronteira agrícola no norte- como impactos ambientais e sociais. Possui uma função técnica que é a de detalhar o meio ambiente, seu potencial de exploração e formas de manejo, bem como a proteção de áreas verdes especiais como as APAs e proteção da população. Possui uma função política pois regula o uso e ocupação do solo e protegendo o trabalhador através das reservas extrativistas que garantem a sua manutenção material e cultural.

3. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) Assinale a opção que indica corretamente políticas federais voltadas para a integração do atual território rondoniense ao resto do país, no período militar (1964 – 1985).

a) A abertura de rodovias, como a BR-364, para aumentar o povoamento da região e permitir o desmembramento do Estado de Rondônia do de Mato Grosso.

b) Os projetos integrados de colonização, como os do Incra, para organizar a ocupação de espaços considerados vazios e alavancar a produção agrícola.

c) A instalação de usinas hidrelétricas, como a de Samuel, para abastecer as indústrias extrativistas de borracha, cassiterita e diamantes.

d) Os projetos industriais, como o Polo-noroeste, para financiar o agronegócio da soja e conceder isenção fiscal para a abertura de grandes empreendimentos na região.

e) Os programas sustentáveis, como o Planoforo, voltados para a demarcação de unidades de preservação e assentamentos quilombolas.

[B]

          A decisão de construir a BR-364 foi de 1960 no governo do presidente JK, que integrou o território através de sua política rodoviarista. A construção de rodovias permaneceu durante o período militar, então podemos eliminar a alternativa [A]. O INCRA  é uma autarquia federal de 1970 e um importante órgão responsável pela ocupação do território e demarcação das terras, o que possibilitou a integração econômica principalmente à economia nacional com desenvolvimento da agropecuária e por isso a correta é a alternativa [B]. A Usina de Samuel fica no Rio Jamari e por possuir baixo declive foi construído um dique de contenção e possui baixa capacidade de geração, o que encarece o preço do KW. Foi criada pela a Eletronorte em 1982, portanto no período militar, mas não foi para abastecer a borracha. Passou a operar em 89 e abastece junto de termelétricas os principais municípios do Acre e Rondônia, então podemos eliminar a alternativa [C]. Os projetos Polonoroeste e Planafloro tiveram financiamento do Banco Mundial. O primeiro foi aprovado entre 81 e 83 e previa três projetos agrícolas, um de combate a malária e outro de pavimentação de BR-364. Ocorreram muitos conflitos e após o desenvolvimento preliminar do zoneamento ambiental o programa foi substituído pelo Planafloro entre 84 e 91. Portanto podemos eliminar a alternativa [E] pois não são projetos industriais.

4. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) No tratado, assinado em 1903, ficou acordado o compromisso brasileiro de contruir a estrada de ferro Madeira-Mamoré; a garantia de trânsito pelos rios da região; a cessão da região meridional do Acre, por parte da Bolívia, ao Brasil; e o recebimento de compensações por parte do governo boliviano, que resultaram no pagamento de uma indenização de dois milhões de libras esterlinas por parte do governo brasileiro.

O texto se refere ao

a) Tratado de Petrópolis.

b) Acordo de Washington.

c) Tratado de Ayacucho.

d) Tratado do Rio de Janeiro.

e) Acordo do Bolivian Syndicate.

[A]

          O texto refere-se ao mais importante tratado de limites de Rondônia e um dos mais importantes e emblemáticos acordos diplomáticos brasileiros. Foi assinado por Barão o Rio Branco e anexou os territórios bolivianos mediante ao pagamento de uma indenização e a construção da Ferrovia Madeira Mamoré.

5. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) Analise o mapa a seguir.

A respeito dos objetivos da conquista político-religiosa do vale do Amazonas, no período colonial, pelos portugueses, assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.

(   ) Controlar militarmente o acesso à bacia hidrográfica do Amazonas a partir de fortes, como o de Presépio, na futura cidade de Belém.

(   ) Impor o domínio sobre a região mediante expedições, como a de Pedro Teixeira, que partiu de Belém rumo a Quito e fundou o povoado de Franciscana.

(   ) Promover o estabelecimento de missões e aldeamentos de várias ordens religiosas para converter os gentios e incorporá-los à economia colonial.

Na sequência apresentada, as afirmativas são, respectivamente,

a) V – V – F.

b) F – V – V.

c) V – V – V.

d) V – F – V.

e) F – F – V.

[C]
          A ocupação da região amazônica ocorreu primeiramente com missões jesuíticas, expedições bandeirantes e a construção de fortes militares portugueses, entre eles o pioneiro na amazônia o Forte do Presépio, para proteger a foz em Belém. Entre as principais expedições podemos citar a de Pedro Teixeira que penetrou nos vales amazônicos e chegou até Quito. Mostrou a viabilidade de alcançar o mercado dos povoamentos espanhóis.

6. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) O corredor de exportação Sapezal/Madeira/Amazonas atende a produção de soja da Chapada dos Parecis e do sul de Rondônia e Amazonas, em áreas de domínio prévio de cerrado. Ele vai de Sapezal (MT) até Comodoro, depois até o terminal de Porto Velho, de onde a soja é transportada até o porto de Itacoatiara.

O texto descreve

a) o sistema de transportes infoviário que liga o oeste de Mato Grosso e Rondônia aos grandes portos do Amazonas.

b) a integração modal rodo-hidro-ferroviária que conecta Mato Grosso, Rondônia e Amazonas.

c) a logística da exportação de produtos primários pelo sistema fluvial do Solimões-Amazonas e do Tocantins-Araguaia.

d) a via de escoamento de cargas do centro-oeste pelo sistema multimodal da BR-364 e da hidrovia do Madeira.

e) a conexão comercial do norte do Brasil com a América do Sul, pela hidrovia do Madeira e a BR-319.

[D]
          O texto descreve o ecoamento da produção agrícola de Sapezal através da BR-364 e da hidrovia do rio Madeira até a Manaus, portanto o escoamento da produção do Cento Oeste pela Amazônia.

7. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) Entre os domínios geomorfológicos presentes no estado de Rondônia, destaca-se o que se situa no extremo norte, nos limites com o Estado do Amazonas, e se prolonga na direção sul-sudeste, até encontrar a encosta setentrional do Planalto Brasileiro e as primeiras ramificações da Chapada dos Parecis. É uma área composta de solos sedimentares, areno-argilosos, com extensas áreas de “várzea”, ao longo dos vales dos rios.

A caracterização acima corresponde

a) ao Vale do Guaporé-Mamoré.

b) à Chapada dos Parecis-Pacaás Novos.

c) ao Vale do Pàranhana.

d) ao baixo platô amazônico.

e) à Chapada dos Guimarães.

[D]
          O vale do Guaporé está à sudoeste e não no norte então eliminamos a alternativa [A]. A chapada dos Parecis Pacaás Novos estão no centro sul e eliminamos a [B]. Vale do Paranhana não é em Rondônia é no RS cortamos a [C]. A chapada dos Guimarães fica no MT, bem distante de RO. Ao norte do estado temos as terras baixas amazônicas em que predominam depressões e baixos planaltos bastante desgastados que chamamos de planaltos residuias ou baixo platô.

8. (FGV 2018 – Técnico tributário RO)

No projeto Symbiosis, a artista plástica paraense Roberta Carvalho recria imagens de homens e mulheres amazônicos projetando fotos e vídeos sobre a vegetação.

A respeito do seu trabalho, a artista declara: “Comecei este projeto com a motivação de relacionar arte e natureza, em colaboração com comunidades ribeirinhas em ilhas em frente a Belém. A expressão destas pessoas espelhados em seus lugares de origem, além de ser uma felicidade de compartilhamento e construção de um trabalho em conjunto, suscita diversas questões, entre elas a invisibilidade destas comunidades em relação ao mundo, e até em relação a Belém”.

https://www.ideafixa.com/oldbutgold/nada-se-cria-tudo-se-apropria-o-trabalho-da-brasileira-roberta-carvalho (09/11/2016)

Neste projeto, a artista

a) integra imagens identitárias e natureza.

b) denuncia a destruição da paisagem.

c) indica a harmonia entre o indígena e a floresta.

d) retrata a simplicidade dos povos ribeirinhos.

e) mostra a grandiosidade do homem amazônico.

[A]

           Uma questão simples e interpretativa. Essencialmente a obra da artista procura valorizar a identidade do homem amazônico projetando-o na natureza dos seus locais de origem, dessa forma integra identidade e natureza.

9. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) As opções a seguir caracterizam corretamente os impactos da produção de borracha em larga escala na Amazônia, entre 1870 e 1920, à exceção de uma.

a) Impulsionou o surgimento de cidades e povoados e alimentou os processos de urbanização em cidades já existentes, como Belém e Manaus.

b) Atraiu uma migração de nordestinos para extração da borracha, principalmente do Ceará, que sofria as consequências das secas do final do século XIX.

c) Incentivou a construção de uma ferrovia ao longo dos rios Madeira e Mamoré, com o propósito de escoar a borracha e outros produtos amazônicos para os portos do Pacífico.

d) Resultou em conflitos e disputas fronteiriças em função da busca, por trabalhadores brasileiros, de novas seringueiras nas florestas do território da Bolívia.

e) Implementou relações de trabalho baseadas na interdependência entre seringueiros, aviadores e casas exportadoras.

[C]
          A ferrovia Madeira Mamoré foi parte do acordo estabelecido no tratado de Petrópolis, que estabeleceu que a Bolívia cederia o território em troca de uma indenização e uma ferrovia para escoar sua produção pelo rio amazônas e ter uma saída para o oceano atlântico.

10. (FGV 2018 – Técnico tributário RO) 

Os limites desta área englobam os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do estado do Maranhão. Sua paisagem tem sofrido os efeitos do desmatamento em função do avanço da fronteira econômica.

Assinale a opção que identifica corretamente a classificação do espaço amazônico a que o texto se refere.

a) Arco do Desmatamento.

b) Amazônia Legal.

c) Região Norte.

d) Macrorregião Amazônica.

e) Amazônia Internacional.

[B]
          O MA é um estado nordestino. Como refere-se somente ao território Brasileiro não é a amazônia internacional e sim a legal. O arco do desmatamento está localizado nas bordas sul da floresta amazônica e RR não se inclui.

          É isso aí pessoal. Grande abraço, bons estudos e foco no sucesso !!!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • Nenhum comentário enviado.