Notícia

Presa organização criminosa que fazia rateio para concursos

Foi presa nesta segunda-feira, 11 de dezembro, uma organização criminosa que comercializava de forma ilegal cursos e materiais de estudo para Concursos Públicos (rateio para concurso). A prisão aconteceu na manhã de hoje em Curitiba, Paraná.

Conforme a Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor do estado, entre os presos estão três mulheres e um homem.

Os envolvidos responderão pela prática de crimes como: violação de direitos autorais, lavagem de dinheiro, associação criminosa, violação da legislação de consumo.

Entre os crimes estão ainda falsidade ideológica e clonagem de cartões de crédito. A polícia suspeita ainda da organização ter envolvimento com prostituição.

rateio para concurso

Ainda de acordo com informações divulgadas pela Polícia, o grupo de rateio atuava de forma organizada, dividia tarefas e funcionava como uma estrutura empresarial ilícita.

A operação que prendeu os envolvidos foi batizada de Capitão Gancho 3D. Além de uma arma, diversos equipamentos eletrônicos e documentos foram apreendidos no prédio comercial onde funcionava o esquema.

A comercialização dos materiais de estudo para concursos era feita pela internet, em sites de rateio para concursos.

Grupos como esses geralmente se utilizam de cartões de crédito de terceiros e informações sigilosas de clientes para adquirir os cursos e comercializá-los.

concurseiros unidos

Rateio para Concursos é crime e prejudica alunos e professores:

  1. Pirata revenda as aulas protegidas por direitos autorais em flagrante desrespeito à Lei de Direitos Autorais, a Lei 9610/98.
  2. Pirata cria alunos fake, praticando falsidade ideológica, usando dados de terceiros, como o CPF, sem autorização.
  3.  Pirata compra muitas vezes com cartões de crédito clonados e o sistema de anti-fraude não detecta o golpe a tempo.
  4. Pirata fere os termos de uso porque adultera as aulas e retire a identificação dos arquivos PDF justamente porque a prática é ilegal e o pirata não quer ser identificado.
  5. Pirata divulga ilicitamente o produto usando nomes falsos e laranjas, sob pretexto de ser um grupo solidário de concurseiros unidos (grupo de rateio).
  6. Os professores investem seu tempo elaborando cursos de alto nível, mas acabam não ganhar nada. O pirata fica com lucro.
  7. Os cursos de rateios concursos não são atualizadas e muitas vezes incompletas. Ao comprar o curso legítimo o aluno não apenas ganha um curso atualizado, mas também acesso ao forum de dúvidas.

 

 

 

(Fotos: Paraná Portal)

Leia mais :

Rateio de Concursos: Amigo ou Vilão para quem passar em Concursos?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • olha nunca comprei material pirata mas admito que já baixei muitos materiais ilegais da internet. Hoje só estudo pelo youtube, tenho minha consciência tranquila
    anna kamilla dos santos tomiotto em 24/07/20 às 17:32
  • Vejo alguns comentários de pessoas justificando esse tipo de atitude por causa dos altos valores dos cursinhos....... Então vou roubar carros ??? Pois são muito caros e eu não tenho dinheiro..... Aí ai
    Claudemir em 21/07/20 às 22:55
  • O concurseiro é tão falido que ás vezes tentando mudar de vida, acaba partindo para a aquisição desse tipo de material.
    , em 19/02/19 às 15:33
  • Depois reclama quando reprova na investigação social.
    Italo em 02/02/19 às 12:39
  • Verdade, toda pirataria tem que ser denunciada e aqueles que consomem produtos piratas (CD/DVD/Software) tem que se entregar à policia.
    Dionisio em 03/12/18 às 10:16
  • Nós alunos devemos nos atentar também para questões como essa, parece algo inofensivo. Às vezes o sistema criminoso é muito bem "maquiado", e a forma de pagamento é até confiável, com empresas conhecidas, mas no fundo não passam de criminosos vendo no concurso público uma forma de se beneficiarem ilicitamente. Lamentável! prejudicial a nós alunos e principalmente aos professores e aos cursos de alta qualidade, como os do Estratégia. De fato, só temos a perder com ações deste tipo!
    Samuel Ramalho em 07/09/18 às 19:14
  • É preciso ter cuidado, pois pessoas como essas prejudicam alunos e professores
    NILSON em 22/02/18 às 19:29
  • É preciso ter cuidado com produtos vendidos pela internet, pois aparecem muitos mal intencionados, que pode prejudicar alunos e professores
    NILSON em 22/02/18 às 19:23
  • Parabéns ...agora é denunciar as centenas de pessoas que ainda cometem o mesmo crime !
    Claudiane em 13/12/17 às 12:40
  • Eles enganam direitinho tinham aparência de legalidade mas um pouco de inteligência e boa vontade bastaram para saber que são criminosos, e lucraram muito às custas do trabalho alheio. Sou aluna Estratégia e dá sim para parcelar os valores dos cursos completos ou comprar disciplinas isoladas.
    Adriana em 12/12/17 às 20:02
  • Que tal as bancas de concurso pegar o nome dos compradores e reprovarem os mesmo na fase de investigação social.
    daniel em 12/12/17 às 19:30
  • Sempre compro material e divido o valor em parcelas para facilitar o pagamento... posso até não alcançar meu objetivo, mas tenho a certeza de que não causei prejuízos a outrem...cada qual tem exata convicção do que quer para sua vida, basta escolher o caminho que quer, de fato, seguir.
    Jorge Eduardo Telhado de Carvalho em 12/12/17 às 15:43
  • Sempre compro material e divido o valor em parcelas para facilitar o pagamento... posso até não alcançar meu objetivo, mas tenho a certeza de que não causei prejuízos a outrem...cada qual tem exata convicção do que quer para sua vida, basta escolher o caminho que quer, de fato, seguir.
    Jorge Eduardo Telhado de Carvalho em 12/12/17 às 15:42
  • Estratégia concursos é uma excelência por prestar um serviço de qualidade e dedicação. Parabéns!
    Filho em 12/12/17 às 15:15
  • e como faz para denunciar o restante que tem no Facebook e acabar de uma vez com isso?
    Lucas Fernandez em 12/12/17 às 14:48
  • Rodrigo!!!! Os exemplos estão todos em Brasilia!!!Vc quer mais o que, rsrs!!!! Peças podres!!!!
    Antonio Carlos Custodio em 12/12/17 às 12:02
  • Já me zoaram por eu falar que paguei o valor do curso online, que eu poderia achar por valor bem mais "baixo", como alguns já comentaram aqui, nada como uma consciência tranquila..Tem que punir mesmo essa galera que conseguir as coisas com o "jeitinho".
    Jéssica em 12/12/17 às 11:52
  • Fico feliz por vocês. Imagino o quanto deve ser frustante fazer um trabalho no nível de excelência como é o do Estratégia e ter que conviver com essa constante divulgação de ilegalidade promovida pelos criminosos que anunciam livremente na internet o fruto de vosso trabalho.
    Pablo Luz em 12/12/17 às 11:39
  • Sempre me pergunto qual é o tipo de profissional que o Brasil vai ter no serviço público, que já começa por se preparar de forma ilegal.
    Rodrigo em 12/12/17 às 10:26
  • Discordo dos amigos que dizem que o material é caro! Se o material é de QUALIDADE é justo o preço, questão de (caro/barato) é relativo.
    Alekys em 12/12/17 às 09:51
  • Até que enfim, mesmo! eu sempre achei estranho, porque era público e notório, mas não eram punidos... Sabia que é ilegal e imoral o que faziam, mas é muito pior que eu imaginava!!! Mesmo que você esteja desmpregado, sem dinheiro, deprimido com poucas perspectivas...Como o colega disse acima, há muito material de qualidade disponível, inclusive, do Estratégia. Nada melhor que ter a consciência tranquila, não tem preço! Honestidade é pra toda hora!!!
    Simone em 12/12/17 às 09:49
  • Achei foi pouco, não deve ser nada boa a sensação de alguém estar usando algo que você produziu com tanto trabalho duro e não estar recebendo nada por isso, olha para quem fala que não tem dinheiro para comprar alguns dos materiais do estratégia eu digo o seguinte: Esses professores também passaram por essa fase nossa, essa fase que você não tem um tostão, tem que abrir mão de algumas coisas e isso inclui também a questão financeira, é uma questão de prioridades.
    Alyson Soares em 12/12/17 às 09:31
  • vitória ! ! ! ! !
    raphael em 12/12/17 às 09:28
  • Os Cursinhos (verdadeiras Escolas) têm um custo fixo (localização, propaganda, comida, bebida, empregados administrativos) e um custo variável (horas de professores, horas de gravação). Excluídas situações de ganância, controladas pelo próprio Mercado (concorrência), quanto mais alunos essas Instituições tiverem, maiores condições de baratear os cursos terão. Em outras palavras, quem pirateia está contribuindo para deixar os cursos cada vez mais caros.
    Noel em 12/12/17 às 09:11
  • Tá tudo dominado e estragado..Eu cansei não faço concurso público porque virou caixa dois, Tampouco compro material pra que?
    Lays Amorim Braga em 12/12/17 às 09:06
  • Que notícia ótima, maravilha. Mas também acho que dava para baixar um pouco os valores das aulas, até pelo motivo de que tudo é digital, o que já economiza para a empresa os gastos com materiais impressos. Mas na medida no possível vou comprando um material aqui, outro ali.
    wesley em 12/12/17 às 07:54
  • Eeeeeeee, enfim um dos grupos piratas foi desmascarado. Que muitos outros que andam vendendo material de forma ilegal, também sejam presos. Acho um desrespeito com quem estuda comprando material de forma correta, com as instituições que pesquisam e montam cada apostila com dedicação e competência e, inclusive com nosso país. Estamos num momento de mudança, cobrando honestidade de governantes.... e que tipo de exemplo uma pessoa que "pirateia" dá? Pior! E quem compra? Acho tão criminoso quem vende como quem compra. Pois se não tivesses pessoas querendo dar o "jeitinho" para adquirir material mais barato, não teria quem vendesse. Estudar, todos temos direito. Mas ser honesto, é mínimo que um futuro servidor público tem que ser! Parabéns a polícia por desbancar mais uma quadrilha no nosso país!
    Gisele de Amorim Lisbôa em 12/12/17 às 05:59
  • Que desrespeito ao trabalho árduo de professores que elaboram esses cursos! Tem que prender mesmo!
    JONATHAS CAMPOS em 12/12/17 às 02:15
  • Estratégia Concursos é uma empresa séria e que preza pela qualidade do material produzido e fácil é perceber isto. Eu não tenho condições de comprar o curso, irei fazer o concurso SEE-BA, só deste concurso, eles já disponibilizaram mais de 6 vídeos no youtube, as vezes me pergunto que tipo de servidores serão estas pessoas que compactuam com irregularidades.
    Alef Nascimento em 12/12/17 às 01:04
  • Ótima notícia!
    Phillipy Pereira em 11/12/17 às 23:22
  • Mais triste ainda é quando compramos os cursos corretamente fazemos a prova e não somos chamados para a vaga onde fomos aprovados
    É em 11/12/17 às 22:48
  • Brasil, país da sacanagem!!!!
    Eduardo em 11/12/17 às 22:15
  • Os cursos precisam ter a consciência que na grande maioria das vezes concurseiro é lascado, não tenho grana para comprar os cursos no valor que são comercializados pela escola. Sou a favor do desmanche dessas quadrilhas, Mas que também os cursinhos considerem a baixar um pouco os valores, de forma que todo mundo possa comprar e não depender desses materiais e legais.A realidade é esta: concurseiros não tem dinheiro.
    Concurseiro em 11/12/17 às 20:48
  • Rodooou
    Tadeu em 11/12/17 às 15:50