Portas que se fecham, portas que se abrem
Concursos Públicos

Portas que se fecham, portas que se abrem

Quando resolvi virar concurseiro, havia acabado de me formar em Matemática. Inseguro com relação ao tempo que durariam minha jornada e minhas economias, distribuí alguns currículos pelas escolas da cidade para ter uma renda que ajudasse a custear inscrições, materiais, e tudo mais que esse estilo de vida nos exige investir.

Pois bem! Apesar de minha pouca idade, um colégio de grande porte me convidou para ser o famoso “Severino Quebra-Galho”. Faltava um professor? Liga pro Alberto! Precisavam de alguém pra dar uma aula-extra? Chama o Alberto. E quase toda semana durante aquele ano eu era visto na escola. Para o ano letivo seguinte, já se especulava que eu seria efetivado, por ter sido considerado um bom profissional nas oportunidades que tive.

Perdi uma tarde de estudos providenciando minha carteira de trabalho, pois queria estar com toda a documentação em dia quando me procurassem. O tempo foi passando, o novo ano letivo se aproximava, até que descobri que a escola havia contratado outros professores e eu não fui chamado.

Que banho de água fria, não é mesmo? Bem, nesse cenário de crise que estamos enfrentando atualmente, pode ser que você esteja se identificando comigo. Talvez você tenha perdido o seu emprego recentemente, e esteja se lamentando por isso. Porém, muitas das coisas que acontecem com a gente são inevitáveis, mas a grande questão reside em como lidamos com essas intempéries da vida.

Quando levei essa “paulada”, eu tinha duas opções: a primeira seria ficar chateado, deixar esse sentimento de tristeza tomar conta de mim e prejudicar meus estudos. A outra, enxergar o lado positivo dessa estória, qual seja, ter mais tempo pra me dedicar, e mais do que isso, menos uma preocupação pra me atrapalhar.

Uma porta se fechou, mas outra grandiosa se abriu: disponibilidade de tempo proporcional ao tamanho do meu sonho. Hoje me pergunto se ter sido contratado não teria atrasado meus planos, ou, quem sabe, pior do que isso, não permitido que eu estudasse o necessário para ser aprovado, pois poderia ter caído na tentação de aceitar uma carga horária grande demais.

Nem só de sucesso é construída a história de quem se dedica à aprovação em concurso público! Assim, convido você, caro concurseiro, a refletir sobre as portas que porventura se fecharam para você recentemente. Talvez esteja na hora de parar de olhar para elas e enxergar que existem várias abertas esperando que você adentre, aproveite a oportunidade de estudar e vá com tudo rumo à sua aprovação! Vamos nessa?

Quer mais algumas dicas bacanas? Tem um botão azul aqui embaixo nesta página com um link para meus outros artigos! Tem alguma crítica, comentário ou sugestão de tema para meu próximo artigo? Deixe uma resposta nos comentários.

Bons estudos!

Alberto Kovarik
Coach Estratégia Concursos

Posts Relacionados

Alberto Kovarik

Alberto Kovarik

 Auditor Fiscal da Receita Estadual do Estado do Rio de Janeiro (ICMS-RJ), tendo sido aprovado no concurso de 2011 Desde Janeiro de 2015 trabalhando com a preparação de alunos para os principais concursos do país (alunos aprovados no ISS Cuiabá, ISS Niterói, ICMS PI, ICMS MA, ICMS SC etc.). Primeiro contato com coaching na condição de aluno (coachee) ainda em 2011.  Graduação em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Aprovado nos concursos: Professor de Matemática da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro (3 vezes entre os 3 primeiros colocados); Analista de Planejamento e Orçamento (APO) da Secretaria de Planejamento do Estado do Rio de Janeiro (2010); Auditor Fiscal Tributário do Município de São Paulo (2012).

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados