Polícia Federal (Farmácia e Química) | Prova discursiva (DICA 05)
Carreiras Policiais

Polícia Federal (Farmácia e Química) | Prova discursiva (DICA 05)

Olá pessoal, tudo joia? Sou o Prof. Diego Souza da área de química. Trago mais uma dica rápida para a prova discursiva de Perito Criminal Federal da PF com enfoque nas áreas de Química e Farmácia. Lembro que postarei uma nova dica a cada dia durante uma semana.

Se não compreender algum conceito abordado nesta dica, confira as DICAS anteriores (links ao final do artigo).

 

DICA 05: o que o corretor irá procurar em seu texto?

1) Siga os COMANDOS (abordagem dos aspectos) exatamente na ordem que eles foram dispostos na proposta: se é solicitado que você aborde necessariamente aspectos A, B e C, então seu texto deverá ser estruturado nessa mesma ordem. Essa dica é muito valiosa, pois o seu texto não será corrigido por um especialista no assunto. Em geral, o corretor recebe um treinamento rápido sobre o tema da discursiva e terá em mãos uma resposta padrão na hora da correção, fornecido pela banca. Na prática, eles farão uma comparação entre seu texto e a resposta padrão. Caso siga uma ordem diferente dos comandos da proposta, o corretor poderá se confundir e entender que não foi abordado determinado assunto.

O edital da PF traz no item 10.9.8. a):

A apresentação e a estrutura textuais e o desenvolvimento do tema totalizarão a nota relativa ao domínio do conteúdo (NC), cuja pontuação máxima será limitada ao valor de 13,00 pontos;

Desses 13 pontos, que podem ser atingidos totalmente ou parcialmente, subtrai-se 2 vezes o número de erros divido pelo número de linhas escritas. Em suma, o grosso da sua nota será oriundo da “a apresentação e a estrutura textuais e o desenvolvimento do tema” (NC). Esses critérios de avaliação serão observados dentro de cada aspecto. Portanto, se forem exigidos 3 aspectos (A, B e C), cada um valerá 4 pontos. A falta de um determinado aspecto poderá diminuir em 33% sua nota, o que poderia tirá-lo do páreo. Sugiro, inclusive, que você aborde todos, mesmo que, eventualmente, não saiba falar muita coisa sobre um deles.

 

2) Use palavras chaves em seu texto: no processo comparativo durante a correção, o corretores ficarão mais atentos a algumas palavras chaves que estão na resposta padrão. Se você conseguir lembrar quais são, use-as! Desta forma, vai convencer o corretor de que está escrevendo o que é esperado pela banca, garantindo um bom desempenho naquele aspecto, mesmo que cometa algum deslize conceitual.

É difícil explicar o que seriam as “palavras chaves”. Eu diria que são aqueles termos que normalmente são utilizados para se definir ou se discutir determinado assunto. Por exemplo, geralmente falamos Lei de Lambert-Beer para explicar a linearidade de métodos analíticos. Do mesmo modo, precisamos usar os termos eluente e eluato para explicar o princípio de separação cromatográfica. Para explicar os processos de fluorescência e fosforescência, devemos utilizar os conceitos de singleto e tripleto. Assim como vários outros exemplos poderiam ser citados.

Para ilustrar, apresento abaixo duas sequências de questão discursiva, resposta do candidato (eu), e padrão de respostas fornecido pela banca, do concurso da PCDF/2016. Observe que eu tentei seguir a mesa ordem da proposta na abordagem dos aspectos. Destaquei palavras chaves que aparecem tanto na minha resposta quanto no padrão resposta.

 

ENUNCIADO:

PADRÃO DE RESPOSTA:

RESPOSTA DO CANDIDATO:

 

 

ENUNCIADO:

PADRÃO DE RESPOSTA:

RESPOSTA DO CANDIDATO:

 

Passado mais de 2 anos da prova, analisando minhas respostas acima, noto que os dois textos poderiam ser melhorados com base em todas as dicas que trouxe nos últimos dias. Na primeira resposta (Questão 2), note que todo o primeiro parágrafo, no qual eu defini validação analítica, foi desnecessário, pois eu não abordei nenhum termo ou palavra-chave presente na RESPOSTA PADRÃO. Na REPOSTA PADRÃO da Questão 3, destaquei três palavras-chave em vermelho que eu não inseri na minha resposta (meu texto), o que provavelmente diminuiu a minha nota.

 

Espero que faça bom uso das dicas e consiga evitar alguns erros que cometi. Assim, alcançará um desempenho superior ao meu.

 

Se ainda não leu as DICAS anteriores, seguem os respectivos links:

DICA 01: PRATIQUE

DICA 02: o que é o texto dissertativo expositivo e quais suas principais características?

DICA 03: estratégias de estruturação de texto dissertativo expositivo sobre assuntos de química e farmácia

DICA 04: estruturação de cada parágrafo em um texto dissertativo expositivo sobre assuntos de Química e de Farmácia

 

Vou ficando por aqui. Na próxima dica, que publicarei depois de amanhã (segunda), discutirei se vale a pena interpor recurso à nota da prova discursiva.

 

Deixe seu comentário abaixo.

Bons estudos!

 

Diego

Facebook: Prof. Diego Souza

Posts Relacionados

Diego Souza

Diego Souza

Diego Souza é Perito Criminal da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Doutor em Química pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Químico Industrial pela Universidade Estadual de Goiás (UEG). Aprovado para os seguintes cargos: Técnico em Química da EMBRAPA em 2º lugar; Analista em Química da EMBRAPA em 1º lugar; Especialista em Recursos Minerais/Química da Agência Nacional de Mineração (ANM), em 1º lugar; e Perito Criminal-Química da PCDF em 2º lugar.   Atuou em laboratórios por mais de 10 anos, desenvolvendo atividades e pesquisas principalmente nos seguintes temas relacionados à química: análises ambientais, espectroscopia de absorção atômica e molecular UV-VIS, espectroscopia IR, cromatografia, espectrometria de massa, análise por injeção de fluxo, titrimetria, gravimetria, gerenciamento de resíduos químicos, validações metodológicas, monitoramento de qualidade laboratorial e quimiometria.  

Veja os comentários:

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados