Artigo

Onde e aonde: aprenda a utilizar cada um desses termos

Olá, queridas e queridos! Como vão? Uma dúvida muito frequente da língua portuguesa será o tema do nosso artigo de hoje: onde e aonde. Em quais situações utilizar cada um deles? Venha conosco para descobrir!

Onde

Primeiramente, acreditamos que a classificação sintática da palavra “onde” seja de devida importância para a nossa discussão. A palavra “onde” é classificada como um advérbio de lugar, possuindo um significado bastante similar à expressão “em que”.

Além dessa classificação mais preponderante, também é possível que “onde” seja utilizado como pronome relativo. Isso acontece em situações nas quais a palavra “onde” retoma um lugar que fora mencionado anteriormente.

Exemplo de onde como advérbio de lugar:

Fabrício se questionou onde estaria o controle remoto.

Uma reescrita da frase poderia ser:

Fabrício se questionou em que lugar estaria o controle remoto.

Exemplo de onde como pronome relativo:

Flávio e Roberto passaram pelo vilarejo, onde conseguiram abastecer o carro.

Nesse caso, “onde” retoma o termo “vilarejo”, o qual foi previamente mencionado na frase.

Regência

Após a apresentação da palavra “onde”, iremos para o próximo passo em nossa jornada de explicação sobre onde e aonde. Regência refere-se a relações que os termos de uma oração estabelecem entre si. Temos dois tipos de termos: o regido e o regente. Termo regido é aquele que completa o sentido do outro, o termo regente. Ou seja, o termo regente não possui um sentido completo sem o seu termo regido.

Sabemos que, ao ouvir a palavra regência, muitos alunos devem se lembrar de regência verbal e/ou nominal. A regência verbal indica a relação entre o verbo, que nesse caso é o termo regente, e o seu complemento, o termo regido. Os complementos dos verbos, que são os termos regidos, podem ser classificados em objetos diretos e indiretos. Os objetos diretos não necessitam de preposição, enquanto os indiretos possuem essa necessidade.

Exemplos de regência verbal que necessitam de preposição:

  • Morar em;
  • Sonhar com;
  • Simpatizar com;
  • Chegar a;
  • Morrer de.

É importante ficar claro que alguns verbos possuem diferentes regências, ou seja, podem utilizar diferentes preposições. Dessa forma, o verbo pode assumir diferentes sentidos a depender de qual preposição o acompanha.

No caso da regência nominal, a relação se estabelece entre um nome e seu complemento, com a utilização de preposição. Portanto, quando falamos de regência nominal, haverá a existência de uma preposição na relação entre termo regido e termo regente.

Exemplos de regência nominal:

  • Capacidade de;
  • Compatível com;
  • Essencial para;
  • Interesse em;
  • Respeito por;
  • Livre de.

Assim como fora comentado na regência verbal, um mesmo nome pode requerer diferentes preposições. Nesses casos, assim como na regência verbal, diferentes preposições podem ou não resultar em significados distintos para o nome.

Aonde = a + onde

Pelo título dessa sessão já deve ter ficado claro por que apresentamos minuciosamente o conceito de regência, não é mesmo? A palavra aonde não passa da junção da preposição “a” com o advérbio de lugar “onde”. Dessa forma, o termo aonde só pode ser utilizado quando houver a necessidade de utilização da preposição a.

Conforme explicado no tópico acima, a necessidade da presença da preposição pode decorrer de um verbo ou de um nome. Dessa forma, iremos trazer alguns exemplos do emprego de aonde e onde.

onde e aonde
Onde e aonde: como e quando utilizar

Exemplos

  • Aonde você quer ir?

Na frase, o verbo ir traz a necessidade da utilização da preposição a, já que Pedro vai a algum lugar.

  • Você sabe onde fica a sala de prova?

Nesse caso, o verbo fica não traz a necessidade de utilização de preposição, o que resulta na utilização de onde.

  • Eles chegaram aonde queriam: foram aprovados em um ótimo concurso.

O verbo chegaram precisa do complemento pela preposição a. Quem chega, chega a algum lugar. Portanto, utilizamos o aonde.

  • Onde Rodrigo mora?

Rodrigo mora em algum lugar, certo? O verbo necessita de uma preposição, porém, não se trata da preposição a.

Onde e aonde: conclusão

Dúvidas em quais momentos utilizar o onde e aonde são muitos comuns. Ao tentar solucionar essa dúvida na internet, uma dica que é muito encontrada é que “onde” traz a ideia de lugar e “aonde” ideia de movimento. Entendemos a lógica desse macete, porém, é possível que o candidato se perca ao tentar encaixar cada uma das situações.

Em nosso artigo, trouxemos a raiz da diferença entre os dois termos: regência. Pensando em qual termo utilizar por meio da necessidade ou não da utilização da preposição a, não haverá nenhuma exceção. Esperamos que vocês tenham gostado do conteúdo e que o artigo ajude nessa dúvida daqui para a frente. Desejo ótimos estudos a todos e um grande abraço!

https://www.youtube.com/watch?v=0u7d4CaA_TQ

Cursos de Português 

Assinatura Anual Ilimitada*

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos em todo o país. Assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha acesso ilimitado* a todos os nossos cursos.

ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada

Fique por dentro de todos os concursos:

Concursos abertos

Concursos 2020

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja os comentários
  • Excelente explicação porque foi na raiz da diferença. Diversas vezes fui pelo macete mas agora de fato compreendi. Obrigada.
    Priscila Bezerra em 28/06/20 às 00:53