Foco, estudo, sorte e fé. Esses foram os ingredientes que levaram a Cearense Ana Camila à aprovação no concurso da Anvisa

Entrevista:

Foco, estudo, sorte e fé. Esses foram os ingredientes que levaram a Cearense Ana Camila à aprovação no concurso da Anvisa

“A fórmula da aprovação para mim é foco+estudo+sorte+fé! Concurso é uma fila indiana! Tenho vários colegas que fizeram os mesmos concursos que eu e enquanto eu ia mal, eles iam bem, já em outros eu consegui e eles não. Então, é só esperar que sua vez vai chegar!”

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Ceará, Ana Camila decidiu começar a vida de concurseira em 2009. Desde então, foi aprovada em vários concursos, todos com foco na sua área de formação.

Recém aprovada no sonhado concurso da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ana Camila, às vésperas das provas, enfrentou um grande desafio: Trocar os últimos dias de estudo por uma viagem inesperada para Fortaleza para ficar com sua família, pois seu pai havia sofrido um Acidente Vascular Cerebral. Apesar dos percalços, Ana deu a volta por cima. Enquanto seu pai lutava para vencer as sequelas deixadas pela doença, ela lutava para alcançar sua tão esperada aprovação.

Confira a entrevista realizada pelo professor Heber Carvalho e conheça um pouco mais da história dessa vencedora!

Prof. Heber Carvalho (Heber): Conte-nos um pouco sobre você, para que nosso leitor possa te conhecer melhor. Você é formado em que área? Trabalhava e estudava, ou se dedicava inteiramente aos estudos?

Ana Camila (Ana): Meu nome é Ana Camila, sou cearense, mas já morei em Rio Branco/AC, Recife/PE e a última parada será Brasília-DF. Formei-me em 2008 no curso de Bacharel em Ciências Contábeis na Universidade Federal do Ceará e iniciei meus estudos em 2009 quando pedi demissão do emprego somente para estudar para concursos, mas desde de 2011 que concilio o estudo com 8horas diárias de trabalho.

Heber: Como era sua vida social e familiar durante a preparação para concursos? Você é casada? Tem filhos? Costumava sair com amigos? Praticava esportes, fazia atividades físicas? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar no concurso o mais rápido possível?

Ana: Minha vida social não é de muita badalação. Confesso que me ajudou bastante o fato de meu esposo também estudar para concursos e por isso fazíamos sempre programas bem lights como comer um sushi, ir ao rodízio de carnes, andar de bicicleta e como após o casamento sempre moramos distante da família e dos amigos, nos acostumamos a estudar inclusive aos fins de semana sem problemas.

Heber: Ao longo de sua jornada, você tentou outros concursos, para treinar e se manter com uma alta motivação ou decidiu manter o foco apenas naquele concurso que era o seu sonho? Você acha que vale a pena fazer outros concursos, com foco diferente daquele concurso que é realmente seu objetivo maior?

Ana: Em 2009 iniciei meus estudos para concursos concorrendo ao cargo de técnico administrativo do TRT 7ª Região (Ceará) e confesso que fiquei bem empolgada ao conferir o gabarito e constatar que eu havia acertado 56 questões de uma prova de 60, mas quando saiu o resultado eu me espantei, pois mesmo com esse bom rendimento eu fiquei classificada em 1024! Desde então eu comecei a focar em concursos para minha área de Contabilidade e o primeiro que fiz em 2010 foi o do INCRA, tirei o 6ª lugar e percebi que isto era um sinal e assim todo concurso que fosse possível eu fazer para Contador eu fiz como DPU (3º Lugar), ELETROBRAS (1º Lugar), TST (20º Lugar), como também técnico de orçamento MPU (1º lugar). No decorrer dos anos eu fui procurando elevar meu nível com concursos como da CGU, STN e isso me ajudou bastante para a aprovação, pois como os editais são bem extensos você acaba acumulando mais conhecimentos para outros concursos.

Heber: Você estudou por quanto tempo, contando toda a sua preparação. Durante este tempo de estudo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos mesmo naqueles períodos em que não havia edital na mão?

Ana: Ao todo foram quatro anos de preparação, mas graças a Deus passei sempre pouco tempo sem ter um edital que me interessasse na praça, pois concursos para minha área estão muito frequentes e os conhecimentos específicos pouco mudava.

Heber: Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um?

Ana: No início da minha preparação, ainda em 2009/2010, eu frequentava cursinhos presenciais em Fortaleza-CE, mas após vir residir em Rio Branco optei por adquirir cursos em PDF e livros. Percebi que foi a melhor coisa que eu fiz, pois é muito prático! Tudo está de acordo com o edital, didático e economiza muito tempo.

Heber: Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e re-leitura da teoria?

Ana: Eu sempre optei por estudar o edital todo, pois eu acho que se você quer mesmo concorrer a uma vaga, não pode desprezar nada! Tudo é passível de ser cobrado e como para minha área quando há vagas em um concurso são pouquíssimassss, coisa de uma, duas vagas, eu me comprometi a entrar na briga por uma vaga dando o meu melhor. Eu sempre gostei de misturar matérias no estudo, não tinha rendimento quando eu somente lia uma matéria. Estudava em ciclos e observava no edital o que eu estava estudando menos para haver um equilíbrio no meu estudo. Acho importantíssimo fazer muitas questões da banca organizadora, pois assim você treina o estilo que é cobrado às questões, as pegadinhas.

Heber: Uma das coisas mais certas para quem estuda para concursos de alto nível é o fato de que o edital sempre trará algumas novidades. São temas novos, com os quais nunca se teve contato anteriormente. Com o concurso da Anvisa (Analista Administrativo), no qual você foi aprovada, não foi diferente! Entraram diversos temas que as pessoas não estavam estudando (Regulação Econômica, por exemplo). Qual foi a sua estratégia para dar conta de tantos assuntos e/ou disciplinas novas, em um curto espaço de tempo, entre a publicação do edital e a prova?

Ana: No caso da Anvisa, Regulação Econômica e Vigilância Sanitária foram novidades para mim, então entrei logo em contato com o Estratégia Concursos para saber se haveria curso específico para essas matérias e foi a minha salvação! Eu tinha acabado de sair dos estudos para a STN, quando saiu o edital da Anvisa e resolvi focar somente neste concurso. Consegui ver o edital todo e revisar tudo antes da prova. Fiz outros concursos para Contador durante este período justamente para me testar para a Anvisa, graças a Deus tive bons resultados no Ministério da Saúde e Ministério da Fazenda, mas eu queria mesmo era para passar na prova da Anvisa, além do bom salário era um grande desafio com aquele edital gigantesco.

Heber: Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

Ana: Minhas dificuldades sempre foram Inglês e Matemática Financeira. Sempre que estas matérias caiam em um concurso que eu queria fazer, já desanimava! Mas neste concurso da Anvisa eu prometi para mim que ia dar um jeito de abrir a mente para assimilar estas matérias e assim eu fiz. Adquiri um curso aqui do Estratégia específico de Inglês e a metodologia utilizada pela professora me ajudou muito, pois toda aula tinha muitos textos de assuntos na área da saúde e a respectiva tradução, então resolvi fazer um glossário com mais de 600 palavras a mão para eu poder fixar o máximo de vocabulário e não fazer feio na prova! Tanto na primeira prova do concurso da Anvisa, que foi anulada, como na segunda, eu fui muito bem em Inglês. Essa ideia do glossário garantiu minha aprovação, estava me sentindo uma britânica (rsrs). Quanto à matemática financeira assisti vídeo-aulas só de exercícios e só assim consegui entender melhor os assunto.

Heber: A reta final (estudo pós-edital) é sempre um período estressante. Como você levou seus estudos neste período? Você se concentrava nas matérias de maior peso ou distribuía seus estudos de maneira mais homogênea? Focava mais na re-leitura, em resumos, em exercícios, etc ?

Ana: A minha programação para reta final sempre é uma bela revisão geral, fazer muitos exercícios e alguns resumos sobre assuntos passíveis de ser cobrados nas discursivas, mas esta minha programação para o concurso da Anvisa seguiu um rumo diferente. Faltando apenas duas semanas para o concurso, meu pai teve um AVC e eu tive que viajar para Fortaleza para vê-lo e ficar com a família. Até levei alguns materiais para revisar, mas não foi possível. Voltei para Recife na véspera da prova, tive um bom rendimento, mas a prova foi anulada. Decidi então continuar revisando tudo. Nesse período de preparação para a segunda prova, lembrava do meu pai, das sequelas que ele havia ficado e à medida que ele ia vencendo o AVC, eu também estava me esforçando para passar neste concurso e graças a Deus eu consegui esta classificação maravilhosa.

Heber: Na semana da prova, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro lado, também vemos concurseiros que preferem desacelerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha? Como foi seu estudo nesse período?

Ana: Para a segunda prova da Anvisa, consegui fazer meu cronograma habitual de revisão que não foi possível realizá-lo na primeira prova devido ao problema de saúde do meu pai. Eu ligo o turbo na minha última semana do concurso! Cada dia eu reviso uma matéria toda, até no sábado de manhã eu tenho metas para bater! Sempre reviso as aulas em PDF e toda a legislação cobrada no edital, pois tudo fica bem fresquinho. Creio que cada um tem sua metodologia, mas para mim só funciona assim, na pressão, pois tenho receio de olhar para prova e ter remorso de não ter revisado um assunto na semana anterior.

Heber: Se você tivesse que apontar ERROS em sua preparação (se é que houve), quais seriam? Diga-nos também quais foram os maiores ACERTOS?

Ana: Acho que ser metódica demais pode ser um erro, mas diante das aprovações que já obtive em concursos, posso garantir que meu maior acerto foi ter dado o meu melhor, com muita garra e determinação e o incentivo que meu esposo sempre me deu contribuiu bastante nos meus estudos.

Heber: Pela sua experiência e contato com outros concurseiros, diga-nos quais são os maiores erros que as pessoas cometem quando decidem se preparar para concursos?

Ana: Bom, pela conversa que tenho com outros colegas, os maiores erros que as pessoas cometem é não buscar adquirir bons materiais, ter pena de gastar dinheiro com um curso ou um livro, não ter determinação e perseverança para estudar, dizer que não tem tempo para estudar, enfim… Na minha concepção até 1hora diária de estudo pode fazer toda uma diferença na sua vida. Eu sei que é difícil abdicar aquela praia aos domingos ou a balada do sábado à noite, mas tudo é em prol de algo melhor e definitivo!

Heber: O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação?

Ana: Para mim foi frustrante tirar o 1º lugar para técnico de orçamento do MPU e não ter sido convocada no concurso de 2010. Isso foi doloroso! Mas com o tempo percebi que Deus fecha uma porta e abre uma janela. O cansaço do trabalho e a ansiedade também foram fatores que dificultaram essa minha caminhada, mas precisamos entender que tudo é no tempo e na vontade do Senhor.

Heber: Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para um concurso de alto nível? Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

Ana: Primeiro quero dizer que se deve sempre confiar em si mesmo! Se o edital está ruim para você, também está ruim para todos. Não devemos desanimar nunca. O grande lance é estudar com afinco, manter-se tranquilo no dia da prova e torcer para que seu rendimento tenha sido o necessário para a aprovação. A fórmula da aprovação para mim é FOCO+ESTUDO+SORTE+FÉ! Concurso é uma fila indiana! Tenho vários colegas que fizeram os mesmos concursos que eu e enquanto eu ia mal, eles iam bem, já em outros eu consegui e eles não. Então, é só esperar que sua vez vai chegar! Sucesso a todos!

Confira outras entrevistas em:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/resultados/

Assessoria de Comunicação

Resultados:

  • Concurso PGE - SP Procurador do Estado Dos 208 aprovados, 134 são nossos alunos
  • Concurso CLDF Procurador Legislativo Dos 31 aprovados, 24 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / Administração Tributaria Dos 591 aprovados, 475 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / Técnologia da Informação Dos 68 aprovados, 52 são nossos alunos
  • SEFAZ-BA / AUDITOR FISCAL Dos 303 aprovados, 253 são nossos alunos

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x