Concurso de Orientador Educacional do DF. Estudando o edital e dicas gerais
Concursos Públicos

Concurso de Orientador Educacional do DF. Estudando o edital e dicas gerais

Olá Concurseiros de plantão!

Saiu o tão esperado edital para o concurso de Orientador Educacional do Distrito Federal.

Após 10 anos sem concurso para este cargo (o último ocorreu em 2004 e esgotou o banco de reserva), o Governo do Distrito Federal lançou, na última quarta feira, um edital para preenchimento de 50 vagas imediatas. Como a carência está muito grande, cremos que este número seja apenas simbólico e que convocarão mais que isso.

A banca escolhida é a QUADRIX e a novidade no concurso é a cobrança de conteúdos como raciocínio lógico e direito administrativo.

Em contrapartida, conteúdos como LDB e Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA, ficaram de fora do edital.

Isso vale uma reflexão: mais uma vez, a teoria (nesse caso, a prova do concurso) está bastante distante da prática educativa, pois sabemos que a base do trabalho do orientador educacional – OE – é a viabilização do trabalho coletivo. Não sou contra a inclusão de matérias como direito administrativo e raciocínio lógico não. Sou contra a incoerência. A LDB é a lei que permeia a educação brasileira e em especial o trabalho do orientador, que tem como uma de suas funções primordiais, o planejamento e a coordenação de projetos pedagógicos, estes que devem estar em consonância com a legalidade.

Ele também é responsável pela participação (ativa) na elaboração do projeto político pedagógico da escola. Conteúdos como o ECA (Estatuto da criança e do Adolescente) são de suma importância no desenvolvimento da rotina do Orientador Educacional.

Sabemos, ainda, o quão precária é a realidade de algumas famílias, em escolas públicas. Muitas vezes, o OE pode ajudar a sanar dúvidas importantes relacionadas aos direitos das crianças e dos adolescentes que estão sob seu cuidados enquanto estudantes. Enfim, poderia passar o dia aqui justificando a importância da cobrança do ECA no concurso, bem como da LDB.

Mas o que quero aqui é acender a luz da criticidade: sabendo que o orientador educacional é peça chave na escola, pois a ele também cabe o papel de facilitador do processo comunicativo entre a comunidade escolar, o que esperar da prova em si?

A atividade de orientação educacional é bastante ampla, com viés pedagógico, social, psicológico, perpassando, inclusive por temas como saúde e política. Esperamos uma prova multidisciplinar que consiga captar a essência da função do orientador educacional. Sabemos que o papel do OE (ainda) gera dúvidas, pois é demasiadamente mal delimitado, o que leva a indagações constantes sobre a atuação.

A banca Quadrix tem um perfil de provas bastante peculiar: nível médio para fácil, com pouco grau de dificuldade e interpretação. Uma nota de corte alta e muita gente “lutando” pelas 50 primeiras classificações.

A cobrança de conteúdo como o raciocínio lógico fará a triagem, visto que pegou a maioria das pessoas de calça curta.

Alguns alunos têm nos pedido indicação de bibliografia para estudo:
Em nosso curso disponível na plataforma do Estratégia, para o concurso de OE, utilizamos pelo menos 10 autores que tratam da Orientação Educacional. Momento Merchandising (rs!), matrículas no link abaixo:

https://www.estrategiaconcursos.com.br/curso/conhecimentos-pedagogicos-p-orientador-educacional-seedf-5052/?pr=3294

Aos que querem uma bibliografia de suporte aos estudos, indicamos ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NA PRÁTICA, da Lia Renata e Wilma Millan e A ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL – Conflito de paradigmas e alternativas para a escola da Míriam P.S. Zippin.

Também temos recebido dos alunos indagações sobre os requisitos necessários para o cargo:

 Poderá pleitear uma vaga no concurso, quem tiver o diploma de nível superior em Pedagogia com habilitação específica (aqui referem-se àqueles diplomas em que há habilitação, ou seja: antes da Resolução CNE/CO 01/2006 que revogou o regime da habilitação em Orientação Educacional na graduação em Pedagogia).

Ainda poderá concorrer a uma das 50 vagas, o formado em Pedagogia com Pós-graduação em Orientação Educacional (mais detalhes, no edital).

Então é isso, esperamos que tenham gostado e caso tenham se animado a estudar para o concurso, venham ser nosso aluno no Estratégia.

Um abraço,
Bons estudos.
Fernanda e Fabiana.

Fernanda Lima

Fernanda Lima

Pedagoga formada pela UnB - Universidade de Brasília, Especialista em Docência do ensino superior e atualmente estudante de Letras da UnB. Dedica-se ao ensino dos Conhecimentos Pedagógicos para Concursos após ter logrado êxito em diversos concursos como: orientação educacional, secretaria de Educação, Codevasf, BRB, Caixa Econômica. Foi empossada no Ministério da Justiça em 2009 quando logrou êxito no concurso para Pedagoga (5o lugar). Atualmente é empregada pública da Caixa Econômica Federal:)

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados