Como Fazer uma Prova de Concurso Público - Dicas Principais
Rodrigo Rennó

Como Fazer uma Prova de Concurso Público – Dicas Principais

Um dos momentos mais importantes da vida de um concurseiro é o dia D, o dia da prova!

Muitos candidatos perdem preciosos pontos por não saberem como enfrentar esse desafio.

Você fica nervoso? Não consegue fazer todas as questões da prova? Já passou por aquele famoso “branco”?

Neste vídeo, vou te dar as principais dicas para você fazer uma excelente prova e melhorar seu rendimento.

 

Bom, a primeira e fundamental dica é a seguinte: tenha uma boa noite de sono. Cabeça cansada não pensa direito. Você precisa do seu cérebro funcionando a toda no dia seguinte.

 Nada de sair com a namorada/o ou com os amigos para a farra, beber e coisas do gênero. Nem é hora de brigar com a namorada e enfrentar aquela DR.

 Muito menos ficar estudando até altas horas. Um filminho light está de bom tamanho para dar uma descontraída antes de dormir. 

O que você tinha para aprender, já aprendeu. A hora é de deixar a sua cabeça relaxada e pronta para o desafio do dia seguinte.

 Separe a roupa e os materiais que você vai levar no dia seguinte. Não deixe para fazer isso na manhã da prova. Ninguém merece ficar procurando com pressa uma caneta ou um lápis.

Ao acordar, tome um bom café da manhã, mas sem exageros. O ideal é comer coisas que você já está acostumado, para que não tenha chance de ficar desarranjado ou ficar estufado ou com sono na hora da prova.

Saia de casa com antecedência para chegar tranquilo no lugar da prova, evitando algum stress ou risco de perder o horário.

Se for possível escolher, pegue uma cadeira longe do fiscal ou das janelas. Quanto menos distração, melhor.

 Vá com uma roupa fresca e confortável, mas leve um casaco tipo moletom. Algumas salas são muito quentes, outras têm o ar condicionado bombando. Você não vai querer passar quatro ou cinco horas morrendo de frio ou de calor, não é mesmo?

Leve uma garrafinha d’água e umas barrinhas de cereais ou de chocolate. Seu organismo necessita de água e seu cérebro precisará de glicose para funcionar a toda.

Um pouco antes da prova começar, tente relaxar sua mente, ficar calmo. Respire profundamente durante umas dez vezes e oxigene sua cabeça.

Lembre-se que um concurso é apenas uma oportunidade. O pior que pode acontecer é você ficar na mesma situação.

Aliás, nem na mesma situação. Na pior das hipóteses, você vai ganhar mais experiência para futuros desafios.

Você está aí para fazer o seu melhor. Quanto mais calmo você estiver, melhor seu cérebro irá funcionar e maiores suas chances.

Tente ao máximo evitar pensar em outros problemas de casa, do seu relacionamento ou do trabalho. Seu foco nesse momento deve ser somente a prova.

Ao receber a prova em mãos, dê primeiro uma olhada rápida nela.

Seu objetivo deve ser o de identificar como ela veio, se as questões estão muito extensas ou não, quais são os tópicos que vieram mais pesados, com mais questões, etc. Você pode gastar uns 5 minutos com isso.

Após isso, vem a dica de ouro: não faça a prova em ordem.

Um dos erros mais comuns é o do candidato que começa a responder a prova, topa com uma questão “cascuda” e empaca nela.

O tempo vai passando e ele vai ficando cada vez mais nervoso, sem saber resolver a questão. Vai perdendo tempo e a confiança vai para o buraco.

reducing-student-exam-stress-using-hypnotherapy1-300x200

Em toda prova, temos 3 tipos de questão: as que sabemos fazer com facilidade, as que sabemos fazer, mas são trabalhosas e aquelas que não sabemos fazer – as “cascudas”.

Comece pelas questões mais fáceis e matérias que tem mais confiança. Se achar alguma questão muito extensa, marque um X. Se achar uma que você não sabe, marque um Z e deixe para depois.

Depois de fazer as fáceis, volte para as de média complexidade e deixe as mais “cascudas” para resolver se der tempo.

Assim você vai ganhando confiança durante a prova. Vai aquecendo seu cérebro e pegando ritmo.

Se chegar no final da prova e você não conseguir fazer todas as questões, deixará em branco as que são mesmo difíceis e poucos acertarão.

Uma coisa que temos de lembrar é que prova de concurso é diferente de uma prova da Faculdade.

Uma prova de colégio ou faculdade é feita para ver se você aprendeu o conteúdo dado em sala de aula. Em teoria, um bom aluno poderia “fechar” a prova, gabaritar.

Já uma prova de concurso tem outro objetivo. Ela é feita para discriminar mesmo, para escolher os mais capacitados (daquele dia, claro) dentro do universo dos que estão capacitados.

Em um grande concurso, muita gente boa vai ficar de fora, mesmo sabendo o conteúdo.  Por isso, a prova é puxada.

Em uma prova de concurso bem-feita, ninguém gabarita. Eles sempre incluem questões extremamente difíceis, para dificultar mesmo.

Muitas provas são feitas para não dar tempo mesmo de resolver. E saber lidar com essa pressão faz parte da preparação para ser aprovado.

Assim, não “queime” seu cérebro com aquelas questões “cabulosas”, feitas para te quebrar.

Vá primeiro somando seus pontinhos com as questões fáceis até que elas acabem. Com isso, você não corre o risco de deixar uma dessas em branco por perder tempo demais com uma questão “cascuda”.

Depois vá para aquelas questões “resolvíveis”, mas mais trabalhosas. Quando essas acabarem, veja quanto tempo te resta até o final da prova. Não esqueça de reservar uns 20 minutos para marcar o gabarito.

Se sobrar tempo, tente resolver as “cascudas”. Como você já passou algumas horas resolvendo questões e seu cérebro está funcionando a 100%, talvez algumas delas agora pareçam menos difíceis.

E mesmo nessas questões que não sabemos resolver, temos condição de aumentar nossas chances.

Tente eliminar as alternativas absurdas. Em uma questão de múltipla escolha, muitas vezes dá para eliminar uma, duas ou até três opções que são claramente erradas.

Assim, se tiver que chutar, você estará dando um chute com uma chance maior de acertar. 

E não, nunca cole do candidato ao seu lado. Para começar, você está correndo risco de ser pego e eliminado do concurso.

Depois, lembre-se que em todo concurso 90% dos candidatos são aqueles conhecidos turistas, que não têm a menor chance de aprovação.

Se você está bem preparado, a possibilidade de que essa pessoa do seu lado saiba mais do que você é mínima. E se você está fazendo a prova como experiência, colar não vai te ajudar em nada.

Finalmente, marque a folha de respostas com todo o carinho. Sem pressa.

Se tiver ainda tempo de tentar resolver uma ou duas questões, deixe o gabarito delas em branco e dê uma última olhada nelas antes de fechar a prova.

Tem alguma dúvida ou comentário? Escreva abaixo que irei te responder.

Grande abraço e até a próxima!

Rodrigo Rennó

[email protected]

https://www.facebook.com/profrodrigorenno/

http://twitter.com/rrenno99

https://www.youtube.com/user/rodrigorenno99/

P.S.: Este é o terceiro vídeo dessa série. No primeiro vídeo, falo do ritmo de estudos!

Posts Relacionados

Compartilhe:

Rodrigo Rennó

Rodrigo Rennó

Graduado em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1996) e Pós-Graduado em Gestão Administrativa e Marketing. Atua como professor na área de Gestão. Atualmente é Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Tem experiência na área de Administração Geral e Pública e na área de Economia e Finanças Públicas e foi aprovado em diversos concursos públicos. Autor dos livros: “Administração Geral para Concursos - 3º edição” da Editora Método, “Administração Geral e Pública – Questões Comentadas - Cespe/UNB”  e "Administração de Recursos Materiais" da Editora Elsevier.  

Veja os comentários:
Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário:

Vídeos Relacionados

Cadastre-se para receber novidades e ofertas especiais sobre cursos.

Estamos aqui para ajudar você!
x